Apoiadores do Pocket Terço
Terço com imagens no Youtube
Reze os Mistérios Dolorosos com imagens
Abstinência de carne

Memória Facultativa

Santo Agostinho Zhao Rong, presbítero e seus companheiros, mártires

Antífona de entrada

Recebemos, ó Deus, a vossa misericórdia no meio do vosso templo. Vosso louvor se estenda, como o vosso nome, até os confins da terra; toda a justiça se encontra em vossas mãos. (Sl 47, 10-11)
Suscépimus, Deus, misericórdiam tuam in médio templi tui: secúndum nomen tuum Deus, ita et laus tua in fines terrae: iustítia plena est déxtera tua. Ps. Magnus Dóminus et laudábilis nimis: in civitáte Dei nostri, in monte sancto eius. (Ps. 47, 10. 11 et 2)
Vernáculo:
Recebemos, ó Deus, a vossa misericórdia no meio do vosso templo. Vosso louvor se estenda, como o vosso nome, até os confins da terra; toda a justiça se encontra em vossas mãos. (Cf. MR: Sl 47, 10-11) Sl. Grande é o Senhor e muito digno de louvores na cidade onde ele mora; seu monte santo, esta colina encantadora. (Cf. LH: Sl 47, 2. 3a)

Oração do dia

Ó Deus, que pela humilhação do vosso Filho reerguestes o mundo decaído, enchei os vossos filhos e filhas de santa alegria, e dai aos que libertastes da escravidão do pecado o gozo das alegrias eternas. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Primeira Leitura (Os 14, 2-10)


Leitura da Profecia de Oseias


Assim fala o Senhor: 2“Volta, Israel, para o Senhor, teu Deus, porque estavas caído em teu pecado. 3Vós todos, encontrai palavras e voltai para o Senhor; dizei-lhe: ʽLivra-nos de todo o mal e aceita este bem que oferecemos; o fruto de nossos lábios. 4A Assíria não nos salvará; não queremos montar nossos cavalos, não chamaremos mais ‘Deuses nossos’ a produtos de nossas mãos; em ti encontrará o órfão misericórdiaʼ. 5“Hei de curar sua perversidade e me será fácil amá-los, deles afastou-se a minha cólera. 6Serei como orvalho para Israel; ele florescerá como o lírio e lançará raízes como plantas do Líbano.

7Seus ramos hão de estender-se; será seu esplendor como o da oliveira, e seu perfume como o do Líbano. 8Voltarão a sentar-se à minha sombra e a cultivar o trigo, e florescerão como a videira, cuja fama se iguala à do vinho do Líbano. 9Que tem ainda Efraim a ver com ídolos? Sou eu que o atendo e que olho por ele. Sou como o cipreste sempre verde: de mim procede o teu fruto. 10Compreenda estas palavras o homem sábio, reflita sobre elas o bom entendedor! São retos os caminhos do Senhor e, por eles, andarão os justos, enquanto os maus ali tropeçam e caem”.

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Salmo Responsorial (Sl 50)


℟. Minha boca anunciará vosso louvor!


— Tende piedade, ó meu Deus, misericórdia! Na imensidão de vosso amor, purificai-me! Lavai-me todo inteiro do pecado, e apagai completamente a minha culpa! ℟.

— Mas vós amais os corações que são sinceros, na intimidade me ensinais sabedoria. Aspergi-me e serei puro do pecado, e mais branco do que a neve ficarei. ℟.

— Criai em mim um coração que seja puro, dai-me de novo um espírito decidido. Ó Senhor, não me afasteis de vossa face, nem retireis de mim o vosso Santo Espírito! ℟.

— Dai-me de novo a alegria de ser salvo e confirmai-me com espírito generoso! Abri meus lábios, ó Senhor, para cantar, e minha boca anunciará vosso louvor! ℟.

 

℟. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
℣. Quando o Paráclito vier, o Espírito da verdade, ele vos conduzirá a toda a verdade, lembrar-vos-á de tudo o que eu tenho falado. (Jo 16, 13a; 14, 26d) ℟.

Evangelho (Mt 10, 16-23)


℣. O Senhor esteja convosco.

℟. Ele está no meio de nós.


℣. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Mateus 

℟. Glória a vós, Senhor.


Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 16“Eis que eu vos envio como ovelhas no meio de lobos. Sede, portanto, prudentes como as serpentes e simples como as pombas. 17Cuidado com os homens, porque eles vos entregarão aos tribunais e vos açoitarão nas suas sinagogas.

18Vós sereis levados diante de governadores e reis, por minha causa, para dar testemunho diante deles e das nações. 19Quando vos entregarem, não fiqueis preocupados como falar ou o que dizer. Então naquele momento vos será indicado o que deveis dizer. 20Com efeito, não sereis vós que havereis de falar, mas sim o Espírito do vosso Pai é que falará através de vós.

