Apoiadores do Pocket Terço
Terço com imagens no Youtube
Reze os Mistérios Dolorosos com imagens
Abstinência de carne

Antífona de entrada

Os sábios refulgirão como o esplendor do firmamento; e os que ensinaram a muitos a justiça brilharão como estrelas para sempre. (Dn 12, 3)

Ou:


Proclamam os povos a sabedoria dos santos e celebre toda a Igreja os seus louvores; seus nomes permanecem para sempre. (Cf. Eclo 44, 15. 14)
Sapiéntiam sanctórum narrent pópuli, et laudes eórum núntiet ecclésia: nómina autem eórum vivent in saéculum saéculi. Ps. Exsultáte iusti in Dómino: rectos decet collaudátio. (Sir. 44, 15. 14; Ps. 32)
Vernáculo:
Os povos proclamem a sua sabedoria, e a assembleia celebre o seu louvor. Seus corpos estão sepultados na paz, e seu nome dura através das gerações. (Cf. Bíblia CNBB: Eclo 44, 15. 14) Sl. Ó justos, alegrai-vos no Senhor! Aos retos fica bem glorificá-lo. (Cf. LH: Sl 32)

Oração do dia

Ó Deus, que tornastes Santo Tomás de Aquino um modelo admirável pela procura da santidade e amor à ciência sagrada, dai-nos compreender seus ensinamentos e seguir seus exemplos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Primeira Leitura (2Sm 11, 1-4a. 5-10a. 13-17)


Leitura do Segundo Livro de Samuel


1No ano seguinte, na época em que os reis costumavam partir para a guerra, Davi enviou Joab com os seus oficiais e todo o Israel, e eles devastaram o país dos amonitas e sitiaram Rabá. Mas Davi ficou em Jerusalém.

2Ora, um dia, ao entardecer, levantando-se Davi de sua cama, pôs-se a passear pelo terraço de sua casa e avistou dali uma mulher que se banhava. Era uma mulher muito bonita.

3Davi procurou saber quem era essa mulher e disseram-lhe que era Betsabéia, filha de Eliam, mulher do hitita Urias. 4aEntão Davi enviou mensageiros para que a trouxessem. Ela veio e ele deitou-se com ela. 5Em seguida, Betsabéia voltou para casa. Como ela concebesse, mandou dizer a Davi: “Estou grávida”.

6Davi mandou esta ordem a Joab: “Manda-me Urias, o hitita”. E ele mandou Urias a Davi. 7Quando Urias chegou, Davi pediu-lhe notícias de Joab, do exército e da guerra. 8E depois disse-lhe: “Desce à tua casa e lava os pés”.

Urias saiu do palácio do rei e, em seguida, este enviou-lhe um presente real. 9Mas Urias dormiu à porta do palácio com os outros servos do seu amo, e não foi para casa. 10aE contaram a Davi, dizendo-lhe: “Urias não foi para sua casa”.

13Davi convidou-o para comer e beber à sua mesa e o embriagou. Mas, ao entardecer, ele retirou-se e foi-se deitar no seu leito, em companhia dos servos do seu senhor, e não desceu para a sua casa. 14Na manhã seguinte, Davi escreveu uma carta a Joab e mandou-a pelas mãos de Urias. 15Dizia nela: “Colocai Urias na frente, onde o combate for mais violento, e abandonai-o para que seja ferido e morra”.

16Joab, que sitiava a cidade, colocou Urias no lugar onde ele sabia estarem os guerreiros mais valentes. 17Os que defendiam a cidade, saíram para atacar Joab, e morreram alguns do exército, da guarda de Davi. E morreu também Urias, o hitita.

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Salmo Responsorial (Sl 50)


℟. Misericórdia, ó Senhor, porque pecamos!


— Tende piedade, ó meu Deus, misericórdia! Na imensidão de vosso amor, purificai-me! Lavai-me todo inteiro do pecado, e apagai completamente a minha culpa! ℟.

— Eu reconheço toda a minha iniquidade, o meu pecado está sempre à minha frente. Foi contra vós, só contra vós, que eu pequei, e pratiquei o que é mau aos vossos olhos! ℟.

— Mostrais assim quanto sois justo na sentença, e quanto é reto o julgamento que fazeis. Vede, Senhor, que eu nasci na iniquidade e pecador já minha mãe me concebeu. ℟.

