Primeira Leitura (Êx 32,7-14)


Leitura do Livro do Êxodo.


Naqueles dias, 7o Senhor falou a Moisés: “Vai, desce, pois corrompeu-se o teu povo, que tiraste da terra do Egito. 8Bem depressa desviaram-se do caminho que lhes prescrevi. Fizeram para si um bezerro de metal fundido, inclinaram-se em adoração diante dele e ofereceram-lhe sacrifícios, dizendo: ‘Estes são os teus deuses, Israel, que te fizeram sair do Egito!’”


9E o Senhor disse ainda a Moisés: “Vejo que este é um povo de cabeça dura. 10Deixa que minha cólera se inflame contra eles e que eu os extermine. Mas de ti farei uma grande nação”. 11Moisés, porém, suplicava ao Senhor seu Deus, dizendo: “Por que, ó Senhor, se inflama a tua cólera contra o teu povo, que fizeste sair do Egito com grande poder e mão forte? 12Não permitas, te peço, que os egípcios digam: ‘Foi com má intenção que ele os tirou, para fazê-los perecer nas montanhas e exterminá-los da face da terra’. Aplaque-se a tua ira e perdoa a iniquidade do teu povo.


13Lembra-te de teus servos Abraão, Isaac e Israel, com os quais te comprometeste por juramento, dizendo: ‘Tornarei os vossos descendentes tão numerosos quanto as estrelas do céu; e toda esta terra de que vos falei, eu a darei aos vossos descendentes como herança para sempre”’. 14E o Senhor desistiu do mal que havia ameaçado fazer a seu povo.


Responsório (Sl 105)


— Lembrai-vos de nós, ó Senhor, segundo o amor para com vosso povo!


— Lembrai-vos de nós, ó Senhor, segundo o amor para com vosso povo!


— Construíram um bezerro no Horeb e adoraram uma estátua de metal; eles trocaram o seu Deus, que é sua glória, pela imagem de um boi que come feno.


— Esqueceram-se do Deus que os salvara, que fizera maravilhas no Egito; no país de Cam fez tantas obras admiráveis, no Mar Vermelho, tantas coisas assombrosas.


— Até pensava em acabar com sua raça, se não tivesse Moisés, o seu eleito, interposto, intercedendo junto a ele, para impedir que sua ira os destruísse.


Evangelho (Jo 5,31-47)


— O Senhor esteja convosco.


— Ele está no meio de nós.


— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.


— Glória a vós, Senhor.


Naquele tempo, disse Jesus aos judeus: 31“Se eu der testemunho de mim mesmo, meu testemunho não vale. 32Mas há um outro que dá testemunho de mim, e eu sei que o testemunho que ele dá de mim é verdadeiro.


33Vós mandastes mensageiros a João, e ele deu testemunho da verdade. 34Eu, porém, não dependo do testemunho de um ser humano. Mas falo assim para a vossa salvação. 35João era uma lâmpada que estava acesa e a brilhar, e vós com prazer vos alegrastes por um tempo com sua luz.


36Mas eu tenho um testemunho maior que o de João; as obras que o Pai me concedeu realizar. As obras que eu faço dão testemunho de mim, mostrando que o Pai me enviou. 37E também o Pai que me enviou dá testemunho a meu favor. Vós nunca ouvistes sua voz, nem vistes sua face, 38e sua palavra não encontrou morada em vós, pois não acreditais naquele que ele enviou.


39Vós examinais as Escrituras, pensando que nelas possuís a vida eterna. No entanto, as Escrituras dão testemunho de mim, 40mas não quereis vir a mim para ter a vida eterna! 41Eu não recebo a glória que vem dos homens. 42Mas eu sei que não tendes em vós o amor de Deus. 43Eu vim em nome do meu Pai, e vós não me recebeis. Mas, se um outro viesse em seu próprio nome, a este vós o receberíeis.


