Primeira Leitura (At 11,21b-26; 13,1-3)



Leitura dos Atos dos Apóstolos.


Naqueles dias, 11,21bmuitas pessoas acreditaram no Evangelho e se converteram ao Senhor. 22A notícia chegou aos ouvidos da Igreja que estava em Jerusalém. Então enviaram Barnabé até Antioquia.


23Quando Barnabé chegou e viu a graça que Deus havia concedido, ficou muito alegre e exortou a todos para que permanecessem fiéis ao Senhor, com firmeza de coração. 24É que ele era um homem bom, cheio do Espírito Santo e de fé. E uma grande multidão aderiu ao Senhor.


25Então Barnabé partiu para Tarso, à procura de Saulo. 26Tendo encontrado Saulo, levou-o a Antioquia. Passaram um ano inteiro trabalhando juntos naquela Igreja, e instruíram uma numerosa multidão. Em Antioquia os discípulos foram, pela primeira vez, chamados com o nome de cristãos.


13,1Na Igreja de Antioquia, havia profetas e doutores. Eram eles: Barnabé, Simeão, chamado o Negro, Lúcio de Cirene, Manaém, que fora criado junto com Herodes, e Saulo. 2Um dia, enquanto celebravam a liturgia, em honra do Senhor, e jejuavam, o Espírito Santo disse: “Separai para mim Barnabé e Saulo, a fim de fazerem o trabalho para o qual eu os chamei”. 3Então eles jejuaram e rezaram, impuseram as mãos sobre Barnabé e Saulo, e deixaram-nos partir.


Responsório (Sl 97)



— O Senhor fez conhecer seu poder salvador, e às nações sua justiça.


— O Senhor fez conhecer seu poder salvador, e às nações sua justiça.


— Cantai ao Senhor Deus um canto novo, porque ele fez prodígios! Sua mão e o seu braço forte e santo alcançaram-lhe a vitória.


— O Senhor fez conhecer a salvação, e às nações, sua justiça; recordou o seu amor sempre fiel pela casa de Israel.


— Os confins do universo contemplaram a salvação do nosso Deus. Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira, alegrai-vos e exultai!


— Cantai Salmos ao Senhor ao som da harpa e da cítara suave! Aclamai, com os clarins e as trombetas, ao Senhor, o nosso Rei!


Evangelho (Mt 10,7-13)



— O Senhor esteja convosco.


— Ele está no meio de nós.


— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.


— Glória a vós, Senhor.


Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 7“Em vosso caminho, anunciai: ‘O Reino dos Céus está próximo’. 8Curai os doentes, ressuscitai os mortos, purificai os leprosos, expulsai os demônios. De graça recebestes, de graça deveis dar! 9Não leveis ouro nem prata nem dinheiro nos vossos cintos; 10nem sacola para o caminho, nem duas túnicas nem sandálias nem bastão, porque o operário tem direito ao seu sustento.


11Em qualquer cidade ou povoado onde entrardes, informai-vos para saber quem ali seja digno. Hospedai-vos com ele até a vossa partida. 12Ao entrardes numa casa, saudai-a. 13Se a casa for digna, desça sobre ela a vossa paz; se ela não for digna, volte para vós a vossa paz”.


Homilia: Sejamos submissos ao Espírito Santo de Deus

Um homem cheio do Espírito Santo não realiza mágicas, mas ele faz o poder de Deus acontecer à submissão da vontade divina

“Quando Barnabé chegou e viu a graça que Deus havia concedido, ficou muito alegre e exortou a todos para que permanecessem fiéis ao Senhor, com firmeza de coração” (At 11,23).

Celebramos, hoje, o apóstolo São Barnabé, companheiro de Paulo e importante na viagem que este realizou para evangelizar parte da Ásia, sobretudo, na missão evangelizadora que ele realizou na Antioquia.

O que chama à atenção na figura de Barnabé? Ele era um homem cheio do Espírito Santo, intrépido, audacioso, corajoso, um homem de muita fé. O apostolado de Barnabé aconteceu na submissão ao Espírito Santo. Ele era um homem cheio do Espírito.

Para realizarmos o apostolado divino, para sermos apóstolos de Jesus Cristo, no mundo em que vivemos, não podemos abrir mão, de forma nenhuma, em ação nenhuma que realizamos, da força do Espírito Santo. É ele quem nos inspira, dirige-nos e ilumina. Um homem cheio do Espírito Santo não realiza mágicas, mas faz o poder de Deus acontecer à submissão da vontade divina.

Barnabé passou por muitas provações, privações e dificuldades, por momentos de muitas tempestades. Em todas elas, no entanto, ele foi um homem submisso a Deus no poder do Espírito Santo.

Precisamos, nos dias de hoje, de apóstolos, homens e mulheres que sejam submissos ao Espírito Santo de Deus. Olhamos para nós e, muitas vezes, somos submissos à nossa própria vontade, ao que queremos realizar. Queremos que as coisas andem da nossa forma, do nosso jeito, não estamos preparados para enfrentar as contrariedades quanto mais as grandes adversidades que nos advém na vida, na evangelização, no trabalho apostólico e missionário. Ou nos tornamos apóstolos submissos ao Espírito, dóceis ao Espírito para enfrentarmos as amarguras, as tempestades, adversidades da vida ou seremos apóstolos tristes, amargurados, frustrados e derrotados.

O êxito na evangelização não está na quantidade de pessoas que evangelizamos, não está nos resultados que nos advêm. O êxito na evangelização está na submissão ao Espírito Santo. Ele é a alma da Igreja, é Ele que inspira, traz, dirige e coordena os tempos em que vivemos.

Precisamos da audácia de Barnabé, audácia de submeter-se ao Espírito para que ele conduza, dirija, ilumine, coordene aquilo que nós devemos fazer. Mandar não é tão difícil, mas obedecer é a grande obra de Deus em nossa vida. Aqui se trata, sobretudo, de obedecer a Deus, de ouvi-Lo e ser dócil com Ele.

Um homem audacioso no Espírito só se torna, realmente, intrépido quando sabe submeter e obedecer à voz do Espírito.

Deus abençoe você!


karina
Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
fb.com/rogeraraujo.cn

Santo do Dia:

São Barnabé, filho da consolação

Chamado também de Barnabé apóstolo, embora não tenha pertencido ao grupo dos Doze Apóstolos
Seu nome era José, chamado pelos apóstolos de Barnabé, que quer dizer “filho da consolação”.
O santo de hoje pertenceu a ‘era apostólica’, chamado também de Barnabé apóstolo, embora não tenha pertencido ao grupo dos Doze Apóstolos. Nós encontramos o seu testemunho enraizado nas Sagradas Escrituras, nos Atos dos Apóstolos 4,32ss.
Barnabé evangelizou comunitariamente, e o Espírito Santo contou com ele para que outro apóstolo exercesse o ministério: São Paulo. “Então Barnabé o tomou consigo, levou-o aos apóstolos e contou-lhes como Saulo tinha visto no caminho, o Senhor, que falara com ele, e como, na cidade de Damasco, ele havia pregado, corajosamente, no nome de Jesus. Daí em diante, Saulo permanecia com eles em Jerusalém e pregava, corajosamente, no nome do Senhor.” (Atos 9,27-28)
Escritos antigos dizem que Barnabé passou por Roma e morreu, no ano 70, em Salamina, por apedrejamento.

São Barnabé, rogai por nós!