Nome: São Pedro Crisólogo (Memória Facultativa)
Local: Ímola, Itália
Data: 30 de Julho † c. 450

Pedro nasceu no ano de 380, em Ímola, perto de Bolonha, pouco distante de Ravena, residência imperial no começo do século V. Estudou na escola que surgiu sob a direção do bispo Cornélio da cidade de Ímola. Ele o recebeu entre os seus clérigos e conferiu-lhe o diaconato. Teria se tornado o administrador da diocese. Não se sabe se foi escolhido para o bispado ainda diácono ou já presbítero. Em todo caso, conta-se que diante dos perigos morais, bem como da vaidade daquela sociedade em decadência, fizeram com que, no espírito, lhe amadurecesse a resolução de entrar num convento, a fim de entregar-se exclusivamente à oração e às obras de caridade.

Ravena, na costa adriática italiana, era residência imperial no começo do século V. Nela pode admirar-se ainda hoje o monumento sepulcral da imperatriz Gala Placídia, refulgente de mosaicos. Elevada a arcebispado na mesma época, Ravena teve por primeiro arcebispo a Pedro, que na Idade Média foi apelidado "Crisólogo" ou "Palavra de Ouro". Morto o bispo de Ravena, eis que o clero com o povo elegeu Pedro como arcebispo, aceitando ele a função por insistência do papa Celestino I.

O arcebispo teve alguma participação na política, como conselheiro da imperatriz regente Gala Placídia, mas foi sua atuação como eloquente pregador que gravou indelevelmente seu nome nos anais da história eclesiástica. São Pedro não escreveu nenhum tratado teológico especial. Apenas fez sermões, nos quais teceu comentários a trechos do Novo Testamento, ao Credo, ao Pai-nosso, à vida dos santos, que lhe mereceram o título de doutor da Igreja conferido a ele por Bento XIII em 1729. Foi um esforçado defensor da fé, sobretudo contra a heresia monofisista. Em seus sermões apresenta belas considerações sobre o mistério da Encarnação e canta com lirismo as grandezas da Virgem Maria. Enfim, pôs sua brilhante pregação a serviço da pastoral. Com seus sermões pronunciados durante o Ano litúrgico foi, como Ambrósio e Agostinho, mestre e guia na iniciação dos fiéis ao mistério cristão. Morreu em torno de 450, em Ravena, ou, conforme outros, ele quis morrer em Ímola, sua terra natal, onde está sepultado.

São Pedro Crisólogo, rogai por nós!

Referência:
BECKHÄUSER, Frei Alberto. Os Santos na Liturgia: testemunhas de cristo. Petrópolis: Vozes, 2013. 391 p. Adaptações: Equipe Pocket Terço.

Para mais terços, novenas e orações de vários santos, baixe o aplicativo Pocket Terço em seu Android ou iPhone.