Primeira Leitura (Sf 3,14-18)


Leitura da Profecia de Sofonias.

14Canta de alegria, cidade de Sião; rejubila, povo de Israel! Alegra-te e exulta de todo o coração, cidade de Jerusalém! 15O Senhor revogou a sentença contra ti, afastou teus inimigos; o rei de Israel é o Senhor, ele está no meio de ti, nunca mais temerás o mal. 16Naquele dia, se dirá a Jerusalém: “Não temas, Sião, não te deixes levar pelo desânimo! 17O Senhor, teu Deus, está no meio de ti, o valente guerreiro que te salva; ele exultará de alegria por ti, movido pelo amor; exultará por ti, entre louvores, 18como nos dias de festa. Afastarei de ti a desgraça, para que nunca mais te cause humilhação”.

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.

 

Ou (escolhe-se uma das leituras)

 

Primeira Leitura (Rm 12,9-16b)

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos

Irmãos, 9o amor seja sincero. Detestai o mal, apegai-vos ao bem. 10Que o amor fraterno vos una uns aos outros com terna afeição, prevenindo-vos com atenções recíprocas. 11Sede zelosos e diligentes, fervorosos de espírito, servindo sempre ao Senhor, 12alegres por causa da esperança, fortes nas tribulações, perseverantes na oração. 13Socorrei os santos em suas necessidades, persisti na prática da hospitalidade. 14Abençoai os que vos perseguem, abençoai e não amaldiçoeis. 15Alegrai-vos com os que se alegram, chorai com os que choram. 16bMantende um bom entendimento uns com os outros; não vos deixeis levar pelo gosto de grandeza, mas acomodai-vos às coisas humildes.


— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Responsório (Is 12,2-6)


— O Santo de Israel é grande entre vós.

— O Santo de Israel é grande entre vós.

— Eis o Deus, meu Salvador, eu confio e nada temo; o Senhor é minha força, meu louvor e salvação. Com alegria bebereis do manancial da salvação.

— E direis naquele dia: “Dai louvores ao Senhor, invocai seu Santo nome, anunciai suas maravilhas, entre os povos proclamai que seu nome é o mais sublime.

— Louvai cantando ao nosso Deus, que fez prodígios e portentos, publicai em toda a terra suas grandes maravilhas! Exultai cantando alegres, habitantes de Sião, porque é grande em vosso meio o Deus Santo de Israel!”


Evangelho (Lc 1,39-56)


— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

39Naqueles dias, Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judéia. 40Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel. 41Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou no seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo.

42Com um grande grito exclamou: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto de teu ventre!” 43Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar? 44Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre. 45Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido o que o Senhor lhe prometeu”.

46Maria disse: “A minha alma engrandece o Senhor, 47e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador, 48porque olhou para a humildade de sua serva. Doravante todas as gerações me chamarão bem-aventurada, 49porque o Todo-poderoso fez grandes coisas em meu favor. O seu nome é santo, 50e sua misericórdia se estende, de geração em geração, a todos os que o temem.

51Ele mostrou a força de seu braço: dispersou os soberbos de coração. 52Derrubou do trono os poderosos e elevou os humildes. 53Encheu de bens os famintos, e despediu os ricos de mãos vazias. 54Socorreu Israel, seu servo, lembrando-se de sua misericórdia, 55conforme prometera aos nossos pais, em favor de Abraão e de sua descendência, para sempre”. 56Maria ficou três meses com Isabel; depois voltou para casa.


— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Homilia: Sejamos presença de Deus na vida do próximo

Naqueles dias, Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judeia. Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel” (Lucas 1,39-40).

Que graça celebrarmos, hoje, a visitação de Nossa Senhora! Um homem e uma mulher conduzidos pelo Espírito são levados ao encontro do outro. O Espírito não nos conduz apenas para estarmos na presença de Deus, Ele nos leva a estarmos na presença do Pai como Maria estava na presença d'Ele quando o anjo a visitou. É o próprio Deus quem nos conduz para irmos ao encontro do próximo, dos mais necessitados, aflitos e sofridos.

