Primeira Leitura (At 15,22-31)


Leitura dos Atos dos Apóstolos.

Naqueles dias, 22pareceu bem aos apóstolos e aos anciãos, de acordo com toda a Comunidade de Jerusalém, escolher alguns da Comunidade para mandá-los a Antioquia, com Paulo e Barnabé.

Escolheram Judas, chamado Bársabas, e Silas, que eram muito respeitados pelos irmãos. 23Através deles enviaram a seguinte carta: “Nós, os apóstolos e os anciãos, vossos irmãos, saudamos os irmãos vindos do paganismo e que estão em Antioquia e nas regiões da Síria e da Cilícia. 24Ficamos sabendo que alguns dos nossos causaram perturbações com palavras que transtornaram vosso espírito. Eles não foram enviados por nós. 25Então decidimos, de comum acordo, escolher alguns representantes e mandá-los até vós, junto com nossos queridos irmãos Barnabé e Paulo, 26homens que arriscaram suas vidas pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo. 27Por isso, estamos enviando Judas e Silas, que pessoalmente vos transmitirão a mesma mensagem. 28Porque decidimos, o Espírito Santo e nós, não vos impor nenhum fardo, além destas coisas indispensáveis: 29abster-se de carnes sacrificadas aos ídolos, do sangue, das carnes de animais sufocados e das uniões ilegítimas. Vós fareis bem se evitardes essas coisas. Saudações!”

30Depois da despedida, Judas e Silas foram para Antioquia, reuniram a assembleia e entregaram a carta. 31A sua leitura causou alegria, por causa do estímulo que trazia.


— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Responsório (Sl 56)


— Vou louvar-vos, Senhor, entre os povos.

— Vou louvar-vos, Senhor, entre os povos.

— Meu coração está pronto, meu Deus, está pronto o meu coração! Vou cantar e tocar para vós: desperta, minha alma, desperta! Despertem a harpa e a lira, eu irei acordar a aurora!

— Vou louvar-vos, Senhor, entre os povos, dar-vos graças por entre as nações! Vosso amor é mais alto que os céus, mais que as nuvens a vossa verdade! Elevai-vos, ó Deus, sobre os céus, vossa glória refulja na terra!


Evangelho (Jo 15,12-17)


— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 12“Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros, assim como eu vos amei. 13Ninguém tem amor maior do que aquele que dá sua vida pelos amigos.

14Vós sois meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando. 15Já não vos chamo servos, pois o servo não sabe o que faz o seu Senhor. Eu chamo-vos amigos, porque vos dei a conhecer tudo o que ouvi de meu Pai. 16Não fostes vós que me escolhestes, mas fui eu que vos escolhi e vos designei para irdes e para que produzais fruto e o vosso fruto permaneça. O que, então, pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo concederá. 17Isto é o que vos ordeno: amai-vos uns aos outros”.


— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Homilia: Na presença do Espírito Santo, redescobrimos o amor

Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros, assim como eu vos amei. Ninguém tem amor maior do que aquele que dá sua vida pelos amigos” (João 15,12-13).

Jesus está infundindo em nós o Seu Espírito, e o Espírito que Deus nos dá é de amor. Eu sei que todos nós desejamos, ansiamos que o Espírito de Deus venha sobre nós, então, clamamos e suplicamos: “Vem, Espírito!". No entanto, o Espírito Santo não é somente um dom carismático, não é somente a oratória que temos, que falamos e rezamos, até fazemos fogo descer do céu.

O Espírito a que nos referimos é o Espírito de amor, esse Fogo Abrasador que incendeia o nosso coração para amarmos uns aos outros. Eu sei que uma pessoa é cheia do Espírito não quando ela fala muitas palavras bonitas, não quando ela cura muitos aqui e acolá. O Espírito é dom, é graça, e Ele se deixa exalar em nossa vida quando nos amamos.

A marca do Espírito em nós se chama amor, porque, humanamente, não conseguimos nos amar, vivemos aquele amor seletivo, amor de interesse, aquele amor que nos dá retorno. Esse é amor humano, e até os animais conseguem viver, cada um no seu grupo. Mas não é desse amor, é o amor evangélico, de amarmos uns aos outros na igreja, na sociedade, na comunidade, no trabalho, na própria vivência cristã.

Só o Espírito agindo em nós nos leva a amar quem nos fez mal, quem nos prejudicou

Só conseguimos ter o Espírito do Senhor em nós quando damos testemunho do amor. Só o Espírito agindo em nós nos leva a amar quem nos fez mal, a quem nos prejudicou, a amar quem não conseguimos nos relacionar muito bem, com quem temos divergências e as ideias não batem. É só no Espírito que conseguimos amá-las. Por isso, quando estamos clamando pelo Espírito de Deus em nós, não podemos nos refugiar em coisas acidentais que acabam sendo para esconder o essencial.

O essencial da vida cristã é a vivência do amor. Estamos exaltando outras coisas, muitas vezes, até guerras, disputas, dogmatismos, verdades relativas. Estamos, muitas vezes, criticando aqui e acolá, mas não estamos vivendo o essencial, que é nos amarmos uns aos outros a ponto de darmos a vida como Jesus, que entregou Sua vida por amor a nós.

Amar é dar-se e doar-se. Quando damos, muitas vezes, perdemos para que o outro seja. Precisamos redescobrir, no Espírito, o amor para não perdermos a essência de discípulos e seguidores de Jesus.

Deus abençoe você!

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
fb.com/padrerogeramigo

Santo do Dia:

São Vicente de Lérins, um grande pensador, teólogo e místico

Nascido no norte da França, São Vicente de Lérins, viveu sua juventude em busca das vaidades do mundo e tornou-se militar.

Vicente ao encontrar-se com Deus e se converter, foi se tornando cada vez mais obediente à Palavra do Senhor. Amou a Palavra de Deus.

Entrou para a vida monástica, tornando-se um exemplo de monge. Aprofundou-se nos mistérios de Deus, tornando-se um grande pensador, teólogo e místico. Combateu muitas heresias no século V. Eleito Abade, o Mosteiro de Lérins tornou-se um lugar de forte formação para santos e bispos da Igreja.

São Vicente foi um homem doutorado na graça, defensor da verdade e que se consumiu pelo Evangelho.

São Vicente de Lérins, rogai por nós!