— Fazei-me ouvir cantos de festa e de alegria, e exultarão estes meus ossos que esmagastes. Desviai o vosso olhar dos meus pecados e apagai todas as minhas transgressões! ℟.


https://youtu.be/SNnsN2MQNII
℟. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
℣. Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, pois revelaste os mistérios do teu Reino aos pequeninos, escondendo-os aos doutores! (Cf. Mt 11, 25) ℟.

Evangelho (Mc 4, 26-34)


℣. O Senhor esteja convosco.

℟. Ele está no meio de nós.


℣. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Marcos 

℟. Glória a vós, Senhor.


Naquele tempo, 26Jesus disse à multidão: “O Reino de Deus é como quando alguém espalha a semente na terra. 27Ele vai dormir e acorda, noite e dia, e a semente vai germinando e crescendo, mas ele não sabe como isso acontece.

28A terra, por si mesma, produz o fruto: primeiro aparecem as folhas, depois vem a espiga e, por fim, os grãos que enchem a espiga. 29Quando as espigas estão maduras, o homem mete logo a foice, porque o tempo da colheita chegou”.

30E Jesus continuou: “Com que mais poderemos comparar o Reino de Deus? Que parábola usaremos para representá-lo? 31O Reino de Deus é como um grão de mostarda que, ao ser semeado na terra, é a menor de todas as sementes da terra. 32Quando é semeado, cresce e se torna maior do que todas as hortaliças, e estende ramos tão grandes, que os pássaros do céu podem abrigar-se à sua sombra”.

33Jesus anunciava a Palavra usando muitas parábolas como estas, conforme eles podiam compreender. 34E só lhes falava por meio de parábolas, mas, quando estava sozinho com os discípulos, explicava tudo.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Antífona do Ofertório

Meditábor in mandátis tuis, quae diléxi valde: et levábo manus meas ad mandáta tua, quae diléxi. (Ps. 118, 47. 48)


Vernáculo:
Muito me alegro com os vossos mandamentos, que eu amo, amo tanto, mais que tudo! Elevarei as minhas mãos para louvar-vos e com prazer meditarei vossa vontade. (Cf. LH: Sl 118, 47. 48)

Sobre as Oferendas

Que o vosso Espírito, ó Deus, nos conceda nesta celebração a luz da fé que iluminava santo Tomás de Aquino na propagação da vossa glória. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Nós anunciamos o Cristo crucificado: o Cristo, força e sabedoria de Deus. (1 Cor 1, 23-24)
Notas mihi fecísti vias vitae: adimplébis me laetítia cum vultu tuo, Dómine. (Ps. 15, 11; ℣. Ps. 15, 1. 2. 3. 5. 6. 7. 8. 9. 10)
Vernáculo:
Vós me ensinais vosso caminho para a vida; junto a vós, felicidade sem limites, delícia eterna e alegria ao vosso lado! (Cf. LH: Sl 15, 11)

Depois da Comunhão

Nós vos pedimos, ó Deus, que, renovados por esta comunhão e exortados pelos ensinamentos de santo Tomás de Aquino, vivamos em contínua ação de graças pelos dons que recebemos. Por Cristo, nosso Senhor.

Homilia do dia 28/01/2022
A dinâmica da graça

Por meio de duas belas parábolas, Nosso Senhor nos fala hoje do modo misterioso e secreto pelo qual Ele nos vai transformando e fazendo o seu reinado desabrochar em nossos corações.

São duas as parábolas que ouvimos hoje da boca de Nosso Senhor. A primeira nos fala da sementinha que, uma vez jogada na terra, cresce sem que nos demos conta; a segunda é a famosa comparação da semente de mostarda que, embora seja ainda pequenina, torna-se a maior das hortaliças quando desabrocha e chega à plenitude de seu desenvolvimento. A linguagem destas duas parábolas é, por um lado, bastante simples e compreensível; a dificuldade para as entendermos, por outro, reside no conceito de Reino de Deus, que Cristo põe com chave de leitura para ambas. Afinal, o que na prática essas histórias significam para a nossa vida? Como se dá, efetivamente, o reinado de Deus em nossos corações?

