Nome: São Joaquim e Sant'Ana (Memória)
Data: 26 de Julho

Nos Escritos Sagrados do Novo Testamento não há absolutamente nada a respeito dos pais de Maria e avós maternos de Jesus. O que a tradição considera sobre eles apareceu num livro denominado Protoevangelho de Tiago, um livro apócrifo do fim do século II ou inícios do século III. Os seus nomes tradicionais, Joaquim e Ana, remontam a esses escritos apócrifos. Sobre São Joaquim, da mesma forma que sobre Sant Ana, absolutamente nada sabemos com certeza. A Igreja nunca admitiu tal livro como parte da Bíblia, o que não a impediu de dedicar uma festa especial aos felizes progenitores de Maria, mãe do Salvador, fossem quais fossem seus nomes.

No Oriente o culto a Sant Ana junto com São Joaquim remonta ao século VI. Sua festa era celebrada no dia 9 de setembro. Em Roma, o culto a Sant Ana já consta no século VIII. Em 1382, o papa Urbano VI prescreveu uma festa anual de Sant Ana. O culto a Sant Ana no Ocidente é mais antigo e mais intenso do que o dedicado a São Joaquim.

Da festa de São Joaquim só se ouve falar a partir do século XV, e sua data foi fixada somente em 1913 para o dia 16 de agosto. Os beneditinos, bem como alguns católicos orientais, celebram São Joaquim e Sant Ana juntos, no dia 26 de julho, o que vem confirmado para o Calendário romano na recente reforma.

No Brasil Sant Ana é muito popular. Ela é vista e venerada, sobretudo, como Sant Ana Mestra, explicando as Escrituras à sua filha Maria. Chega a ser tratada com o título de senhora: Nossa Senhora Sant Ana. O culto a São Joaquim é menos presente na tradição católica. Sua expressão iconográfica é quase desconhecida. Admirável é a imagem (estátua) de São Joaquim no Convento de Santo Antônio no Rio de Janeiro. Joaquim com sua filha nos braços e de botas. Linda imagem! À primeira vista, pode ser confundido com São José com o Menino Jesus.

A mensagem da festa de São Joaquim e Sant Ana deve ser procurada nos textos da festa. Ela comemora os nossos pais e mães na fé. Diz a Antífona da entrada: Festejamos Sant Ana e São Joaquim, pais da Virgem Maria: Deus lhes concedeu a bênção prometida a todos os povos. A Oração coleta comemora o Deus de nossos pais, que concedeu a São Joaquim e Sant Ana a graça de darem a vida à Mãe do seu Filho Jesus; que também nós alcancemos a salvação prometida. A Oração sobre as oferendas lembra a bênção prometida por Deus a Abraão e sua descendência. A Antífona da Comunhão lembra também a bênção do Senhor e a misericórdia de Deus, seu Salvador. A Oração depois da Comunhão comemora o desígnio de Deus de fazer com que seu Filho nascesse numa família humana. As leituras fazem memória dos antepassados.

Podemos considerar ainda a reverência que todos devem nutrir nas famílias pelas pessoas idosas, os avós. Podemos dizer que a festa de São Joaquim e Sant Ana pode ser considerada o dia dos avós.

São Joaquim e Sant Ana, rogai por nós!

Referência:
BECKHÄUSER, Frei Alberto. Os Santos na Liturgia: testemunhas de cristo. Petrópolis: Vozes, 2013. 391 p. Adaptações: Equipe Pocket Terço.

Para mais terços, novenas e orações de vários santos, baixe o aplicativo Pocket Terço em seu Android ou iPhone.