Sob o peso do meu fardo corpóreo, volto-me a ti, querida Santa Mônica, e peço tua ajuda e intercessão.
Do teu lugar no céu, imploro que olhes pelo meu filho (NOME), que perdeu-se na fé e em tudo o que tentamos ensinar-lhe.

Eu sei, querida Mônica, que nossos filhos não pertencem a nós, mas a Deus, e que Deus muitas vezes permite que eles se percam para que isso seja parte de sua jornada em direção a Ele.
Seu filho, Agostinho, também se perdeu; mas encontrou a fé e chegou a acreditar e, nessa crença, tornou-se um verdadeiro professor.

Ajuda-me, portanto, a ter paciência e a acreditar que todas as coisas – inclusive esse movimento decepcionante longe da fé – acontecem de acordo com os propósitos de Deus.

Por causa da alma do meu filho, oro para entender e confiar nisso. Santa Mônica, por favor, ensina-me a persistir fiel na oração, como tu fizeste pelo bem de seu filho. Inspira-me para que eu me comporte de maneira a não afastar o meu filho de Cristo, mas apenas o conduza gentilmente em direção à Sua luz maravilhosa.
Por favor, ensina-me o que sabes sobre este doloroso mistério de separação, reconciliação e reorientação de nossos filhos para o céu.

Ó Santa Mônica, amante de Cristo e da Sua Igreja, roga por mim e por meu filho [Nome], para que possamos ganhar o céu, juntarmo-nos a ti e oferecermos um constante e agradecido louvor a Deus.

Amém.