Antífona de Entrada:
Senhor, se levardes em conta as nossas faltas, quem poderá subsistir? Mas em vós encontra-se o perdão, Deus de Israel. (Sl 129, 3-4)

Oração do Dia:
Ó Deus, sempre nos preceda e acompanhe a vossa graça, para que estejamos sempre atentos ao bem que devemos fazer. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.


Primeira Leitura (Ef 1, 11-14)


Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios


Irmãos, 11em Cristo nós recebemos a nossa parte. Segundo o projeto daquele que conduz tudo conforme a decisão de sua vontade, nós fomos predestinados 12a sermos, para o louvor de sua glória, os que de antemão colocaram a sua esperança em Cristo. 13Nele também vós ouvistes a palavra da verdade, o evangelho que vos salva. Nele, ainda, acreditastes e fostes marcados com o selo do Espírito prometido, o Espírito Santo, 14o que é o penhor da nossa herança para a redenção do povo que ele adquiriu, para o louvor da sua glória.


— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Salmo Responsorial (Sl 32)


R. Feliz o povo que o Senhor escolheu por sua herança!


— Ó justos, alegrai-vos no Senhor! Aos retos fica bem glorificá-lo. Dai graças ao Senhor ao som da harpa, na lira de dez cordas celebrai-o! R.

— Pois reta é a palavra do Senhor, e tudo o que ele faz merece fé. Deus ama o direito e a justiça, transborda em toda a terra a sua graça. R.

— Feliz o povo cujo Deus é o Senhor, e a nação que escolheu por sua herança! Dos altos céus o Senhor olha e observa; ele se inclina para olhar todos os homens. R.


R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
V. Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça, da mesma forma que em vós nós esperamos! (Sl 32, 22) R.


Evangelho (Lc 12, 1-7)


V. O Senhor esteja convosco.

R. Ele está no meio de nós.


V. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Lucas 

R. Glória a vós, Senhor.


V. Naquele tempo, 1milhares de pessoas se reuniram, a ponto de uns pisarem os outros. Jesus começou a falar, primeiro a seus discípulos: “Tomai cuidado com o fermento dos fariseus, que é a hipocrisia. 2Não há nada de escondido que não venha a ser revelado, e não há nada de oculto que não venha a ser conhecido. 3Portanto, tudo o que tiverdes dito na escuridão, será ouvido à luz do dia; e o que tiverdes pronunciado ao pé do ouvido, no quarto, será proclamado sobre os telhados. 4Pois bem, meus amigos, eu vos digo: não tenhais medo daqueles que matam o corpo, não podendo fazer mais do que isto. 5Vou mostrar-vos a quem deveis temer: temei aquele que, depois de tirar a vida, tem o poder de lançar-vos no inferno. Sim, eu vos digo, a este temei. 6Não se vendem cinco pardais por uma pequena quantia? No entanto, nenhum deles é esquecido por Deus. 7Até mesmo os cabelos de vossa cabeça estão todos contados. Não tenhais medo! Vós valeis mais do que muitos pardais”.


— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Homilia: Tomemos cuidado com a hipocrisia

“Tomai cuidado com o fermento dos fariseus, que é a hipocrisia. Não há nada de escondido que não venha a ser revelado, e não há nada de oculto que não venha a ser conhecido” (Lucas 12,1-2).

Não há mal maior para a nossa personalidade, para o nosso caráter, para a nossa pessoa do que vivermos de aparências, do que escondermos aquilo que somos sob a sombra da hipocrisia. A hipocrisia é, na verdade, um mal terrível que causamos em nós e na sociedade. Ela precisa ser cuidada, tratada e, acima de tudo, combatida.

Muitas vezes, a hipocrisia vai se tornando uma realidade tão dura, tão cruel, mas, ao mesmo tempo, tão comum que vamos nos acostumando com ela e muitas pessoas, muitas vezes, já não sabem mais viver sem ser sob a face da hipocrisia.

A hipocrisia é a face que apresentamos ao mundo e às pessoas e, muitas vezes, não é aquilo que somos, mas as aparências que queremos ser, a imagem que queremos vender, aquele protótipo que queremos que os outros conheçam, achem que somos, pensamos, agimos, e assim por diante.

A primeira coisa, é preciso cuidar das coisas íntimas e particulares, das coisas mínimas da vida. Não dê vasão à pequenas mentiras porque não há meias-verdades, o que há são mentiras subterrâneas que vão se formando, se escondendo debaixo daquilo que fazemos e falamos, e isso vai se colocando como condição de vida.

