Primeira Leitura (Nm 21,4b-9)


Leitura do Livro dos Números.

Naqueles dias, 4bos filhos de Israel partiram do monte Hor, pelo caminho que leva ao mar Vermelho, para contornarem o país de Edom. Durante a viagem o povo começou a impacientar-se, 5e se pôs a falar contra Deus e contra Moisés, dizendo: “Por que nos fizestes sair do Egito para morrermos no deserto? Não há pão, falta água, e já estamos com nojo desse alimento miserável”.

6Então o Senhor mandou contra o povo serpentes venenosas, que os mordiam; e morreu muita gente em Israel. 7O povo foi ter com Moisés e disse: “Pecamos, falando contra o Senhor e contra ti. Roga ao Senhor que afaste de nós as serpentes”.

Moisés intercedeu pelo povo, 8e o Senhor respondeu: “Faze uma serpente de bronze e coloca-a como sinal sobre uma haste; aquele que for mordido e olhar para ela viverá”. 9Moisés fez, pois, uma serpente de bronze e colocou-a como sinal sobre uma haste. Quando alguém era mordido por uma serpente, e olhava para a serpente de bronze, ficava curado.

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus!

Ou (escolhe-se uma das leituras)

Primeira Leitura (Fl 2,6-11)

Carta de São Paulo apóstolo aos Filipenses.

6Jesus Cristo, existindo em condição divina, não fez do ser igual a Deus uma usurpação, 7mas ele esvaziou-se a si mesmo, assumindo a condição de escravo e tornando-se igual aos homens. Encontrado com aspecto humano, 8humilhou-se a si mesmo, fazendo-se obediente até a morte, e morte de cruz.

9Por isso, Deus o exaltou acima de tudo e lhe deu o Nome que está acima de todo nome. 10Assim, ao nome de Jesus, todo joelho se dobre no céu, na terra e abaixo da terra, 11e toda língua proclame: “Jesus Cristo é o Senhor” — para a glória de Deus Pai.


— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Responsório (Sl 77)


— Das obras do Senhor, ó meu povo, não te esqueças!

— Das obras do Senhor, ó meu povo, não te esqueças!

— Escuta, ó meu povo, a minha Lei, ouve atento as palavras que eu te digo; abrirei a minha boca em parábolas, os mistérios do passado lembrarei.

— Quando os feria, eles então o procuravam, convertiam-se correndo para ele; recordavam que o Senhor é sua rocha e que Deus, seu Redentor, é o Deus Altíssimo.

— Mas apenas o honravam com seus lábios e mentiam ao Senhor com suas línguas; seus corações enganadores eram falsos e, infiéis, eles rompiam a Aliança.

— Mas o Senhor, sempre benigno e compassivo, não os matava e perdoava seu pecado; quantas vezes dominou a sua ira e não deu largas à vazão de seu furor.


Evangelho (Jo 3,13-17)


— O Senhor esteja convosco!

— Ele está no meio de nós!

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, disse Jesus a Nicodemos: 13“Ninguém subiu ao céu, a não ser aquele que desceu do céu, o Filho do Homem. 14Do mesmo modo como Moisés levantou a serpente no deserto, assim é necessário que o Filho do Homem seja levantado, 15para que todos os que nele crerem tenham a vida eterna.

16Pois Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito, para que não morra todo o que nele crer, mas tenha a vida eterna. 17De fato, Deus não enviou o seu Filho ao mundo para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por ele”.


— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Homilia: A cruz de Cristo representa a nossa salvação

“Moisés levantou a serpente no deserto, assim é necessário que o Filho do Homem seja levantado, para que todos os que nele crerem tenham a vida eterna” (João 3,14).

Hoje, a graça é de celebrarmos a Exaltação da Santa Cruz, a vitória da cruz de Jesus. Não pregamos outra coisa, não anunciamos outro, a não ser Jesus Cristo crucificado.

Como diz São Paulo aos Coríntios, para alguns Ele é escândalo, para outros é loucura, mas o Cristo crucificado é o poder de Deus, é a vitória de Deus, é Deus que vence o poder do mal, é Deus que esmaga o maligno naquilo que seria a derrota e a maldição.

A cruz era um escândalo mesmo. Um homem ser pregado numa cruz, na cultura e no pensamento da época, era um escândalo, pois ela era reservada para os piores criminosos. Que crime Jesus cometeu? Que mal Ele fez? Ele carregou sobre si os nossos crimes, os nossos pecados, as nossas maldições para nos trazer a bênção, a cura e a libertação.

