Antífona de Entrada:
Ave, Maria, Cheia de graça, o Senhor é convosco. Bendita sois vós entre as mulheres, e bendito é o fruto do vosso ventre. (Lc 1, 28. 42)

Oração do Dia:
Derramai, ó Deus, a vossa graça em nossos corações, para que, conhecendo, pela mensagem do Anjo, a encarnação do Cristo, vosso Filho, cheguemos, por sua paixão e cruz, à glória da ressurreição pela intercessão da Virgem Maria. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.


Primeira Leitura (At 1, 12-14)


Leitura dos Atos dos Apóstolos


Depois que Jesus subiu ao céu, 12os apóstolos voltaram para Jerusalém, vindo do monte das Oliveiras, que fica perto de Jerusalém, a mais ou menos um quilômetro. 13Entraram na cidade e subiram para a sala de cima, onde costumavam ficar. Eram Pedro e João, Tiago e André, Filipe e Tomé, Bartolomeu e Mateus, Tiago, filho de Alfeu, Simão Zelota e Judas, filho de Tiago.14Todos eles perseveravam na oração em comum, junto com algumas mulheres, entre as quais Maria, mãe de Jesus, e com os irmãos de Jesus.


— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Salmo Responsorial (Lc 1, 46-55)


R. O poderoso fez por mim maravilhas, e Santo é o seu nome.


— A minh’alma engrandece ao Senhor, e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador. R.

— Pois ele viu a pequenez de sua serva, desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita. O Poderoso fez por mim maravilhas e Santo é o seu nome! R.

— Seu amor, de geração em geração, chega a todos que o respeitam. Demonstrou o poder de seu braço, dispersou os orgulhosos. R.

— Derrubou os poderosos de seus tronos e os humildes exaltou. De bens saciou os famintos e despediu, sem nada, os ricos. R.

— Acolheu Israel, seu servidor, fiel ao seu amor, como havia prometido aos nossos pais, em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre. R.


R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
V. Maria, alegra-te, ó cheia de graça, o Senhor é contigo; és bendita entre todas as mulheres da terra! (Cf. Lc 1, 28) R.


Evangelho (Lc 1, 26-38)

V. O Senhor esteja convosco.

R. Ele está no meio de nós.


V. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Lucas 

R. Glória a vós, Senhor.


V. Naquele tempo, 26o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, 27a uma virgem, prometida em casamento a um homem chamado José. Ele era descendente de Davi e o nome da Virgem era Maria. 28O anjo entrou onde ela estava e disse: “Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo!”

29Maria ficou perturbada com estas palavras e começou a pensar qual seria o significado da saudação. 30O anjo, então, disse-lhe: “Não tenhas medo, Maria, porque encontraste graça diante de Deus. 31Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus. 32Ele será grande, será chamado Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi. 33Ele reinará para sempre sobre os descendentes de Jacó, e o seu reino não terá fim”.

34Maria perguntou ao anjo: “Como acontecerá isso, se eu não conheço homem algum?” 35O anjo respondeu: “O Espírito virá sobre ti, e o poder do Altíssimo te cobrirá com sua sombra. Por isso, o menino que vai nascer será chamado Santo, Filho de Deus. 36Também Isabel, tua parenta, concebeu um filho na velhice. Este já é o sexto mês daquela que era considerada estéril, 37porque para Deus nada é impossível”.

38Maria, então, disse: “Eis aqui a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra!” E o anjo retirou-se.



— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Homilia: O Santo Rosário é uma arma poderosa para a nossa vida

“Maria, então, disse: ‘Eis aqui a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra!’” (Lucas 1,38).

A Igreja nos dá a graça de celebrarmos, hoje, Nossa Senhora do Rosário ou Nossa Senhora das Vitórias. Lá no século XVI, houve a grande batalha de Lepanto, e Ela foi importantíssima para a história da humanidade e da Igreja. A guerra promovida com os turcos-otomanos, nossos irmãos muçulmanos, foi decisiva para que aquele mundo, sobretudo Portugal e Espanha, não fosse dominado pelos Islâmicos, isso significaria que, hoje, muitos de nós também seríamos rendidos à cultura e à religião muçulmana. 

Diante do poder bélico que o império turco tinha, os cristãos belicamente com certeza eram os mais fragilizados, a graça que os cristãos tinham era a graça da oração. Todo mundo colocou o Rosário na mão e aquela vitória da batalha de Lepanto aconteceu pelos cristãos rezando o Santo Rosário.

Quando, hoje, celebramos Nossa Senhora das Vitórias ou Nossa Senhora do Rosário, é para dizer que o Rosário é a nossa arma poderosa, e ela não consiste numa repetição de Ave-Marias apenas. Muito pelo contrário, é uma oração mística, profunda, contemplativa e meditativa; é uma vitória para a nossa própria vida.

Vivemos, hoje, derrotados pela ansiedade, pelo medo, pelas angústias, pelas tensões, preocupações e inquietações, que são verdadeiras avalanches que se jogam sobre nós.


O Santo Rosário é uma oração mística, profunda, contemplativa e meditativa; é uma vitória para a nossa própria vida

O Céu está nos dando um santo remédio: a contemplação dos mistérios da nossa fé. É essa graça que o Santo Rosário nos dá porque estamos contemplando desde o anjo que vai visitar Maria, para ali dar início a esse mistério maravilhoso da encarnação de Deus no meio de nós, até o último glorioso, que é a coroação de Maria como Rainha do Céu e da Terra.

