Antífona de Entrada:
Ouvi, Senhor, as preces do vosso servo e do vosso povo eleito: dai a paz àqueles que esperam em vós, para que os vossos profetas sejam verdadeiros. (cf. Eclo 36, 18)

Oração do Dia:
Ó Deus, criador de todas as coisas, volvei para nós o vosso olhar e, para sentirmos em nós a ação do vosso amor, fazei que vos sirvamos de todo o coração. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.


Primeira Leitura (1Cor 15, 1-11)


Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios


1Irmãos, quero lembrar-vos do evangelho que vos preguei e que recebestes, e no qual estais firmes. 2Por ele sois salvos, se o estais guardando tal qual vos foi pregado por mim. De outro modo, teríeis abraçado a fé em vão.

3Com efeito, transmiti-vos, em primeiro lugar, aquilo que eu mesmo tinha recebido, a saber: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras; 4que foi sepultado; que, ao terceiro dia, ressuscitou, segundo as Escrituras; 5e que apareceu a Cefas e, depois, aos Doze. 6Mais tarde, apareceu a mais de quinhentos irmãos, de uma vez. Destes, a maioria ainda vive e alguns já morreram. 7Depois, apareceu a Tiago e, depois, apareceu aos apóstolos todos juntos. 8Por último, apareceu também a mim, como a um abortivo.

9Na verdade, eu sou o menor dos apóstolos, nem mereço o nome de apóstolo, porque persegui a Igreja de Deus. 10É pela graça de Deus que eu sou o que sou. Sua graça para comigo não foi estéril: prova é que tenho trabalhado mais do que os outros apóstolos – não propriamente eu, mas a graça de Deus comigo.

11É isso, em resumo, o que eu e eles temos pregado e é isso o que crestes.


— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Salmo Responsorial (Sl 117)


R. Dai graças ao Senhor, porque ele é bom!


— Dai graças ao Senhor porque ele é bom. "Eterna é a sua misericórdia!" A casa de Israel agora o diga: "Eterna é a sua misericórdia!" R.

— A mão direita do Senhor fez maravilhas, a mão direita do Senhor me levantou, a mão direita do Senhor fez maravilhas! Não morrerei, mas ao contrário, viverei para cantar as grandes obras do Senhor. R.

— Vós sois meu Deus, eu vos bendigo e agradeço! Vós sois meu Deus, eu vos exalto com louvores! R.


R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
V. Vinde a mim, todos vós que estais cansados, e descanso eu vos darei, diz o Senhor! (Mt 11, 28) R.


Evangelho (Lc 7, 36-50)


V. O Senhor esteja convosco.

R. Ele está no meio de nós.


V. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Lucas 

R. Glória a vós, Senhor.


V. Naquele tempo, 36um fariseu convidou Jesus para uma refeição em sua casa. Jesus entrou na casa do fariseu e pôs-se à mesa. 37Certa mulher, conhecida na cidade como pecadora, soube que Jesus estava à mesa, na casa do fariseu. Ela trouxe um frasco de alabastro com perfume, 38e, ficando por detrás, chorava aos pés de Jesus; com as lágrimas começou a banhar-lhe os pés, enxugava-os com os cabelos, cobria-os de beijos e os ungia com o perfume.

39Vendo isso, o fariseu que o havia convidado ficou pensando: “Se este homem fosse um profeta, saberia que tipo de mulher está tocando nele, pois é uma pecadora”. 

40Jesus disse então ao fariseu: “Simão, tenho uma coisa para te dizer”. Simão respondeu: “Fala, mestre!” 41“Certo credor tinha dois devedores; um lhe devia quinhentas moedas de prata, o outro cinquenta. 42Como não tivessem com que pagar, o homem perdoou os dois. Qual deles o amará mais?” 43Simão respondeu: “Acho que é aquele ao qual perdoou mais”. Jesus lhe disse: “Tu julgaste corretamente”.

