Apoiadores do Pocket Terço
Terço com imagens no Youtube
Reze os Mistérios Luminosos com imagens

Memória Facultativa

São Brás, bispo e mártir ou Santo Oscar, bispo

Antífona de entrada

Salvai-nos, Senhor nosso Deus, reuni vossos filhos dispersos pelo mundo, para que celebremos o vosso santo nome e nos gloriemos em vosso louvor. (Sl 105, 47)
Laetétur cor quaeréntium Dóminum: quaérite Dóminum, et confirmámini: quaérite fáciem eius semper. Ps. Confitémini Dómino, et invocáte nomen eius: annuntiáte inter gentes ópera eius. (Ps. 104, 3. 4 et 1)
Vernáculo:
Gloriai-vos em seu nome que é santo, exulte o coração que busca a Deus! Procurai o Senhor Deus e seu poder, buscai constantemente a sua face! Sl. Dai graças ao Senhor, gritai seu nome, anunciai entre as nações seus grandes feitos! (Cf. LH: Sl 104, 3. 4 e 1)

Oração do dia

Concedei-nos, Senhor nosso Deus, adorar-vos de todo o coração, e amar todas as pessoas com verdadeira caridade. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Primeira Leitura (1Rs 2, 1-4. 10-12)


Leitura do Primeiro Livro dos Reis


1Aproximando-se o fim da sua vida, Davi deu estas instruções a seu filho Salomão: 2“Vou seguir o caminho de todos os mortais. Sê corajoso e porta-te como um homem. 3Observa os preceitos do Senhor, teu Deus, andando em seus caminhos, observando seus estatutos, seus mandamentos, seus preceitos e seus ensinamentos, como estão escritos na lei de Moisés. E assim serás bem-sucedido em tudo o que fizeres e em todos os teus projetos. 4Então o Senhor cumprirá a promessa que me fez, dizendo: ‘Se teus filhos conservarem uma boa conduta, caminhando com lealdade diante de mim, com todo o seu coração e com toda a sua alma, jamais te faltará um sucessor no trono de Israel”’.

10E Davi adormeceu com seus pais e foi sepultado na cidade de Davi. 11O tempo que Davi reinou em Israel foi de quarenta anos: sete anos em Hebron e trinta e três em Jerusalém. 12Salomão sucedeu no trono a seu pai Davi e seu reino ficou solidamente estabelecido.

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Salmo Responsorial (1Cr 29, 10-12)


℟. Dominais todos os povos, ó Senhor.


— Bendito sejais vós, ó Senhor Deus, Senhor Deus de Israel, o nosso pai. Desde sempre e por toda a eternidade! ℟.

— A vós pertencem a grandeza e o poder, toda a glória, esplendor e majestade. ℟.

— A vós, Senhor, também pertence a realeza, pois sobre a terra, como rei, vos elevais! Toda glória e riqueza vêm de vós! ℟.

— Sois o Senhor e dominais o universo, em vossa mão se encontra a força e o poder, em vossa mão tudo se afirma e tudo cresce! ℟.


https://youtu.be/ubWdsC1V2zU
℟. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
℣. Convertei-vos e crede no Evangelho, pois o Reino de Deus está chegado! (Mc 1, 15) ℟.

Evangelho (Mc 6, 7-13)


℣. O Senhor esteja convosco.

℟. Ele está no meio de nós.


℣. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Marcos 

℟. Glória a vós, Senhor.


Naquele tempo, 7Jesus chamou os doze e começou a enviá-los dois a dois, dando-lhes poder sobre os espíritos impuros. 8Recomendou-lhes que não levassem nada para o caminho, a não ser um cajado; nem pão, nem sacola, nem dinheiro na cintura. 9Mandou que andassem de sandálias e que não levassem duas túnicas. 10E Jesus disse ainda: “Quando entrardes numa casa, ficai ali até vossa partida. 11Se em algum lugar não vos receberem, nem quiserem vos escutar, quando sairdes, sacudi a poeira dos pés, como testemunho contra eles!”

12Então os doze partiram e pregaram que todos se convertessem. 13Expulsavam muitos demônios e curavam numerosos doentes, ungindo-os com óleo.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Antífona do Ofertório

Bonum est confitéri Dómino, et psállere nómini tuo, Altíssime. (Ps. 91, 2)


Vernáculo:
Como é bom agradecermos ao Senhor e cantar salmos de louvor ao Deus Altíssimo! (Cf. LH: Sl 91, 2)

Sobre as Oferendas

Para vos servir, ó Deus, depositamos nossas oferendas em vosso altar; acolhei-as com bondade, a fim de que se tornem o sacramento da nossa salvação. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Mostrai serena a vossa face ao vosso servo e salvai-me pela vossa compaixão! (Sl 30, 17-18)

Ou:


Bem-aventurados os que têm coração de pobre, porque deles é o Reino dos céus. Bem-aventurados os mansos, porque eles possuirão a terra. (Mt 5, 3-4)
Illúmina fáciem tuam super servum tuum, et salvum me fac in tua misericórdia: Dómine, non confúndar, quóniam invocávi te. (Ps. 30, 17. 18; ℣. Ps. 30, 2. 3ab. 3cd. 4. 5. 6. 8ab. 15-16a)
Vernáculo:
Mostrai serena a vossa face ao vosso servo e salvai-me pela vossa compaixão! (Cf. MR: Sl 30, 17)

Depois da Comunhão

Renovados pelo sacramento da nossa redenção, nós vos pedimos, ó Deus, que este alimento da salvação eterna nos faça progredir na verdadeira fé. Por Cristo, nosso Senhor.

