Antífona de entrada

Que toda a terra se prostre diante de vós, ó Deus, e cante louvores ao vosso nome, Deus altíssimo! (Sl 65, 4)

Oração do dia

Deus eterno e todo-poderoso, que governais o céu e a terra, escutai com bondade as preces do vosso povo e dai ao nosso tempo a vossa paz. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Primeira Leitura (Hb 5, 1-10)


Leitura da Carta aos Hebreus


1Todo sumo-sacerdote é tirado do meio dos homens e instituído em favor dos homens nas coisas que se referem a Deus, para oferecer dons e sacrifícios pelos pecados. 2Sabe ter compaixão dos que estão na ignorância e no erro, porque ele mesmo está cercado de fraqueza. 3Por isso, deve oferecer sacrifícios tanto pelos pecados do povo, quanto pelos seus próprios. 4Ninguém deve atribuir-se esta honra, senão o que foi chamado por Deus, como Aarão. 5Deste modo, também Cristo não se atribuiu a si mesmo a honra de ser sumo-sacerdote, mas foi aquele que lhe disse: “Tu és o meu Filho, eu hoje te gerei”. 6Como diz em outra passagem: “Tu és sacerdote para sempre, na ordem de Melquisedec”.

7Cristo, nos dias de sua vida terrestre, dirigiu preces e súplicas, com forte clamor e lágrimas, àquele que era capaz de salvá-lo da morte. E foi atendido, por causa de sua entrega a Deus. 8Mesmo sendo Filho, aprendeu o que significa a obediência a Deus por aquilo que ele sofreu. 9Mas, na consumação de sua vida, tornou-se causa de salvação eterna para todos os que lhe obedecem. 10De fato, ele foi por Deus proclamado sumo sacerdote na ordem de Melquisedec.

Salmo Responsorial (Sl 109)


R. Tu és sacerdote eternamente segundo a ordem do rei Melquisedec!


— Palavra do Senhor ao meu Senhor: “Assenta-te ao lado meu direito até que eu ponha os inimigos teus como escabelo por debaixo de teus pés!” R.

— O Senhor estenderá desde Sião vosso cetro de poder, pois Ele diz: “Domina com vigor teus inimigos; R.

— tu és príncipe desde o dia em que nasceste; na glória e esplendor da santidade, como o orvalho, antes da aurora, eu te gerei!” R.

— Jurou o Senhor e manterá sua palavra: “Tu és sacerdote eternamente, segundo a ordem do rei Melquisedec!” R.


Aclamação ao Evangelho

R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
V. A palavra do Senhor é viva e eficaz: ela julga os pensamentos e as intenções do coração. (Hb 4, 12) R.

Evangelho (Mc 2, 18-22)


V. O Senhor esteja convosco.

R. Ele está no meio de nós.


V. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Marcos 

R. Glória a vós, Senhor.


V. Naquele tempo, 18os discípulos de João Batista e os fariseus estavam jejuando. Então, vieram dizer a Jesus: “Por que os discípulos de João e os discípulos dos fariseus jejuam, e os teus discípulos não jejuam?”

19Jesus respondeu: “Os convidados de um casamento poderiam, por acaso, fazer jejum, enquanto o noivo está com eles? Enquanto o noivo está com eles, os convidados não podem jejuar. 20Mas vai chegar o tempo em que o noivo será tirado do meio deles; aí, então, eles vão jejuar.

21Ninguém põe um remendo de pano novo numa roupa velha; porque o remendo novo repuxa o pano velho e o rasgão fica maior ainda. 22Ninguém põe vinho novo em odres velhos; porque o vinho novo arrebenta os odres velhos e o vinho e os odres se perdem. Por isso, vinho novo em odres novos”.

Sobre as Oferendas

Concedei-nos, ó Deus, a graça de participar constantemente da Eucaristia, pois todas as vezes que celebramos este sacrifício, torna-se presente a nossa redenção. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Preparais à minha frente uma mesa, o meu cálice transborda. (Sl 22, 5)

Ou:


Sabemos que Deus nos ama e cremos no seu amor. (1Jo 4, 16)

Depois da Comunhão

Penetrai-nos, ó Deus, com o vosso Espírito de caridade, para que vivam unidos no vosso amor os que alimentais com o mesmo pão. Por Cristo, nosso Senhor.

