V. A vós, ó Deus, louvamos, * a vós, Senhor, cantamos.
R. A vós, Eterno Pai, * adora toda a terra.
V. A vós, cantam os anjos, * os céus e seus poderes:
R. Sois Santo, Santo, Santo, * Senhor, Deus do universo!
V. Proclamam céus e terra * a vossa imensa glória.
R. A vós celebra o coro * glorioso dos Apóstolos,
V. Vos louva dos Profetas * a nobre multidão
R. e o luminoso exército * dos vossos santos Mártires.
V. A vós por toda a terra * proclama a Santa Igreja,
R. ó Pai onipotente, * de imensa majestade,
V. e adora juntamente * o vosso Filho único,
R. Deus vivo e verdadeiro, * e ao vosso Santo Espírito.
V. Ó Cristo, Rei da glória, * do Pai eterno Filho,
R. nascestes duma Virgem, * a fim de nos salvar.
V. Sofrendo vós a morte, * da morte triunfastes,
R. abrindo aos que tem fé * dos céus o reino eterno.
V. Sentastes à direita * de Deus, do Pai na glória.
R. Nós cremos que de novo * vireis como juiz.
V. Portanto, vos pedimos: * salvai os vossos servos,
R. que vós, Senhor, remistes * com sangue precioso.
V. Fazei-nos ser contados, * Senhor, vos suplicamos,
R. em meio a vossos santos * na vossa eterna glória.
V. Salvai, o vosso povo. * Senhor abençoai-o.
R. Regei-nos e guardai-nos * até a vida eterna.
V. Senhor, em cada dia, * fiéis vos bendizemos,
R. louvamos vosso nome * agora e pelos séculos.
V. Dignai-vos, neste dia, * guardar-nos do pecado.
R. Senhor, tende piedade * de nós que a vós clamamos.
V. Que desça sobre nós, * Senhor, a vossa graça,
R. porque em vós pusemos * a nossa confiança.
V. Fazei que eu, para sempre, * não seja envergonhado:
R. Em vós, Senhor, confio, * sois vós minha esperança!