Apoiadores do Pocket Terço
Terço com imagens no Youtube
Reze os Mistérios Gozosos com imagens

Antífona de entrada

Anjos todos do Senhor, bendizei o Senhor; cantai a sua glória, louvai-o eternamente. (Dn 3, 58)

Oração do dia

Ó Deus, que na vossa misteriosa providência mandais os vossos Anjos para guardar-nos, concedei que nos defendam de todos os perigos e gozemos eternamente do seu convívio. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Primeira Leitura (Ex 23, 20-23)


Leitura do Livro do Êxodo


Assim diz o Senhor: 20“Vou enviar um anjo que vá à tua frente, que te guarde pelo caminho e te conduza ao lugar que te preparei. 21Respeita-o e ouve a sua voz. Não lhe sejas rebelde, porque não suportará as vossas transgressões, e nele está o meu nome. 22Se ouvires a sua voz e fizeres tudo o que eu disser, serei inimigo dos teus inimigos, e adversário dos teus adversários. 23O meu anjo irá à tua frente e te conduzirá à terra dos amorreus, dos hititas, dos fereseus, dos cananeus, dos heveus e dos jebuseus, e eu os exterminarei”.

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Salmo Responsorial (Sl 90)


R. O Senhor deu uma ordem aos seus anjos, para em todos os caminhos te guardarem.


— Quem habita ao abrigo do Altíssimo e vive à sombra do Senhor onipotente, diz ao Senhor: “Sois meu refúgio e proteção, sois o meu Deus, no qual confio inteiramente”. R.

— Do caçador e do seu laço ele te livra. Ele te salva da palavra que destrói. Com suas asas haverá de proteger-te, com seu escudo e suas armas, defender-te. R.

— Não temerás terror algum durante a noite, nem a flecha disparada em pleno dia; nem a peste que caminha pelo escuro, nem a desgraça que devasta ao meio-dia. R.

— Nenhum mal há de chegar perto de ti, nem a desgraça baterá à tua porta; pois o Senhor deu uma ordem a seus anjos para em todos os caminhos te guardarem. R.


R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
V. Bendizei ao Senhor Deus, os seus poderes, seus ministros que fazeis sua vontade! (Sl 102, 21) R.

Evangelho (Mt 18, 1-5. 10)


V. O Senhor esteja convosco.

R. Ele está no meio de nós.


V. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Mateus 

R. Glória a vós, Senhor.


V. Naquela hora, 1os discípulos aproximaram-se de Jesus e perguntaram: “Quem é o maior no Reino dos Céus?” 2Jesus chamou uma criança, colocou-a no meio deles 3e disse: “Em verdade vos digo, se não vos converterdes, e não vos tornardes como crianças, não entrareis no Reino dos Céus. 4Quem se faz pequeno como esta criança, esse é o maior no Reino dos Céus. 5E quem recebe em meu nome uma criança como esta, é a mim que recebe. 10Não desprezeis nenhum desses pequeninos, pois eu vos digo que os seus anjos nos céus veem sem cessar a face do meu Pai que está nos céus”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Sobre as Oferendas

Acolhei, ó Deus, as nossas oferendas em honra dos santos Anjos e fazei que, velando sempre ao nosso lado, nos guardem dos perigos desta vida e nos levem à vida eterna. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Na presença dos Anjos eu vos louvo, Senhor meu Deus. (Sl 137, 1)

Depois da Comunhão

Ó Deus, que alimentais com tão grande sacramento a nossa peregrinação para a vida eterna, guiai-nos, por meio dos vossos Anjos, no caminho da salvação e da paz. Por Cristo, nosso Senhor.

Homilia do dia 02/10/2021
Os anjos nos colocam na presença de Deus

“Vou enviar um anjo que vá à tua frente, que te guarde pelo caminho e te conduza ao lugar que te preparei” (Êx 23,20).

É com muito amor e alegria no coração que, hoje, celebramos os Santos Anjos da Guarda. É uma dádiva divina, Deus deu a cada um de nós, no momento da nossa concepção, um anjo para guardar, proteger e caminhar conosco por todos os dias da nossa vida.

