Primeira Leitura (1Jo 5,5-13)


Leitura da Primeira Carta de São João.

Caríssimos, 5quem é o vencedor do mundo, senão aquele que crê que Jesus é o Filho de Deus? 6Este é o que veio pela água e pelo sangue: Jesus Cristo. (Não veio somente com a água, mas com a água e o sangue.) E o Espírito é que dá testemunho, porque o Espírito é a Verdade. 7Assim, são três que dão testemunho: 8o Espírito, a água e o sangue; e os três são unânimes.

9Se aceitamos o testemunho dos homens, o testemunho de Deus é maior. Este é o testemunho de Deus, pois ele deu testemunho a respeito de seu Filho. 10Aquele que crê no Filho de Deus tem este testemunho dentro de si. Aquele que não crê em Deus faz dele um mentiroso, porque não crê no testemunho que Deus deu a respeito de seu Filho. 11E o testemunho é este: Deus nos deu a vida eterna, e esta vida está em seu Filho. 12Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho não tem a vida.

13Eu vos escrevo estas coisas a vós que acreditastes no nome do Filho de Deus, para que saibais que possuís a vida eterna.

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Responsório (Sl 147)


— Glorifica o Senhor, Jerusalém!

— Glorifica o Senhor, Jerusalém!

— Glorifica o Senhor, Jerusalém! Ó Sião, canta louvores ao teu Deus! Pois reforçou com segurança as tuas portas, e os teus filhos em teu seio abençoou.

— A paz em teus limites garantiu e te dá como alimento a flor do trigo. Ele envia suas ordens para a terra, e a palavra que ele diz corre veloz.

— Anuncia a Jacó sua palavra, seus preceitos, suas leis a Israel. Nenhum povo recebeu tanto carinho, a nenhum outro revelou os seus preceitos.


Evangelho (Lc 5,12-16)


— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

12Aconteceu que Jesus estava numa cidade, e havia aí um homem leproso. Vendo Jesus, o homem caiu a seus pés, e pediu: “Senhor, se queres, tu tens o poder de me purificar”. 13Jesus estendeu a mão, tocou nele, e disse: “Eu quero, fica purificado”. E, imediatamente, a lepra o deixou. 14E Jesus recomendou-lhe: “Não digas nada a ninguém. Vai mostrar-te ao sacerdote e oferece pela purificação o prescrito por Moisés como prova de tua cura”.

15Não obstante, sua fama ia crescendo, e numerosas multidões acorriam para ouvi-lo e serem curadas de suas enfermidades. 16Ele, porém, se retirava para lugares solitários e se entregava à oração.


— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Homilia: Experimentemos a vitória de Deus em nossa vida

A grande vitória da nossa vida é perseverarmos na graça de Deus e vencermos o pecado a cada dia

Quem é o vencedor do mundo, senão aquele que crê que Jesus é o Filho de Deus? Este é o que veio pela água e pelo sangue: Jesus Cristo” (1João 5,5-6).

Hoje, a Palavra de Deus nos dá uma certeza: Deus nos quer vencedores neste mundo. Ele venceu a morte e o pecado; Ele venceu, na cruz, as artimanhas do maligno e as ações do demônio, e quer que nós também as vençamos.

Precisamos entender que essa vitória não é como a vitória no campo de futebol ou nos campos de batalhas. A vitória é sermos um com Deus, a grande vitória da nossa vida é perseverarmos na graça de Deus, vencermos o pecado a cada dia. 

Na vida, enfrentamos fracassos, dificuldades, passamos por situações de frustrações, podemos até perder essa ou aquela batalha, mas não podemos perder a guerra final, a guerra do combate contra o maligno. Ele não pode vencer em nossa vida, não pode ter a palavra final, não pode mandar em nossa casa, em nossa família, não pode mandar na nossa vontade e no nosso coração.

Quando vencemos o mal em nós, as más inclinações, os maus desejos, aquela vontade de ficarmos uns contra os outros, aquilo que está dentro de nós, que reconhecemos como uma força maligna, quando conseguimos dizer ‘não’ ao mal, experimentamos a vitória de Deus em nossa vida. Precisamos, em cada batalha, estar preparados para a guerra final, que é a perseverança final para estarmos com Jesus Cristo, triunfando com Ele na glória.

Jesus veio pela água e pelo sangue. A água e o sangue de Jesus Cristo são os sinais da vitória de Deus em nossa vida, primeiro a água do batismo, a água que nos lava, purifica-nos, renova e restaura, faz de nós novas criaturas.

Precisamos desse banho de regeneração a cada dia, confessando os nossos pecados, reconhecendo os nossos erros e buscando a água do Espírito. Ele veio pela água e pelo sangue, o sangue da Eucaristia. A força do sangue de Cristo nos dá força para o combate.

Estejamos em Cristo, porque n’Ele a vitória é sempre certa.

Deus abençoe você!

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
fb.com/rogeraraujo.cn

Santo do Dia:

São Vital, movido pelo Espírito Santo

Viveu entre o século VI e VII, foi monge, ermitão na região de Gaza, na Palestina. São Vital vivia o refúgio em Cristo Jesus, na oração e na penitência. Quanto mais alguém se refugia em Deus, sendo monge ou não, vai criando um coração cada vez mais dilatado pelo amor do Senhor. Por isso, vai se tornando pessoa de compaixão, que não julga, não condena; mas vai ao encontro do outro para ser sinal de Deus.

São Vital, movido de pelo Espírito [Santo], saiu da Palestina e foi para o Egito, instalando-se em Alexandria. A sociedade daquele tempo sofria com a prostituição, mas São Vital não as julgou, não as condenou nem foi buscar a santidade, pois quem, de fato, busca a santidade, busca assemelhar-se àquele. Falando para as autoridades religiosas do seu tempo, ele disse: “Os publicanos e as meretrizes os precedem”. Jesus falou isso (Mateus, 21) e os santos buscaram ser reflexo dessa misericórdia. Denuncie o pecado, mas, sobretudo, anuncie o amor que redime, que salva.

O santo buscava, num período do seu dia, arrecadar fundos e, depois, à noite, ia ao encontro das prostitutas e oferecia o dobro [em dinheiro] apenas pela atenção delas. Ele anunciava Jesus Cristo como em Lucas 15, quando o apóstolo ele demonstra um coração de Deus, como do pastor que é capaz de deixar 99 ovelhas para ir ao encontro daquela que se desgarrou.

São Vital, testemunho da misericórdia que nos converte, converteu muitas mulheres, ao ponto delas o ajudarem. Algumas senhoras “piedosas” foram se queixar desse apostolado com o bispo e São Vital foi preso. No entanto, as mulheres que iam se convertendo foram até a autoridade eclesiástica.

Os fatos foram apurados e viu-se que era uma injustiça contra o santo. Injustiça maior aconteceu quando, já solto, continuou a evangelizar com este método ousado, mas um homem que comercializava as mulheres, o apunhalou pelas costas. São Vital teve forças ainda de deixar, por escrito, esta verdade que é atual para todos nós. Ao povo de Alexandria e dos demais lugares, ele dizia: “Convertei-vos, não deixais a conversão para amanhã”. Por isso, São Vital chamava à atenção para a conversão e, ao mesmo tempo, para o dia do juízo.

São Vital, rogai por nós!