Nome: São Pio X (Memória)
Local: Roma, Itália
Data: 21 de Agosto † 1914

Pio X é um santo dos tempos atuais, ou seja, da primeira metade do século XX. Nasceu em 1837, em Riese, no norte da Itália, diocese de Treviso, com o nome de José Sarto.

Pertencia a uma família pobre e humilde, mas de intensa vivência espiritual. José Sarto ingressou nas fileiras eclesiásticas, chegando a galgar todos os postos, desde vigário cooperador, hoje diríamos vigário paroquial, numa pequena aldela, pároco de uma importante paróquia, cônego da catedral de Treviso, bispo da diocese de Mântua; cardeal de Veneza e, por fim, papa. Desta forma ele adquiriu uma enorme experiência pastoral.

Era cardeal-patriarca de Veneza, quando em 1903 foi escolhido para suceder o sábio papa Leão XIII. Tomando o nome de Pio X, José Sarto continuou no Vaticano sua vida de simplicidade, modéstia e pobreza, como quando simples pároco. Mas sua perspicácia pastoral abalou o mundo. Adotou como lema: "Restaurar todas as coisas em Cristo".

Ao contrário de Leo XIII, que procurou dialogar com as ideias políticas e sociais do século XIX, Pio X será preponderantemente um pastor, mais voltado para a pastoral e o incremento da vida eclesiástica e cristã.

Dois meses após sua eleição, publicou sua primeira encíclica, com o programa do seu pontificado. Logo no início do seu pontificado, nomeou uma comissão para codificar o Direito Canônico, que foi publicado em 1917. Era o Código do Direito Canônico. Reorganizou as Congregações romanas da Cúria papal.

Sua preocupação pastoral levou-o a acolher e fomentar o Movimento Litúrgico, que sob o seu pontificado tomou novo vigor. Vem de Pio X a insistência sobre a importância da participação ativa de todos os fiéis na Liturgia, principio que perpassa toda a reforma da Liturgia decretada pelo Concilio Vaticano II. Promoveu a comunhão frequente, incentivando também a comunhão das crianças. Cuidou da formação dos sacerdotes, mandou elaborar um novo Catecismo, favoreceu o movimento bíblico, promoveu a reforma litúrgica, sobretudo, do Ofício Divino para o Clero, e do canto sacro. Realizou profundas reformas na Liturgia que marcariam um dos grandes progressos da espiritualidade do nosso tempo. Além dos problemas externos que muito o fizeram sofrer, sobretudo a politica religiosa do governo francês, Pio X não sofreu menos com o modernismo que, levado pelo pensamento moderno, feria parcialmente o caráter sobrenatural do catolicismo. Ele enfrentou o movimento com rara energia, condenando suas doutrinas numa encíclica especial em 1907, e exigindo, daí por diante, que o clero antes de assumir qualquer cargo fizesse o juramento antimodernista. Historiadores há que têm apreciado negativamente certos aspectos da luta de Pio X contra o modernismo, sobretudo a sua tendência de ver heresia modernista em tudo.

Ele não foi um teólogo, foi sim um pastor dedicado e sobretudo um verdadeiro santo, extremamente devoto, mas simples e sem ostentação. Pode-se afirmar até que foi um precursor das reformas na Igreja realizadas pelo Concílio Vaticano II.

Prevendo a iminência da primeira grande guerra que procurou esconjurar de todos os meios, amargurado, veio a falecer no dia 20 de agosto de 1914, com 79 anos de idade. Foi canonizado por Pio XII em 1954.

O que está escrito na lápide do seu sepulcro resume bem a sua vida: Pio X, pobre e rico, suave e humilde, de coração forte, lutador em prol dos direitos da Igreja, esforçado na tarefa de restaurar em Cristo todas as coisas.

A Oração coleta o apresenta como defensor da fé católica e restaurador de todas as coisas em Cristo. Deus o cumulou de sabedoria divina e de coragem apostólica na realização desta sua missão na Igreja. Na Oração sobre as oferendas se pede a graça de seguir os ensinamentos de São Pio X para celebrar dignamente os mistérios divinos. Trata-se de uma alusão ao que Pio X fez em favor da Liturgia e particularmente da participação ativa na Eucaristia, mormente quanto à Comunhão frequente e a comunhão das crianças. A Oração depois da Comunhão volta ainda a insistir na firmeza na fé e a união na caridade, preocupações do zelo pastoral do santo comemorado.

Podemos, pois, realçar três aspectos na missão do papa São Pio X: a defesa da fé cristã, o zelo pastoral e a vida litúrgica, que deve levar sempre mais à perfeição da caridade.

Referência:
BECKHÄUSER, Frei Alberto. Os Santos na Liturgia: testemunhas de Cristo. Petrópolis: Vozes, 2013. 391 p. Adaptações: Equipe Pocket Terço.

Para mais terços, novenas e orações de vários santos, baixe o aplicativo Pocket Terço em seu Android ou iPhone.