Nome: Santa Marta (Memória)
Data: 29 de Julho † s. I

Santa Marta aparece como figura evangélica feminina assaz simpática e realista. Duas coisas a caracterizam: a hospitalidade e o testemunho de fé na ressurreição dos mortos e na vida eterna.

Marta era irmã de Maria, em geral identificada como Madalena, e de Lázaro. Morava com eles em Betânia, pequena cidade situada pouco além do monte das Oliveiras. Quando Jesus pregava na Judeia, nos intervalos frequentava a casa desses três discípulos. Talvez eles tenham se mudado da Galileia para a Judeia para ficarem mais perto do Mestre amado. São João, de modo especial, nos relata que "Jesus amava Marta e sua irmã Maria e Lázaro". Marta parece ter sido a mais velha e ter a seu encargo o cuidado e a direção do lar, pois, quando Jesus os visitou, São Lucas nos conta que Marta mostrou uma grande solicitude em se ocupar pessoalmente do trabalho de preparar tudo para o seu hóspede.

Em três ocasiões é mencionada Marta no Evangelho em cenas inesquecíveis. O evangelista Lucas nos narra uma das visitas de Jesus à casa de Marta: "Estando em viagem", diz o Evangelho, "entrou Jesus numa aldeia e certa mulher chamada Marta lhe deu hospedagem em sua casa" (cf. Lc 10, 38).

A segunda cena do Evangelho é relativa à morte de Lázaro. Este adoece gravemente, enquanto Jesus se achava longe, na Galileia. Foi solicitada a presença urgente de Jesus, mas ele continuou sua atividade até que chegou outra notícia: Lázaro já está morto. Só então Jesus decidiu viajar para Betânia, a aldeia de Lázaro, lá chegando quatro dias depois do enterro. O diálogo de Marta com Jesus nesta ocasião é um dos mais belos do Evangelho de São João: Apenas Marta ouviu que o Senhor chegara, saiu ao seu encontro. Maria continuava sentada chorando dentro de casa. Disse Marta a Jesus: Senhor, se estivesses estado aqui, meu irmão não teria morrido. Mas, ainda agora, sei que tudo quanto pedires a Deus ele te concederá. Afirmou-lhe Jesus: "Teu irmão ressuscitará"! "Eu sei", tornou-lhe a dizer Marta, "que ressuscitará na ressurreição do último dia". Jesus lhe disse: "Eu sou a Ressurreição e a Vida; todo aquele que crê em mim, mesmo que esteja morto, viverá e todo o que vive e crê em mim, não morrerá jamais".

Outro fato referente a Marta se deu a seis dias antes da Páscoa (cf. Jo 12, 1-8). Jesus foi a Betânia, onde estava Lázaro, que ele havia ressuscitado dos mortos. Prepararam ali um jantar para Jesus. Marta estava servindo e Lázaro era um dos que estavam à mesa com Jesus. Maria unge os pés de Jesus com um frasco de um perfume de nardo puro muito caro. Eis novamente Marta servindo aos hóspedes.

Marta transmite uma profunda mensagem evangélica. A hospitalidade constitui uma virtude dos discípulos de Cristo. Aqui se trata de acolher, de criar espaço em nossa vida para o próximo. Esta hospitalidade consiste, sobretudo, na atenção e no serviço. A Antífona da entrada da Missa expressa bem esta atitude evangélica da hospitalidade: Jesus entrou numa aldeia e uma mulher chamada Marta o recebeu em sua casa. O tema da hospitalidade volta na Oração coleta: O Filho de Deus quis hospedar-se em casa de Marta. Que ela nos ajude a servir fielmente a Cristo em nossos irmãos e irmãs.

O aspecto da profissão de fé na ressurreição vem bem expresso na Antífona da Comunhão: Marta disse a Jesus: Tu és o Cristo, Filho do Deus vivo, que vieste a este mundo. Marta foi a discípula de Cristo que fez com que o Senhor Jesus se revelasse como a Ressurreição e a Vida. Marta, mulher realista ,de pés no chão, sempre disposta a acolher e a servir, uma dimensão importante da vida cristã e de toda a Igreja.

Santa Marta, rogai por nós!

Referência:
BECKHÄUSER, Frei Alberto. Os Santos na Liturgia: testemunhas de cristo. Petrópolis: Vozes, 2013. 391 p. Adaptações: Equipe Pocket Terço.

Para mais terços, novenas e orações de vários santos, baixe o aplicativo Pocket Terço em seu Android ou iPhone.