Apoiadores do Pocket Terço
Terço com imagens no Youtube
Reze os Mistérios Dolorosos com imagens
Abstinência de carne dispensada devido a Solenidade

Antífona de entrada

Eis os pensamentos do seu Coração, que permanecem ao longo das gerações: libertar da morte todos os homens e conservar-lhes a vida em tempo de penúria. (Sl 32, 11. 19)
Cogitatiónes Cordis eius in generatióne et generatiónem: ut éruat a morte ánimas eórum et alat eos in fame. Ps. Exsultáte, iusti, in Dómino, rectos decet collaudátio. (Ps. 32, 11. 19 et 1)
Vernáculo:
Eis os pensamentos do seu Coração, que permanecem ao longo das gerações: libertar da morte todos os homens e conservar-lhes a vida em tempo de penúria. (Cf. MR: Sl 32, 11. 19) Sl. Ó justos, alegrai-vos no Senhor! Aos retos fica bem glorificá-lo. (Cf. LH: Sl 32, 1)

Glória

Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados.
Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo poderoso.
Nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória.
Senhor Jesus Cristo, Filho unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus pai, Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós.
Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica.
Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós.
Só Vós sois o Santo, só Vós, o Senhor, Só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai.
Amém.

Oração do dia

Concedei, ó Deus todo-poderoso, que, alegrando-nos pela solenidade do Coração do vosso Filho, meditemos as maravilhas de seu amor e possamos receber, desta fonte de vida, uma torrente de graças. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Primeira Leitura (Ez 34, 11-16)


Leitura da Profecia de Ezequiel


Assim diz o Senhor Deus: “Vede! Eu mesmo vou procurar minhas ovelhas e tomar conta delas. 12Como o pastor toma conta do rebanho, de dia, quando se encontra no meio das ovelhas dispersas, assim vou cuidar de minhas ovelhas e vou resgatá-las de todos os lugares em que forem dispersadas num dia de nuvens e escuridão. 13Vou retirar minhas ovelhas do meio dos povos e recolhê-las do meio dos países para conduzi-las à sua terra. Vou apascentar as ovelhas sobre os montes de Israel, nos vales dos riachos e em todas as regiões habitáveis do país. 14Vou apascentá-las em boas pastagens e nos altos montes de Israel estará o seu abrigo. Ali repousarão em prados verdejantes e pastarão em férteis pastagens sobre os montes de Israel. 15Eu mesmo vou apascentar as minhas ovelhas e fazê-las repousar — oráculo do Senhor Deus —. 16Vou procurar a ovelha perdida, reconduzir a extraviada, enfaixar a da perna quebrada, fortalecer a doente, e vigiar a ovelha gorda e forte. Vou apascentá-la conforme o direito”.

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Salmo Responsorial (Sl 22)


℟. O Senhor é o pastor que me conduz; não me falta coisa alguma.


— O Senhor é o pastor que me conduz; não me falta coisa alguma. Pelos prados e campinas verdejantes ele me leva a descansar. Para as águas repousantes me encaminha, e restaura as minhas forças. ℟.

— Ele me guia no caminho mais seguro, pela honra do seu nome. Mesmo que eu passe pelo vale tenebroso, nenhum mal eu temerei. Estais comigo com bastão e com cajado, eles me dão a segurança! ℟.

— Preparais à minha frente uma mesa, bem à vista do inimigo; com óleo vós ungis minha cabeça, e o meu cálice transborda. ℟.

— Felicidade e todo bem hão de seguir-me, por toda a minha vida; e, na casa do Senhor, habitarei pelos tempos infinitos. ℟.


https://youtu.be/W7_15SwXUbk

Segunda Leitura (Rm 5, 5b-11)


Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos


Irmãos, 5bO amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito que nos foi dado. 6Com efeito, quando éramos ainda fracos, Cristo morreu pelos ímpios, no tempo marcado. 7Dificilmente alguém morrerá por um justo; por uma pessoa muito boa, talvez alguém se anime a morrer. 8Pois bem, a prova de que Deus nos ama é que Cristo morreu por nós, quando éramos ainda pecadores. 9Muito mais agora, que já estamos justificados pelo sangue de Cristo, seremos salvos da ira por ele. 10Quando éramos inimigos de Deus, fomos reconciliados com ele pela morte do seu Filho; quanto mais agora, estando já reconciliados, seremos salvos por sua vida! 11Ainda mais: Nós nos gloriamos em Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo. É por ele que, já desde o tempo presente, recebemos a reconciliação.