Homilia do dia 18/01/2021
Mudemos as atitudes do nosso coração

“Ninguém põe vinho novo em odres velhos; porque o vinho novo arrebenta os odres velhos e o vinho e os odres se perdem. Por isso, vinho novo em odres novos” (Marcos 2,22).

Todos nós gostamos do que é novo, gostamos de roupas novas, gostamos de novidades, gostamos de comprar coisas novas porque parece que as coisas novas nos renovam. Quando colocamos uma camisa nova, as pessoas olham e nós também nos sentimos bem porque estamos com uma coisa nova, mas é mera ilusão e engano.

Uma coisa nova só se torna nova a primeira vez que você usa, você até faz muito esforço para que aquilo que é novo não se desgaste e não se torne velho. É claro, você cuida para que o novo não se estrague. Mas entenda uma coisa: não é roupa nova, não é sapato novo, não é casa nova e o carro novo que vão renovar a nossa vida.

Até podemos respirar novos ares, faz bem para nós, nós até podemos, por necessidade, mudar para uma casa nova ou para uma nova realidade, mas entenda uma coisa: a pessoa será a mesma. Eu sou o mesmo aqui, acolá, e em qualquer lugar. O que muda são as minhas atitudes, são as minhas disposições interiores em encarar até aquilo que é velho e transformar em novo, por isso, não há novidade que nos transforme. O que nos transforma é a Boa Nova que faz nova todas as coisas na nossa vida e em nosso coração.

É com o coração novo que vamos permitir que o Evangelho faça diferença em nossa vida

Aqui não é trocar a roupa, mas trocar o coração; não é trocar a aparência, mas é trocar a disposição do coração. É ser novo na forma de falar, de agir, de proceder. É ter atitudes novas para que o novo, de fato, nos renove. O sonho de todas as pessoas é se tornarem renovadas, fazem cirurgias, procedimentos, procuram limpeza de pele e tratamentos. Que beleza! Procure cuidar mesmo da sua saúde, mas volto a dizer que nada disso vai te renovar se você não renovar as suas atitudes e posturas.

Os religiosos da época de Jesus não foram renovados porque não tiveram atitudes novas para acolher a verdadeira novidade do Evangelho, se fecharam, se trancaram em suas posturas, em suas tradições e costumes, se trancaram em sua maneira de enxergar o mundo e as coisas, e o vinho novo, que chegou, arrebentou no coração deles, porque não tinham um coração novo para acolher o novo de Deus.

Que a graça de Deus não se perca, que a graça de Deus seja nova em nossa vida, que a novidade de Deus renove as nossas estruturas interiores. É com o coração novo, tendo postura nova, tendo uma capacidade nova de acolher, de ouvir, de amar e perdoar, é assim que vamos permitir que o Evangelho faça diferença em nossa vida.

Deus abençoe você!

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Facebook/padrerogeramigo

Seja um apoiador do Pocket Terço: apoia.se/pocketterco

A purificação que prepara a santidade

Se Deus, antes de instaurar na plenitude dos tempos o Novo e eterno Testamento, quis preparar o povo ao longo dos desertos e provações do Antigo, como nós, que queremos o leite e o mel da santidade, iremos nos furtar de fazer penitência e passar primeiro pelas mãos ásperas de João antes de viver na presença doce de Jesus? Ainda que não se deva jejuar na presença do noivo, quem ignora que é preciso preparar-se para a festa e, se for preciso, disciplinar a carne para entrar nas vestes adequadas?Assista à homilia do Pe. Paulo Ricardo para esta segunda-feira, dia 18 de janeiro, e medite conosco mais uma página do santo Evangelho!




Santo do dia 18/01/2021

Santa Margarida da Hungria

Nasceu no castelo de Turoc, em 1242. Filha de reis cristãos, convertidos, os pais passaram valores à filha, que, rapidamente, foi batizada e quis corresponder muito cedo à vocação e à vida religiosa. Formou-se junto às dominicanas e, depois de fazer os primeiros votos, ela foi viver num mosteiro que os seus pais construíram para ela na Ilha de Lebres.

Embora tivesse uma origem real, não era apegada aos bens materiais; brilhou por ser exemplo de pobreza, de desapego. Santa Margarida viveu o apego somente ao essencial; e as irmãs eram atingidas por esse testemunho. Mulher de oração, foi exemplo de vida comunitária e disposta a amar os irmãos como eles eram.

Santa Margarida da Hungria, rogai por nós!