A hipocrisia é, na verdade, um mal terrível que causamos em nós e na sociedade

Muitas vezes, nos acostumamos a falar uma pequena mentira aqui, uma outra acolá; e, quando não percebemos, isso vai se tornando uma coisa comum na nossa vida. Na verdade, vai se tornando um vício.

Muitas pessoas mentem e elas mesmas acreditam nas suas mentiras. Elas vivem dessa forma, vivem mentiras como se fossem verdades e falam com entusiasmo, falam com uma voz empostada, defendem seus argumentos a ponto de levantar a voz ou até soltar lágrimas para argumentarem, para simplesmente colocarem o seu ponto de vista.

É preciso trabalhar seriamente na luz e na escuridão. Primeiro, para que a luz ilumine as escuridões que vivemos na alma, no coração e nas situações obscuras da vida. Não deixemos nada sem resolver, busquemos ajuda, confissão, direção espiritual, mas não vivamos nada sob aparências falsas, negativas e enganosas. Muitas vezes, achamos que enganamos os outros quando, na verdade, estamos enganando somente a nós mesmos.

Deus abençoe você!

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Facebook/padrerogeramigo

Seja um apoiador do Pocket Terço: apoia.se/pocketterco


Religião não é teatro!

No Evangelho de hoje, Jesus nos manda tomar cuidado com o fermento dos fariseus, isto é, com aquela terrível disposição de ânimo chamada hipocrisia, que faz da religião mera aparência, por deixar completamente sem sintonia o que se proclama com os lábios e o que se busca no coração. De nada adianta dar aos homens impressão de bom mocismo ou santidade, porque a Deus é impossível ocultar qualquer má intenção. Assista à homilia do Padre Paulo Ricardo para esta sexta-feira, dia 16 de outubro, e medite conosco mais uma página do santo Evangelho!





Santo do Dia:

Santa Margarida Maria Alacoque

Deus suscitou este luzeiro – ou seja, portadora da luz que é Cristo – num período em que na Igreja penetrava as trevas do jansenismo, doutrina que pregava um rigorismo que esfriava o amor de muitos e afastava o povo dos sacramentos. O nome de Santa Margarida Maria Alacoque está intimamente ligado à fervorosa devoção ao Sagrado Coração de Jesus. Margarida nasceu na França em 1647, teve infância e adolescência provadas e sofridas. Órfã de pai e educada por Irmãs Clarissas, ainda muito nova contraiu uma estranha doença, da qual só pôde se livrar depois de fazer o voto à Santíssima Virgem.

Com a intercessão da Virgem Maria, foi curada e pôde ser formada na cultura e religião. Provada e preparada no cadinho da humilhação, começou a cultuar o Santíssimo Sacramento do Altar e diante do Coração Eucarístico começou a ter revelações divinas.

“Eis aqui o coração que tanto amou os homens, até se esgotar e consumir para testemunhar-lhe seu amor e, em troca, não recebe da maior parte senão ingratidões, friezas e desprezos”. As muitas mensagens insistiram num maior amor à Santíssima Eucaristia, à comunhão reparadora nas primeiras sextas-feiras do mês e à Hora Santa em reparação pela humanidade.

Incompreendida por muitos, Margarida teve o apoio de um sacerdote e recebeu o reconhecimento do povo, que podia agora deixar o medo e mergulhar no amor de Deus. Leão XIII consagrou o mundo ao Sagrado Coração de Jesus e o Papa Pio XII recomendou esta devoção que nos leva ao encontro do Coração Eucarístico de Jesus. Santa Margarida Maria Alacoque morreu em 1690 e foi canonizada pelo Papa Bento XV em 1920.


Santa Margarida Maria Alacoque, rogai por nós!


Oração sobre as Oferendas:
Acolhei, ó Deus, com estas oferendas, as preces dos vossos fiéis, para que o nosso culto filial nos leve à glória do céu. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona de Comunhão:
Os ricos empobrecem, passam fome, mas aos que buscam o Senhor, não falta nada. (Sl 33, 11)

Ou:


Quando Cristo aparecer, seremos semelhantes a ele, pois o veremos como ele é. (1Jo 3, 2)

Oração depois da Comunhão:
Ó Deus todo-poderoso, nós vos pedimos humildemente que, alimentando-nos com o Corpo e o Sangue de Cristo, possamos participar da vossa vida. Por Cristo, nosso Senhor.