Apoiadores do Pocket Terço
Terço com imagens no Youtube
Reze os Mistérios Gozosos com imagens

Memória Facultativa

São Vicente, Diácono e mártir ou Santa Maria no Sábado

Antífona de entrada

Que toda a terra se prostre diante de vós, ó Deus, e cante louvores ao vosso nome, Deus altíssimo! (Sl 65, 4)
Omnis terra adóret te, Deus, et psallat tibi: psalmum dicat nómini tuo, Altíssime. Ps. Iubiláte Deo omnis terra, psalmum dícite nómini eius: date glóriam laudi eius. (Ps. 65, 4 et 1-2)
Vernáculo:
Que toda a terra se prostre diante de vós, ó Deus, e cante louvores ao vosso nome, Deus altíssimo! (Cf. MR: Sl 65, 4) Sl. Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira, cantai salmos a seu nome glorioso, dai a Deus a mais sublime louvação! (Cf. LH: Sl 65, 1-2)

Oração do dia

Deus eterno e todo-poderoso, que governais o céu e a terra, escutai com bondade as preces do vosso povo e dai ao nosso tempo a vossa paz. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Primeira Leitura  (2Sm 1, 1-4. 11-12. 19. 23-27)


Início do Segundo Livro de Samuel


Naqueles dias, 1Davi regressou da derrota que infligiu aos amalecitas, e esteve dois dias em Siceleg. 2No terceiro dia, apareceu um homem, que vinha do acampamento de Saul, com as vestes rasgadas e a cabeça coberta de pó. Ao chegar perto de Davi, prostrou-se por terra e fez-lhe uma profunda reverência. 3Davi perguntou-lhe: “Donde vens?” Ele respondeu: “Salvei-me do acampamento de Israel”. 4“Que aconteceu?”, perguntou-lhe Davi. “Conta-me tudo!” Ele respondeu: “As tropas fugiram da batalha, e muitos do povo caíram mortos. Até Saul e o seu filho Jônatas pereceram!”

11Então Davi tomou suas próprias vestes e rasgou-as, e todos os que estavam com ele fizeram o mesmo. 12Lamentaram-se, choraram e jejuaram até à tarde, por Saul e por seu filho Jônatas, e por causa do povo do Senhor e da casa de Israel, porque haviam tombado pela espada.

19E Davi disse: “Tua glória, ó Israel, jaz ferida de morte sobre os teus montes. Como tombaram os fortes! 23Saul e Jônatas, amados e belos, nem vida nem morte os puderam separar, mais velozes que as águias, mais fortes que os leões.

24Filhas de Israel, chorai sobre Saul. Ele vos vestia de púrpura suntuosa e ornava de ouro os vossos vestidos. 25Como tombaram os fortes em plena batalha! Jônatas foi morto sobre as tuas alturas. 26Choro por ti, meu irmão Jônatas. Tu me eras tão querido; tua amizade me era mais cara que o amor das mulheres. 27Como tombaram os fortes, como pereceram as armas de guerra!”

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Salmo Responsorial (Sl 79)


℟. Resplandecei a vossa face, e nós seremos salvos!


— Ó Pastor de Israel, prestai ouvidos. Vós, que a José apascentais qual um rebanho! Vós, que sobre os querubins vos assentais, aparecei cheio de glória e esplendor ante Efraim e Benjamim e Manassés! Despertai vosso poder, ó nosso Deus, e vinde logo nos trazer a salvação! ℟.

— Até quando, ó Senhor, vos irritais, apesar da oração do vosso povo? Vós nos destes a comer o pão das lágrimas, e a beber destes um pranto copioso. Para os vizinhos somos causa de contenda, de zombaria para os nossos inimigos. ℟.


https://youtu.be/1dVXr9Zir5Q
℟. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
℣. Abri-nos, ó Senhor, o coração, para ouvirmos a palavra de Jesus! (Cf. At 16, 14b) ℟.

Evangelho (Mc 3, 20-21)


℣. O Senhor esteja convosco.

℟. Ele está no meio de nós.