Nós passamos, contemplamos e meditamos os mistérios essenciais da nossa fé, da nossa redenção e da nossa vida. Depois, a nossa vida é iluminada pela vida de Cristo e de Sua Mãe, a Virgem Maria, porque os mistérios do Santo Rosário são os mistérios da nossa própria vida.

As alegrias de Jesus, as dores, as luzes na vida d'Ele e a Sua glória devem refletir a nossa própria vida. E para que não nos percamos em tantas luzes opacas e obscuras da vida, é que o Santo Rosário nos ilumina quando meditamos, quando contemplamos, quando percebemos que a graça divina que nos cura é essa.

A vitória das nossas famílias, a vitória da nossa casa, a vitória da nossa vida pessoal está aí na contemplação dos mistérios da fé. É bonito o Santo Rosário porque as Ave-Marias são como panos de fundo - sabe aquela musiquinha instrumental que você coloca para meditar e está tocando ao fundo - , estamos rezando com a boca para que não nos percamos porque temos dificuldade de concentração, de nos mantermos centrados em alguma coisa, então, as Ave-Marias são como portas de Deus nos puxando, enquanto vamos contemplando os mistérios da fé. Depois, a Virgem Maria reza conosco, os anjos rezam conosco, quando contemplamos os mistérios da fé.

Não desista do Santo Terço! Reze em casa, reze com a família, reze no carro pelo menos uma vez por semana. Cada família cristã e católica deveria se reunir para rezar o Santo Terço. Digo a você: as vitórias serão inúmeras em sua casa.

Depois, individualmente, rezando no seu carro, a caminho do trabalho, ao invés de ficar ouvindo notícias de cá e para lá, músicas, sem tempo para o Santo Terço... Ele é a vitória para esses devaneios mentais, para essa inconsistência dos sentimentos e para todo esse tempo em que vivemos, onde as batalhas são muitas. Com o terço na mão, iremos sempre vencer, com a graça de Deus.

Deus abençoe você!  

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Facebook/padrerogeramigo

Seja um apoiador do Pocket Terço: apoia.se/pocketterco


Memória de Nossa Senhora do Rosário

O antigo Código de Direito Canônico prescrevia aos clérigos que honrassem diariamente a Virgem Mãe Deus pela récita do santo Rosário. E isso não só por sua singular excelência como forma de meditar os mistérios da Redenção humana, mas pela força que Deus lhe quis associar para ser verdadeira arma espiritual, uma peça de combate para vencermos os assaltos de todos os nossos inimigos, tanto visíveis quanto invisíveis. Assista à homilia do Padre Paulo Ricardo para esta quarta-feira, dia 7 de outubro, e conheça mais sobre a história da devoção a Nossa Senhora do Rosário!





Santo do Dia:

Nossa Senhora do Rosário


Esta festa foi instituída pelo Papa Pio V em 1571, quando celebrou-se a vitória dos cristãos na batalha naval de Lepanto. Nesta batalha os cristãos católicos, em meio à recitação do Rosário, resistiram aos ataques dos turcos otomanos vencendo-os em combate.

A celebração de hoje convida-nos à meditação dos Mistérios de Cristo, os quais nos guiam à Encarnação, Paixão, Morte e Ressurreição do Filho de Deus.

A origem do Rosário é muito antiga, pois conta-se que os monges anacoretas usavam pedrinhas para contar o número das orações vocais. Desta forma, nos conventos medievais, os irmãos leigos dispensados da recitação do Saltério (pela pouca familiaridade com o latim), completavam suas práticas de piedade com a recitação de Pai-Nossos e, para a contagem, o Doutor da Igreja São Beda, o Venerável (séc. VII-VIII), havia sugerido a adoção de vários grãos enfiados em um barbante.

Na história também encontramos Maria, que apareceu a São Domingos e indicou-lhe o Rosário como potente arma para a conversão: “Quero que saiba que a principal peça de combate tem sido sempre o Saltério Angélico (Rosário) que é a pedra fundamental do Novo Testamento. Assim quero que alcances estas almas endurecidas e as conquistes para Deus, com a oração do meu Saltério”.

Essa devoção, propagada principalmente pelos filhos de São Domingos, recebe da Igreja a melhor aprovação e foi enriquecida por muitas indulgências. Essa grinalda de 200 rosas – por isso o “Rosário” – é rezada praticamente em todas as línguas, e o saudoso Papa São João Paulo II e tantos outros Papas que o precederam recomendaram esta singela e poderosa oração, com a qual, por intercessão da Virgem Maria, alcançamos muitas graças de Jesus, como nos ensina a própria Virgem Santíssima em todas as suas aparições.


Nossa Senhora do Rosário, rogai por nós!


Oração sobre as Oferendas:
Fazei, ó Deus, que a nossa vida corresponda às nossas oferendas, e dai-nos contemplar de tal modo os mistérios do vosso Filho, que mereçamos alcançar as suas promessas. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona de Comunhão:
O Anjo disse à Maria: Vais conceber e dar à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus! (Lc 1, 31)

Oração depois da Comunhão:
Senhor nosso Deus, anunciamos neste sacramento a morte e a ressurreição do vosso Filho, pedindo-vos que nos associeis às suas dores, para merecermos participar também das suas alegrias e glórias. Por Cristo, nosso Senhor.