Apoiadores do Pocket Terço
Terço com imagens no Youtube
Reze os Mistérios Gloriosos com imagens

Antífona de entrada

Tende compaixão de mim, Senhor, clamo por vós o dia inteiro; Senhor, sois bom e clemente, cheio de misericórdia para aqueles que vos invocam. (Sl 85, 3. 5)

Glória

Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados.
Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo poderoso.
Nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória.
Senhor Jesus Cristo, Filho unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus pai, Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós.
Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica.
Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós.
Só Vós sois o Santo, só Vós, o Senhor, Só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai.
Amém.

Oração do dia

Deus do universo, fonte de todo bem, derramai em nossos corações o vosso amor e estreitai os laços que nos unem convosco para alimentar em nós o que é bom e guardar com solicitude o que nos destes. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Primeira Leitura (Dt 4, 1-2. 6-8)


Leitura do Livro do Deuteronômio


1Moisés falou ao povo, dizendo: “Agora, Israel, ouve as leis e os decretos que eu vos ensino a cumprir, para que, fazendo-o, vivais e entreis na posse da terra prometida pelo Senhor Deus de vossos pais.

2Nada acrescenteis, nada tireis à palavra que vos digo, mas guardai os mandamentos do Senhor, vosso Deus, que vos prescrevo.

6Vós os guardareis, pois, e os poreis em prática, porque neles está vossa sabedoria e inteligência perante os povos, para que, ouvindo todas estas leis, digam: ‘Na verdade, é sábia e inteligente esta grande nação!’ 7Pois, qual é a grande nação cujos deuses lhe são tão próximos, como o Senhor nosso Deus, sempre que o invocamos? 8E que nação haverá tão grande que tenha leis e decretos tão justos, como esta lei que hoje vos ponho diante dos olhos?”

Salmo Responsorial (Sl 14)


R. Senhor, quem morará em vossa casa e no vosso monte santo habitará?


— É aquele que caminha sem pecado e pratica a justiça fielmente; que pensa a verdade no seu íntimo e não solta em calúnias sua língua. R.

— Que em nada prejudica o seu irmão, nem cobre de insultos seu vizinho; que não dá valor algum ao homem ímpio, mas honra os que respeitam o Senhor. R.

— Não empresta o seu dinheiro com usura, nem se deixa subornar contra o inocente. Jamais vacilará quem vive assim! R.


Segunda Leitura (Tg 1, 17-18. 21b-22. 27)


Leitura da Carta de São Tiago


Irmãos bem-amados: 17Todo dom precioso e toda dádiva perfeita vêm do alto; descem do Pai das luzes, no qual não há mudança nem sombra de variação. 18De livre vontade ele nos gerou, pela Palavra da verdade, a fim de sermos como que as primícias de suas criaturas.

21bRecebei com humildade a Palavra que em vós foi implantada, e que é capaz de salvar as vossas almas. 22Todavia, sede praticantes da Palavra e não meros ouvintes, enganando-vos a vós mesmos. 27Com efeito, a religião pura e sem mancha diante de Deus Pai é esta: assistir os órfãos e as viúvas em suas tribulações e não se deixar contaminar pelo mundo.

R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
V. Deus, nosso Pai, nesse seu imenso amor, foi quem gerou-nos com a palavra da verdade, nós, as primícias do seu gesto criador. (Tg 1, 18) R.

Evangelho (Mc 7, 1-8. 14-15. 21-23)


V. O Senhor esteja convosco.

R. Ele está no meio de nós.


V. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Marcos 

R. Glória a vós, Senhor.


V. Naquele tempo, 1os fariseus e alguns mestres da Lei vieram de Jerusalém e se reuniram em torno de Jesus. 2Eles viam que alguns dos seus discípulos comiam o pão com as mãos impuras, isto é, sem as terem lavado. 3Com efeito, os fariseus e todos os judeus só comem depois de lavar bem as mãos, seguindo a tradição recebida dos antigos. 4Ao voltar da praça, eles não comem sem tomar banho. E seguem muitos outros costumes que receberam por tradição: a maneira certa de lavar copos, jarras e vasilhas de cobre.

5Os fariseus e os mestres da Lei perguntaram então a Jesus: “Por que os teus discípulos não seguem a tradição dos antigos, mas comem o pão sem lavar as mãos?”

6Jesus respondeu: “Bem profetizou Isaías a vosso respeito, hipócritas, como está escrito: ‘Este povo me honra com os lábios, mas seu coração está longe de mim. 7De nada adianta o culto que me prestam, pois as doutrinas que ensinam são preceitos humanos’. 8Vós abandonais o mandamento de Deus para seguir a tradição dos homens”.