21O irmão entregará à morte o próprio irmão; o pai entregará o filho; os filhos se levantarão contra seus pais, e os matarão. 22Vós sereis odiados por todos, por causa do meu nome. Mas quem perseverar até o fim, esse será salvo. 23Quando vos perseguirem numa cidade, fugi para outra. Em verdade vos digo, vós não acabareis de percorrer as cidades de Israel, antes que venha o Filho do Homem”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Antífona do Ofertório

Populum húmilem salvum fácies, Dómine, et óculos superbórum humiliábis: quóniam quis Deus praeter te, Dómine? (Ps. 17, 28. 32)


Vernáculo:
Pois salvais, ó Senhor Deus, o povo humilde, mas os olhos dos soberbos humilhais. Quem é deus além de Deus nosso Senhor? (Cf. LH: Sl 17, 28. 32a)

Sobre as Oferendas

Possamos, ó Deus, ser purificados pela oferenda que vos consagramos; que ela nos leve, cada vez mais, a viver a vida do vosso reino. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Provai e vede quão suave é o Senhor! Feliz o homem que tem nele o seu refúgio! (Sl 33, 9)

Ou:


Vinde a mim, vós todos os que sofreis e estais curvados sob os vossos fardos, e eu vos aliviarei, diz o Senhor. (Mt 11, 28)
Gustáte et vidéte, quóniam suávis est Dóminus: beátus vir, qui sperat in eo. (Ps. 33, 9; ℣. Ps. 33, praeter ℣. 9)
Vernáculo:
Provai e vede quão suave é o Senhor! Feliz o homem que tem nele o seu refúgio! (Cf. MR: Sl 33, 9)

Depois da Comunhão

Nós vos pedimos, ó Deus, que, enriquecidos por essa tão grande dádiva, possamos colher os frutos da salvação sem jamais cessar vosso louvor. Por Cristo, nosso Senhor.

Homilia do dia 08/07/2022
Odiados por causa do amor

“Serei odiados por todos”, diz o Senhor, “porque o mundo me odiou a mim antes que a vós”. E se odiaram o Amor, por que haveriam de suportar a nós, que tão pouco amamos?

Se Jesus é o Bom Pastor, por que então, como lemos no Evangelho de hoje, envia algumas de suas ovelhas para o meio dos lobos, além de prever, com bastante realismo, as perseguições que elas hão de sofrer? A resposta é simples: porque estas ovelhas — Apóstolos, missionários e simples fiéis — serão sempre odiadas pelo mundo assim como o foi Aquele que as enviou, conforme o vaticínio feito na Última Ceia: “Se o mundo vos odeia, sabei que me odiou a mim antes que a vós” (Jo 15, 18). Eis porque se iludem certas pastorais que, apesar de toda boa-vontade, pensam ser possível anunciar o Evangelho sem despertar a ira e a indignação de quem ainda vive no pecado e na ignorância. É claro, sim, que nem todos reagem com virulência à pregação de Cristo; mas nem por isso deixa de ser verdade que a esmagadora maioria das pessoas odeia a Igreja. Se, com efeito, o próprio Amor se fez carne, e foi crucificado; se os santos muito amaram, e foram martirizados; se os pregadores, enfim, anunciaram a verdade, e foram rejeitados, por que motivos achamos nós que, com o nosso “bom mocismo” e a nossa “caridade aguada”, não sofreremos as mesmas coisas, as mesmas investidas do diabo e dos amigos do ódio e da mentira? Não é temerária imprudência, mas zelo e amor o que leva Jesus a advertir os Apóstolos e, por meio deles, a todos nós acerca do risco que não podemos deixar de enfrentar: “Sereis odiados por todos, por causa do meu nome”. Isso, longe de arrefecer o nosso apostolado, deve infundir-nos ainda mais ânimo, porque é o nosso Pastor quem nos protegerá e é a sua virtude que fará dar bom fruto a Palavra que por nossa boca Ele quer espalhar: “Quando vos entregarem, não vos preocupeis em como ou o que falar. Naquele momento vos será dado o que falar, pois não sereis vós que falareis, mas o Espírito do vosso Pai falará em vós”. Que o Senhor nos conceda, pois, a graça da perseverança, a fim de nos mantermos fiéis à sua doutrina, firmes diante das negações do mundo e prontos para aceitar com espírito de reparação todos os sofrimentos por que tivermos de passar: “Esse será salvo”!

Deus abençoe você!

Seja um apoiador!
Ajude-nos a manter o Pocket Terço: pocketterco.com.br/ajude

Santo do dia 08/07/2022


Santo Áquila e Santa Priscila (Memória Facultativa)
Local: Ásia Menor / Roma
Data: 08 de Julho † s. I


Encontramos Santo Áquila e Santa Priscila nos Atos dos Apóstolos. Áquila, ao que tudo indica, era um judeu convertido. Com nome latino, ignora-se-lhe o nome judeu.

