Primeira Leitura (Dn 9,4b-10)


Leitura da Profecia de Daniel.

4b“Eu te suplico, Senhor, Deus grande e terrível, que preservas a aliança e a benevolência aos que te amam e cumprem teus mandamentos; 5temos pecado, temos praticado a injustiça e a impiedade, temos sido rebeldes, afastando-nos de teus mandamentos e de tua lei; 6não temos prestado ouvidos a teus servos, os profetas, que, em teu nome, falaram a nossos reis e príncipes, a nossos antepassados e a todo o povo do país.

7A ti, Senhor, convém a justiça; e a nós, hoje, resta-nos ter vergonha no rosto: seja ao homem de Judá, aos habitantes de Jerusalém e a todo Israel, seja aos que moram perto e aos que moram longe, de todos os países, para onde os escorraçaste por causa das infidelidades cometidas contra ti.

8A nós, Senhor, resta-nos ter vergonha no rosto: a nossos reis e príncipes, e a nossos antepassados, pois que pecamos contra ti; 9mas a ti, Senhor, nosso Deus, cabe misericórdia e perdão, pois nos temos rebelado contra ti, 10e não ouvimos a voz do Senhor, nosso Deus, indicando-nos o caminho de sua lei, que nos propôs mediante seus servos, os profetas”.

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Responsório (Sl 78)


— O Senhor não nos trata como exigem nossas faltas.

— O Senhor não nos trata como exigem nossas faltas.

— Não lembreis as nossas culpas do passado, mas venha logo sobre nós vossa bondade, pois estamos humilhados em extremo.

— Ajudai-nos, nosso Deus e Salvador! Por vosso nome e vossa glória, libertai-nos! Por vosso nome, perdoai nossos pecados!

— Até vós chegue o gemido dos cativos: libertai com vosso braço poderoso os que foram condenados a morrer!

— Quanto a nós, vosso rebanho e vosso povo, celebraremos vosso nome para sempre, de geração em geração vos louvaremos.



Evangelho (Lc 6,36-38)


— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 36“Sede misericordiosos, como também o vosso Pai é misericordioso. 37Não julgueis e não sereis julgados; não condeneis e não sereis condenados; perdoai, e sereis perdoados. 38Dai e vos será dado. Uma boa medida, calcada, sacudida, transbordante será colocada no vosso colo; porque com a mesma medida com que medirdes os outros, vós também sereis medidos”.


— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Homilia: A atitude mais sublime do amor é perdoar sem medidas

O amor é caridade, é ver no outro a presença de Deus; por isso perdoamos, porque a exigência do amor é o perdão

Sede misericordiosos, como também o vosso Pai é misericordioso. Não julgueis e não sereis julgados; não condeneis e não sereis condenados; perdoai, e sereis perdoados” (Lucas 6,36-37).

Jesus está nos dando o coração d'Ele para nos ensinar como deve ser o nosso coração, que precisa alcançar a misericórdia de Deus para levarmos a misericórdia aos outros.

Em um mundo tão repleto de vinganças e julgamentos, onde as pessoas se colocam tão facilmente umas contra as outras, onde é difícil se compadecer do sofrimento, da dor, da fraqueza, do pecado e da miséria do outro, o remédio de Deus para sanar e sarar o mundo chama-se misericórdia.

O olhar de misericórdia que penetra os corações levanta quem está doente, quem está enfermo, quem está com sentimento de culpa, quem está com sentimento de acusação no coração.

Se o nosso olhar não revela a misericórdia de Deus, deixamos os outros prostrados, derrubados, desanimados e condenados. O homem não veio para condenar, ele veio para salvar. Não seguimos quem condena, seguimos Aquele que salva, e a salvação acontece por via da misericórdia.

Quem exerce a misericórdia não julga nem condena o seu irmão, pelo contrário, usa do perdão verdadeiro e autêntico. Para decidir perdoar é preciso decidir amar de verdade e de forma autêntica. Ainda que não consigamos gostar do outro, ainda que não tenhamos aquela amizade, aquele relacionamento próximo, o amor é maior do que gostar ou ter proximidade, o amor é caridade, é ver no outro a presença de Deus. Por isso perdoamos, porque a exigência do amor é o perdão, e o perdão só é pleno quando repleto do amor de Deus.

Amemos não só com palavras, amemos nas atitudes; e a atitude mais sublime do amor é perdoar sem medidas. Que Jesus nos ensine do Seu coração a vivermos o amor, o perdão, a misericórdia e a reconciliação uns com os outros.

Deus abençoe você!

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
fb.com/rogeraraujo.cn

Santo do Dia:

São Cirilo de Jerusalém, sacerdote e bispo

Nasceu no ano de 315, e foi muito bem formado em Jerusalém. Ordenado sacerdote, poucos anos depois, em 348, já era bispo. Faleceu em 386. Empenhou-se nas catequeses para bem formar o povo de Deus, na verdade e no amor, formando-os também com sua vida. Muitos cristãos cediam às heresias, e Cirilo pagou o preço. Por três vezes foi desterrado sendo que, na última vez, teve que ficar 11 anos fora do seu pastoreio, percorrendo cidades na Ásia, como um peregrino, tendo uma vida cenobítica até que em 362 pôde retornar.

São Cirilo ajudou os corações dos fiéis a mergulharem no mistério pascal, que é o coração da fé católica: o Crucificado que ressuscitou. Deixou muito presente para os cristãos do século IV a verdade da Eucaristia. Ele ensinava que era preciso fazer com as mãos, um trono – mão esquerda apoiada sobre a direita, para receber o Corpo do Senhor. E de estarmos atentos aos fragmentos, onde também há a presença real de Jesus.

São Cirilo, rogai por nós!