Primeira Leitura (Ez 47,1-2.8-9.12)


Leitura da Profecia de Ezequiel.

Naqueles dias, 1o homem fez-me voltar até a entrada do Templo e eis que saía água da sua parte subterrânea na direção leste, porque o Templo estava voltado para o oriente; a água corria do lado direito do Templo, a sul do altar. 2Ele fez-me sair pela porta que dá para o norte, e fez-me dar uma volta por fora, até à porta que dá para o leste, onde eu vi a água jorrando do lado direito. 8Então ele me disse: “Estas águas correm para a região oriental, descem para o vale do Jordão, desembocam nas águas salgadas do mar, e elas se tornarão saudáveis. 9Onde o rio chegar, todos os animais que ali se movem poderão viver. Haverá peixes em quantidade, pois ali desembocam as águas que trazem saúde; e haverá vida aonde chegar o rio. 12Nas margens junto ao rio, de ambos os lados, crescerá toda espécie de árvores frutíferas; suas folhas não murcharão e seus frutos jamais se acabarão: cada mês darão novos frutos, pois as águas que banham as árvores saem do santuário. Seus frutos servirão de alimento e suas folhas serão remédio”.

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus!

Ou (escolhe-se uma das leituras)

Primeira Leitura (1Cor 3,9c-11.16-17)

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios.

Irmãos, 9cvós sois construção de Deus. 10Segundo a graça que Deus me deu, eu coloquei — como experiente mestre de obra — o alicerce, sobre o qual outros se põem a construir. Mas cada qual veja bem como está construindo. 11De fato, ninguém pode colocar outro alicerce diferente do que está aí, já colocado: Jesus Cristo.

16Acaso não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus mora em vós? 17Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá, pois o santuário de Deus é santo e vós sois esse santuário.


— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Responsório (Sl 45)


— Os braços de um rio vêm trazer alegria à Cidade de Deus, à morada do Altíssimo.

— Os braços de um rio vêm trazer alegria à Cidade de Deus, à morada do Altíssimo.

— O Senhor para nós é refúgio e vigor, sempre pronto, mostrou-se um socorro na angústia; assim não tememos, se a terra estremece, se os montes desabam, caindo nos mares.

— Os braços de um rio vêm trazer alegria à Cidade de Deus, à morada do Altíssimo. Quem a pode abalar? Deus está no seu meio! Já bem antes da aurora, ele vem ajudá-la.

— Conosco está o Senhor do universo! O nosso refúgio é o Deus de Jacó. Vinde ver, contemplai os prodígios de Deus e a obra estupenda que fez no universo: reprime as guerras na face da terra.


Evangelho (Jo 2,13-22)


— O Senhor esteja convosco!

— Ele está no meio de nós!

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor!

13Estava próxima a Páscoa dos judeus e Jesus subiu a Jerusalém. 14No Templo, encontrou os vendedores de bois, ovelhas e pombas e os cambistas que estavam aí sentados. 15Fez então um chicote de cordas e expulsou todos do Templo, junto com as ovelhas e os bois; espalhou as moedas e derrubou as mesas dos cambistas. 16E disse aos que vendiam pombas: “Tirai isto daqui! Não façais da casa de meu Pai uma casa de comércio!” 17Seus discípulos lembraram-se, mais tarde, que a Escritura diz: “O zelo por tua casa me consumirá”. 18Então os judeus perguntaram a Jesus: “Que sinal nos mostras para agir assim?” 19Ele respondeu: “Destruí este Templo, e em três dias o levantarei”. 20Os judeus disseram: “Quarenta e seis anos foram precisos para a construção deste santuário e tu o levantarás em três dias?” 21Mas Jesus estava falando do Templo do seu corpo. 22Quando Jesus ressuscitou, os discípulos lembraram-se do que ele tinha dito e acreditaram na Escritura e na palavra dele.


— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Homilia: Tenhamos zelo pela casa do Senhor

“Fez então um chicote de cordas e expulsou todos do Templo, junto com as ovelhas e os bois; espalhou as moedas e derrubou as mesas dos cambistas” (João 2,15).