Não estamos sozinhos, Deus está conosco! E a maneira singular, particular e amorosa de Deus caminhar conosco é através dos seus anjos. E os anjos estão como mensageiros, como a ponte entre nós e Deus, eles estão conosco em todo o caminhar da vida com a missão de nos conduzir para a eternidade.

É preciso que tomemos, cada vez mais, consciência e ciência da presença dos anjos em nossa vida, é preciso que nós, acima de tudo, respeitemos o nosso anjo companheiro, o nosso anjo guardião, o nosso anjo amigo, como diz a Palavra: "Respeita-o e ouve a sua voz".

Os anjos estão como mensageiros, como a ponte entre nós e Deus

Os anjos estão caminhando conosco na jornada da vida, porém, é preciso, acima de tudo, tomarmos consciência, os anjos são seres espirituais, são puros espíritos e espíritos puros, então, não há materialidade nos anjos, não vemos os anjos, mas eles estão conosco. E, se há pureza nos anjos e os anjos são seres puramente espirituais, é preciso que haja pureza de alma e de coração para gozarmos mais ainda da presença angelical em nossa vida. É numa relação de fé, numa relação mística e amorosa que criamos comunhão com o nosso Anjo da Guarda.

O Anjo da Guarda é para nossas crianças já no ventre de suas mães, o Anjo da Guarda é para nossas crianças que estão nascendo, aprendendo a andar e caminhar. Como é importante aprender a se comunicar e falar com Deus por meio desse anjo companheiro. O Anjo da Guarda acompanha nossos adolescentes, jovens, nossa vida adulta, nossos idosos e vai conosco até o término de nossa vida. Mas é preciso mais uma vez frisar que precisamos priorizar a nossa vida espiritual, a nossa vida de relação com Deus para que, cada vez mais, tenhamos comunhão com o nosso Anjo da Guarda.

O Anjo da Guarda não suporta a rebeldia, a transgressão e o pecado; o Anjo da Guarda é aquele que quer nos prevenir do pecado, é aquele que quer nos desviar do caminho do mal, o Anjo da Guarda está aqui nos inspirando, nos guardando, nos iluminando; e, quando nos despimos de todo orgulho, da soberba e da vaidade e, na mais pura humildade, nos colocamos na presença do Senhor, podemos ter a certeza de gozar da companhia dessa presença angelical e celeste em nossa vida.

Não estamos sozinhos, o nosso anjo caminha conosco. Caminhemos com ele, nos relacionemos com ele, falemos com ele, oremos e invoquemos por ele, porque os anjos nos colocam na presença de Deus. Para caminharmos sempre com Deus na nossa vida. Peçamos sempre o auxílio do nosso Anjo amigo, nosso Anjo companheiro e guardião.

Deus abençoe você!

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Facebook/padrerogeramigo
Seja um apoiador!
Ajude-nos a manter o Pocket Terço: apoia.se/pocketterco

Homilia Diária | Nossos santos guardiões (Memória dos Santos Anjos da Guarda)

Na vida presente, diz Santo Tomás, o homem se encontra como que em um caminho que deve percorrer até chegar à pátria. Ao longo do percurso, ameaçam-no muitos perigos, tanto exteriores como interiores, conforme diz o Salmo: “Na senda em que ando, ocultaram-me um laço”.Ora, assim como aos que andam por sendas perigosas se costuma oferecer proteção e companhia, assim também a cada homem, enquanto caminha neste mundo, confia Deus um anjo que o proteja e guarde continuamente. Eis o grande e feliz mistério que a Igreja nos convida a celebrar hoje.Assista à homilia do Padre Paulo Ricardo para este sábado, dia 2 de outubro, e, rendendo graças a Deus por nos ter dado tão fiel amigo, invoquemos sempre a ajuda do nosso santo anjo custódio!


https://youtu.be/fjnasvYKJjo

Santo do dia 02/10/2021


Santos Anjos da Guarda (Memória)
Data: 02 de Outubro


A primeira manifestação de uma comemoração dos Santos Anjos da Guarda aparece em 1411 em Valência, na Espanha. Em 1590, o papa Sisto V concedeu a Portugal um Ofício especial. Da Espanha e Portugal esta memória passou para o Calendário romano, em 1608.