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


℟. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
℣. Tomai sobre vós o meu jugo e de mim aprendei, que sou de manso e humilde coração. (Mt 11, 29ab) ℟.

Ou:


℟. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
℣. Eu sou o bom pastor. Conheço minhas ovelhas e elas me conhecem. (Jo 10, 14) ℟.

Evangelho (Lc 15, 3-7)


℣. O Senhor esteja convosco.

℟. Ele está no meio de nós.


℣. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Lucas 

℟. Glória a vós, Senhor.


Naquele tempo, 3Jesus contou aos escribas e fariseus esta parábola: 4“Se um de vós tem cem ovelhas e perde uma, não deixa as noventa e nove no deserto, e vai atrás daquela que se perdeu, até encontrá-la? 5Quando a encontra, coloca-a nos ombros com alegria, 6e, chegando a casa, reúne os amigos e vizinhos, e diz: ‘Alegrai-vos comigo! Encontrei a minha ovelha que estava perdida!’ 7Eu vos digo: Assim haverá no céu mais alegria por um só pecador que se converte, do que por noventa e nove justos que não precisam de conversão”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Creio

Creio em Deus Pai Todo-Poderoso,
Criador do céu e da terra;
e em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor;
que foi concebido pelo poder do Espírito Santo;
nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado.
Desceu à mansão dos mortos;
ressuscitou ao terceiro dia;
subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos;
creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna.
Amém.

Antífona do Ofertório

Impropérium exspectávit Cor meum et misériam: et sustínui qui simul contristarétur et non fuit; consolántem me quaesívi et non invéni. (Ps. 68, 21)


Vernáculo:
O insulto me partiu o coração; não suportei, desfaleci de tanta dor! Eu esperei que alguém de mim tivesse pena, mas foi em vão, pois a ninguém pude encontrar; procurei quem me aliviasse e não achei! (Cf. LH: Sl 68, 21)

Sobre as Oferendas

Considerai, ó Deus, o indizível amor do Coração do vosso amado Filho, para que nossas oferendas vos agradem e sirvam de reparação por nossas faltas. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Diz o Senhor: Se alguém tiver sede, venha a mim e beba. Daquele que crê em mim, brotarão rios de água viva. (Jo 7, 37-38)

Ou:


Um dos soldados abriu-lhe o lado com a lança, e logo correram sangue e água. (Jo 19, 34)
Unus mílitum láncea latus eius apéruit, et contínuo exívit sanguis et aqua. (Io. 19, 34; ℣. Ps. 88, 2. 3. 6. 15. 18. 25. 29. 34. 35)
Vernáculo:
Um dos soldados abriu-lhe o lado com a lança, e logo correram sangue e água. (Cf. MR: Jo 19, 34)

Depois da Comunhão

Ó Deus, que este sacramento da caridade nos inflame em vosso amor e, sempre voltados para o vosso Filho, aprendamos a reconhecê-lo em cada irmão. Por Cristo, nosso Senhor.

Homilia do dia 24/06/2022
Um Coração que ama e quer ser amado

“Que Cristo habite pela fé em vossos corações, arraigados e consolidados na caridade, a fim de que possais, com todos os cristãos, compreender qual seja a largura, o comprimento, a altura e a profundidade, isto é, conhecer a caridade de Cristo, que desafia todo o conhecimento, e sejais cheios de toda a plenitude de Deus”.

