Antífona de entrada

Eis que veio o Senhor dos senhores, em suas mãos, o poder e a realeza. (Ml 3, 1; 1Cr 19, 12)

Oração do dia

Ó Deus, que hoje revelastes o vosso Filho às nações, guiando-as pela estrela, concedei aos vossos servos e servas, que já vos conhecem pela fé, contemplar-vos um dia face a face no céu. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
Diz-se o Glória.

Primeira Leitura (Is 60, 1-6)


Leitura do Livro do Profeta Isaías


1Levanta-te, acende as luzes, Jerusalém, porque chegou a tua luz, apareceu sobre ti a glória do Senhor.

2Eis que está a terra envolvida em trevas, e nuvens escuras cobrem os povos; mas sobre ti apareceu o Senhor, e sua glória já se manifesta sobre ti. 3Os povos caminham à tua luz e os reis ao clarão de tua aurora.

4Levanta os olhos ao redor e vê: todos se reuniram e vieram a ti; teus filhos vêm chegando de longe com tuas filhas, carregadas nos braços. 5Ao vê-los, ficarás radiante, com o coração vibrando e batendo forte, pois com eles virão as riquezas de além-mar e mostrarão o poderio de suas nações; 6será uma inundação de camelos e dromedários de Madiã e Efa a te cobrir; virão todos os de Sabá, trazendo ouro e incenso e proclamando a glória do Senhor.

Salmo Responsorial (Sl 71)


R. As nações de toda a terra hão de adorar-vos, ó Senhor!


— Dai ao Rei vossos poderes, Senhor Deus, vossa justiça ao descendente da realeza! Com justiça ele governe o vosso povo, com equidade ele julgue os vossos pobres. R.

— Nos seus dias a justiça florirá e grande paz, até que a lua perca o brilho! De mar a mar estenderá o seu domínio, e desde o rio até os confins de toda a terra! R.

— Os reis de Társis e das ilhas hão de vir e oferecer-lhe seus presentes e seus dons; e também os reis de Seba e de Sabá hão de trazer-lhe oferendas e tributos. Os reis de toda a terra hão de adorá-lo, e todas as nações hão de servi-lo. R.

— Libertará o indigente que suplica, e o pobre ao qual ninguém quer ajudar. Terá pena do indigente e do infeliz, e a vida dos humildes salvará. R.


Segunda Leitura (Ef 3, 2-3a. 5-6)


Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios


Irmãos: 2Se ao menos soubésseis da graça que Deus me concedeu para realizar o seu plano a vosso respeito, 3ae como, por revelação, tive conhecimento do mistério.

5Este mistério, Deus não o fez conhecer aos homens das gerações passadas, mas acaba de o revelar agora, pelo Espírito, aos seus santos apóstolos e profetas: 6os pagãos são admitidos à mesma herança, são membros do mesmo corpo, são associados à mesma promessa em Jesus Cristo, por meio do Evangelho.

Aclamação ao Evangelho

R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
V. Vimos sua estrela no Oriente e viemos adorar o Senhor (Mt 2, 2) R.

Anúncio do Evangelho (Mt 2, 1-12)

V. O Senhor esteja convosco.

R. Ele está no meio de nós.


V. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Mateus 

R. Glória a vós, Senhor.


V. Tendo nascido Jesus na cidade de Belém, na Judeia, no tempo do rei Herodes, eis que alguns magos do Oriente chegaram a Jerusalém, 2perguntando: “Onde está o rei dos judeus, que acaba de nascer? Nós vimos a sua estrela no Oriente e viemos adorá-lo”.

3Ao saber disso, o rei Herodes ficou perturbado, assim como toda a cidade de Jerusalém.

4Reunindo todos os sumos sacerdotes e os mestres da Lei, perguntava-lhes onde o Messias deveria nascer. 5Eles responderam: “Em Belém, na Judeia, pois assim foi escrito pelo profeta: 6E tu, Belém, terra de Judá, de modo algum és a menor entre as principais cidades de Judá, porque de ti sairá um chefe que vai ser o pastor de Israel, o meu povo”.

7Então Herodes chamou em segredo os magos e procurou saber deles cuidadosamente quando a estrela tinha aparecido. 8Depois os enviou a Belém, dizendo: “Ide e procurai obter informações exatas sobre o menino. E, quando o encontrardes, avisai-me, para que também eu vá adorá-lo”. 9Depois que ouviram o rei, eles partiram. E a estrela, que tinham visto no Oriente, ia adiante deles, até parar sobre o lugar onde estava o menino.

10Ao verem de novo a estrela, os magos sentiram uma alegria muito grande.

11Quando entraram na casa, viram o menino com Maria, sua mãe. Ajoelharam-se diante dele, e o adoraram. Depois abriram seus cofres e lhe ofereceram presentes: ouro, incenso e mirra.

12Avisados em sonho para não voltarem a Herodes, retornaram para a sua terra, seguindo outro caminho.

Diz-se o Creio.

Sobre as Oferendas

Ó Deus, olhai com bondade as oferendas da vossa Igreja, que não mais vos apresenta ouro, incenso e mirra, mas o próprio Jesus Cristo, imolado e recebido em comunhão nos dons que o simbolizam. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Vimos a sua estrela no Oriente e viemos com presentes adorar o Senhor. (Mt 2, 2)

Depois da Comunhão

Ó Deus, guiai-nos sempre e por toda parte com a vossa luz celeste, para que possamos acolher com fé e viver com amor o mistério que nos destes participar. Por Cristo, nosso Senhor.

Homilia do dia 03/01/2021
Reconheçamos Jesus como nosso único Salvador

“Quando entraram na casa, viram o menino com Maria, sua mãe. Ajoelharam-se diante dele e o adoraram. Depois abriram seus cofres e lhe ofereceram presentes: ouro, incenso e mirra” (Mateus 2,11-12).