Homilia do dia 03/02/2022
Não há apóstolo sem sacrifício

O apóstolo é alguém que se configura plenamente à vida de Cristo, em sua obediência, em sua pobreza e em sua perfeitíssima castidade.

No Evangelho de hoje, Jesus chama seus doze Apóstolos e os envia em missão, ordenando-os a que sigam um estilo de vida desafiador, completamente diferente do jeito mundano de viver. O Senhor quer deles uma atitude de desprendimento, de desapego dos bens terrenos, seja da comida, da comodidade ou das honrarias e vaidades humanas. Trata-se, com efeito, de um estilo de vida em que se cumprem os três conselhos evangélicos: a obediência, a pobreza e a castidade. Os Apóstolos, embaixadores de Cristo, têm de imitá-lo em sua obediência à vontade do Pai, em sua perfeitíssima pobreza, em sua imaculada pureza de corpo, de alma e de olhar. Eis aí a nota distintiva dos Apóstolos e daqueles que, por disposição divina, os sucedem no governo da Igreja: para ser apóstolo de verdade, não basta pregar a palavra; é preciso também sacrificar a própria vida, pois foi isso o que fez Nosso Senhor. Além de anunciar o Evangelho, Ele se deu por completo àqueles que viera salvar com seu Sangue. Sem esse sacrifício constante que caracteriza a vida de um verdadeiro discípulo, todo apostolado se torna vão, infrutífero, estéril, “conversa da boca para fora”. Que os nosso bispos e padres possam viver com integridade e radicalidade a vida a que foram chamados, em tudo conformes à imagem do Filho encarnado, que passou pelo mundo fazendo o bem e doando-se sem reservas aos que a Ele acudiam com fé e humildade de coração.

Deus abençoe você!

Seja um apoiador!
Ajude-nos a manter o Pocket Terço: pocketterco.com.br/ajude

Homilia Diária | Deus nos protege em cada detalhe (Memória de São Brás, Bispo e Mártir)

Hoje a Igreja celebra a memória de São Brás, bispo e mártir, que é bastante conhecido pela bênção da garganta feita sob sua intercessão. Ao vermos o relato do seu martírio, constatamos os sinais da especial proteção de Deus sobre ele, até mesmo numa situação tão extrema. Também nós, quando estamos em estado de graça, somos envolvidos por tal proteção, embora estejamos passando por adversidades.Assista à homilia do Padre Paulo Ricardo para esta quinta-feira, dia 3 de fevereiro, e recorramos à intercessão de São Brás, a fim de alcançar plena saúde, do corpo mas principalmente da alma.


https://youtu.be/KhreSI2jVTo

Santo do dia 03/02/2022


São Brás (Memória)
Local: Sebaste, Palestina
Data: 03 de Fevereiro † c. 320


Segundo uma tradição, São Brás foi bispo de Sebaste, na Armênia, e morreu mártir sob Licínio, imperador romano de 320 a 324. Desde jovem teria se dedicado à medicina. Diz ainda a lenda que como bispo morava numa caverna, onde todos o procuravam. Como que dotados de inteligência, os animais aguardavam que o santo terminasse sua oração para obter dele a cura de suas doenças. Certo dia, já lançado na prisão, uma pobre mãe lhe trouxe um filhinho quase sufocado por uma espinha de peixe. Brás lhe impôs as mãos, fez o sinal da cruz sobre ele e o curou.

O culto de São Brás foi muito divulgado no Oriente e no Ocidente. No Brasil ele é invocado, sobretudo, contra os males da garganta. A bênção de São Brás, por ocasião de sua memória, liga-se, certamente, ao episódio da cura da criança sufocada por uma espinha.

O modo de se dar a bênção de São Brás é cheio de significado. Não são só as palavras de bênção: Pela intercessão de São Brás, bispo e mártir, o Senhor te livre do mal da garganta e de todo o mal. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. A bênção é invocada pela intercessão de São Brás, bispo e mártir. O testemunho de São Brás é expresso pelas duas velas acesas em forma de cruz junto ao pescoço da pessoa.

Temos, pois, velas acesas em forma de cruz. As velas, enquanto se consomem, iluminam. Foi o que fez São Brás como bispo e como mártir. A cruz já é testemunho do batismo. As velas que se consomem também são símbolos do martírio. As velas que iluminam simbolizam a pregação do bispo, servo e anunciador da Palavra de Deus.

As velas acesas diante da face são fascinantes, sobretudo, para as crianças. Como brilham os olhos delas quando o sacerdote segura as velas diante do pescoço da criança. Não deveríamos ter medo do uso das velas acesas. Elas apagadas ofuscam bastante o sentido do rito.

A bênção de São Brás pode ser um belo momento de compreensão maior do Culto dos Santos em geral e, particularmente, dos bispos e mártires.

Referência:
BECKHÄUSER, Frei Alberto. Os Santos na Liturgia: testemunhas de Cristo. Petrópolis: Vozes, 2013. 391 p. Adaptações: Equipe Pocket Terço.

São Brás, rogai por nós!