Antífona de Entrada:
O Espírito Santo apareceu na nuvem luminosa e a voz do Pai se fez ouvir: Este é o meu Filho amado, nele depositei todo o meu amor. Escutai-o (Mt 17,5).

Oração do Dia:
Ó Deus, que na gloriosa transfiguração de vosso Filho confirmastes os mistérios da fé pelo testemunho de Moisés e Elias e manifestastes, de modo admirável, a nossa glória de filhos adotivos, concedei aos vossos servos e servas ouvir a voz do nosso filho amado e compartilhar da sua herança. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.


Primeira Leitura (Dn 7,9-10.13-14)


Leitura da Profecia de Daniel.

9Eu continuava olhando até que foram colocados uns tronos, e um Ancião de muitos dias aí tomou lugar. Sua veste era branca como neve e os cabelos da cabeça, como lã pura; seu trono eram chamas de fogo, e as rodas do trono, como fogo em brasa. 10Derramava-se aí um rio de fogo que nascia diante dele; serviam-no milhares de milhares, e milhões de milhões assistiam-no ao trono; foi instalado o tribunal e os livros foram abertos.

13Continuei insistindo na visão noturna, e eis que, entre as nuvens do céu, vinha um como filho de homem, aproximando-se do Ancião de muitos dias, e foi conduzido à sua presença. 14Foram-lhe dados poder, glória e realeza, e todos os povos, nações e línguas o serviam: seu poder é um poder eterno que não lhe será tirado, e seu reino, um reino que não se dissolverá.

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.

OU (escolhe-se uma das leituras)

Primeira Leitura (2Pd 1,16-19)

Leitura da Segunda Carta de São Pedro.

Caríssimos, 16não foi seguindo fábulas habilmente inventadas que vos demos a conhecer o poder e a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, mas sim, por termos sido testemunhas oculares da sua majestade. 17Efetivamente, ele recebeu honra e glória da parte de Deus Pai, quando do seio da esplêndida glória se fez ouvir aquela voz que dizia: “Este é o meu Filho bem-amado, no qual ponho o meu bem-querer”. 18Esta voz, nós a ouvimos, vinda do céu, quando estávamos com ele no monte Santo. 19E assim se nos tornou ainda mais firme a palavra da profecia, que fazeis bem em ter diante dos olhos, como lâmpada que brilha em lugar escuro, até clarear o dia e levantar-se a estrela da manhã em vossos corações.


— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Salmo Responsorial (Sl 96)


R. Deus é Rei, é o Altíssimo, muito acima do universo.


— Deus é Rei! Exulte a terra de alegria, e as ilhas numerosas rejubilem! Treva e nuvem o rodeiam no seu trono, que se apoia na justiça e no direito. R.

— As montanhas se derretem como cera ante a face do Senhor de toda a terra; e assim proclama o céu sua justiça, todos os povos podem ver a sua glória. R.

— Porque vós sois o Altíssimo, Senhor, muito acima do universo que criastes, e de muito superais todos os deuses. R.


R. Aleluia, aleluia, aleluia.
V. Eis meu Filho muito amado, nele está meu bem-querer, escutai-o, todos vós! (Mt 17,5). R.


Evangelho (Mt 17,1-9)


— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, seu irmão, e os levou a um lugar à parte, sobre uma alta montanha. 2E foi transfigurado diante deles; o seu rosto brilhou como o sol e as suas roupas ficaram brancas como a luz. 3Nisto apareceram-lhes Moisés e Elias, conversando com Jesus. 4Então Pedro tomou a palavra e disse: “Senhor, é bom ficarmos aqui. Se queres, vou fazer aqui três tendas: uma para ti, outra para Moisés, e outra para Elias”. 5Pedro ainda estava falando, quando uma nuvem luminosa os cobriu com sua sombra. E da nuvem uma voz dizia: “Este é o meu Filho amado, no qual eu pus todo meu agrado. Escutai-o!” 6Quando ouviram isto, os discípulos ficaram muito assustados e caíram com o rosto em terra. 7Jesus se aproximou, tocou neles e disse: “Levantai-vos, e não tenhais medo”. 8Os discípulos ergueram os olhos e não viram mais ninguém, a não ser somente Jesus. 9Quando desciam da montanha, Jesus ordenou-lhes: “Não conteis a ninguém esta visão até que o Filho do Homem tenha ressuscitado dos mortos”.


— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Homilia: A oração é a antecipação da glória de Deus

“Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, seu irmão, e os levou a um lugar à parte, sobre uma alta montanha. E foi transfigurado diante deles; o seu rosto brilhou como o sol e as suas roupas ficaram brancas como a luz” (Mateus 17,1-2).

Celebramos, hoje, a Festa da Transfiguração de Jesus. É uma festa porque a Transfiguração é a antecipação da Ressurreição de Jesus, é a possibilidade de contemplarmos o Ressuscitado que depois irá ressuscitar em definitivo, quando passar pela Via Crúcis.