A Palavra está dizendo que Moisés levantou a serpente. Recordamos que a serpente de bronze foi feita no deserto para curar aquele povo que estava doente por causa da murmuração e do pecado. Aquela serpente de bronze foi o sinal da cura.


Celebremos, com todo amor do nosso coração, a cruz de Jesus, porque é por ela que fomos salvos

Agora não é a mais a serpente que é levantada; agora, é Cristo crucificado que é levantado e todos nós olhamos para Ele, porque Ele é a nossa vitória, a nossa cura e a nossa libertação.

Olhemos para Jesus e não tiremos d’Ele o nosso olhar, olhemos para Jesus e deixemos que n’Ele sejamos transfigurados, curados e libertos dos males que estão dentro de nós.

A espiritualidade da nossa fé é a espiritualidade da cruz. Eu sempre digo que precisamos ter em casa, nos nossos carros e onde quer que nós estejamos, o Cristo crucificado. Não basta só ter a cruz, é importante a cruz com a imagem do Crucificado.

O mistério da cruz não pode ser esquecido, não pode ser renegado, não pode ser colocado de lado, pois a nossa espiritualidade é do Cristo crucificado.

Meditemos o Cristo que está em nossas igrejas. Algumas igrejas, muitas vezes, têm até deixado de lado o Cristo crucificado, mas isso não pode, porque Ele é a nossa vitória, Ele é a expressão da nossa fé, Ele morreu na cruz por nós.

Não estamos batendo palmas para a morte de Cristo, estamos batendo palmas para a sua vitória sobre a morte. Estamos aclamando o Crucificado, Ressuscitado e vitorioso por todos nós.

Celebremos, com todo o amor do nosso coração, a cruz de Jesus, porque é por ela que fomos salvos.

Deus abençoe você!

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Facebook/padrerogeramigo
Seja um apoiador do Pocket Terço: apoia.se/pocketterco


Festa da Exaltação da Santa Cruz
Deus não abandonou seu Filho na cruz. Fomos nós que o abandonamos, arrebatando-o por um julgamento iníquo, tratando-o como escória da humanidade, homem das dores, como aqueles diante dos quais se cobre o rosto. Mas Ele, cuja imensa caridade não conhece limite, tomou sobre si o peso desses sofrimentos a fim de nos salvar e, erguido no madeiro redentor como sinal diante de todas as nações, demonstrar que Deus amou tanto o mundo, que não recusou entregar seu próprio Filho unigênito, para que todos os que nele crerem tenham a vida eterna. Assista à homilia do Padre Paulo Ricardo para este sábado, 14 de setembro, e peçamos a Deus a graça de, iluminados pela fé, sabermos enxergar atrás do suplício da cruz essa tão grande e tão admirável dignação da divina misericórdia para conosco!



Santo do Dia:

Exaltação da Santa Cruz - símbolo da vitória de Jesus

Nos reunimos com todos os santos, neste dia, para exaltar a Santa Cruz, que é fonte de santidade e símbolo revelador da vitória de Jesus sobre o pecado, a morte e o demônio; também na Cruz encontramos o maior sinal do amor de Deus, por isso : “Nós, porém, pregamos um Messias crucificado, escândalo para os judeus, loucura para os pagãos ” (I Cor 1,23).

Esta festividade está ligada à dedicação de duas importantes basílicas construídas em Jerusalém por ordem de Constantino, filho de Santa Helena. Uma, construída sobre o Monte do Gólgota e outra, no lugar em que Cristo Jesus foi sepultado e ressuscitado pelo poder de Deus. A dedicação destas duas basílicas remonta ao ano 335, quando a Santa Cruz foi exaltada ou apresentada aos fiéis. Encontrada por Santa Helena, foi roubada pelos persas e resgatada pelo imperador Heráclio.

Graças a Deus a Cruz está guardada na tradição e no coração de cada verdadeiro cristão, por isso neste dia, a Igreja nos convida a rezarmos: “Do Rei avança o estandarte, fulge o mistério da Cruz, onde por nós suspenso o autor da vida, Jesus. Do lado morto de Cristo, ao golpe que lhe vibravam, para lavar meu pecado o sangue e a água jorravam. Árvore esplêndida bela de rubra púrpura ornada dos santos membros tocar digna só tu foste achada”. “Viva Jesus! Viva a Santa Cruz!”

Santa Cruz, sede a nossa salvação!

Comentários