Primeira Leitura (At 14,19-28)


Leitura dos Atos dos Apóstolos.

Naqueles dias, 19de Antioquia e Icônio chegaram judeus que convenceram as multidões. Então apedrejaram Paulo e arrastaram-no para fora da cidade, pensando que ele estivesse morto. 20Mas, enquanto os discípulos o rodeavam, Paulo levantou-se e entrou na cidade. No dia seguinte, partiu para Derbe com Barnabé.

21Depois de terem pregado o Evangelho naquela cidade e feito muitos discípulos, voltaram para Listra, Icônio e Antioquia. 22Encorajando os discípulos, eles os exortavam a permanecer firmes na fé, dizendo-lhes: “É preciso que passemos por muitos sofrimentos para entrar no Reino de Deus”. 23Os apóstolos designaram presbíteros para cada Comunidade. Com orações e jejuns, eles os confiavam ao Senhor, em quem haviam acreditado.

24Em seguida, atravessando a Pisídia, chegaram à Panfília. 25Anunciaram a palavra em Perge, e depois desceram para Atália. 26Dali embarcaram para Antioquia, de onde tinham saído, entregues à graça de Deus, para o trabalho que haviam realizado.

27Chegando ali, reuniram a Comunidade. Contaram-lhe tudo o que Deus fizera por meio deles e como havia aberto a porta da fé para os pagãos. 28E passaram então algum tempo com os discípulos.


— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Responsório (Sl 144)


— Ó Senhor, vossos amigos anunciem vosso Reino glorioso.

— Ó Senhor, vossos amigos anunciem vosso Reino glorioso.

— Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem, e os vossos santos com louvores vos bendigam! Narrem a glória e o esplendor do vosso reino e saibam proclamar vosso poder!

— Para espalhar vossos prodígios entre os homens e o fulgor de vosso reino esplendoroso. O vosso reino é um reino para sempre, vosso poder, de geração em geração.

— Que a minha boca cante a glória do Senhor e que bendiga todo ser seu nome santo desde agora, para sempre e pelos séculos.


Evangelho (Jo 14,27-31a)


— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 27“Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; mas não a dou como o mundo. Não se perturbe nem se intimide o vosso coração. 28Ouvistes que eu vos disse: ‘Vou, mas voltarei a vós’. Se me amásseis, ficaríeis alegres porque vou para o Pai, pois o Pai é maior do que eu. 29Disse-vos isto, agora, antes que aconteça, para que, quando acontecer, vós acrediteis.

30Já não falarei muito convosco, pois o chefe deste mundo vem. Ele não tem poder sobre mim, 31amas, para que o mundo reconheça que eu amo o Pai, eu procedo conforme o Pai me ordenou”.


— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Homilia: A paz que vem do Senhor vence toda perturbação

“Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; mas não a dou como o mundo. Não se perturbe nem se intimide o vosso coração” (João 14,27).

O Senhor está nos dando a Sua paz, pois tudo o que nós precisamos é da paz que vem de Deus e não da paz que vem do mundo, porque o mundo, infelizmente, vive uma falsa paz, as pessoas fazem mal umas às outras e sentem paz quando levam vantagem, quando se sobressaem sobre os outros, muitas vezes, prejudicando-os. Quem não tem uma consciência reta ou vive uma consciência laxa, não experimenta a paz de uma retidão de consciência, a paz de estar em Deus; então, muitas vezes, é criticado, esquecido, injustiçado, vivendo muitas coisas negativas desse mundo. 

Deixe-se invadir pela paz que vem de Deus. Ele é a nossa paz, e a paz que vem de Deus é a saúde, o equilíbrio emocional que todos nós precisamos. Não é simplesmente a paz da ausência de conflitos, porque vamos ter conflitos conosco, com os irmãos, com as situações, com a vida, mas precisamos, justamente, da paz para resolver os conflitos.

Os conflitos nos derrotam e nos deixam agonizando quando não temos paz no coração, por isso permitamos que a paz que vem de Deus, a paz que é o próprio Deus, possa entrar no nosso coração. Essa paz que vence toda a perturbação, que tira a nossa paz interior e agita a nossa saúde emocional, vem do Senhor.


A paz que vence toda a perturbação, que tira a nossa paz interior e agita a nossa saúde emocional, vem do Senhor

Duas coisas são importantes. A primeira delas é a meditação, é mergulhar a alma em Deus, mergulhar o coração em Cristo, tranquilizar a alma para que ela foque no essencial. A meditação que nos purifica, nos lava e acalma por dentro.

Precisamos do silêncio interior. Não basta o silêncio de não abrir a boca, porque temos muitos barulhos dentro de nós, muita coisa agitando, perturbando e inquietando o nosso coração. Quando partimos para a meditação, meditamos o amor de Deus, a Paixão de Cristo, a Palavra de Deus e tudo aquilo que Ele nos traz para dar a paz. A Palavra penetra em nós e nos traz a serenidade de alma de que tanto necessitamos.

Busquemos viver em paz uns com os outros, vivendo nessa paz que brota do coração de Deus.

Deus abençoe você!

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
fb.com/padrerogeramigo

Santo do Dia:

Santo André Bóbola, dedicado aos jovens e a Palavra de Deus

Santo do século XVII, ele nasceu na Polônia e ficou conhecido como “caçador de almas”. Santo André Bóbola pertenceu à Companhia de Jesus como sacerdote jesuíta dedicado aos jovens e ao anúncio da Palavra de Deus num tempo dos cismas, quando a fé católica não era obedecida. Viveu também dentro de um contexto onde politicamente existia um choque entre a Polônia e a Rússia.

Certa vez, com a invasão dos soldados cossacos, ou seja russos na Polônia, os cismáticos aproveitaram a ocasião para entregar o santo. Ele, que tinha sido instrumento para muito se voltarem ao Senhor, foi preso injustamente e sofreu na mão dos acusadores. Foi violentado, mas não renunciou a sua fé. Renunciou a própria vida, mas não a vida em Deus. No ano de 1657, morreu mártir. O “caçador de almas” hoje intercede por nós.

Santo André Bóbola, rogai por nós.