Primeira Leitura (Is 7,10-14;8,10)


Leitura do Livro do Profeta Isaías.

Naqueles dias, 10o Senhor falou com Acaz, dizendo: 11“Pede ao Senhor teu Deus que te faça ver um sinal, quer provenha da profundeza da terra, quer venha das alturas do céu”. 12Mas Acaz respondeu: “Não pedirei nem tentarei o Senhor”. 13Disse o profeta: “Ouvi então, vós, casa de Davi; será que achais pouco incomodar os homens e passais a incomodar até o meu Deus? 14Pois bem, o próprio Senhor vos dará um sinal. Eis que uma virgem conceberá e dará à luz um filho, e lhe porá o nome de Emanuel, 8,10porque Deus está conosco.


Responsório (Sl 39)


— Eis que venho fazer, com prazer, a vossa vontade, Senhor!

— Eis que venho fazer, com prazer, a vossa vontade, Senhor!

— Sacrifício e oblação não quisestes, mas abristes, Senhor, meus ouvidos; não pedistes ofertas nem vítimas, holocaustos por nossos pecados, e então eu vos disse: “Eis que venho!”

— Sobre mim está escrito no livro: “Com prazer faço a vossa vontade, guardo em meu coração vossa lei!”

— Boas-novas de vossa justiça anunciei numa grande assembleia; vós sabeis: não fechei os meus lábios!

— Proclamei toda a vossa justiça, sem retê-la no meu coração; vosso auxílio e lealdade narrei. Não calei vossa graça e verdade na presença da grande assembleia.


Segunda Leitura (Hb 10,4-10)


Leitura da Carta aos Hebreus.

Irmãos, 4é impossível eliminar os pecados com o sangue de touros e bodes. 5Por isso, ao entrar no mundo, Cristo afirma: “Tu não quiseste vítima nem oferenda, mas formaste-me um corpo. 6Não foram do teu agrado holocaustos nem sacrifícios pelo pecado.7Por isso eu disse: Eis que eu venho. No livro está escrito a meu respeito: Eu vim, ó Deus, para fazer a tua vontade”. 8Depois de dizer: “Tu não quiseste nem te agradaram vítimas, oferendas, holocaustos, sacrifícios pelo pecado” — coisas oferecidas segundo a Lei — 9ele acrescenta: “Eu vim para fazer a tua vontade”. Com isso, suprime o primeiro sacrifício, para estabelecer o segundo. 10É graças a esta vontade que somos santificados pela oferenda do corpo de Jesus Cristo, realizada uma vez por todas.



Evangelho (Lc 1,26-38)


— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 26o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, 27a uma virgem, prometida em casamento a um homem chamado José. Ele era descendente de Davi e o nome da Virgem era Maria. 28O anjo entrou onde ela estava e disse: “Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo!”

29Maria ficou perturbada com estas palavras e começou a pensar qual seria o significado da saudação. 30O anjo, então, disse-lhe: “Não tenhas medo, Maria, porque encontraste graça diante de Deus. 31Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus. 32Ele será grande, será chamado Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi. 33Ele reinará para sempre sobre os descendentes de Jacó, e o seu reino não terá fim”.

34Maria perguntou ao anjo: “Como acontecerá isso, se eu não conheço homem algum?” 35O anjo respondeu: “O Espírito virá sobre ti, e o poder do Altíssimo te cobrirá com sua sombra. Por isso, o menino que vai nascer será chamado Santo, Filho de Deus. 36Também Isabel, tua parenta, concebeu um filho na velhice. Este já é o sexto mês daquela que era considerada estéril, 37porque para Deus nada é impossível”. 38Maria, então, disse: “Eis aqui a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra!” E o anjo retirou-se.


Homilia: A graça de Deus leva-nos a fazer o bem

A graça de Deus em nós leva-nos a fazer o bem, a operar o bem

“O anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, a uma virgem, prometida em casamento a um homem chamado José” (Lucas 1,26-27).

Hoje, celebramos a encarnação de Jesus, o nascimento de uma nova humanidade, Cristo é o novo Adão. O Senhor se encarna e assume a nossa natureza humana no ventre de Maria.

Interrompemos a nossa Quaresma para nos voltarmos a um acontecimento essencial no mistério da salvação. Deus assume a nossa natureza humana para salvá-la, resgatá-la, para que seja, de fato, redimida por Deus. Aquilo que não foi assumido por Deus, não foi salvo.