14Em seguida, Jesus chamou a multidão para perto de si e disse: “Escutai, todos, e compreendei: 15o que torna impuro o homem não é o que entra nele vindo de fora, mas o que sai do seu interior. 21Pois é de dentro do coração humano que saem as más intenções, imoralidades, roubos, assassínios, 22adultérios, ambições desmedidas, maldades, fraudes, devassidão, inveja, calúnia, orgulho, falta de juízo. 23Todas estas coisas más saem de dentro, e são elas que tornam impuro o homem”.

Creio

Creio em Deus Pai Todo-Poderoso,
Criador do céu e da terra;
e em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor;
que foi concebido pelo poder do Espírito Santo;
nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado.
Desceu à mansão dos mortos;
ressuscitou ao terceiro dia;
subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos;
creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna.
Amém.

Sobre as Oferendas

Ó Deus, o sacrifício que vamos oferecer nos traga sempre a graça da salvação, e vosso poder leve à plenitude o que realizamos nesta liturgia. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Como é grande, ó Senhor, vossa bondade, que reservastes para aqueles que vos temem! (Sl 30, 20)

Ou:


Bem-aventurados os que constroem a paz, porque serão chamados filhos de Deus. Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino dos céus. (Mt 5, 9-10)

Depois da Comunhão

Restaurados à vossa mesa pelo pão da vida, nós vos pedimos, ó Deus, que este alimento da caridade fortifique os nossos corações e nos leve a vos servir em nossos irmãos e irmãs. Por Cristo, nosso Senhor.

Homilia do dia 29/08/2021
Purifiquemos o nosso interior de todos os males

“Pois é de dentro do coração humano que saem as más intenções, imoralidades, roubos, assassínios, adultérios, ambições desmedidas, maldades, fraudes, devassidão, inveja, calúnia, orgulho, falta de juízo. Todas estas coisas más saem de dentro, e são elas que tornam impuro o homem” (Marcos 8,21-23).

Você vê que os fariseus e os mestres da Lei estão criando questões com Jesus em torno das práticas exteriores: comer ou não comer sem lavar as mãos. Sabemos que é importante lavar as mãos para comer, ainda mais nos tempos em que estamos vivendo. Descobrimos, mais do que nunca, que a higiene das mãos e do corpo em si é fundamental, mas a grandeza do coração do homem, o que diz o que o ser humano é, não são essas práticas, isso é obrigação higiênica.

Eles estavam observando como é que os copos eram lavados, como as jarras eram lavadas, como cada prato era lavado. Sabe aquela pessoa que chega na sua casa e repara em tudo? Repara até onde você colocou isso, onde colocou aquilo. Desculpa, onde eu coloco qualquer coisa na minha casa, não diz aquilo que eu sou. Se eu visto uma camisa e coloco para dentro ou fora da calça, não diz quem eu sou.

Cuidado! Porque nós estamos querendo avaliar, julgar, dizer, determinar quem são as pessoas nas suas práticas externas, e estamos nos esquecendo de olhar para o nosso interior. É de dentro do coração humano que saem as más intenções, as maldades, as fraudes; é de dentro do nosso coração que sai a devassidão, a calúnia, o orgulho, a falta de juízo e todas as intempéries. Ou seja, precisamos cuidar do nosso interior, purificar o nosso interior.


Precisamos cuidar do nosso interior, purificar o nosso interior

Tomar banho é uma maravilha, e ai de nós se não tomarmos pelo menos um banho por dia; há quem tome dois, três... Mas isso não torna você uma pessoa melhor ou pior que as outras, até pode fazer de você uma pessoa mais higiênica, e que seja! Eu não faço competição de banho, de quantas vezes lavo as mãos, de quantas vezes passo álcool gel nas minhas mãos, mas eu sei que para eu ser um ser humano melhor, uma pessoa melhor, para eu ser um cristão autêntico, eu preciso purificar meu coração todos os dias.

Se eu preciso fazer higiene corporal todos os dias, você imagina quanto mais eu preciso fazer a minha higiene mental, a minha higiene emocional, a minha higiene interior, mas é questão de higiene mesmo, é questão de purificação mesmo. Porque essas coisas entram em nós e, muitas vezes, não saem de nós, elas ficam em nós. Começamos a pensar mal de alguém e aquele mal fica em nós, começamos a ter mau juízo de alguém, esse mau juízo fica impregnado em nós, deixamos as impurezas, os adultérios, as coisas impuras deste mundo entrar em nós e não nos purificamos.

