Primeira Leitura (At 19,1-8)


Leitura dos Atos dos Apóstolos.

1Enquanto Apolo estava em Corinto, Paulo atravessou as regiões montanhosas e chegou a Éfeso. Aí encontrou alguns discípulos e perguntou-lhes: 2“Vós recebestes o Espírito Santo quando abraçastes a fé?” Eles responderam: “Nem sequer ouvimos dizer que existe o Espírito Santo!”

3Então Paulo perguntou: “Que batismo vós recebestes?” Eles responderam: “O batismo de João”. 4Paulo disse-lhes: “João administrava um batismo de conversão, dizendo ao povo que acreditasse naquele que viria depois dele, isto é, em Jesus”. 5Tendo ouvido isso, eles foram batizados no nome do Senhor Jesus.

6Paulo impôs-lhes as mãos e sobre eles desceu o Espírito Santo. Começaram então a falar em línguas e a profetizar. 7Ao todo, eram uns doze homens. 8Paulo foi então à sinagoga e, durante três meses, falava com toda convicção, discutindo e procurando convencer os ouvintes sobre o Reino de Deus.


— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Salmo Responsorial (Sl 67)


— Reinos da terra, cantai ao Senhor.

— Reinos da terra, cantai ao Senhor.

— Eis que Deus se põe de pé, e os inimigos se dispersam! Fogem longe de sua face os que odeiam o Senhor! Como a fumaça se dissipa, assim também os dissipais, como a cera se derrete, ao contato com o fogo, assim pereçam os iníquos ante a face do Senhor!

— Mas os justos se alegram na presença do Senhor; rejubilam satisfeitos e exultam de alegria! Cantai a Deus, a Deus louvai, cantai um salmo a seu nome! O seu nome é Senhor: exultai diante dele!

— Dos órfãos ele é pai, e das viúvas protetor; é assim o nosso Deus em sua santa habitação. É o Senhor quem dá abrigo, dá um lar aos deserdados, quem liberta os prisioneiros e os sacia com fartura.

 


Evangelho (Jo 16,29-33)


— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo  segundo João. 

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 29os discípulos disseram a Jesus: “Eis, agora falas claramente e não usas mais figuras. 30Agora sabemos que conheces tudo e que não precisas que alguém te interrogue. Por isto cremos que vieste da parte de Deus”. 31Jesus respondeu: “Credes agora? 32Eis que vem a hora – e já chegou – em que vos dispersareis, cada um para seu lado, e me deixareis só. Mas eu não estou só; o Pai está comigo. 33Disse-vos estas coisas para que tenhais paz em mim. No mundo, tereis tribulações. Mas, tende coragem! Eu venci o mundo!”


— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Homilia: Precisamos ter a coragem que vem de Deus

“Disse-vos estas coisas para que tenhais paz em mim. No mundo, tereis tribulações. Mas tende coragem! Eu venci o mundo!” (João 16,33).

É dessa forma que Jesus está nos consolando, orientando e formando-nos para que tenhamos paz, mas a paz n’Ele, a paz que vem d’Ele. É a paz que Ele nos dá, a paz de mente, de consciência e coração, não de uma consciência deturpada e distorcida, mas a paz de quem vive com a retidão, com a serenidade, seriedade e sobriedade do Evangelho. A paz de quem é justo, humilde e se submete ao poder de Deus não tem preço!

A paz é filha da coragem e da ousadia evangélica. A  mesma coragem e ousadia evangélica que teve Jesus, que não se entregou aos poderes da morte, à tristeza, à perseguição e aos perseguidores. Ele enfrentou não no embate ou no combate mundano, mas no combate do Espírito.

Jesus não entregou Sua alma para a tristeza, ainda que ela tenha tomado conta do Seu coração, batido à Sua porta, e que Ele tenha suado até sangue, pois se reergueu e encarou a vida.

Por isso, a palavra "coragem" nos remete a um outro significado: à ousadia e à parrésia de quem combate, de quem não se deixa derrotar por nenhum dos embates da vida, por quem encara e enfrenta as adversidades não com as armas do mundo, mas com as armas do Espírito, armas que vêm do coração de Deus.

Quem tem a alegria, a coragem e a ousadia que vem de Deus não se deixa abater pelas tribulações

“Coragem, eu venci o mundo”, e quem é que vence o mundo? É aquele que não se entrega para a vida mundana, não deixa o mundo tomar conta dos seus sentimentos, pensamentos, das duas atitudes e daquilo que faz.

Aquele que tem a mentalidade mundana já é um derrotado, logo, ele se sente enfraquecido, porque as coisas do mundo não têm consistência; têm muita euforia, propaganda, muito grito, elevação, mas depois é areia movediça, onde tudo cai por terra.

Quem tem a alegria, a coragem e a ousadia que vem de Deus não se deixa abater pelas tribulações, aflições, perturbações e inquietações que todos nós enfrentamos no dia a dia da nossa vida.

Quantas tribulações enfrentamos nesta vida, nós nos inquietamos até com poucas e pequenas coisas, com aquilo que não deu certo, que não aconteceu do jeito que queríamos e esperávamos, com o tempo que se fecha, com o frio que se faz, com a pandemia que bate à nossa porta e limita a nossa liberdade, como se alguém pudesse conter a nossa relação com Deus, como se a nossa vida só pudesse andar de um jeito. 

Não nos deixemos abater nem nos entreguemos às tribulações que batem à nossa porta, a nossa resposta precisa ser a coragem de Jesus! É isso que a fé faz em nós: a fé nos coloca de pé para enfrentarmos os desafios, sem nos deixarmos desanimar, mas encorajando a nós e aos nossos para vivermos um dia de cada vez na luta e no combate do Espírito.

Deus abençoe você!  

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Facebook/padrerogeramigo
Seja um apoiador do Pocket Terço: apoia.se/pocketterco


“Para que tenhais paz em mim”

Cristo anuncia a chegada de sua hora e também a fuga dos discípulos, mas avisa que nenhum prejuízo lhe trará o escândalo e o abandono deles, e é por isso que diz: “Mas eu não estou só; o Pai está comigo”, como se dissesse: “Ainda que eu seja um com o Pai por unidade de essência, não estou sozinho pela distinção de pessoas. Com efeito, não saí do Pai para estar longe dEle, mas para, sem nunca deixá-lo, aproximar-se de vós”. Assista à homilia do Padre Paulo Ricardo para esta segunda-feira, dia 25 de maio, e medite conosco mais uma página do santo Evangelho.





Santo do Dia:

Santa Maria Madalena de Pazzi, entrou para a Ordem Carmelita

Nasceu no ano de 1566 em Florença, na Itália, e pertenceu a uma nobre família.

Ela muito cedo se viu chamada à vida religiosa e queria consagrar-se totalmente. Abandonou tudo: os bens e os projetos. Entrou para a Ordem Carmelita e ali viveu por 25 anos. Uma aventura espiritual mística que resultou em uma grande obra com suas experiências carismáticas.

Todos os santos foram carismáticos. E a nossa Igreja é carismática, pois ela é marcada pelas manifestações do Espírito Santo. Precisamos aprender com os santos a sermos dóceis ao Espírito Santo. Ela sofreu muito. Amou a cruz de cada dia. Santa Maria sofreu com várias enfermidades até que entrou no Céu, com 41 anos. Seu lema foi: "Padecer, Senhor, e não morrer!"

Santa Maria Madalena de Pazzi, rogai por nós!