Nome: São Nicolau de Mira (Memória Facultativa)
Local: Mira, Turquia
Data: 06 de Dezembro † s. IV

Como em outros casos, estamos diante de um santo de intensa devoção popular, envolto nas brumas do legendário. Sobre a história do culto a São Nicolau se poderia escrever com facilidade um livro. Sobre sua vida a única coisa que se sabe de certo é que foi bispo de Mira, atual Dembre Maritima na Turquia, durante o século IV. Consta que, como Bispo, participou do Concilio de Niceia em 325.

São Nicolau é conhecido e venerado, sobretudo, pela extrema caridade para com os pobres. Teria distribuído entre eles a fortuna herdada de seus pais. Em sua vida registra-se o caso de três moças, cujo pai pobre, não podendo fornecer dotes para o casamento, aconselhava as filhas a se entregarem à prostituição. Nicolau, ao saber disso, jogou pela janela da casa das moças três bolsas com o dinheiro suficiente para os dotes das jovens.

Ele é particularmente venerado na Rússia e em todo o Oriente. É padroeiro de incontáveis localidades e igrejas; é também padroeiro dos marinheiros e navegantes. Seu culto difundiu-se também na Itália no século XI, quando em Bári lhe foi dedicada uma basílica. Para lá, anos mais tarde, foram trasladadas suas relíquias.

Em lendas surgidas no século VI, São Nicolau aparece realizando estupendos milagres. No século XII, surgiu o costume de representar São Nicolau dando doces às crianças, na vigília de sua festa, talvez numa transposição do milagre do bispo que, conforme a lenda, teria ressuscitado três meninos assassinados e salgados, ou do dote providenciado para as três jovens. Mais tarde, esse costume se desenvolveu por influência dos mitos germânicos da natureza.

E no século IX, no norte da Alemanha, o folclore pagão substituiu São Nicolau pelo "Homem do Natal" (Weihnachtsmann), mudando seu nome para "Santa Klaus", Sint Klaeg ou para o velho e ridículo "Papa Noël" dos franceses. Nos países nórdicos europeus ou de origem nórdica, Sankt Nikolaus, Santa Klaus, é o santo bispo de barbas brancas, que traz presentes às crianças no dia 6 de dezembro. Aos poucos ele é travestido de "Papa Noël" e, mais tarde, comercialmente instrumentalizado para promoção da festa do Natal, sobretudo, nos Estados Unidos da América. Hoje o personagem principal não é mais Jesus Cristo, o Messias que nasce, mas o "Papai Noel", uma deturpação da figura de São Nicolau.

A Oração coleta não entra nos meandros das lendas. São Nicolau é invocado contra todo perigo, para que se abra diante de nós, sem obstáculo, o caminho da salvação. Estamos, portanto, diante de um bispo que exerceu a função de bom pastor.

Referência:
BECKHÄUSER, Frei Alberto. Os Santos na Liturgia: testemunhas de Cristo. Petrópolis: Vozes, 2013. 391 p. Adaptações: Equipe Pocket Terço.

Para mais terços, novenas e orações de vários santos, baixe o aplicativo Pocket Terço em seu Android ou iPhone.