A purificação pela penitência, pela renovação interior, pela confissão, pelo arrependimento, pela oração; essas coisas más ficam dentro de nós e, daqui a pouco, começamos a colocar para fora o olhar, a boca. Os sentidos estão exprimindo aquilo que nós guardamos, aquilo que nós não purificados.

Olhemos para o coração puro de Jesus, olhemos para o coração imaculado de Maria; e peçamos que Deus purifique o nosso coração de todo mal, para que não fiquemos nas práticas externas sem purificar o nosso interior.

Deus abençoe você!

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Facebook/padrerogeramigo
Seja um apoiador!
Ajude-nos a manter o Pocket Terço: apoia.se/pocketterco

O amor não “neurotiza” ninguém!

Ao longo de nossa caminhada de fé, muitas vezes pode acontecer que os preceitos passem a ser cumpridos com dificuldade, e as práticas devocionais, que antes fazíamos com fervor, comecem a ficar pesadas e custosas. Mas por que isso acontece? Seriam porventura “neurotizantes” a doutrina da Igreja e os mandamentos da lei de Deus? À luz do Evangelho deste domingo, em que Jesus condena a religiosidade vazia dos fariseus, Padre Paulo Ricardo explica o sentido por trás de todas as nossas orações, jejuns e boas obras: se não as fizermos todas por amor, terminaremos esmagados por elas.

https://youtu.be/lk42LZcPIwE

Santo do dia 29/08/2021


Martírio de São João Batista (Memória)
Data: 29 de Agosto † s. I


São João Batista faz parte do grupo dos quatro santos que além da solenidade possui uma segunda festa. São Pedro e São Paulo possuem uma segunda comemoração em nível de festa (São Pedro, 22 de fevereiro; São Paulo, 25 de janeiro). São José, em nível de memória facultativa (1º de maio), e São João Batista, no dia 29 de agosto. É o seu "dies natalis", dia de sua morte, do martírio, do seu nascimento para Deus, chamada, no Oriente, de "Degolação" ou "Paixão" do Batista.

Se na solenidade de seu nascimento no dia 24 de junho se realça a vocação e a missão de João Batista, o seu futuro, a comemoração de sua morte recorda o passado, o que Deus realizou em João Batista. A festa do seu nascimento leva a Igreja a olhar para o futuro daquele menino. Ao nascer todos se perguntavam: O que será deste menino? (Lc 1,66). No Benedictus o menino é chamado "profeta do Altíssimo" (cf. Lc 1,76). Na comemoração do seu martírio, terminada sua carreira neste mundo, recorda-se o seu passado, as maravilhas que Deus realizou naquele que foi considerado o maior dentre os nascidos de mulher (cf. Mt 11,11).

Sua grandeza está em sua missão profética. Foi o último dos profetas que não só anunciou a vinda do Messias Salvador, mas o mostrou presente entre os homens. Ele foi o precursor do Messias, que veio preparar os caminhos para sua chegada; ele batizou o próprio autor do Batismo e, derramando o seu sangue, mereceu dar o perfeito testemunho de Cristo.

A Oração coleta diz que João Batista foi o precursor do nascimento e da morte do Filho de Deus. E a Igreja pede: Como ele tombou na luta pela justiça e a verdade, fazei-nos também lutar corajosamente para testemunhar a vossa palavra. A Oração sobre as oferendas pede para todos a retidão de João Batista: Ó Deus, pela oferenda que vos apresentamos, dai-nos aquela retidão dos vossos caminhos que São João Batista, voz que clama no deserto, ensinou e confirmou com seu sangue. O Prefácio próprio, a "missão do Precursor", é o mesmo de sua solenidade.

Se sua solenidade comemora o seu nascimento neste mundo, a Oração depois da Comunhão lembra seu nascimento para a glória: Ó Deus, ao celebrarmos o nascimento de João Batista para a glória, concedei que veneremos no sacramento recebido a realidade que ele simboliza, e nos alegremos cada vez mais por seus frutos em nossa vida.

A Antífona da entrada põe na boca da Igreja dois versículos do Sl 118: Diante dos reis falo da vossa aliança, sem temer a vergonha. Encontro alegria em vossos preceitos porque muito os amo.

Que Deus conceda a todos a coragem e a força de João Batista para testemunharmos em todas as circunstâncias e em todos os momentos a verdade e a justiça do Reino.

Referência:
BECKHÄUSER, Frei Alberto. Os Santos na Liturgia: testemunhas de Cristo. Petrópolis: Vozes, 2013. 391 p. Adaptações: Equipe Pocket Terço.