Antífona de entrada

Que toda a terra se prostre diante de vós, ó Deus, e cante louvores ao vosso nome, Deus altíssimo! (Sl 65, 4)

Oração do dia

Deus eterno e todo-poderoso, que governais o céu e a terra, escutai com bondade as preces do vosso povo e dai ao nosso tempo a vossa paz. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
Diz-se o Glória.

Primeira Leitura (1Sm 3, 3b-10. 19)


Leitura do Primeiro Livro de Samuel


Naqueles dias, 3bSamuel estava dormindo no templo do Senhor, onde se encontrava a arca de Deus.

4Então o Senhor chamou: “Samuel, Samuel!” Ele respondeu: “Estou aqui”.

5E correu para junto de Eli e disse: “Tu me chamaste, aqui estou”. Eli respondeu: “Eu não te chamei. Volta a dormir!” E ele foi deitar-se.

6O Senhor chamou de novo: “Samuel, Samuel!” E Samuel levantou-se, foi ter com Eli e disse: “Tu me chamaste, aqui estou”. Ele respondeu: “Não te chamei, meu filho. Volta a dormir!”

7Samuel ainda não conhecia o Senhor, pois, até então, a palavra do Senhor não se lhe tinha manifestado.

8O Senhor chamou pela terceira vez: “Samuel, Samuel!” Ele levantou-se, foi para junto de Eli e disse: “Tu me chamaste, aqui estou”. Eli compreendeu que era o Senhor que estava chamando o menino. 9Então disse a Samuel: “Volta a deitar-te e, se alguém te chamar, responderás: ‘Senhor, fala, que teu servo escuta!’” E Samuel voltou ao seu lugar para dormir.

10O Senhor veio, pôs-se junto dele e chamou-o como das outras vezes: “Samuel! Samuel!” E ele respondeu: “Fala, que teu servo escuta”.

19Samuel crescia, e o Senhor estava com ele. E não deixava cair por terra nenhuma de suas palavras.

Salmo Responsorial (Sl 39)


R. Eu disse: “Eis que venho, Senhor!” Com prazer faço a vossa vontade.


— Esperando, esperei no Senhor, e inclinando-se, ouviu meu clamor. Canto novo ele pôs em meus lábios, um poema em louvor ao Senhor. R.

— Sacrifício e oblação não quisestes, mas abristes, Senhor, meus ouvidos; não pedistes ofertas nem vítimas, holocaustos por nossos pecados. R.

— E então eu vos disse: “Eis que venho!” Sobre mim está escrito no livro: “Com prazer faço a vossa vontade, guardo em meu coração vossa lei!” R.

— Boas-novas de vossa justiça anunciei numa grande assembleia; vós sabeis: não fechei os meus lábios! R.


Segunda Leitura (1Cor 6, 13c-15a. 17-20)


Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios


Irmãos: 13cO corpo não é para a imoralidade, mas para o Senhor, e o Senhor é para o corpo; 14e Deus, que ressuscitou o Senhor, nos ressuscitará também a nós, pelo seu poder. 15aPorventura ignorais que vossos corpos são membros de Cristo?

17Quem adere ao Senhor torna-se com ele um só espírito.

18Fugi da imoralidade. Em geral, qualquer pecado que uma pessoa venha a cometer fica fora do seu corpo. Mas o fornicador peca contra o seu próprio corpo. 19Ou ignorais que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que mora em vós e que vos é dado por Deus? E, portanto, ignorais também que vós não pertenceis a vós mesmos?

20De fato, fostes comprados, e por preço muito alto. Então, glorificai a Deus com o vosso corpo.

Aclamação ao Evangelho

R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
V. Encontramos o Messias, Jesus Cristo, de graça e verdade ele é pleno; de sua imensa riqueza graças, sem fim, recebemos. (Jo 1, 41. 17b) R.

Evangelho (Jo 1, 35-42)


V. O Senhor esteja convosco.

R. Ele está no meio de nós.


V. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo João 

R. Glória a vós, Senhor.


V. Naquele tempo, 35João estava de novo com dois de seus discípulos 36e, vendo Jesus passar, disse: “Eis o Cordeiro de Deus!” 37Ouvindo essas palavras, os dois discípulos seguiram Jesus.