Deus assume tudo aquilo que se perdeu, porque nos perdemos com tudo aquilo que o pecado e o mal provocam em nós. Encarnando-se no ventre de Maria, Deus quer estar presente de forma viva, encarnada e real no meio de nós.

Hoje, olhamos para a humanidade de Jesus e queremos a Ele entregar e consagrar a nossa humanidade.

A presença de Jesus santificou, consagrou e tornou imaculado o ventre de Maria e toda a Sua vida. Ela, por antecipação da graça, foi preservada da mancha do pecado. Por isso, o anjo a saúda: “Ave, ó cheia de graça”, porque toda a graça de Deus estava sobre Ela. Essa graça que n'Ela habitou como o novo paraíso, o novo lugar da morada de Deus no meio de nós, estende-se a nós.

O que é a graça de Deus? Primeiro, é a ação de Deus para combater o mal e o pecado. Só Jesus tira o pecado do mundo, só Ele tira o pecado da nossa vida. Então, a grande graça que queremos e precisamos buscar com todo o nosso coração é graça de dizer “não” ao mal e ao pecado. Deixar que Deus em nós opere a santidade.

A santidade é recuperar a humanidade, a graça original e sermos imagem e semelhança de Deus. A graça de Deus em nós, leva-nos a fazer o bem, a operar o bem; a graça de Deus nos dá a condição de transformarmos o ódio, o rancor e o ressentimento em amor.

Paramos em muitas situações da vida que, humanamente, não conseguimos lidar com elas. Se estamos muito mal com alguém, o que vamos fazer? Precisamos da graça de Deus. Se lidamos com situações complicadas da vida humana, não podemos prescindir a graça.

Assim como a graça prescinde à natureza humana, essa jamais pode deixar de contar com a graça de Deus. A graça maior que nós celebramos é Deus presente no meio de nós, sendo um de nós.

Hoje, saudamos a Virgem Maria como Aquela que trouxe o maior presente, a maior dádiva para a vida humana. Ela não só colaborou, correspondeu à essa graça, mas tornou-se a grande, a maior e a mais importante discípula do Mestre Jesus.

Celebrando a encarnação de Jesus, suplicamos que Ele esteja presente na nossa vida cotidiana, nos santificando e nos conduzindo à prática do bem e da salvação.

Deus abençoe você!

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
fb.com/rogeraraujo.cn

Santo do Dia:

Anunciação do Senhor

Neste dia, a Igreja festeja solenemente o anúncio da Encarnação do Filho de Deus. O tema central desta grande festa é o Verbo Divino que assume nossa natureza humana, sujeitando-se ao tempo e espaço.

Hoje é o dia em que a eternidade entra no tempo ou, como afirmou o Papa São Leão Magno: “A humildade foi assumida pela majestade; a fraqueza, pela força; a mortalidade, pela eternidade.”

Com alegria contemplamos o mistério do Deus Todo-Poderoso, que na origem do mundo cria todas as coisas com sua Palavra, porém, desta vez escolhe depender da Palavra de um frágil ser humano, a Virgem Maria, para poder realizar a Encarnação do Filho Redentor:

“No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, a uma virgem e disse-lhe: ‘Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo.’ Não temas , Maria, conceberás e darás à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus. Maria perguntou ao anjo: ‘Como se fará isso, pois não conheço homem?’ Respondeu-lhe o anjo:’ O Espírito Santo descerá sobre ti. Então disse Maria: ‘Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tu palavra’” (cf. Lc 1,26-38).

Sendo assim, hoje é o dia de proclamarmos: “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós” (Jo 1,14a). E fazermos memória do início oficial da Redenção de TODOS, devido à plenitude dos tempos. É o momento histórico, em que o SIM do Filho ao Pai precedeu o da Mãe: “Então eu disse: Eis que venho (porque é de mim que está escrito no rolo do livro), venho, ó Deus, para fazer a tua vontade” (Hb 10,7). Mas não suprimiu o necessário SIM humano da Virgem Santíssima.

Cumprindo desta maneira a profecia de Isaías: “Por isso, o próprio Senhor vos dará um sinal: uma virgem conceberá e dará à luz um filho, e o chamará Deus Conosco” (Is 7,14). Por isso rezemos com toda a Igreja:

“Ó Deus, quisestes que vosso Verbo se fizesse homem no seio da Virgem Maria; dai-nos participar da divindade do nosso Redentor, que proclamamos verdadeiro Deus e verdadeiro homem. Por nosso Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo”.