Antífona de entrada

O Senhor vai chegar, não tardará: há de iluminar o que as trevas ocultam e se manifestará a todos os povos. (Hab 2, 3; 1Cor 4, 5)

Oração do dia

Senhor Deus, preparai os nossos corações com a força da vossa graça, para que, ao chegar o Cristo, vosso Filho, nos encontre dignos do banquete da vida eterna e ele mesmo nos sirva o alimento celeste. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Primeira Leitura (Is 25, 6-10a)


Leitura do Livro do Profeta Isaías


Naquele dia, 6o Senhor dos exércitos dará neste monte, para todos os povos, um banquete de ricas iguarias, regado com vinho puro, servido de pratos deliciosos e dos mais finos vinhos.

7Ele removerá, neste monte, a ponta da cadeia que ligava todos os povos, a teia em que tinha envolvido todas as nações. 8O Senhor Deus eliminará para sempre a morte e enxugará as lágrimas de todas as faces e acabará com a desonra do seu povo em toda a terra; o Senhor o disse.

9Naquele dia, se dirá: “Este é o nosso Deus, esperamos nele, até que nos salvou; este é o Senhor, nele temos confiado: vamos alegrar-nos e exultar por nos ter salvo”. 10aE a mão do Senhor repousará sobre este monte.

Salmo Responsorial (Sl 22)


R. Na casa do Senhor habitarei pelos tempos infinitos.


— O Senhor é o pastor que me conduz; não me falta coisa alguma. Pelos prados e campinas verdejantes ele me leva a descansar. Para as águas repousantes me encaminha, e restaura as minhas forças. R.

— Ele me guia no caminho mais seguro, pela honra do seu nome. Mesmo que eu passe pelo vale tenebroso, nenhum mal eu temerei. Estais comigo com bastão e com cajado, eles me dão a segurança! R.

— Preparais à minha frente uma mesa, bem à vista do inimigo; com óleo vós ungis minha cabeça e o meu cálice transborda. R.

— Felicidade e todo bem hão de seguir-me, por toda a minha vida; e, na casa do Senhor, habitarei pelos tempos infinitos. R.

Aclamação ao Evangelho

R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
V. Eis que o Senhor há de vir a fim de salvar o seu povo; felizes são todos aqueles que estão prontos para ir-lhe ao encontro. R.

Evangelho (Mt 15, 29-37)


V. O Senhor esteja convosco.

R. Ele está no meio de nós.


V. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Mateus 

R. Glória a vós, Senhor.


V. Naquele tempo, 29Jesus foi para as margens do mar da Galileia, subiu a montanha, e sentou-se. 30Numerosas multidões aproximaram-se dele, levando consigo coxos, aleijados, cegos, mudos, e muitos outros doentes. Então os colocaram aos pés de Jesus. E ele os curou. 31O povo ficou admirado, quando viu os mudos falando, os aleijados sendo curados, os coxos andando e os cegos enxergando. E glorificaram o Deus de Israel.

32Jesus chamou seus discípulos e disse: “Tenho compaixão da multidão, porque já faz três dias que está comigo, e nada tem para comer. Não quero mandá-los embora com fome, para que não desmaiem pelo caminho”.

33Os discípulos disseram: “Onde vamos buscar, neste deserto, tantos pães para saciar tão grande multidão?” 34Jesus perguntou: “Quantos pães tendes?” Eles responderam: “Sete, e alguns peixinhos”. 35E Jesus mandou que a multidão se sentasse pelo chão. 36Depois pegou os sete pães e os peixes, deu graças, partiu-os, e os dava aos discípulos, e os discípulos, às multidões. 37Todos comeram, e ficaram satisfeitos; e encheram sete cestos com os pedaços que sobraram.

Sobre as Oferendas

Possamos, ó Pai, oferecer-vos sem cessar estes dons da nossa devoção, para que, ao celebrarmos o sacramento que nos destes, se realize em nós a salvação. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Eis que vem o Senhor com seu poder e iluminará os olhos de seus servos. (Is 40, 10; 34, 5)

Depois da Comunhão

Imploramos, ó Pai, vossa clemência para que estes sacramentos nos purifiquem dos pecados e nos preparem para as festas que se aproximam. Por Cristo, nosso Senhor.

Homilia do dia 02/12/2020
Coloquemos nossa vida aos pés de Jesus

“Numerosas multidões aproximaram-se dele, levando consigo coxos, aleijados, cegos, mudos, e muitos outros doentes. Então, os colocaram aos pés de Jesus. E ele os curou” (Mateus 15,30).