44Então Jesus virou-se para a mulher e disse a Simão: “Estás vendo esta mulher? Quando entrei em tua casa, tu não me ofereceste água para lavar os pés; ela, porém, banhou meus pés com lágrimas e enxugou-os com os cabelos. 45Tu não me deste o beijo de saudação; ela, porém, desde que entrei, não parou de beijar meus pés. 46Tu não derramaste óleo na minha cabeça; ela, porém, ungiu meus pés com perfume. 47Por esta razão, eu te declaro: os muitos pecados que ela cometeu estão perdoados porque ela mostrou muito amor. Aquele a quem se perdoa pouco mostra pouco amor”. 48E Jesus disse à mulher: “Teus pecados estão perdoados”. 49Então, os convidados começaram a pensar: “Quem é este que até perdoa pecados?” 50Mas Jesus disse à mulher: “Tua fé te salvou. Vai em paz!”


— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Homilia: O lugar dos pecadores é aos pés de Jesus

“Eu te declaro: os muitos pecados que ela cometeu estão perdoados porque ela mostrou muito amor. Aquele a quem se perdoa pouco mostra pouco amor” (Lucas 7,47).

Jesus estava na casa daquele fariseu chamado Simão, que O convidou para uma refeição. Enquanto o fariseu, aquele homem tão religioso, que se achava tão justificado, estava até com arrogância, porque estava recebendo Jesus, uma mulher conhecida como pecadora soube que Jesus estava ali. Ela não quis nem saber se seria recebida ou não, se poderia entrar ou não, ela correu ao encontro do Senhor.

Fico impressionado com a intrepidez dessa mulher, com a ousadia que ela teve. Ela não parou nos seus pecados, não parou nos rótulos, nos preconceitos que as pessoas tinham em relação a ela, porque tudo o que ela queria era o amor misericordioso de Jesus. Por isso, ela se jogou aos pés d'Ele, colocou-se aos pés do Mestre para chorar seus pecados, para buscar a contrição na sua vida, e com as lágrimas ela lavou os pés de Jesus, com seus cabelos ela enxugou os pés d'Ele. Todo amor do seu coração ela colocou aos pés do Senhor.

Simão, o fariseu, ficou olhando aquela situação com uma indignação irônica. “Se esse homem fosse realmente profeta, saberia que mulher está aos seus pés”. Ele não disse, mas pensou.  


O lugar de lavarmos os nossos pecados e o nosso coração é aos pés de Jesus

Sabe aqueles pensamentos que alimentamos e temos dentro de nós? Aqueles nossos julgamentos que costumamos fazer da vida dos outros, e assim por diante, sem conhecer a profundidade e a verdade, porque achamos que conhecemos e sabemos de tudo.

O Mestre Jesus, que lê os pensamentos, os corações, que lê aquilo que está na expressão da nossa humanidade irônica, disse: “Simão, cheguei à sua casa, tu nem me acolheste com o ósculo; cheguei a tua casa e não me ofereceste nada para comer”. Jesus chegou, e o fariseu pouco se incomodou, ele apenas recebeu Jesus, mas não se colocou aos pés d’Ele.

O lugar dos pecadores é aos pés de Jesus, o lugar de lavarmos os nossos pecados e o nosso coração é aos pés de Jesus. Os arrogantes ficam de pé, achando-se os melhores e mais importantes do que os outros. Os arrogantes estão aí nas redes sociais, nas conversas, julgando, comentando, criticando, zombando dos outros e colocando-se acima da média.

Os arrogantes espirituais são aqueles que julgam conhecer, saber tudo de Deus e da Igreja, saber quem já está a salvo e quem está condenado. Os arrogantes são aqueles que têm muitas pedras para atirar, mas os pecadores, aqueles a quem Jesus foi enviado, colocam-se aos pés do Senhor e não importa qual seja o tamanho do pecado, o que importa é a intensidade do amor, por isso essa mulher foi amada e perdoada, porque demonstrou todo amor e não se deixou parar nos parâmetros da arrogância humana.

