Apoiadores do Pocket Terço
Terço com imagens no Youtube
Reze os Mistérios Gozosos com imagens

Antífona de entrada

Não fostes vós que me escolhestes. Fui eu que vos escolhi e vos enviei para produzirdes fruto e o vosso fruto permaneça, aleluia! (Jo 15, 16)
Vocem iucunditátis annuntiáte, et audiátur, allelúia: nuntiáte usque ad extrémum terrae: liberávit Dóminus pópulum suum, allelúia, allelúia. Ps. Iubiláte Deo omnis terra: psalmum dícite nómini eius, date glóriam laudi eius. (Cf. Is. 48, 20; Ps. 65)
Vernáculo:
Anunciai com gritos de alegria, proclamai até os extremos da terra: o Senhor libertou o seu povo, aleluia! (Cf. MR: Is 48, 20) Sl. Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira, cantai salmos a seu nome glorioso, dai a Deus a mais sublime louvação! (Cf. LH: Sl 65, 1-2)

Glória

Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados.
Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo poderoso.
Nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória.
Senhor Jesus Cristo, Filho unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus pai, Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós.
Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica.
Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós.
Só Vós sois o Santo, só Vós, o Senhor, Só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai.
Amém.

Oração do dia

Ó Deus, que associastes São Matias ao colégio apostólico, concedei, por sua intercessão, que, fruindo da alegria do vosso amor, mereçamos ser contados entre os eleitos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Primeira Leitura (At 1, 15-17. 20-26)


Leitura dos Atos dos Apóstolos


15Naqueles dias, Pedro levantou-se no meio dos irmãos e disse:16“Irmãos, era preciso que se cumprisse o que o Espírito Santo, por meio de Davi, anunciou na Escritura sobre Judas, que se tornou o guia daqueles que prenderam Jesus.17Judas era um dos nossos e participava do mesmo ministério.20De fato, no livro dos Salmos está escrito: ʽfique deserta a sua morada, nem haja quem nela habite!ʼ E ainda: ʽQue outro ocupe o seu lugar!ʼ21Há homens que nos acompanharam durante todo o tempo em que o Senhor Jesus vivia no meio de nós,22a começar pelo batismo de João até ao dia em que foi elevado ao céu. Agora, é preciso que um deles se junte a nós para ser testemunha da sua ressurreição.”23Então eles apresentaram dois homens: José, chamado Barsabás, que tinha o apelido de Justo, e Matias.24Em seguida, fizeram esta oração: “Senhor, tu conheces os corações de todos. Mostra-nos qual destes dois escolhestes25para ocupar, neste ministério e apostolado, o lugar que Judas abandonou para seguir o seu destino!”26Então tiraram a sorte entre os dois. A sorte caiu em Matias, o qual foi juntado ao número dos onze apóstolos.

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Salmo Responsorial (Sl 112)


℟. O Senhor fez o indigente assentar-se com os nobres.


— Louvai, louvai, ó servos do Senhor, louvai, louvai o nome do Senhor! Bendito seja o nome do Senhor, agora e por toda a eternidade! ℟.

— Do nascer do sol até o seu ocaso, louvado seja o nome do Senhor! O Senhor está acima das nações, sua glória vai além dos altos céus. ℟.

— Quem pode comparar-se ao nosso Deus, ao Senhor, que no alto céu tem o seu trono e se inclina para olhar o céu e a terra? ℟.

— Levanta da poeira o indigente e do lixo ele retira o pobrezinho, para fazê-lo assentar-se com os nobres, assentar-se com os nobres do seu povo. ℟.


https://youtu.be/ZPa-rHmYI-s
℟. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
℣. Eu vos designei para que vades e deis frutos e o vosso fruto permaneça. (Jo 15, 16) ℟.

Evangelho (Jo 15, 9-17)


℣. O Senhor esteja convosco.

℟. Ele está no meio de nós.


℣. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo João 

℟. Glória a vós, Senhor.


Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos:9Como meu Pai me amou, assim também eu vos amei. Permanecei no meu amor.10Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor, assim como eu guardei os mandamentos do meu Pai e permaneço no seu amor.11E eu vos disse isto, para que a minha alegria esteja em vós e a vossa alegria seja plena.12Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros, assim como eu vos amei.13Ninguém tem amor maior do que aquele que dá sua vida pelos amigos.14Vós sois meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando.15Já não vos chamo servos, pois o servo não sabe o que faz o seu senhor. Eu vos chamo amigos, porque vos dei a conhecer tudo o que ouvi de meu Pai.16Não fostes vós que me escolhestes, mas fui eu que vos escolhi e vos designei para irdes e para que produzais fruto e o vosso fruto permaneça. O que então pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo concederá.17Isto é o que vos ordeno: amai-vos uns aos outros.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Antífona do Ofertório

Repléti sumus mane misericórdia tua: et exsultávimus et delectáti sumus, allelúia. (Ps. 89, 14)


Vernáculo:
Saciai-nos de manhã com vosso amor, e exultaremos de alegria todo o dia, aleluia! (Cf. LH: Sl 89, 14)

Sobre as Oferendas

Recebei, ó Deus, as oferendas da vossa Igreja que vos apresentamos com devoção na festa de São Matias; e confirmai-nos, por meio delas, com a força da vossa graça. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Este é o meu mandamento, diz o Senhor: amai-vos uns aos outros como eu vos amei, aleluia! (Jo 15, 12)
Ego vos elégi de mundo, ut eátis, et fructum afferátis: et fructus vester máneat. Allelúia. (Io. 15, 16; ℣. Ps. 88, 2. 4. 6. 20. 21. 22. 25. 29)
Vernáculo:
Não fostes vós que me escolhestes, diz o Senhor. Fui eu que vos escolhi e vos enviei para produzirdes frutos, e o vosso fruto permaneça. (Cf. MR: Jo 15, 16)

Depois da Comunhão

Ó Deus, cobri de bênçãos a vossa família para que, pela intercessão de São Matias, possamos participar eternamente da gloriosa sorte dos santos. Por Cristo, nosso Senhor.

Homilia do dia 14/05/2022
Um Deus que nos quer por amigos

“Já não vos chamo servos, pois o servo não sabe o que faz o seu senhor. Eu vos chamo amigos, porque vos dei a conhecer tudo o que ouvi de meu Pai”.

Fazendo hoje memória de S. Matias, proclama-nos a Igreja um Evangelho que, se bem não o tenha ouvido o Apóstolo escolhido às sortes para ocupar o lugar de Judas (cf. At 1, 26), foi ele chamado a vivê-lo integralmente, como também o somos nós neste dia, e até o último de nossas vidas: “Não fostes vós que me escolhestes, mas fui eu que vos escolhi”. Por isso, “já não vos chamo servos […], eu vos chamo amigos”. “Permanecei”, portanto, “no meu amor”. Chama-nos hoje o Senhor seus amigos e explica-nos, para que sejamos nós amigos dele, algumas das propriedades que toda amizade verdadeira há-de possuir. a) A primeira é que seja fruto de eleição racional: “Fui eu que vos escolhi”, fundada sobre a comunicação de algum bem honesto, como o são as virtudes entre os homens retos e, entre os que somos cristãos, o amor e a reverência ao mesmo Deus e às leis da mesma Igreja. Pois há entre o amor de amizade e o amor que chamam de concupiscência esta diferença, e é que a primeira convém apenas aos que se amam segundo o bem e a verdade, ao passo que a outra se dá também entre os animais: “A amizade”, com efeito, “nasce da razão e da justa estima entre as pessoas; o desejo, do afeto e do ímpeto das paixões” (Forcellini, Lexicon, 1861, t. 2, p. 244b). — b) A segunda é que seja manifesta, aberta e não oculta: “Eu vos chamo amigos”, isto é, que não seja mera e benévola simpatia, mas que se afirme e reforce com sinais e gestos concretos de mútua consideração. — c) E daí, em último lugar, que seja efetiva: “Permanecei no meu amor”, pois os que são amigos não se limitam a saber-se queridos nem a desejar bem ao outro, mas a fazê-lo realmente: “Que outra coisa é amar, do qual verbo se originou o nome ‘amizade’, senão querer cumular o amigo dos maiores bens, ainda que com o risco de os não poder reaver?” (Cícero, De finibus, II, 24). Se, revestida dessas qualidades, é já excelente entre os homens uma tal amizade, na ordem natural, qual e quão grande não será ela, na ordem da graça, entre os homens e Deus? E se Deus nos escolheu, quis e amou até o fim, não sejamos nós tão ingratos a ponto de não corresponder a este seu amor de amizade para conosco. Amemos a Deus, porque Ele “nos amou primeiro” (1Jo 4, 19). É verdade que, sendo Ele perfeitíssimo e fonte de todo bem, nada lhe podemos desejar e fazer que Ele já não tenha ou dele não tenhamos recebido: “Quem lhe deu primeiro, para que lhe seja retribuído?” (Rm 11, 35). Podemos, no entanto, escolhê-lo como a nosso mais querido amigo, e não haverá eleição mais racional que essa; podemos manifestar-lhe o nosso amor, nele pensando, a Ele aspirando e com Ele falando; e podemos amá-lo na prática, obedecendo ao que Ele com tanto encarecimento hoje nos manda: “Permanecei no meu amor”. E como? Guardando “os meus mandamentos” e amando-nos “uns aos outros, assim como eu vos amei”. Assim seremos verdadeiros amigos daquele que verdadeiramente o é nosso: “Ninguém tem amor maior do que aquele que dá sua vida pelos amigos”. Amém.

