Antífona de Entrada:
O justo medita a sabedoria e sua palavra ensina a justiça, pois traz no coração a lei de seu Deus (Sl 36,30s).

Oração do Dia:
Concedei-nos, Pai todo-poderoso, que, celebrando a festa de são Boaventura, aproveitemos seus preclaros ensinamentos e imitemos sua ardente caridade. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.


Primeira Leitura (Is 10,5-7.13-16)


Leitura do Livro do Profeta Isaías.

Assim fala o Senhor: 5“Ai de Assur, vara de minha cólera, bastão em minhas mãos, instrumento de minha indignação! 6Eu o envio contra uma nação ímpia e ordeno-lhe, contra um povo que me excita à ira, que o submeta à pilhagem e ao saque, que o calque aos pés como lama nas ruas.

7Mas ele assim não pensava, seu propósito não era esse; pelo contrário, sua intenção era esmagar e exterminar não poucas nações. 13Pois diz o rei da Assíria: ‘Realizei isso pela força da minha mão e com minha sagacidade, pois tenho experiência; aboli as fronteiras dos povos, saqueei seus tesouros, e derrubei de golpe os ocupantes de altos postos; 14minha mão empalmou como um ninho a riqueza dos povos; e como se apanha uma ninhada de ovos, assim ajuntei eu os povos da terra, e não houve quem batesse asa ou abrisse o bico e desse um pio’.

15Mas acaso gloria-se o machado, em detrimento do lenhador que com ele corta? Ou se exalta a serra contra o serrador que a maneja? Como se a vara movesse quem a levanta e um bastão erguesse aquele que não é madeira. 16Por isso, enviará o Dominador, Senhor dos exércitos, contra aqueles fortes guerreiros o raquitismo; e abalará sua glória com convulsões que queimam como fogo”.


— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Salmo Responsorial (Sl 93)


R. O Senhor não rejeita o seu povo.


— Eis que oprimem, Senhor, vosso povo e humilham a vossa herança; estrangeiro e viúva trucidam, e assassinam o pobre e o órfão! R.

— Eles dizem: “O Senhor não nos vê e o Deus de Jacó não percebe!” Entendei, ó estultos do povo; insensatos, quando é que vereis? R.

— O que fez o ouvido não ouve? Quem os olhos formou não verá? Quem educa as nações não castiga? Quem os homens ensina não sabe? R.

— O Senhor não rejeita o seu povo e não pode esquecer sua herança: voltarão a juízo as sentenças; quem é reto andará na justiça. R.


Aleluia, aleluia, aleluia.
Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, pois revelaste os mistérios do teu reino aos pequeninos, escondendo-os aos doutores! (Mt 11,25)


Evangelho (Mt 11,25-27)


— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Mateus. 

— Glória a vós, Senhor.

25Naquele tempo, Jesus pôs-se a dizer: “Eu te louvo, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e entendidos e as revelaste aos pequeninos. 26Sim, Pai, porque assim foi do teu agrado. 27Tudo me foi entregue por meu Pai, e ninguém conhece o Filho, senão o Pai, e ninguém conhece o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar”.


— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Homilia: A alma pequenina saboreia o gosto em pertencer a Deus

“Eu te louvo, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e entendidos e as revelaste aos pequeninos” (Mateus 11,25).

Entrando no coração de Jesus, que louva e engradece o Senhor nosso Pai, Senhor nosso Deus, só posso também querer louvar, bendizer, adorar e glorificar porque Deus nos dá a conhecer as coisas que antes não víamos e estavam escondidas a nós.

Que beleza... Não é pelo nosso conhecimento nem pela nossa sabedoria! Deus não se dá a conhecer por quem acha que já conhece e sabe tudo. Deus se dá a conhecer aos pequeninos.

Eu fico sempre olhando no Evangelho a redundância da Palavra, pois bastava dizer "aos pequenos" É aos mais pequenos entre os pequenos que a graça de Deus se revela. A alma pequenina é a alma sedenta por Deus, dependente d’Ele, que se coloca para ser conduzida por Ele em tudo aquilo que realiza.


A alma pequenina é a alma que está unida, de uma forma mística, com o coração de Jesus

A alma pequenina não é aquela que é movida pela cobiça, pelo orgulho, pela soberba e pela vaidade. A alma pequenina é aquela que se submete à graça, é aquela que se dobra diante de tantas coisas que tem dentro de si.