Creio que todos nos lembramos, na nossa infância, daquelas figuras da criança protegida por um anjo ao atravessar uma ponte arruinada! A comemoração dos Anjos da Guarda está mais na compreensão comum da fé do que no nível da discussão teológica.

A Igreja, em sua piedade, sempre acreditou na existência não só de anjos em geral, dos quais nos falam repetidamente as páginas da Sagrada Escritura, mas também de anjos destinados a guardar e proteger os homens na caminhada terrestre.

Na História da Salvação, Deus confia aos anjos o encargo de proteger os patriarcas, os seus servos (Sl 90, 11-13) e todo o povo eleito (Ex 23, 20-23). No Novo Testamento o papel dos anjos é mais claro. Os anjos anunciam o nascimento de Cristo e acompanham a vida toda do Divino Mestre. Aparecem por ocasião de sua paixão e morte e são testemunhas de sua ressurreição. Igualmente nos Atos dos Apóstolos é bem evidente a intervenção dos anjos que vai marcando os primeiros passos da Igreja. Eles tomam parte ativa nos progressos do Evangelho, manifestando assim que a comunidade eclesial se liga intimamente ao ministério de Cristo.

O autor da Carta aos Hebreus dá testemunho disso quando escreve, falando dos anjos de Deus: Não são todos eles espíritos servidores, enviados para servir os que devem herdar a salvação? (Hb 1, 14).

Para justificar a existência dos anjos da guarda poderemos citar primeiramente o Sl 90, que se refere ao futuro Messias, fala explicitamente que Deus mandou seus anjos guardar o Messias: Em todos os seus passos, eles o sustentarão em suas mãos para que não tropece em alguma pedra. Se Cristo, em sua humanidade, apesar de unida com a Divindade, era continuamente protegido por anjos, muito mais devemos ser nós, seus membros. Certa vez, Jesus, falando das crianças, que propunha como modelos de inocência, de simplicidade e de docilidade, teve palavras fortes contra os possíveis escandalizadores das crianças e acrescentou: Cuidado para não desprezar um desses pequeninos, porque eu vos digo que seus anjos estão continuamente no céu, na presença do meu Pai celeste (Mt 18, 10). Quando Pedro, libertado da cadeia, por intervenção de um anjo (At 12, 7-9; cf. tb. At 5, 19), se dirigia à noite à casa do amigo Marcos, bateu à porta, mas de dentro não se atreviam a abrir, embora reconhecendo que fosse sua voz, pois diziam: Deve ser o anjo dele (At 12, 15). Esta frase faz pensar na convicção dos primeiros cristãos relativa à existência de um anjo que acompanha cada um de nós. Esta é, de fato, a crença universal e pacífica da Igreja em todos os tempos.

Os temas da proteção e dos anjos como guias perpassam toda a Liturgia. Eles são vistos como seres que bendizem o Senhor e cantam a sua glória e o louvam eternamente e os fiéis são convidados a louvarem a Deus na presença dos anjos (cf. Antífona da entrada e da Comunhão).

A Oração coleta reconhece que Deus na sua providência manda os seus anjos para guardar-nos. Na Oração sobre as oferendas a Igreja pede que as nossas oferendas em honra dos Santos Anjos façam com que eles nos guardem dos perigos desta vida e nos levem à vida eterna. Na Oração depois da Comunhão se pede que Deus nos guie por meio dos seus Anjos no caminho da salvação e da paz.

Podemos dizer que toda a celebração se volta para Deus que, na sua providência, coloca seus espíritos amigos, que o louvam e glorificam, a serviço dos seres humanos no caminho da salvação e da paz.

Importa que sejamos gratos a Deus por nos proteger e guiar pelos seus anjos, que nos unamos a eles na glorificação de Deus como o somos convidados a fazer em cada Missa na hora do Santo, e que todos também sejamos cada vez mais anjos do Senhor, mensageiros da Paz e do Bem, mensageiros do Cristo morto e ressuscitado.

Referência:
BECKHÄUSER, Frei Alberto. Os Santos na Liturgia: testemunhas de Cristo. Petrópolis: Vozes, 2013. 391 p. Adaptações: Equipe Pocket Terço.

Santos Anjos da Guarda, rogai por nós!