O Mestre Jesus pegou três dos Seus discípulos, amigos mais próximos d'Ele, para revelarem o Seu segredo. Levando Pedro, Tiago e João para um lugar à parte, subindo a montanha sagrada eles puderam contemplar o Cristo glorioso, transfigurado e transformado. Mais do que isso, tudo aquilo que representa a Lei e os profetas. Jesus está à frente de Elias e de Moisés, porque Ele é o Senhor do tempo, porque o tempo n’Ele se consome na eternidade. Jesus, como o Pai mesmo está dizendo, é verdadeiramente o Filho de Deus. Os discípulos puderam, de forma antecipada, contemplar a glória futura.


É necessário buscar o Alto como o lugar da morada de Deus, e isso se faz por meio da oração

Caminhamos em meio a nossa Via Crúcis da vida diária, mas não podemos deixar de contemplar, adorar, glorificar e ter comunhão com a vida eterna. Não podemos deixar de buscar as coisas do Alto. Por isso, Jesus tirou os Seus para um lugar à parte, para conduzi-Los ao Alto.

Não é necessário sempre subir uma montanha ou um lugar mais alto, mas é necessário buscar o Alto como o lugar da morada de Deus, e isso se faz por meio da oração.

A oração é a antecipação da glória, é a nossa comunhão profunda com Deus, é o lugar da transformação e da transfiguração. É na oração que os nossos sentidos são renovados; os nossos sentidos se abrem para a graça de Deus.

Os olhos que tantas vezes só veem tragédias, horrores, medos, pavores precisam ser transfigurados para contemplar a presença de Deus no meio de nós. Os nossos ouvidos que escutam tantas coisas ruins e desastrosas, que entram para nós, nossos ouvidos precisam se abrir para ouvir o Senhor, para deixar Deus falar. A nossa boca que, muitas vezes, diz coisas negativas ou malditas, a nossa boca e a nossa língua precisam ser transfiguradas para contemplar, adorar e dizer: “Senhor, é bom estar na Sua presença!”.

Celebremos a Transfiguração do Senhor sendo convidados também para subirmos à oração, para deixarmos de lado os nossos afazeres, ocupações e preocupações para nos entretermos e entrarmos no coração do Mestre para adorá-Lo, glorificá-Lo e exaltá-Lo para que a Sua glória brilhe sobre nós.

Deus abençoe você!

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Facebook/padrerogeramigo
Seja um apoiador do Pocket Terço: apoia.se/pocketterco


Festa da Transfiguração do Senhor

Dois milagres comemora hoje a Santa Igreja, os dois grandes e inefáveis, mas um patente, outro oculto; um que encanta os olhos, outro que cativa o coração. No primeiro, vemos a luz da glória redundar sobre o corpo transfigurado de Cristo; no segundo, vemos o que, com profundíssima humildade, vinha o Senhor ocultando dos homens, para assim os salvar por sua paciência e lhes dar ainda um exemplo de humildade. Assista à homilia do Padre Paulo Ricardo para esta quinta-feira, dia 6 de agosto, e celebremos juntos, com abundantes ações de graças, a festa da Transfiguração do Senhor!





Santo do Dia:

São Justo e São Pastor

Com alegria, toda a Igreja festeja neste dia, a Transfiguração de Nosso Senhor Jesus Cristo, a qual se encontra testemunhada nos Evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas. Neste fato bíblico, nós nos deparamos com o segredo da santidade para todos os tempos: "Este é o meu Filho bem-amado, aquele que me aprove escolher. Ouvi-o!" (Mc 9,7)

Sem dúvida, os santos que estamos lembrando hoje, somente estão no Eterno Tabor, por terem vivido esta ordem do Pai. Conta-se que eram jovens cristãos e estavam na escola, quando souberam que o perseguidor e governador Daciano acabara de entrar na cidade. Sendo assim, os santos Justo e Pastor, fugiram, mas foram pegos e entregues por pagãos ao grande perseguidor dos cristãos.

Diante do governador que estava sobre o seu cavalo, os corajosos discípulos de Cristo não recuaram diante das ameaças, tanto assim que, frente à possibilidade do martírio, a resposta de São Justo e Pastor foi um canto de felicidade. O governador, ridicularizado pela fé que transfigurava aqueles jovens, mandou que lhes cortassem as cabeças, isto ocorreu em Alcalá de Henares, em Castela, no ano de 304.

Santos Justo e Pastor, rogai por nós!


Oração sobre as Oferendas:
Santificai, ó Deus, as nossas oferendas pela gloriosa transfiguração do vosso Filho e purificai-nos das manchas do pecado no esplendor de sua luz. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona de Comunhão:
Quando Cristo aparecer, seremos semelhantes a ele, pois o veremos como ele é (1Jo 3,2).

Oração depois da Comunhão:
Ó Deus, que o alimento celeste por nós recebido nos transforme na imagem de Cristo, cujo esplendor quisestes revelar na sua gloriosa transfiguração. Por Cristo, nosso Senhor.