Primeira Leitura (Pr 3,27-34)


Leitura do Livro dos Provérbios.


Meu filho, 27não recuses um favor a quem dele necessita, se tu podes fazê-lo. 28Não digas ao próximo: “Vai embora, volta amanhã, então te darei”, quando podes dar logo! 29Não trames o mal contra o próximo, quando ele vive contigo cheio de confiança. 30Não abras processo contra alguém sem motivo, se não te fez mal algum! 31Não invejes o homem violento, e não escolhas nenhum de seus caminhos, 32porque o Senhor detesta o perverso, mas reserva sua amizade aos íntegros. 33O Senhor amaldiçoa a casa do ímpio, mas abençoa a morada dos justos. 34Ele zomba dos zombadores, mas concede o seu favor aos humildes.


Responsório (Sl 14)


— O justo habitará no monte santo do Senhor.


— O justo habitará no monte santo do Senhor.


— Aquele que caminha sem pecado e pratica a justiça fielmente; que pensa a verdade no seu íntimo e não solta em calúnias sua língua.


— Que em nada prejudica o seu irmão, nem cobre de insultos seu vizinho; que não dá valor algum ao homem ímpio, mas honra os que respeitam o Senhor.


— Não empresta o seu dinheiro com usura, nem se deixa subornar contra o inocente. Jamais vacilará quem vive assim!


Evangelho (Lc 8,16-18)


— O Senhor esteja convosco.


— Ele está no meio de nós.


— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.


— Glória a vós, Senhor.


Naquele tempo, disse Jesus à multidão: 16“ninguém acende uma lâmpada para cobri-la com uma vasilha ou colocá-la debaixo da cama; ao contrário, coloca-a no candeeiro, a fim de que todos os que entram vejam a luz. 17Com efeito, tudo o que está escondido deverá tornar-se manifesto; e tudo o que está em segredo deverá torna-se conhecido e claramente manifesto.


18Portanto, prestai atenção à maneira como vós ouvis! Pois a quem tem alguma coisa, será dado ainda mais; e àquele que não tem, será tirado até mesmo o que ele pensa ter”.


Homilia: Precisamos acender a luz de Deus no coração do próximo

Precisamos acender o que está apagado no coração do outro com a luz e a graça que vem do coração de Deus

Ninguém acende uma lâmpada para cobri-la com uma vasilha ou colocá-la debaixo da cama; ao contrário, coloca-a no candeeiro, a fim de que todos os que entram vejam a luz” (Lucas 8,16).

Jesus está nos dizendo, hoje, que todos nós precisamos ser luz, mas não podemos ser uma luz apagada nem escondida, porque a luz foi feita para iluminar.

Estamos acostumados com a lâmpada elétrica, mas nos esquecemos de que os mais antigos tinham o candeeiro como luz para iluminar a casa ou qualquer canto que as pessoas estivessem, para que ninguém atropelasse ninguém, para que as pessoas pudessem ver o que estava do seu lado ou à sua frente.

O que seria da nossa vida sem a luz natural ou sem a luz que vem das estrelas? O que seria de nós sem a própria luz artificial, que foi criada para nos auxiliar, para que pudêssemos enxergar as coisas mesmo na grande escuridão da noite? Se a luz tem essa importância para a nossa vivência e para a estratégia da convivência humana, imagina o quanto precisamos de luz, primeiro, dentro do nosso coração, e o quanto precisamos ser luz no mundo que caminha na escuridão.

Uma luz apagada no meio da escuridão é uma tristeza. Que triste é uma luz escondida, apagada, onde ninguém consegue enxergar! Não podemos ser cristãos “luz apagada”, não podemos ser cristãos sem luz, sem brilho, porque, se não temos luz ou se a nossa luz está ofuscada e escondida, não nos enxergamos, não enxergamos nossos defeitos, nossos limites, nossas qualidades, aquilo que crescemos, onde a luz de Deus está entrando em nós.

Precisamos de luz para nós, mas precisamos também de luz para o outro e para o mundo. A luz nos faz projetar a vida de Deus que está em nós nas relações que estabelecemos neste mundo. Quando não somos luz, as trevas crescem em nosso coração, e quando elas crescem, a escuridão toma conta das relações humanas. Que tristeza fica a nossa vida e aquilo que nós realizamos.

Deixe que a luz de Deus entre no seu coração, a luz de Deus que ilumina as coisas mais escuras e obscuras da nossa vida. Onde quer que você esteja, seja luz na vida do seu irmão, seja a direção para a vida do outro, seja testemunho do Reino de Deus e presença de Deus na vida do outro.

Há muitas pessoas que são traves, pedras e se tornam somente negatividade na vida do outro. Precisamos ser graça, boa-nova, precisamos ser luz. Precisamos acender o que está apagado no coração do outro com a luz e com a graça que vem do coração de Deus.

Este é o nosso desafio: sermos cristãos iluminando as trevas do mundo que nos cerca. A luz não é nossa, ela vem de Deus e com ela podemos iluminar uns aos outros.

Deus abençoe você!

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
fb.com/rogeraraujo.cn

Santo do Dia:

São Geraldo, primeiro mártir da Hungria

O santo de hoje nasceu em Veneza, em 980. Estudou em escola beneditina e teve uma ótima formação, que inclui o zelo pela salvação das almas. Abraçou a vida religiosa na Ordem Beneditina e em pouco tempo São Geraldo chegou ao serviço de abade do mosteiro.

Voltando de uma viagem à Terra Santa, passou pela Hungria e a pedido do rei assumiu a missão de evangelizar com seu grupo aquela nação. Combateu as idolatrias e o sagrado Bispo não deixava de recorrer e recomendar a Onipotência Suplicante da Virgem Maria.

Com a morte do rei, entrou a luta pelo poder e ele lutou pela paz onde reinava a discórdia. Um dos pretendentes não só era contra o Bispo, mas cultivava ódio pelo Cristianismo.

Numa viagem em socorro do povo com a fé ameaçada, São Geraldo foi preso e apedrejado até a morte pelos inimigos da fé, isto em 24 de setembro de 1046. Deixou escrito lindos testemunhos do religioso Bispo e fiel cristão, o qual tornou-se com a graça de Deus.

São Geraldo, rogai por nós!