Veja o zelo de Jesus pela "casa" do Seu Pai; zelo que levou-O a expulsar do templo aquilo que estava transformando o templo numa casa de comércio e negócios, estavam bagunçando a "casa" de Deus em favor dos seus interesses.

Hoje, temos a alegria de celebrar a Dedicação da Basílica de São João de Latrão, em Roma. Ela é a Catedral da Igreja de Roma, e a Igreja de Roma é a nossa Igreja Mãe.

Celebrando essa Igreja, templo, que está em Roma, estamos hoje celebrando todas as igrejas, capelas, oratórios que são, na verdade, lugares da presença de Deus, onde, acima de qualquer coisa, é a graça de Deus que precisa ser comunicada e buscada.

Olhando para o próprio exemplo das basílicas que estão em Roma, como São João de Latrão, vemos que, muitas vezes, os lugares em nossas igrejas, que é o lugar da presença de Deus, se transformam apenas em lugares turísticos por força daqueles que vão lá. Quando vamos a uma igreja importante, nos preocupamos mais com fotos, com coisas secundarias, e não buscamos o essencial que é o encontro com Deus.

Se nos voltarmos hoje para a nossa realidade caseira, que é a igreja de cada um de nós, o que nós buscamos na casa de Deus? Como nos comportamos na casa do Senhor? Qual o valor que damos para a presença do Senhor na casa d’Ele?


Precisamos ter zelo pela casa de Deus; precisamos fazer com que nossas igrejas sejam lugares de oração

"O zelo pela tua casa me devora" (cf. Salmo 68,10). Precisamos ter zelo pela casa de Deus! Precisamos fazer com que nossas igrejas sejam lugares de oração. A alegria de encontrar o irmão é muito importante, mas nenhum excesso justifica tirarmos a paz do outro que quer rezar, tirar o silêncio sacro e importante dos lugares sagrados ou, simplesmente, entrarmos numa igreja como se estivéssemos entrando num comércio, no mercado, numa loja ou numa sala de reunião qualquer.

Muitas vezes, se não somos expulsos como Jesus expulsou no Evangelho de hoje, não estamos presentes como precisaríamos estar na casa de Deus, porque, não estamos lá de todo o coração. Façamos comunhão com o santo padre, o Papa Francisco que é o bispo de Roma, da Igreja Mãe, que é a Igreja Catedral de Roma. Tenhamos zelo pela nossa igreja, como o lugar da morada de Deus.

Tenhamos zelo pela nossa comunhão de fé; façamos de cada uma de nossas igrejas, oratórios e capelas os lugares do nosso encontro com Deus.

Deus abençoe você!

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Facebook/padrerogeramigo
Seja um apoiador do Pocket Terço: apoia.se/pocketterco


Festa da Dedicação da Basílica de Latrão
Se para as religiões pagãs o templo não é mais do que um edifício de pedra em que se praticam certos ritos e sacrifícios, para a fé cristã, por outro lado, é Jesus Cristo o verdadeiro templo em que Deus habita, não simbólica, mas pessoalmente, e também cada um dos fiéis, convertidos pela graça divina em moradas vivas da Santíssima Trindade. Assista à homilia do Padre Paulo Ricardo para este sábado, dia 9 de novembro, e rezemos juntos para que, perseverantes na fé, possamos um dia ver a rosto descoberto a Trindade beatíssima que faz morada em nossas almas!



Santo do Dia:

São Teodoro, um dos grandes soldados mártires para os Orientais

O santo de hoje, São Teodoro, foi um soldado que acabou sendo decapitado na Província do Ponto por confessar a fé cristã.

Era já venerado no século IV. Achaita (Tchorum, Turquia), onde se encontra o seu túmulo, atraiu durante muito tempo os peregrinos.

A lenda depressa lhe embelezou a memória, atribuindo-lhe toda a espécie de aventuras, em particular, como a São Jorge, ter matado um dragão.

Com São Jorge e São Demétrio, é um dos “três grandes soldados mártires”, para os Orientais.

São Teodoro, rogai por nós!