Celebramos hoje com grande alegria a solenidade do S. Coração de Jesus, símbolo concreto do amor que Cristo nos tem e que nós, infelizmente, muitas vezes recompensamos com ingratidões, ultrajes e indiferenças. E para podermos compreender melhor a profundidade da caridade de Cristo para conosco, vale a pena escutar o que diz S. Paulo em sua Epístola aos Efésios: “Por esta causa”, escreve ele, “dobro os joe­lhos em presença do Pai” (Ef 3, 14), cujo amor, revelado já no Antigo Testamento, se manifesta em toda a sua plenitude no amor encarnado que Jesus traz dentro de seu Coração. Revelado, pois, em Cristo o amor de Deus aos homens, é agora necessário, conclui o Apóstolo, que sejamos “poderosamente robustecidos pelo seu Espírito em vista do crescimento do nosso homem interior” (Ef 3, 16). Ora, esse fortalecimento interior, que nos torna aptos para conhecer e corresponder ao amor de Cristo, se fundamenta nas duas virtudes teologais mais importantes: “Que Cristo habite pela fé em vossos corações, arraigados e consolidados na caridade” (Ef 3, 17): a fé, princípio da salvação, fundamento e raiz de toda justificação, é a base sobre a qual se há-de erguer o edifício da nossa vida espiritual, porque sem ela é impossível agradar a Deus e chegar à comunhão de seus filhos; a caridade, por seu turno, é a forma que dá a esta mesma fé a sua perfeição última, tornando-a capaz de compreender em verdade “qual seja a largura, o comprimento, a altura e a profundidade”, isto é, de conhecer o amor “de Cristo, que desafia todo o conhecimento” (Ef 3, 18s). É assim, com uma fé firme, fortalecida pela caridade que só o Espírito Santo pode difundir em nossos corações, que poderemos ter hoje uma mais exata noção do quanto nos ama o S. Coração de Jesus e, portanto, experimentar pela ação do mesmo Espírito o desejo de corresponder a tamanho amor com todo o amor de que formos capazes. Que o amantíssimo Coração do nosso divino Redentor nos conceda, do seu tesouro de graças e misericórdias, a graça de uma fé inabalável na verdade do seu amor por nós, e que o Espírito Santo que nos foi dado infunda em nossos corações o dom de uma caridade perfeita, que fará da nossa fé uma realidade viva e operante, que não se contenta em saber-se amada, porque anseia amar de volta, sob os impulsos de uma vontade dócil à graça e cativada pelo amor de Cristo. — Ó S. Coração de Jesus, dá-nos o amor com que queres que te amemos!

Deus abençoe você!

Seja um apoiador!
Ajude-nos a manter o Pocket Terço: pocketterco.com.br/ajude

Homilia Diária | Um Coração ferido pela ingratidão (Solenidade do Sagrado Coração de Jesus)

Se tivéssemos a infelicidade de, num momento de raiva, cuspir no rosto de nossa mãe, o que não faríamos para desagravar a ofensa? De joelhos, diríamos humilhados: “Oh, minha mãe querida, perdoa-me! Não sei onde estava com a cabeça”. Pegaríamos um lenço para lhe enxugar o rosto, cobrindo-o de beijos. Compraríamos um presente, faríamos enfim tudo para que ela esquecesse aquela mágoa, mostrando-lhe nosso arrependimento. Nossa mãe, bondosa, iria se esquecer, desde que visse nossa emenda e mudança de vida… Assim também o Sagrado Coração de Jesus, e muito mais ele, mais amoroso do que a mais amorosa das mães!Assista à homilia do Padre Paulo Ricardo para esta sexta-feira, 24 de junho, e reparemos hoje as ofensas, ingratidões e esquecimentos com que ferimos o Coração bendito do nosso Deus encarnado!


https://youtu.be/NsmYSKtTzJM

Santo do dia 24/06/2022


Sagrado Coração de Jesus (Solenidade)
2ª sexta-feira depois de Corpus Christi


A devoção ao Sagrado Coração de Jesus é muito antiga; os Padres da Igreja já falavam dela; tudo brota daquele Coração “manso e humilde” que por nós foi transpassado pela lança do soldado Longuinho, na Cruz do Calvário. Dele saiu sangue e água, símbolos do Batismo e da Eucaristia, e também da Igreja, Esposa de Cristo, que nasce do lado aberto do novo Adão, como Eva nasceu do lado aberto do primeiro.


Após uma fase de eclipse, esta devoção ganhou novo impulso após as visões de Santa Margarida Maria Alacoque (1647-1690), difundidas por seu confessor São Claude de la Colombière (1673-1675). Era uma época difícil, onde havia uma heresia chamada Jansenismo, de Jansen, que pregava um cristianismo triste, onde poucos se salvavam, onde se disseminava um medo de receber Jesus eucarístico, etc.