No tempo da graça que nós vivemos, precisamos colocar nossas dores e enfermidades aos pés de Jesus. Precisamos levar os nossos aos pés de Jesus, mas precisamos ser os primeiros a tocar em Jesus e permitir que Ele toque em nós.

Todos nós estamos chagados, doentes, enfermos; as doenças emocionais estão nos fragilizando. Às vezes, comportamo-nos como se fôssemos fortes – não podemos parar, a vida tem que ir para a frente –, mas se não cuidarmos do doente, desse doente que somos eu e você, se não cuidarmos das nossas enfermidades, se não pararmos para dar atenção ao nosso próprio interior, daqui a pouco estaremos todos combalidos, vencidos, em cima de uma cama porque não nos cuidamos.

Não deixamos para cuidar de um carro quando ele está estragado e não presta mais, nós até paramos para cuidar dele. Nós, no entanto, somos muito mais do que carros, computadores e máquinas, somos pessoas humanas dotadas de emoções, sentimentos e afetos.

Precisamos colocar nossas dores e enfermidades aos pés de Jesus

Temos uma fortaleza maravilhosa, mas temos tantas fragilidades, e somos chamados a tomar consciência delas. Sei que olhamos as pessoas que estão nos hospitais, e elas eram sadias como nós, mas, muitas vezes, não se cuidaram. Nós estamos assim também, não estamos nos cuidando.

No ponto em que nos encontramos, é importante nos colocarmos aos pés de Jesus para que Ele nos cure. No ponto em que os nossos se encontram, precisamos levar todos eles aos pés de Jesus para que Ele cuide de todos nós. Precisamos também curar o egoísmo do nosso coração, precisamos levar os cinco pães, os dois peixes; precisamos levar o que temos para o Senhor abençoar, para que Ele possa multiplicar o pão de cada dia, a fim de saciar a fome dos famintos, dos sedentos, dos que não têm o que comer.

Nada justifica pessoas passarem fome. Cada vez que vemos pessoas necessitadas, é um sinal de que o egoísmo humano impera na sociedade e no mundo. Pessoas curadas! O coração é um coração amoroso, cuidadoso e caridoso que se doa e se divide para multiplicar o seu pão a cada dia.

Deus abençoe você!     

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Facebook/padrerogeramigo

Seja um apoiador do Pocket Terço: apoia.se/pocketterco

Purificar-se para comungar

O Advento é tempo de alegria, porque sabemos que o Senhor virá; mas é também tempo de penitência, porque é preciso preparar-lhe a casa. E como não há melhor maneira de dar ao Senhor boa hospedagem do que purificando-se dos próprios pecados, o Advento é por excelência o tempo da Confissão. Saibamos aproveitá-lo com sabedoria, para que o Senhor, ao vir à nossa alma na noite de Natal, encontre limpa e arrumada a manjedoura de nossa alma. Assista à homilia do Pe. Paulo Ricardo para esta quarta-feira, dia 2 de dezembro!




Santo do dia 02/12/2020

São Cromácio

Hoje a Igreja nos apresenta São Cromácio, Bispo de Aquiléia (Itália). Esta cidade da Europa, por um tempo foi muito importante para o Império Romano, que a tinha como centro político e principalmente para o Cristianismo, pois São Jerônimo a chamou: "Comunidade de santos". Neste contexto que, no século IV, Cromácio aparece como pertencente do Clero de Aquiléia e ajudante fiel do Bispo Valeriano. Cromácio nasceu em Aquiléia no ano 345.

São Cromácio colaborou na organização da diocese e na luta contra o Arianismo, que semeava a mentira em que Jesus Cristo seria criatura escolhida, e não Deus. A casa de São Cromácio era centro de atividade espiritual, de estudo, oração e encontro de amigos sacerdotes e leigos, dispostos a crescerem para Deus. Quando Valeriano morreu, todos - Clero e o povo - não tiveram dúvida em aclamar Cromácio para Bispo de Aquiléia. Isto em 388.

Como Bispo, foi santo e sábio pastor, culto, enérgico na defesa da doutrina e incansável na evangelização dos povos, o próprio São Cromácio se destacou como pregador e escritor, além de cooperar para que São Jerônimo e Rufino trabalhassem cada um na sua tradução das Sagradas Escrituras. São Cromácio faleceu em sua cidade - Aquiléia - no ano de 408, local que jamais esqueceu deste santo Bispo.

São Cromácio, rogai por nós!