38Voltando-se para eles e vendo que o estavam seguindo, Jesus perguntou: “O que estais procurando?” Eles disseram: “Rabi (que quer dizer: Mestre), onde moras?”

39Jesus respondeu: “Vinde ver”. Foram pois ver onde ele morava e, nesse dia, permaneceram com ele. Era por volta das quatro da tarde.

40André, irmão de Simão Pedro, era um dos dois que ouviram as palavras de João e seguiram Jesus. 41Ele foi encontrar primeiro seu irmão Simão e lhe disse: “Encontramos o Messias” (que quer dizer: Cristo).

42Então André conduziu Simão a Jesus. Jesus olhou bem para ele e disse: “Tu és Simão, filho de João; tu serás chamado Cefas” (que quer dizer: Pedra).

Diz-se o Creio.

Sobre as Oferendas

Concedei-nos, ó Deus, a graça de participar constantemente da Eucaristia, pois todas as vezes que celebramos este sacrifício, torna-se presente a nossa redenção. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Preparais à minha frente uma mesa, o meu cálice transborda. (Sl 22, 5)

Ou:


Sabemos que Deus nos ama e cremos no seu amor. (1Jo 4, 16)

Depois da Comunhão

Penetrai-nos, ó Deus, com o vosso Espírito de caridade, para que vivam unidos no vosso amor os que alimentais com o mesmo pão. Por Cristo, nosso Senhor.

Homilia do dia 17/01/2021
Busquemos em Jesus a salvação para a nossa vida

“João estava de novo com dois de seus discípulos e, vendo Jesus passar, disse: ‘Eis o Cordeiro de Deus!’” (João 1,35-36).

Jesus está passando! E, quando Jesus passa, as pessoas podem se encontrar com Ele; reconhecê-Lo ou ignorá-Lo, ser indiferente para com Ele.

Veja: Jesus está passando entre nós, Ele está entre nós. João está apontando, está nos dizendo: “Ele é o Cordeiro de Deus”.

Você sabe que o cordeiro era aquele animal sacrificado em reparação, em expiação pelos pecados que o povo de Israel cometia. Na celebração da Ceia Pascal, o modo de imolação por causa dos pecados era, de fato, o sacrifício desse animal. João já está dizendo que o verdadeiro cordeiro de Deus é Ele, e podemos entender que a vida d’Ele, o sacrifício d’Ele, esse de verdade tira o pecado do mundo, tira o nosso mundo pessoal do pecado. É preciso que eu agora olhe para Jesus e encontre n’Ele o meu Salvador e o Senhor.


Não posso crer que uma pessoa que encontrou Jesus precise ir buscar fora de Jesus a salvação para a sua vida

É preciso ir ao encontro de Jesus porque todo encontro com Ele é transformador. É por isso que André, irmão de Simão Pedro, vai dizer ao seu irmão: “Encontramos o Messias”, ou seja, encontramos aquele que é o Senhor, encontramos aquele que é o Salvador, encontramos aquele que tem o poder de nos transformar.

As pessoas estão em busca de respostas, de soluções para as suas vidas, as pessoas estão muitas vezes até desesperadas, indo buscar aqui e acolá situações ou soluções imediatas para os dramas de sua vida. Encontramos Jesus e n’Ele está a luz e a salvação.

Não posso crer que uma pessoa que encontrou Jesus precise ir buscar fora de Jesus a salvação para a sua vida. Ou a pessoa não se encontrou com Jesus ou se encontrou e não permitiu que Ele fosse o Salvador da sua vida.

Quando André se encontrou com o Senhor e foi chamar o seu irmão para que também tivesse esse encontro com Ele, eles foram e ficaram com Ele e nunca mais largaram o Senhor. É claro que a vida deles foi aos poucos se transformando, passaram por altos, por baixos, mas permitiram que a vida deles fosse transformada.