O Espírito não nos deixa prostrados, tendo pena de nós, colocando-nos como coitadinhos. Ele nos arranca de todo e qualquer sentimento depreciativo que se aloja em nossa alma para nos colocar na vanguarda do mundo e cuidarmos uns dos outros.

Precisamos do espírito de Maria, esse espírito que a levantou, que a fez andar por montanhas, subindo uma, descendo outra de uma forma apressada. A pressa em cuidar, em fazer-se presente. Maria não foi até a casa de Isabel para ser elogiada nem agraciada, ela foi para se fazer presente.

Como precisamos visitar uns aos outros! Vivemos numa era onde nos fechamos, acomodamo-nos em nossos apartamentos, em nossas casas e nos fechamos num mundo virtual onde gastamos um bom tempo em cima dos smartphones, dos nossos computadores que até as nossas visitas são virtuais, conversamos um com o outro, mas não nos fazemos presente fisicamente na vida dele.

Permitamos que o Espírito nos tire de nossas casas, dos nossos apartamentos, dos nossos smartphones, computadores para irmos ao encontro das pessoas. É triste que, muitas vezes, até saímos para ver alguém, mas não vamos inteiros. A criança vai visitar os seus avós, mas tem de ser com o celular na mão. Ficamos o tempo inteiros presos a essa máquina, a essa situação e não nos fazemos dom e dádiva na vida do outro.


Não é para fofocar, não é para falar da vida dos outros, mas para acolher e sermos presença de Deus na vida do próximo

Não permitamos que as máquinas nos dominem, mas que o Espírito Santo de Deus domine o nosso coração, a nossa alma, os nossos sentimentos e afetos, a fim de sairmos para levar Deus, para estar presente na vida do outro. Saiamos para acolher o outro e vamos inteiros, vamos, de fato, com o coração e com a alma, porque é assim que nos tornamos portadores da graça divina.

Maria, que portava Jesus, foi inteira com o dom que tinha em si para se encontrar com Isabel, sua parenta. Precisamos visitar nossos parentes, nossos amigos, os doentes e pessoas que não são tão queridas. Não é para fofocar, não é para falar da vida dos outros, mas para acolher a pessoa do outro e ser presença de Deus na vida dele.

Deus abençoe você!

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
fb.com/padrerogeramigo

Santo do Dia:

Visitação de Nossa Senhora, a mãe do nosso Salvador

Sabemos que Nossa Senhora foi visitada pelo Arcanjo Gabriel com esta mensagem de amor, com esta proposta de fazer dela a mãe do nosso Salvador. E ela aceitou. E aceitar Jesus é estar aberto a aceitar o outro. O anjo também comunicou a ela que sua parenta – Santa Isabel – já estava grávida. Aí encontramos o testemunho da Santíssima Virgem – no Evangelho de São Lucas no capitulo 1, – quando depois de andar cerca de 100 km ela encontrou-se com Isabel.

Nesta festa, também vamos descobrindo a raiz da nossa devoção a Maria. Ela cantou o Magnificat, glorificando a Deus. Em certa altura ela reconheceu sua pequenez, e a razão pela qual devemos ter essa devoção, que passa de século a século.

“Porque olhou para sua pobre serva, por isso, desde agora, me proclamarão bem-aventurada todas as gerações.” (Lucas 1,48)

A Palavra de Deus nos convida a proclamarmos Bem-aventurada aquela que, por aceitar Jesus, também se abriu à necessidade do outro. É impossível dizer que ama a Deus, se não ama o outro. A visitação de Maria a sua prima nos convoca a essa caridade ativa, à fé que opera por esse amor de que o outro tanto precisa.

Quem será que precisa de nós?

Peçamos a Virgem Maria que interceda por nós junto a Jesus, para que sejamos cada vez mais sensíveis à dor do outro. Mas que a nossa sensibilidade não fique no sentimentalismo, mas se concretize através da caridade.

Virgem Maria, Mãe da visitação, rogai por nós!