Antífona de entrada

Raiou para nós um dia de bênção: vinde, nações, e adorai o Senhor; grande luz desceu sobre a terra!

Oração do dia

Nós vos pedimos, ó Deus, que o esplendor da vossa glória ilumine os nossos corações para que, passando pelas trevas deste mundo, cheguemos à pátria da luz que não se extingue. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Primeira Leitura (1Jo 3, 22-4, 6)


Leitura da Primeira Carta de São João


Caríssimos, 22qualquer coisa que pedimos recebemos dele, porque guardamos os seus mandamentos e fazemos o que é do seu agrado. 23Este é o seu mandamento: que creiamos no nome do seu Filho, Jesus Cristo, e nos amemos uns aos outros, de acordo com o mandamento que ele nos deu. 24Quem guarda os seus mandamentos permanece com Deus e Deus permanece com ele. Que ele permanece conosco, sabemo-lo pelo Espírito que ele nos deu.4, 1Caríssimos, não acrediteis em qualquer espírito, mas examinai os espíritos para ver se são de Deus, pois muitos falsos profetas vieram ao mundo. 2Este é o critério para saber se uma inspiração vem de Deus: todo espírito que leva a professar que Jesus Cristo veio na carne é de Deus; 3e todo espírito que não professa a fé em Jesus não é de Deus; é o espírito do Anticristo. Ouvistes dizer que o Anticristo virá; pois bem, ele já está no mundo.

4Filhinhos, vós sois de Deus e vós vencestes o Anticristo. Pois convosco está quem é maior do que aquele que está no mundo. 5Os vossos adversários são do mundo; por isso, agem conforme o mundo, e o mundo lhes presta ouvidos.

6Nós somos de Deus. Quem conhece a Deus, escuta-nos; quem não é de Deus não nos escuta. Nisto reconhecemos o espírito da verdade e o espírito do erro.

Salmo Responsorial (Sl 2)


R. Eu te darei por tua herança os povos todos.


— O decreto do Senhor promulgarei, foi assim que me falou o Senhor Deus: “Tu és meu Filho, e eu hoje te gerei!” R.

— Podes pedir-me, e em resposta eu te darei por tua herança os povos todos e as nações, e há de ser a terra inteira o teu domínio. R.

— E agora, poderosos, entendei; soberanos, aprendei esta lição: Com temor servi a Deus, rendei-lhe glória e prestai-lhe homenagem com respeito! R.


Aclamação ao Evangelho

R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
V. Jesus pregava a Boa-nova, o Reino anunciando, e curava toda espécie de doenças entre o povo. (Mt 4, 23) R.

Evangelho (Mt 4, 12-17. 23-25)

V. O Senhor esteja convosco.

R. Ele está no meio de nós.


V. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Mateus 

R. Glória a vós, Senhor.


V. Naquele tempo, 12ao saber que João tinha sido preso, Jesus voltou para a Galileia. 13Deixou Nazaré e foi morar em Cafarnaum, que fica às margens do mar da Galileia, 14no território de Zabulon e Neftali, para se cumprir o que foi dito pelo profeta Isaías: 15“Terra de Zabulon, terra de Neftali, caminho do mar, região do outro lado do rio Jordão, Galileia dos pagãos! 16O povo que vivia nas trevas viu uma grande luz; e para os que viviam na região escura da morte brilhou uma luz”.

17Daí em diante, Jesus começou a pregar, dizendo: “Convertei-vos, porque o Reino dos Céus está próximo”. 23Jesus andava por toda a Galileia, ensinando em suas sinagogas, pregando o Evangelho do Reino e curando todo tipo de doença e enfermidade do povo. 24E sua fama espalhou-se por toda a Síria. Levavam-lhe todos os doentes, que sofriam diversas enfermidades e tormentos: endemoninhados, epiléticos e paralíticos. E Jesus os curava. 25Numerosas multidões o seguiam, vindas da Galileia, da Decápole, de Jerusalém, da Judeia, e da região além do Jordão.

Sobre as Oferendas

Nós vos apresentamos, ó Deus, as nossas oferendas, trocando convosco nossos dons: oferecemos o que nos destes e esperamos receber-vos. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Vimos a sua glória, a glória que lhe vem do Pai como a de um Filho Único, cheio de graça e verdade. (Jo 1, 14)

Depois da Comunhão

Nós vos pedimos, ó Deus todo-poderoso, que a nossa vida seja sempre sustentada pela força dos vossos sacramentos. Por Cristo, nosso Senhor.

Homilia do dia 04/01/2021
Deixemos o nosso coração se converter a cada dia

“Daí em diante, Jesus começou a pregar, dizendo: ‘Convertei-vos, porque o Reino dos Céus está próximo’” (Mateus 4,17).