Deus abençoe você!

Seja um apoiador!
Ajude-nos a manter o Pocket Terço: pocketterco.com.br/ajude

Homilia Diária | Eleja amigos para o Céu! (Festa de São Matias, Apóstolo)

Toda amizade sincera nasce de uma eleição. Escolhemos ser amigos de uma pessoa não para dela tirar proveito, mas para nos entregar a ela; não para receber, mas para dar. Assim nos escolhe e ama Deus. Nós nada lhe podemos acrescentar; Ele, porém, se doa por inteiro a nós e nos convida a ser verdadeiramente seus amigos.Assista à homilia do Padre Paulo Ricardo para este sábado, dia 14 de maio, e venha fazer parte da família padrepauloricardo.org!


https://youtu.be/AEci7C3d3W4

Santo do dia 14/05/2022


São Matias, Apóstolo (Festa)
Data: 14 de Maio


Matias é nome frequente entre os judeus e quer dizer “dom de Deus”. É o apóstolo que recebeu o dom do grande privilégio de ser agregado aos Doze, tomando o lugar vago deixado pela deserção de Judas Iscariotes. Sua eleição foi mediante sorteio, após a ascensão do Senhor, pela proposta de Simão Pedro, que em poucas palavras fixou os três requisitos para o ministério apostólico: pertencer aos que seguiam Jesus desde o começo, ser chamado e enviado: “É necessário, pois, que, destes homens que nos acompanharam durante todo o tempo em que o Senhor Jesus viveu no meio de nós, a começar pelo batismo de João até ao dia em que nos foi arrebatado, haja um que se torne conosco testemunha de sua ressurreição”.

Matias esteve, portanto, constantemente próximo de Jesus desde o início até o fim de sua vida pública. Testemunha de Cristo e mais precisamente da sua ressurreição, pois a ressurreição do Salvador é a própria razão de ser do cristianismo. Matias, portanto, viveu com os onze o milagre da Páscoa e poderá com todo o direito anunciar Cristo ao mundo, como espectador da vida e da obra de Cristo “desde o batismo de João”. Também a segunda e a terceira condições, ser divinamente chamado e enviado, estão claramente expressas pela oração do colégio apostólico: “Senhor, tu que conheces o coração de todos, mostra qual destes dois escolheste”.

A eleição de Matias por sorteio pode causar-nos espanto. Tirar a sorte para conhecer a vontade divina é método muito conhecido na Sagrada Escritura. A própria divisão da Terra prometida foi mediante sorteio; e os apóstolos julgaram oportuna a conformidade com esse costume. Entre os dois candidatos propostos pela comunidade cristã, José filho de Sabá, cognominado o Justo, e Matias, a escolha caiu sobre o último. O novo apóstolo, cujo nome brilha na Escritura somente no instante da eleição, viveu com os onze a fulgurante experiência de Pentecostes antes de encaminhar-se, como os outros, pelo mundo afora a anunciar “a glória do Senhor”.

Nada se sabe de suas atividades apostólicas, nem se morreu mártir ou de morte natural, pois as narrações a seu respeito pertencem aos escritos apócrifos. À tradição da morte por decapitação com machado se liga o seu patrocínio especial aos açougueiros e carpinteiros. Sua festa celebrada por muito tempo a 24 de fevereiro, para evitar o período quaresmal, foi fixada pelo novo calendário a 14 de maio, data certamente mais próxima do dia da sua eleição.

Referência:
SGARBOSSA, Mario; GIOVANNI, Luigi. Um santo para cada dia. São Paulo: Paulus, 1983. 397 p. Tradução de: Onofre Ribeiro. Adaptações: Equipe Pocket Terço.

São Matias, rogai por nós!