Hoje, temos a graça de celebrar a Epifania do Senhor, a manifestação de Deus ao mundo, porque quem tem a graça de receber Jesus são Seus pais em primeiro lugar; é Maria o lugar da morada de Deus; é José seu pai adotivo, é essa família sagrada que pode, em primeiro lugar, reconhecer, adorar e amar a presença de Deus no meio de nós, reconhecendo Jesus como Senhor e Salvador.

Jesus veio como luz, e a luz d’Ele veio para brilhar sobre a vida de todos os homens e mulheres, por isso Deus se manifesta para Sua família e também para aqueles que estão distantes, e os que estão distantes são representados, justamente, pelos magos que vão ao encontro d’Ele.

Quando encontram Jesus, esses magos se prostram diante d'Ele para adorá-Lo, eles se ajoelham na presença do Senhor e, uma vez que O adoram, reconhecem-No como Senhor e Salvador. Os magos representam todos os homens e mulheres com sede de Deus, com sede de encontrar a única verdade que salva.


Quando nosso coração se voltar para amar Jesus como único Salvador, Ele vai nos dar a direção de que a nossa vida precisa

Que o nosso coração esteja cada vez mais sedento e faminto de conhecer e encontrar a verdade. E não há verdade que nos salva a não ser Jesus, não há verdade que nos liberta a não ser Jesus.

Às vezes, percebemos, nos tempos em que estamos vivendo, as pessoas gastando suas energias, seu intelecto e suas forças em busca de um sentido para a vida, e isso acontece de diversas maneiras; eu até as oriento, mas não posso direcioná-las, a não ser para que nós possamos ir ao encontro de Jesus.

É aos pés d'Ele que está a nossa salvação, é aos pés de Jesus que está o sentido da nossa vida. Precisamos muito, a exemplo dos magos, suplicar a Deus que nos conceda um coração adorador, um coração que ame e se volte, um coração que não tenha nenhum outro amor em primeiro lugar a não ser Jesus.

Encontramo-nos tantas vezes perdidos na vida, porque colocamos outros amores à frente, ao lado ou no lugar de Jesus. Quando o nosso coração se voltar para amar e adorar Jesus como único Senhor e Salvador, Ele vai dar a direção e a luz de que a nossa vida tanto precisa a cada dia.

Deus abençoe você!

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Facebook/padrerogeramigo

Seja um apoiador do Pocket Terço: apoia.se/pocketterco

Imitar os Magos, para não ser como Herodes

Nesta solenidade da Epifania do Senhor, vemos que, ao se manifestar, o Salvador despertou diferentes reações. O rei Herodes, imerso no pecado, ficou consternado e tratou o Menino como um inimigo a ser aniquilado. Já os reis Magos, mesmo sendo pagãos, abriram-se à graça de Deus, abandonaram os falsos deuses e seguiram a luz de uma estrela que os guiou até o Sol sem ocaso e a fonte de toda graça: Jesus Cristo. Assim como os Magos, precisamos também nós, neste início de ano civil, abandonar a vida errante, abrir-nos à graça de Deus e peregrinar humildemente de volta para Deus.




Santo do dia 03/01/2021

Santa Genoveva

Santa Genoveva nasceu em Nanterre, próximo de Paris, na França, no ano de 422, dentro de uma família muito simples. Desde cedo, ela foi discernindo o chamado de Deus a seu respeito. Quando tinha apenas 8 anos, um bispo chamado Dom Jermano estava indo da França para a Inglaterra em missão. Passou por Nanterre para uma celebração e, ao dar a bênção para o povo, teve um discernimento no Espírito Santo e chamou aquela menina de oito anos para a vida consagrada. A resposta dela foi de que não pensava em outra coisa desde pequenina.

Santa Genoveva queria ser totalmente do Senhor. Não demorou muito tempo, ela fez um voto a Deus para viver a virgindade consagrada. Com o falecimento dos pais, dirigiu-se a Paris para morar na casa de uma madrinha. Ali, vida de oração, penitência, de oferta a Deus para a salvação das almas. Então, ela foi ficando conhecida pelo seu ardor, pelo seu amor e pelo desejo de testemunhar Jesus Cristo a todos os corações.

Incompreendida pelas pessoas, ela chegou ao ponto de ser defendida pelo mesmo Bispo que a chamou para a vida de consagração. Em Paris, ela ficou gravemente enferma; na doença, na dificuldade, chegou a ficar 3 dias em coma. Mas, em tudo, entregava-se à vontade de Deus. E o seu coração ia se dilatando e acolhendo a realidade de tantos. Uma mulher de verdade.

Por causa da invasão dos Hunos em várias regiões, chegou, em Paris, uma história que estava amedrontando toda gente: os Hunos estavam chegando para invadir e destruir a capital. Não era verdade e ela o soube. Então, fez questão de falar a verdade para o povo. Eles a perseguiram e quiseram queimá-la como feiticeira. Mas a sua fidelidade a Deus sempre foi a melhor resposta.

Numa outra ocasião, de fato, os Hunos estavam para invadir e destruir Paris. Santa Genoveva chamou o povo para a oração e penitência; e não aconteceu aquela invasão. A sua fama de santidade e sua humildade para comunicar Cristo Jesus iam cada vez mais longe. Santa Genoveva ia ao encontro de povos, e a influência que tinha era para socorrer os doentes, os famintos, uma mulher de caridade, uma santa. Quantas jovens puderam ser despertadas para uma vocação de virgindade consagrada a partir do testemunho de santa Genoveva! Ela faleceu com quase 90 anos.

Santa Genoveva, rogai por nós!