Permitamos que a cada dia encontremos o Senhor e que cada encontro com o Senhor seja transformador. Existem muitos falsos Messias, existem muitos falsos caminhos, existem muitas ilusões, enganos e seduções, mas só um pode salvar a nossa vida, Ele se chama Jesus. Encontremo-nos com Ele a cada dia de nossa vida.

Deus abençoe você!

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Facebook/padrerogeramigo

Seja um apoiador do Pocket Terço: apoia.se/pocketterco

O parasita que destrói a devoção

A prontidão dos primeiros discípulos para seguir a Deus parece inalcançável para a maioria dos cristãos atuais, que, quando não estão em pecado mortal, encontram-se tomados pela tibieza espiritual. Isso ocorre porque muitos decidiram “fazer as pazes” com os pecados veniais, que, não sendo combatidos, instalam-se na alma como parasitas que sugam suas forças e entorpecem seu discernimento. Nesta homilia dominical, Padre Paulo Ricardo nos ensina como podemos deixar de ser tíbios e adquirir um coração devoto, sempre pronto para servir a Deus.




Santo do dia 17/01/2021

Santo Antão

Pai do monaquismo cristão, Santo Antão nasceu no Egito em 251 e faleceu em 356; viveu mais de cem anos, mas a qualidade é maior do que a quantidade de tempo de sua vida, pois viveu com uma qualidade de vida santa que só Cristo podia lhe dar. Com apenas 20 anos, Santo Antão havia perdido os pais; ficou órfão com muitos bens materiais, mas o maior bem que os pais lhe deixaram foi uma educação cristã. Ao entrar numa igreja, ele ouviu a proclamação da Palavra e se colocou no lugar daquele jovem rico, o qual Cristo chamava para deixar tudo e segui-Lo na radicalidade. Antão vendeu parte de seus bens, garantiu a formação de sua irmã, a qual entrou para uma vida religiosa.

Enfim, Santo Antão foi passo a passo buscando a vontade do Senhor. Antão deparou-se com outra palavra de Deus em sua vida: “Não vos preocupeis, pois, com o dia de amanhã. O dia de amanhã terá as suas preocupações próprias. A cada dia basta o seu cuidado” (Mt 6, 34). O Espírito Santo o iluminou e ele abandonou todas as coisas para viver como eremita. Sabendo que na região existiam homens dedicados à leitura, meditação e oração, ele foi aprender. Aprendeu a ler e, principalmente a orar e contemplar. Assim, foi crescendo na santidade e na fama também.

Sentiu-se chamado a viver num local muito abandonado, num cemitério, onde as pessoas diziam que almas andavam por lá. Por isso, era inabitável. Ele não vivia de crendices; nenhum santo viveu. Então, foi viver neste local. Na verdade, eram serpentes que estavam por lá e , por isso, ninguém se aproximava. A imaginação humana vê coisas onde não há. Santo Antão construiu muros naquele lugar e viveu ali dentro, na penitência e na meditação. As pessoas eram canais da providência, pois elas lhe mandavam comida, o pão por cima dos muros; e ele as aconselhava. Até que, com tanta gente querendo viver como Santo Antão, naquele lugar surgiram os monges. Ele foi construindo lugares e aqueles que queriam viver a santidade, seguindo seus passos, foram viver perto dele. O número de monges foi crescendo, mas o interessante é que quando iam se aconselhar com ele, chegavam naquele lugar vários monges e perguntavam: “Onde está Antão?”. E lhes respondiam: “Ande por aí e veja a pessoa mais alegre, mais sorridente, mais espontânea; este é Antão”.

Ele foi crescendo em idade, em sabedoria, graça e sensibilidade com as situações que afetavam o Cristianismo. Teve grande influência junto a Santo Atanásio no combate ao arianismo. Ele percebeu o arianismo também entre os monges, que não acreditavam na divindade de Nosso Senhor Jesus Cristo. Antão também foi a Alexandria combater essa heresia. Santo Antão viveu na alegria, na misericórdia, na verdade. Tornou-se abade, pai, exemplo para toda a vida religiosa. Exemplo de castidade, de obediência e pobreza.

Santo Antão, rogai por nós!