Antífona de entrada

No seu amor inabalável, o Senhor escolheu como apóstolos Simão e Judas e lhes deu uma glória eterna.

Oração do dia

Ó Deus, que, pela pregação dos Apóstolos, nos fizestes chegar ao conhecimento do vosso Evangelho, concedei, pelas preces de São Simão e São Judas, que a vossa Igreja não cesse de crescer, acolhendo com amor novos fiéis. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Primeira Leitura (Ef 2, 19-22)


Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios


Irmãos, 19já não sois mais estrangeiros nem migrantes, mas concidadãos dos santos. Sois da família de Deus. 20Vós fostes integrados no edifício que tem como fundamento os apóstolos e os profetas, e o próprio Jesus Cristo como pedra principal. 21É nele que toda a construção se ajusta e se eleva para formar um templo santo no Senhor. 22E vós também sois integrados nesta construção, para vos tornardes morada de Deus pelo Espírito.

Salmo Responsorial (Sl 18)


R. Seu som ressoa e se espalha em toda a terra.


— Os céus proclamam a glória do Senhor, e o firmamento, a obra de suas mãos; o dia ao dia transmite esta mensagem, a noite à noite publica esta notícia. R.

— Não são discursos nem frases ou palavras, nem são vozes que possam ser ouvidas; seu som ressoa e se espalha em toda a terra, chega aos confins do universo a sua voz. R.

 


Aclamação ao Evangelho

R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
V. A vós, ó Deus, louvamos, a vós, Senhor, cantamos; vos louva, ó Senhor, o coro dos Apóstolos! R.

Evangelho (Lc 6, 12-19)


V. O Senhor esteja convosco.

R. Ele está no meio de nós.


V. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Lucas 

R. Glória a vós, Senhor.


V. 12Naqueles dias, Jesus foi à montanha para rezar. E passou a noite toda em oração a Deus. 13Ao amanhecer, chamou seus discípulos e escolheu doze dentre eles, aos quais deu o nome de apóstolos: 14Simão, a quem impôs o nome de Pedro, e seu irmão André; Tiago e João; Filipe e Bartolomeu; 15Mateus e Tomé; Tiago, filho de Alfeu, e Simão, chamado Zelota; 16Judas, filho de Tiago, e Judas Iscariotes, aquele que se tornou traidor. 17Jesus desceu da montanha com eles e parou num lugar plano. Ali estavam muitos dos seus discípulos e grande multidão de gente de toda a Judeia e de Jerusalém, do litoral de Tiro e Sidônia. 18Vieram para ouvir Jesus e serem curados de suas doenças. E aqueles que estavam atormentados por espíritos maus também foram curados. 19A multidão toda procurava tocar em Jesus, porque uma força saía dele, e curava a todos.

Sobre as Oferendas

Ao festejarmos a glória dos apóstolos São Simão e São Judas, acolhei, ó Deus, as nossas preces e preparai os nossos corações para celebrar dignamente esta Eucaristia. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Aquele que me ama será amado por meu Pai; nós viremos a ele, e faremos nele nossa morada. (Jo 14, 23)

Depois da Comunhão

Ó Deus, tendo recebido o vosso sacramento, nós vos pedimos, reunidos no Espírito Santo, que este sacrifício, hoje oferecido em memória do martírio de São Simão e São Judas, nos conserve sempre em vosso amor. Por Cristo, nosso Senhor.

Homilia do dia 28/10/2020
Encontramos na oração a direção para nossa vida

“Naqueles dias, Jesus foi à montanha para rezar. E passou a noite toda em oração a Deus. Ao amanhecer, chamou seus discípulos e escolheu doze dentre eles, aos quais deu o nome de apóstolos” (Lucas 6,12-13).

Hoje, celebramos dois desses doze apóstolos de Jesus: São Simão e São Judas. O Simão aqui não é o Simão Pedro, nem o Judas aqui é o Judas Iscariotes, mas sim o Judas Tadeu, e o Simão, chamado de Zelota, do grupo dos Zelotes.

Veja primeiro a atitude de Jesus: Ele passa a noite inteira em oração, em comunhão com o Seu Pai para ter a alma iluminada, para ter discernimento, para ter sabedoria e para, realmente, fazer a escolha direcionada.

Oração não é perda de tempo, oração é permitir que a alma se ilumine, que a alma esteja em comunhão, é permitir que a alma não seja tomada pelos sentimentos humanos, de preferências humanas, ou ainda seja conduzida por outros sentimentos, rancores, raivas, ressentimentos e disputas. Como é importante para qualquer decisão, qualquer escolha, dedicar-se à oração!

Se Jesus, que era o Senhor da oração, voltou-se para ela, imagine nós que vivemos, muitas vezes, sucumbidos na tentação? Precisamos vencer as tentações pela força da oração. Então, não tomemos decisões sem orações, não tomemos decisões sem primeiro sermos iluminados e abastecidos. Não é Deus quem vai decidir por nós, mas é Ele quem vai iluminar a nossa mente, os nossos sentimentos e afetos, nosso ser, para que estejamos realmente em condições de termos sensatez para fazer escolhas.