℣. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Marcos 

℟. Glória a vós, Senhor.


Naquele tempo, 20Jesus voltou para casa com os discípulos. E de novo se reuniu tanta gente que eles nem sequer podiam comer. 21Quando souberam disso, os parentes de Jesus saíram para agarrá-lo, porque diziam que estava fora de si.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Antífona do Ofertório

Iubiláte Deo univérsa terra: iubiláte Deo univérsa terra: psalmum dícite nómini eius: veníte, et audíte, et narrábo vobis, omnes qui timétis Deum, quanta fecit Dóminus ánimae meae, allelúia. (Ps. 65, 1. 2. 16)


Vernáculo:
Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira, cantai salmos a seu nome glorioso, dai a Deus a mais sublime louvação! Todos vós que a Deus temeis, vinde escutar: vou contar-vos todo bem que ele me fez, aleluia. (Cf. LH: Sl 65, 1. 2. 16)

Sobre as Oferendas

Concedei-nos, ó Deus, a graça de participar constantemente da Eucaristia, pois, todas as vezes que celebramos este sacrifício, torna-se presente a nossa redenção. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Preparais à minha frente uma mesa, o meu cálice transborda. (Sl 22, 5)

Ou:


Sabemos que Deus nos ama, e cremos no seu amor. (1Jo 4, 16)
Dicit Dóminus: Impléte hýdrias aqua et ferte architriclíno. Cum gustásset architriclínus aquam vinum factam, dicit sponso: Servásti vinum bonum usque adhuc. Hoc signum fecit Iesus primum coram discípulis suis. (Io. 2, 7. 8. 9. et 10-11; ℣. Ps. 65, 1-2. 3. 4. 5. 6. 8)
Vernáculo:
Jesus ordenou: “Enchei as talhas de água”! E eles as encheram até em cima. Então disse: “Agora, tirai e levai ao mestre de cerimônias”. E eles levaram. O mestre de cerimônias provou a água transformada em vinho, sem saber de onde era, embora o soubessem os serventes que haviam tirado a água. Então chamou o noivo e disse-lhe: “Tu guardaste o vinho bom até agora”. Foi este o início dos sinais que Jesus fez, em Caná da Galileia. Manifestou a sua glória, e seus discípulos creram nele. (Cf. Bíblia CNBB: Jo 2, 7. 8. 9 e 10-11)

Depois da Comunhão

Penetrai-nos, ó Deus, com o vosso Espírito de caridade, para que vivam unidos no vosso amor os que alimentais com o mesmo pão. Por Cristo, nosso Senhor.

Homilia do dia 22/01/2022
Quem é Jesus?

Quem vê e ouve o Cristo que nos mostram os Evangelhos tem diante de si três opções: ou crê que Jesus é Deus de verdade ou que não passa de um louco ou de um mentiroso. Qual é a sua resposta?

Os dois pequenos versículos de que se compõe o Evangelho de hoje apresentam-nos três situações distintas e bem contrastantes: de um lado, Jesus agracia seus discípulos estando em casa com eles num trato pessoal e amigável; de outro, as multidões que o seguem continuam a avolumar-se tanto que não lhes sobra nem tempo de comer; por fim, os parentes de Cristo, sabendo que Ele enfim voltara para casa, decidem agarrá-lo sob o pretexto de que “estava fora de si”. O Evangelho deste sábado coloca-nos, assim, diante de um impasse a que todos nós, de um modo ou de outro, somos instados a responder. Pois bem, sabemos pelo testemunho inequívoco das Escrituras que Jesus afirmou ser verdadeiramente o Filho de Deus, que existe muito antes de que Abraão fosse; e não só isso: em várias passagens o vemos perdoar os pecados e arrogar-se o direito de julgar a vivos e mortos no Fim dos Tempos. Diante de tamanhas declarações, só há três opções possíveis: ou Jesus é de fato o que dizia ser, e por isso temos de crer em sua palavra; ou é um mentiroso de quem não devemos fazer o menor caso; ou não passa de um louco afetado de algum “complexo messiânico”. Ora, se Jesus não é Deus, não lhe devemos respeito algum; no entanto, é impossível que Ele seja louco ou mentiroso, já que a sua grandeza moral, o seu perfeito equilíbrio e bom senso, a lucidez e a profundidade de sua doutrina constam com não menor clareza das SS. Escrituras. De maneira que a única resposta sensata e razoável que podemos dar a Cristo é a fé em sua divindade. Façamos hoje a escolha correta e associemo-nos aos que, há dois mil anos, vêm-se reunindo em torno de Cristo e tendo a alegria de estar com Ele em casa, nas moradas que o Pai nos preparou.