Se tem uma palavra que não pode sair do nosso coração é: conversão. Todos nós precisamos nos converter a cada dia da nossa vida a Jesus, porque, o dia que você desiste de se converter, você começa a andar para trás. E percebemos na nossa vida que muita coisa não anda para a frente, achamos que o problema é o mundo, as coisas, mas é o coração humano que não está convertido para a graça de Deus.

Quando rezamos pela conversão dos pecadores, creio que imaginamos os grandes pecadores, as pessoas que estão distantes da Igreja, imaginamos aqueles que estão cometendo crimes e assassinatos. É claro, como precisam se converter; como é necessário se converter cada um que realiza o mal na vida, se converter para o bem, para a prática do bem. Aqui se trata de uma conversão mais profunda, é claro que o primeiro passo da conversão é deixar de fazer o mal para fazer o bem.

Se você ainda faz alguma coisa má na sua vida, é preciso que a conversão chegue e bata com força à sua porta. Não podemos, na etapa em que estamos na vida, permitir que algum mal ainda esteja movendo os nossos passos e as nossas atitudes; fazer mal para os outros, desejar o mal aos outros.

Todos nós precisamos nos converter a cada dia da nossa vida a Jesus

É preciso se converter para sair do mal, para que o mal não more em nós, mas a conversão é mais profunda ainda, é preciso se converter para Jesus. É preciso ter os sentimentos de Jesus, os pensamentos d’Ele, é preciso que Ele seja uma realidade viva em nossa vida porque Jesus pregava o Evangelho do Reino, porque Jesus estava impregnado do Espírito e o Espírito O conduzia.

Converter-se para Jesus é preciso estar impregnado de Jesus, é preciso que o Espírito de Jesus esteja em nós para que nossas palavras, para que nossos atos, atitudes e gestos revelem que Deus habita em nós.

Não basta falar o nome de Jesus, não basta proclamar o nome de Jesus, não basta clamarmos ao nome d’Ele. É necessário pregar, anunciar, clamar, mas é necessário, em primeiro lugar, se converter ao Reino dos Céus. É uma questão de mudar a mentalidade, a nossa forma muitas vezes mundana e humana de encararmos a vida, a realidade e as coisas.

Estamos há tanto tempo nas pegadas do Senhor, mas não deixamos o coração se converter. Que seja meta da nossa vida no novo ano que se inicia, permitirmos que Jesus nos converta a cada dia.

Deus abençoe você!

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Facebook/padrerogeramigo

Seja um apoiador do Pocket Terço: apoia.se/pocketterco

Uma luz que ilumina e incomoda

O homem de hoje é como uma criança que, para não ouvir as repreensões que merece, tapa os ouvidos e grita sem parar: “Não estou ouvindo, não estou ouvindo!” Não é, portanto, nada estranho que muitos se tenham afastado da religião verdadeira, que, se não pode, sob pretexto algum, sonegar ao homem a verdade, não pode deixar de ferir suas suscetibilidades e mostrar as feridas que ele não tem coragem de reconhecer.Assista à homilia do Pe. Paulo Ricardo para esta segunda-feira, dia 4 de janeiro, e deixemos durante todo esse novo ano que a luz de Cristo descubra nossas chagas e as cure com o calor de seus raios!




Santo do dia 04/01/2021

Santa Ângela de Foligno

Nasceu na Itália, no ano de 1248, em Foligno, próximo a Roma, numa família muito abastada. Mas, infelizmente, não vivia a maior riqueza, que é o amor a Deus. Dentro deste ambiente indiferente a Deus e à Igreja, a menina foi crescendo.

Ela foi para o sacramento do matrimônio, teve vários filhos, mas, infelizmente, tanto os filhos e depois o esposo faleceram. Imagine como estava o coração dessa mulher! Mas, deixando-se levar por uma vida distante de Deus, entregava-se às festas, às vaidades, cada vez mais longe de Deus e dela mesma, até que sentiu o toque da misericórdia do Senhor. Ela tocou o seu vazio existencial. Foi quando recorreu a Virgem Maria e buscou o sacramento da reconciliação.

Ela tinha 40 anos quando se abriu para esse processo maravilhoso que se chama conversão. Numa peregrinação a Assis, ela fez uma profunda experiência com o amor de Deus. Doou todos os seus bens aos pobres, entrou para a família franciscana na ordem terceira, viveu uma vida reclusa e saía para peregrinações em Assis.

Santa Ângela foi instrumento de conversão a partir do momento em que se abriu e levou muito a sério sua vida de conversão.

Santa Ângela de Foligno, rogai por nós!