Ora, se bem consideradas, as duas parábolas do Evangelho de hoje nos falam, antes de mais, da dinâmica da graça, ou seja, do modo como Deus vai aos poucos — com suas próprias mãos — fazendo com que a nossa vida sobrenatural cresça, se desenvolva e dê, ao fim e ao cabo, os frutos que Ele deseja colher. Trata-se de um ação maior do que nós, que opera em nós mudanças que permanecem, para nós mesmos, profundamente misteriosas. É, pois, o próprio Deus que, enquanto dormirmos, vai implantando o seu reinado em nossa alma, vai-nos moldando segundo o seu beneplácito, vai fazendo germinar no terreno do nosso coração as sementes que ele mesmo quis ali fossem semeadas.

Por isso, se desejamos converter-nos, se desejamos que Deus seja tudo em nós, precisamos dar-lhe espaço, permitir que ele realize em nós uma obra de que nós mesmos não somos capazes. Daí a necessidade de cultivarmos uma vida de oração que nos leve a deixar o Senhor agir e fazer conosco o que bem lhe aprouver. Esta é a nossa cooperação com a graça: deixá-la fazer o seu trabalho. Mortos para nós mesmos, permitamos que a graça do Reino de Deus, implantada em nossa alma por ocasião do Batismo, cresça e desabroche como um grãozinho de mostarda. Deixemos o Senhor transformar-nos desde dentro; demos espaço e tempo para que Ele, reinando no nosso íntimo, viva em nós como em sua mais querida morada.

Deus abençoe você!

Seja um apoiador!
Ajude-nos a manter o Pocket Terço: pocketterco.com.br/ajude

Homilia | “Senhor, não quero nada além de Ti” (Memória de Santo Tomás de Aquino, Doutor da Igreja)

É com imensa alegria e profunda gratidão ao Pai das luzes, fonte de toda sabedoria, que celebramos hoje a memória do nosso maior e mais insigne Doutor: Santo Tomás de Aquino, jóia e ornamento preciosíssimo da Santa Igreja Romana.Assista à homilia do Padre Paulo Ricardo para esta sexta-feira, dia 28 de janeiro, e descubra as riquezas de amor que Deus depositou no coração daquele que é, sem dúvida, o mais santo dos sábios e o mais sábio dos santos!


https://youtu.be/AYfiOQWopTY

Santo do dia 28/01/2022


Santo Tomás de Aquino (Memória)
Local: Fossanova, Itália
Data: 28 de Janeiro † 1274


Tomás nasceu por volta do ano 1225, da família dos Condes de Aquino, entre Roma e Nápoles, e morreu a 7 de março de 1274 a caminho do Concílio Ecumênico de Lião.

Formou-se no mosteiro de Montecassino e nas grandes escolas do tempo como Colônia, na Alemanha, onde teve como Mestre Santo Alberto Magno. Tornou-se Mestre nos centros de estudos de Paris, Orvieto, Roma, Viterbo e Nápoles. Em muitas obras básicas, especialmente na célebre Summa Theologiae, ele fez a sistematização genial da doutrina filosófica e teológica haurida da tradição. Santo Tomás comentou muito Aristóteles, cuja doutrina ele foi, num certo sentido, o primeiro a utilizar, visando construir um sistema completo de filosofia cristã.

Declarado doutor da Igreja em 1567 por Pio V, foi proclamado padroeiro das universidades, academias e colégios católicos em 1880. Recebeu ainda o título de Doutor Angélico. São de sua autoria os formulários da Liturgia da Festa do Corpo de Deus.

Exemplo de pureza de vida, de desapego das grandezas mundanas, de firmeza na vocação religiosa, de amor entranhado à vida de oração e contemplação, Santo Tomás de Aquino deixou seu nome indelevelmente gravado no campo do pensamento católico, sobretudo na filosofia e na teologia.

A Oração coleta de sua festa apresenta Santo Tomás como modelo admirável pela procura da santidade e amor à ciência sagrada. Pede-se, então, que Deus nos faça compreender seus ensinamentos e seguir seus exemplos.

A festa de Santo Tomás de Aquino leva toda a Igreja a viver a dimensão do "homo sapiens", o ser humano sábio, que se dedica ao estudo, que busca a sabedoria. Também o estudo, a dedicação às ciências, constitui um caminho de encontro com Deus. Conhecer mais para amar mais intensamente a Deus e ao próximo. O estudo é também caminho de santidade. Importa buscar a sabedoria com unção e devoção.

Referência:
BECKHÄUSER, Frei Alberto. Os Santos na Liturgia: testemunhas de Cristo. Petrópolis: Vozes, 2013. 391 p. Adaptações: Equipe Pocket Terço.

Santo Tomás de Aquino, rogai por nós!