São Paulo, no ano 50, depois de ter evangelizado Atenas, em Corinto principiou a colher numerosos frutos de conversão, e, encontrando um judeu, chamado Áquila, natural do Ponto, que pouco antes tinha chegado da Itália, e Priscila, sua mulher (pelo motivo de Cláudio ter mandado sair de Roma todos os judeus), uniu-se a eles. Como tinha o mesmo ofício, morava com eles, e trabalhava (eram fabricantes de tendas). Disputava todos os sábados na sinagoga, e esforçava-se por ganhar judeus e gregos.

Quando Silas e Timóteo chegaram a Macedônia, Paulo aplicava-se assiduamente à palavra, dando testemunho aos judeus de que Jesus era o Messias. Mas, como o contradissessem e o injuriassem, ele, sacudindo as suas vestes, disse-lhes:
- O vosso sangue caia sobre a vossa cabeça; eu não tenho culpa; desde agora vou para os gentios.

Saindo dali, entrou em casa dum chamado Tito Justo, temente a Deus, cuja casa estava contígua à sinagoga. Crispo, arquissinagogo, creu no Senhor com toda a família, e muitos dos coríntios, ouvindo-o, criam e eram batizados. Uma noite, numa visão, o Senhor disse a Paulo:
- Não temas, mas fala e não te cales, porque eu sou contigo; e ninguém porá a mão sobre ti nesta cidade para te fazer mal, porque tenho muito povo nesta cidade.

E demorou-se ali um ano e seis meses, ensinando entre eles a Palavra de Deus.

Mas, sendo procônsul da Acaia Galião, os judeus, de comum acordo, levantaram-se contra Paulo, e levaram-no ao tribunal, dizendo:
- Este persuade os homens a que adorem a Deus com um culto contra a lei.

Começando Paulo a abrir a boca para responder, disse Galião aos judeus:
- Se isto fosse na realidade algum agravo ou delito grave, eu vos ouviria, ó judeus, conforme o direito. Mas, se são questões de palavra acerca de nomes, e acerca da vossa lei, isto é convosco, eu não quero ser juiz de tais coisas.

E mandou-as sair do tribunal. Então eles todos, lançando mão de Sóstenes, príncipe da sinagoga, batiam-lhe diante do tribunal; e Galião nada se importava com isso.

Paulo, demorando-se ainda muitos dias, despedindo dos irmãos, navegou para a Síria (e com ele Priscila e Áquila), depois de ter cortado o cabelo em Cencreas, porque tinha um voto. (Quando estavam doentes ou se encontravam em alguma dificuldade, os judeus costumavam prometer a Deus ir a Jerusalém oferecer-lhe um sacrifício, comprometendo-se a cortar o cabelo trinta dias antes do sacrifício, ao mesmo tempo que se abstinham de vinho. Foi o que São Paulo fez. Embora defendesse o princípio da liberdade cristã em face do judaísmo, continuava a praticar as cerimônias judaicas, quando elas não iam de encontro àquela liberdade).

Chegou a Éfeso e deixou-os ali. Tendo entrado na sinagoga, disputava com os judeus. Rogando-lhe eles que ficasse ali mais tempo, não condescendeu, mas, despedindo-se e dizendo: Outra vez, se Deus quiser, voltarei a vós. E partiu para Éfeso.

Desembarcando em Cesareia, subiu (a Jerusalém), aí saudou a Igreja, e foi em seguida a Antioquia.

Tendo estado ali algum tempo, partiu, atravessando sucessivamente a terra da Galácia e a Frígia, fortalecendo todos os discípulos.

Ora, tinha chegado a Éfeso um judeu, chamado Apolo, natural de Alexandria, homem eloquente, versado nas Escrituras. Tinha sido instruído no caminho do Senhor, e ensinava com exatidão o que dizia respeito a Jesus, conhecendo somente o batismo de João. Começou a falar com liberdade na sinagoga. Quando Priscila e Áquila o ouviram, levaram-no consigo, e lhe expuseram mais minuciosamente o caminho do Senhor. Querendo ele ir a Acaia, os irmãos animaram-no a isso, e escreveram aos irmãos que o recebessem. Tendo ele chegado, foi de muito proveito para os que tinham crido. Porque, com grande veemência, convencia publicamente os judeus, mostrando pelas Escrituras que Jesus é o Messias.

Depois disto, só encontramos os dois santos esposos em breves menções que São Paulo faz no fim de certas epístolas: "As igrejas da Ásia saúdam-vos. Muito vos saúdam no Senhor Áquila e Priscila, com a igreja de sua casa, dos quais sou hóspede" (1Cor 16, 19). São referências que datam do ano 55, que Paulo nos deixou, escrevendo de Éfeso.

Depois: "Saudai Prisca e Áquila, meus cooperadores em Jesus Cristo (os quais expuseram as suas cabeças pela minha vida; o que não só eu lhes agradeço, mas também todas as igrejas dos gentios)" (Rm 16, 3).

Como última citação, lemos: "Saúda Prisca, Áquila e a família de Onesíforo" (2Tm 4, 19).

Foi Odon que introduziu ambos os esposos, zelosos das coisas de Deus, no martirológio, dizendo que morreram na Ásia Menor. Uma tradição, porém, di-lo que em Roma.