44Como podereis acreditar, vós que recebeis glória uns dos outros e não buscais a glória que vem do único Deus? 45Não penseis que eu vos acusarei diante do Pai. Há alguém que vos acusa: Moisés, no qual colocais a vossa esperança. 46Se acreditásseis em Moisés, também acreditaríeis em mim, pois foi a respeito de mim que ele escreveu. 47Mas se não acreditais nos seus escritos, como acreditareis então nas minhas palavras?”


Homilia: Precisamos estar na presença de Deus

A oração é a postura de nos colocar na presença de Deus para sermos alimentados e nos enchermos d'Ele

“O Senhor falou a Moisés: “Vai, desce, pois corrompeu-se o teu povo, que tiraste da terra do Egito. Bem depressa desviaram-se do caminho que lhes prescrevi” (Êx 32,7-8).

O bom Deus é pedagogo, é maravilhoso. Ele desce ao encontro do seu povo e o ensina como deve viver. O Pai ensina cada um de nós a viver. Ele diz: “Vai viver a vida". Bem depressa aquele povo se corrompeu, deixou-se levar e ser atraído por outros deuses.

O que são os deuses senão os atrativos do mundo? E, também, aquilo que o mundo puxa com sedução sobre o nosso coração, para que nos desviemos do Deus da vida, e nos foquemos nesses "deuses" que estão por aí, colorindo o mundo em que vivemos.

Deus dá uma ordem a Moisés: “Desce!”, pois ele estava na montanha sagrada, estava na presença do Senhor. E, é assim que devemos fazer também: nos preencher da presença d’Ele.

A oração é a postura de nos colocarmos na presença de Deus para sermos alimentados e nos enchermos d'Ele, para mantermos o nosso coração fiel a Ele. Entretanto, Deus nos manda descer da montanha, Ele nos manda ir ao encontro do povo, porque eles, tão facilmente deixam-se corromper.

Precisamos nos encher de Deus, mas precisamos levá-Lo depressa aos outros, para que o mundo não leve os nossos filhos, não leve aqueles que Deus confiou a nós. Desse modo, não basta só rezar, é preciso educar, instruir e cuidar.

Muitas pessoas acham que basta ficar rezando, algumas mães dizem: “É Deus que cuida dos meus filhos”, porém, Deus ajuda, Ele dá sabedoria, mas quem cuida dos filhos é o pai e a mãe.

Precisamos estar na presença de Deus, mas não podemos nos omitir em cuidar daquilo que é a nossa responsabilidade. Um padre, numa Igreja, não pode ficar só rezando; ele tem de rezar, adorar ao Senhor, mas tem de trabalhar, estar junto, tem de cuidar, ouvir, instruir, chamar à atenção, "carregar no colo".

Pai e mãe não vivem só de oração; vivem também da oração, mas precisam cuidar da vida, porque ela exige cuidado, zelo, vigilância e presença; para que não se perca aquilo que é sagrado.

Deus abençoe você!

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
fb.com/rogeraraujo.cn

Santo do Dia:

São Clemente Maria Hofbauer, padre redentorista

Dentro de uma família muitos simples, nasceu na Áustria, no ano de 1751.

Perdeu muito cedo seu pai, e foi educado por sua piedosa mãe que dizia a ele: “Procurai andar sempre nos caminhos agradáveis a Deus”.

Vocacionado ao sacerdócio, com muito esforço estudou Filosofia e Teologia. Após ordenado padre redentorista, foi para a Alemanha.

Ali, seu objetivo religioso não era somente servir sua congregação, mas a toda a Igreja local, a ponto de ajudar sua diocese a se redescobrir como pólo evangelizador.

São Clemente contribuiu para o aparecimento de muitos conventos e asilos, sinais materiais da força do Evangelho. Consumido na missão, aos 70 anos, partiu para sua recompensa: a glória de Deus.

São Clemente Maria Hofbauer, rogai por nós!