Vejo muitas pessoas tensas para tomar decisões... Vençam a tensão pela oração! Vejo muitas pessoas em dúvidas e inquietas... Vençam a inquietação e a perturbação, entreguem-se para a oração!


Como é importante para qualquer decisão na vida dedicar-me à oração

Jesus precisou passar a noite – às vezes, vamos precisar passar noites, dias até que tudo se acalme. Não faço escolhas sob pressão, preciso me recolher na meditação, dar tempo para não me levar pela ilusão, para deixar que a luz de Deus seja direção no meu coração.

Peço a você que faça o mesmo. Eu sei que na vida você precisa fazer escolhas. Não seja precipitado, mas também não seja aquele que procrastina tudo, que deixa tudo para depois, no "Deus dará". Vá buscar acalmar o coração por meio da oração, e assim ter sabedoria para buscar a direção.

Depois, no outro dia, Jesus chamou os que Ele quis e os designou para serem Seus apóstolos, Seus enviados, Seus mais próximos na missão evangélica. Alguém pode dizer: “Jesus errou. Ele orou tanto e escolheu Judas!”. Pelo contrário, Jesus não errou, Ele deu a Judas uma chance única. E nós também não erramos, mas, às vezes, podemos dizer: “Orei tanto e, mesmo assim, ainda escolhi o namorado errado”. Não! A pessoa que depois mudou, teve uma chance...”

Preste atenção: mesmo com a sabedoria de Deus algumas coisas podem não ser como gostaríamos que fossem, porque não dependeu somente de nós, o outro também não correspondeu. Precisamos buscar o discernimento, mas busquemos também corresponder na graça como correspondeu São Simão e São Judas Tadeu.

Deus abençoe você!

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Facebook/padrerogeramigo

Seja um apoiador do Pocket Terço: apoia.se/pocketterco

Festa de São Simão e São Judas Tadeu, Apóstolos




Santo do dia 28/10/2020

São Simão e São Judas Tadeu


São Simão tinha o cognome de Cananeu, palavra hebraica que significa “zeloso”. Nicéforo Calisto diz que Simão pregou na África e na Grã-Bretanha. São Fortunato, Bispo de Poitiers no fim do século VI, indica estarem Simão e Judas enterrados na Pérsia. Isto vem das histórias apócrifas dos apóstolos: segundo elas, foram martirizados em Suanir, na Pérsia, a mando de sacerdotes pagãos que instigaram o povo e as autoridades locais, tendo sido ambos decapitados. É o que rege o martirológio jeronimita. Outros dizem que Simão foi sepultado perto do Mar Negro; na Caucásia foi elevada em sua honra uma igreja entre o VI e o VIII séculos. O Venerável São Beda, pelo ano de 735, colocou os dois santos no martirológio a 28 de outubro, e ainda hoje assim os celebramos. Na antiga basílica de São Pedro do Vaticano havia uma capela dos dois santos, Simão e Judas, e nela se conservava o Santíssimo Sacramento.

São Judas, um dos doze, era chamado também Tadeu ou Lebeu, que São Jerônimo interpreta como “homem de senso prudente”. Judas Tadeu foi quem, na Última Ceia, perguntou ao Senhor: “Senhor, como é possível que tenhas de te manifestar a nós e não ao mundo?” (Jo 14, 22).

Temos uma epístola de Judas, “irmão de Tiago”, que foi classificada como uma das epístolas católicas. Parece ter em vista os convertidos, e combate seitas corrompidas na doutrina e nos costumes. Começa com estas palavras: “Judas, servo de Jesus Cristo, e irmão de Tiago, aos chamados e amados por Deus Pai, e conservados para Jesus Cristo: misericórdia, paz e amor vos sejam concedidos abundantemente”. Orígenes achava esta epístola “cheia de força e de graça do céu”.

Segundo São Jerônimo, Judas teria pregado na Costroena, em Edessa, sendo Abgar rei. Teria também evangelizado a Mesopotâmia, segundo Nicéforo Calisto. São Paulino de Nola o tinha como apóstolo da Líbia. Conta-se que nosso Senhor, em revelações particulares, teria declarado que atenderá os pedidos daqueles que, nas suas maiores aflições, recorrerem a São Judas Tadeu. Santa Brígida refere que Jesus lhe disse que recorresse a este apóstolo, pois ele lhe valeria nas suas necessidades. Tantos e tão extraordinários são os favores que São Judas Tadeu concede aos seus devotos, que se tornou conhecido em todo o mundo com o título de patrono dos aflitos e padroeiro das causas desesperadas.

São Judas é representado segurando um machado, uma clava, uma espada ou uma alabarda, por sua morte ter ocorrido por uma dessas armas.


São Simão e São Judas Tadeu, rogai por nós!