Deus abençoe você!

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Facebook/padrerogeramigo

Seja um apoiador do Pocket Terço: apoia.se/pocketterco


Memória de São Roberto Belarmino

A Igreja celebra hoje a memória de um dos maiores defensores da ortodoxia católica: São Roberto Belarmino, professor, pregador, bispo e cardeal, cujos escritos de controvérsia, repletos de sabedoria, sinceridade e de uma força argumentativa sem igual, desferiram em seu tempo golpes terríveis contra a heresia protestante. Assista à homilia do Padre Paulo Ricardo para esta quinta-feira, 17 de setembro, e peçamos a Deus que, sob o amparo de São Roberto Belarmino, possamos crescer no conhecimento seguro da doutrina cristã, preservando-a de todo erro e testemunhando-a com obras de verdadeira conversão.





Santo do Dia:

São Roberto Belarmino

Celebramos o grande santo jesuíta, Belarmino, que nasceu em Montepulciano, no centro da Itália, em 1542. Querido pelos pais e de muitas qualidades, era irmão de cinco religiosos, dentre os doze, que enriqueciam a família dos dedicados pais.

Quando os padres da Companhia de Jesus abriram um colégio em Montepulciano, Roberto foi um dos primeiros alunos na matrícula e no desempenho. O contato com os padres fez com que o jovem mudasse sua primeira ideia de ser médico, para inclinar-se em favor da vida religiosa jesuíta.

Depois de conseguir a permissão do pai, que ao contrário da mãe, apresentava uma certa resistência frente a opção do amável filho, Belarmino com 18 anos, iniciou e concluiu de maneira brilhante sua formação religiosa e seus estudos de filosofia e teologia, tanto que antes de ser ordenado sacerdote foi enviado como professor e pregador em Lovaina, na Bélgica, onde ficou dez anos.

Teve importante papel na aplicação do Concílio de Trento, já que ajudou na formação apologética dos teólogos e pregadores responsáveis na defesa da fé. Neste sentido Roberto, muito contribuiu ao escrever sua obra de nome "Controvérsia" e o livro chamado "Catecismo". Em sua obra "Controvérsias", Belarmino explana os seus três grandes amores. Trata da Palavra de Deus, de Cristo cabeça da Igreja e do Sumo Pontífice.

Era também diretor espiritual do Colégio Romano, tendo sob sua responsabilidade a formação ascética dos alunos que muito o respeitavam e admiravam. O Papa Clemente VIII o elevou a cardeal com esta motivação:

"Nós o escolhemos porque não há na Igreja de Deus outro que possa equiparar-se ele em ciência e sabedoria".

Quando ficou muito doente em setembro de 1621, os confrades foram testemunhas do último diálogo dele com Deus: "Ó meu Deus, dai à minha alma, asas de pomba, para que possa voar para junto de vós". Morreu no dia 17 do mesmo mês, e pelos seus escritos recebeu o título de Doutor da Igreja.

São Roberto Belarmino, rogai por nós!


Oração sobre as Oferendas:
Sede propício, ó Deus, às nossas súplicas e acolhei com bondade as oferendas dos vossos servos e servas para que aproveite à salvação de todos o que cada um trouxe em vossa honra. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona de Comunhão:
Quão preciosa é, Senhor, vossa graça! Eis que os filhos dos homens se abrigam sob a sombra das asas de Deus. (Sl 35, 18)

Ou:


O cálice de bênção pelo qual damos graças é a comunhão no Sangue de Cristo; e o pão que partimos é a comunhão no Corpo do Senhor. (cf. 1Cor 10, 16)

Oração depois da Comunhão:
Ó Deus, que a ação da vossa Eucaristia penetre todo o nosso ser para que não sejamos movidos por nossos impulsos, mas pela graça do vosso sacramento. Por Cristo, nosso Senhor.