Para eliminar essa tristeza Jesus mostrou seu Coração humano e misericordioso a Santa Margarida, como tábua de salvação para todos os pecadores que nele confiassem.


Santa Margarida Maria Alacoque foi uma freira que nunca transpôs os muros do seu convento das visitandinas de Paray-le-Monial da Ordem da Visitação de Santa Maria, instituição religiosa fundada por São Francisco de Sales (1567-1622) e Santa Joana de Chantal (1572-1641), morrendo antes de completar 45 anos, em 17 de outubro de 1690, sendo canonizada em 1920, pelo papa Bento XV. Recolhida, em profunda oração, pela porta do tabernáculo saiu uma espécie de vapor que foi se transformando na figura de homem que se encaminhou até ela e ali na sua presença abriu a túnica que lhe cobria o peito, lhe mostrando o coração em chamas inextinguível e lhe disse:


“Eis aqui o coração que tanto amou os homens e pelos quais e tão mal correspondido pelo menos tu, filha minha, chora pelos que me ofendem, geme pelos que não querem orar, imola-te pelos que renegam e blasfemam contra o meu santo nome. Prometo-te na grandeza do meu amor que abençoarei os lares que neles me hospedem, que os que comungarem durante nove primeiras sextas-feiras seguidas, não morrerão sem receber os sacramentos da penitência e da Eucaristia”.


Depois de 150 anos de enormes dificuldades impostas especialmente pelos jansenistas e o terror da Revolução Francesa, em 1856, Pio IX instituiu a festa litúrgica do Sagrado Coração de Jesus, propondo, segundo a recomendação dos santos, a consagração do mundo ao Coração de Jesus. Duzentos anos depois que Santa Margarida pediu ao Rei Luís XIV a consagração da França ao Coração de Jesus, o grande presidente do Equador, Gabriel Garcia Moreno, consagrou seu país em 1873, ao Coração de Jesus.


Vários Papas incentivarem esta devoção através de encíclicas. Atualmente a festa do Sagrado Coração na sexta-feira após a festa de Corpus Cristi. Leão XIII na “Annum Sacrum” (1899), deixou-nos a Oração para consagração ao Sagrado Coração. Pio XI na “Miserentissimus Redemptor” (1928); Pio XII na “Haurietis aquas” (1956); João Paulo II na “Redemptor Hominis” (1979) e Bento XVI em carta ao Pe. Kolvenbach Geral da Comapanhia de Jesus, falaram da importância dessa devoção. Em 1872, Pio IX concedeu indulgências especiais aos que portassem o escapulário com a imagem do Sagrado Coração.


A piedade ligada ao Coração de Jesus está em união com a devoção ao Imaculado Coração de Maria. Muitos santos recomendaram esta devoção: São João Eudes, Santa Margarida Maria Alacoque, São Luís Grignion de Montfort, Santa Catarina Labouré e São Maximiliano Kolbe.


Numerosas foram às promessas do Sagrado Coração de Jesus sendo as mais admiráveis as seguintes:


1. Eu lhes darei todas as graças necessárias ao seu estado de vida.

2. Eu farei reinar a paz em suas famílias.

3. Eu os consolarei em todas as suas aflições.

4. Serei seu refúgio seguro durante a vida e sobretudo na morte.

5. Derramarei muitíssimas bênçãos sobre todas as suas empresas.

6. Os pecadores encontrão em meu Coração a fonte e o mar infinito da misericórdia.

7. As almas tíbias se tornarão fervorosas.

8. As almas fervorosas elevar-se-ão rapidamente a grande perfeição.

9. Abençoarei Eu mesmo as casas onde a imagem do meu Coração estiver exposta e venerada.

10. Darei aos sacerdotes o dom de abrandar os corações mais endurecidos.

11. As pessoas que propagarem esta devoção terão os seus nomes escritos no meu Coração e dele nunca serão apagados.

12. No excesso da misericórdia do meu amor todo poderoso darei a graça da perseverança final aos que comungarem na primeira sexta feira de nove meses seguidos.


- Prof. Felipe Aquino


Clique aqui e acesse nosso e-book sobre a Devoção aos Sagrados Corações de Jesus e Maria!