Explicação

"No Domingo de Páscoa, dia de 18 de abril de 1936", escreve a irmã Imaculada Virdis. "Jesus fala-me do amor que é devido para com o Eterno mas se deixa de lado, porque muitas almas não se interessam por Ele e dedicam sua maior devoção aos santos. Depois, continua a dizer-me:
'Quando necessitas de alguma graça, recorre ao eterno Pai, como nas tuas necessidades materiais recorres ao teu pai terreno. Frequentemente rezarás em Sua honra o Pai-Nosso e nas necessidades extraordinárias rezarás quarenta, que Lhe oferecerás pelos quarenta dias de jejum que fiz, quando Eu estava sobre a terra.'"
O padre Romolo Gasbarri, diretor espiritual da Irmã Imaculada e professor no Pontifício Seminário Regional de Viterbo (Itália), organizou a oração dos Quarenta Pai-Nossos, distribuindo-os em quatro dezenas precedidas de um breve oferecimento. "Desejamos", escrevia ele, "que ao menos almas boas, a exemplo da Irmã Imaculada, além de Jesus, comecem a amar sensivelmente o eterno Pai e o Espírito Santo, infelizmente até agora tão esquecidos".
Jesus ficou muito contente com isso e disse à Irmã Imaculada Virdis:
"Com esta oração os devotos alcançarão qualquer graça que pedirem: especialmente devem repeti-la as almas que desejarem progredir no espírito de mortificação. Existem muitas almas que não conseguem vencer os estímulos da gula: pois bem, com esta oração, tornar-se-ão vencedoras."
1ª dezena
 Eterno divino Pai, humildemente prostrado diante de Vossa divina majestade, ofereço-Vos os merecimentos das cruciantes dores que o coração imaculado de Jesus sofreu, quando se retirou, por quarenta dias, no deserto, a fim de que todos aqueles que deixaram o mundo e os pais, para corresponder ao chamado divino, alcancem de Vós a força para vencer a separação e suportar tudo com santa paciência. Amém.
10x Pai Nosso
Pai-Nosso que estais nos céus, santificado seja vosso nome, venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje, perdoai-nos as nossas ofensas assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal.
Amém.
2ª dezena
 Eterno divino Pai, humildemente prostrado diante de Vossa divina majestade, ofereço-Vos os merecimentos de todo o grande sofrimento do corpo imaculado de Jesus, causado pelo extenuante jejum de quarenta dias e quarenta noites, para reparar todos os pecados de gula e de intemperança que muitos homens cometem ao satisfazer as doentias exigências de seu míse¬ro corpo. Amém.
10x Pai Nosso
Pai-Nosso que estais nos céus, santificado seja vosso nome, venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje, perdoai-nos as nossas ofensas assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal.
Amém.
3ª dezena
 Eterno divino Pai, humildemente prostrado diante de Vossa divina majestade, ofereço-Vos os merecimentos de todas as múltiplas e dolorosas provações e mortificações a que voluntariamente se submeteu o imaculado Jesus nos quarenta dias de jejum no deserto, para repara o espírito de mortificação e desonestidade de muitos homens, e também para que as almas generosas suportem com paciência as provações e abracem de boa vontade as cruzes que Nosso Senhor lhes mandar. Amém.
10x  Pai Nosso
Pai-Nosso que estais nos céus, santificado seja vosso nome, venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje, perdoai-nos as nossas ofensas assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal.
Amém.
4ª dezena
 Eterno divino Pai, humildemente prostrado diante de Vossa divina majestade, ofereço-Vos os merecimentos das cruciantes dores que o coração imaculado de Jesus sofreu durante os quarenta dias de jejum no deserto, prevendo que, não obstante o Seu jejum e os Seus grandes sofrimentos, a maior parte da humanidade se entregaria à intemperança e aos prazeres dos sentidos. Ofereço-Vos os méritos de Suas grandes penas, para que os homens se arrependam dos seus pecados e imitem a Jesus na Sua vida de pobreza, na mortificação e na temperança. Amém.
10x Pai Nosso
Pai-Nosso que estais nos céus, santificado seja vosso nome, venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje, perdoai-nos as nossas ofensas assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal.
Amém.

 Oração Final

Meu Deus, eu me uno a todas as Missas que se celebram hoje no mundo inteiro, por todos os irmãos que estão em agonia e devem comparecer diante de Vossa Majestade.
Que o preciosíssimo Sangue de Cristo Redentor e os méritos de sua Santíssima Mãe, lhe obtenham misericórdia e perdão.
Amém.