A alma pequenina é aquela que se quebra, que se dobra para quebrar até a vontade própria. Que beleza, é nessa alma que Deus penetra, que Ele entra, faz morada e faz conhecer os desígnios do Reino dos Céus. A alma pequenina é a alma que saboreia o gosto em pertencer a Deus. A alma pequenina é a alma que está unida, de uma forma mística, com o coração de Jesus.

Por isso, hoje, Jesus está engrandecendo este Pai maravilhoso que nos dá a conhecer o Seu Reino. Que Ele nos faça humildes e pequenos, para que possamos a cada dia saborear o Seu Reino e a Sua presença amorosa no meio de nós.

Deus abençoe você!   

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Facebook/padrerogeramigo
Seja um apoiador do Pocket Terço: apoia.se/pocketterco


Memória de São Boaventura, Bispo e Doutor da Igreja

Celebramos hoje a memória de São Boaventura, teólogo de primeira grandeza, místico de inalcançáveis alturas e, além de tudo isso, Doutor da Igreja. Ele, com sua vida e doutrina, ensina os fiéis de todos os tempos a amar profundamente a Jesus Cristo, a quem nos tornaremos tanto mais semelhantes quanto mais nos unirmos a Ele pelo amor e nos apartarmos das criaturas pela penitência, elevando pouco a pouco a nossa mente aos cumes da união com Deus por meio de seu Filho encarnado. Assista à homilia do Padre Paulo Ricardo para esta quarta-feira, dia 15 de julho, e recorramos à intercessão de São Boaventura, para que ele nos consiga de Deus a graça de uma caridade ardente, verdadeiramente seráfica!





Santo do Dia:

São Boaventura

O santo de hoje foi bispo e reconhecido doutor da Igreja do Cristo que chamou pescadores e camponeses para segui-lo no carisma de Francisco de Assis, mas também homens cultos e de ciência. São Boaventura era um destes homens de muita ciência, porém, de maior humildade e conhecimento de Deus, por isto registrou o que vivia.

Escreve ele: "Não basta a leitura sem a unção, não basta a especulação sem a devoção, não basta a pesquisa sem maravilhar-se; não basta a circunspecção sem o júbilo, o trabalho sem a piedade, a ciência sem a caridade, a inteligência sem a humildade, o estudo sem a graça".

Boaventura nasceu no centro da Itália em 1218, e ao ficar muito doente recebeu a cura por meio de uma oração feita por São Francisco de Assis, que percebendo a graça tomou-o nos braços e disse: "Ó, boa ventura!". Entrou na Ordem Franciscana e, pela mortificação dos sentidos e muita oração, exerceu sua vocação franciscana e sacerdócio na santidade, a ponto do seu mestre qualificar-lhe assim: "Parece que o pecado original nele não achou lugar".

São Boaventura, antes de se destacar como santo bispo, já chamava - sem querer - a atenção pela sua cultura e ciência teológica, por isso, ao lado de Santo Alberto Magno e Santo Tomás de Aquino, caracterizaram o século XIII como o tempo de sínteses teológicas.

Certa vez, um frei lhe perguntou se poderia salvar-se, já que desconhecia a ciência teológica; a resposta do santo não foi outra: "Se Deus dá ao homem somente a graça de poder amá-Lo isso basta... Uma simples velhinha poderá amar a Deus mais que um professor de teologia". O Doutor Seráfico, assumiu muitas responsabilidades, como ministro geral da Ordem Franciscana, bispo, arcebispo, até que depois de tanto trabalhar, ganhou com 56 anos o repouso no céu.

São Boaventura, rogai por nós!


Oração sobre as Oferendas:
Seja do vosso agrado, ó Pai, este sacrifício, celebrado na festa de são Boaventura, e, seguindo seu exemplo, seja plena a nossa dedicação ao vosso louvor. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona de Comunhão:
Eis o servo fiel e prudente a quem o Senhor confiou sua casa, para dar a todos o pão de cada dia (Lc 12,42).

Oração depois da Comunhão:
Ó Pai, instruí pelo Cristo mestre aos que saciastes com o Cristo que é pão da vida, para que, na festa de são Boaventura, possamos aprender a verdade e vivê-la com amor. Por Cristo, nosso Senhor.