Deus abençoe você!

Seja um apoiador!
Ajude-nos a manter o Pocket Terço: pocketterco.com.br/ajude

Homilia Diária | Mentira, loucura ou verdade? (Sábado da 2.ª Semana do Tempo Comum)

Consta claramente das Escrituras que Jesus afirmou, em mais de uma ocasião, ser o Filho de Deus. E não parou por aí: arrogou-se também o poder de perdoar os pecados e disse que, no Fim dos Tempos, todos os homens, estejam vivos ou mortos, serão julgados por Ele. Diante de declarações como estas, só temos três alternativas: ou Jesus é mesmo o que disse ser ou, pelo contrário, não passa de um louco ou então de um mentiroso. Como sair deste impasse?Assista à homilia do Padre Paulo Ricardo para este sábado, dia 22 de janeiro, e descubra a resposta!


https://youtu.be/klqgnSUWkL8

Santo do dia 22/01/2022


São Vicente (Memória Facultativa)
Local: Valência, Espanha
Data: 22 de Janeiro † 304


Vicente, com Estêvão e Lourenço, é um dos três clássicos diáconos dos primeiros séculos da Igreja. Natural de Saragoça, na Espanha, sofreu o martírio junto com seu bispo Valério, em Valença, pelo ano de 304, durante a perseguição de Diocleciano.

Curioso é que os três diáconos têm nomes que significam "vitória" ou o prêmio pela vitória. Estevão significa coroa. Lourenço também tem a ver com a coroa de louros e Vicente, como diz o nome, é aquele que vence. Compreende-se então por que as paixões desses mártires são rodeadas de muitos tormentos e torturas de toda sorte. Realça-se assim a vitória contra os perseguidores, motivo da recompensa. Por isso, é também muito difícil distinguir o que existe de histórico e de lendário nas paixões desses mártires.

Conta-se que Vicente estava a serviço do seu bispo Valério para pregar em seu lugar pelo fato de ele não conseguir mais falar. A Oração coleta realça o intenso amor que levou o diácono São Vicente a vencer os tormentos do martírio.

Realmente, é o amor que leva os cristãos a testemunharem o Cristo até a morte. O grande amor de Vicente manifesta-se no duplo aspecto do seu serviço como diácono e o serviço à Palavra. Anunciando a Palavra ele serve ao Reino e por causa desta Palavra dá o testemunho até a morte.

Na comemoração dos santos diáconos a Igreja comemora o próprio mistério da Igreja toda ela diaconal, toda ela chamada à diaconia, isto é, ao serviço como Cristo que veio não para ser servido, mas para servir. Leva também os fiéis a vivenciar o ministério diaconal da Igreja. Leva-nos a compreender e valorizar a presença dos diáconos permanentes nas Igrejas particulares, ou seja, nas dioceses que se expressam, sobretudo, nas paróquias. Os diáconos estão a serviço da ação da caridade de toda a Igreja, a serviço da Palavra de Deus e a serviço do altar na hora do culto. Eles constituem sacramentos vivos do Cristo, servidor primeiro de toda a humanidade e da Igreja chamada a ser toda ela diaconal, servidora.

Referência:
BECKHÄUSER, Frei Alberto. Os Santos na Liturgia: testemunhas de Cristo. Petrópolis: Vozes, 2013. 391 p. Adaptações: Equipe Pocket Terço.

São Vicente, rogai por nós!