Antífona de Entrada:
Ouvi, Senhor, as preces do vosso servo e do vosso povo eleito: dai a paz àqueles que esperam em vós, para que os vossos profetas sejam verdadeiros. (cf. Eclo 36, 18)

Oração do Dia:
Ó Deus, criador de todas as coisas, volvei para nós o vosso olhar e, para sentirmos em nós a ação do vosso amor, fazei que vos sirvamos de todo o coração. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.


Primeira Leitura (1Cor 15, 12-20)


Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios


Irmãos, 12se se prega que Cristo ressuscitou dos mortos, como podem alguns dizer entre vós que não há ressurreição dos mortos? 13Se não há ressurreição dos mortos, então Cristo não ressuscitou. 14E se Cristo não ressuscitou, a nossa pregação é vã e a vossa fé é vã também. 15Nesse caso, nós seríamos testemunhas mentirosas de Deus, porque teríamos atestado — contra Deus — que ele ressuscitou Cristo, quando, de fato, ele não o teria ressuscitado — se é verdade que os mortos não ressuscitam.

16Pois, se os mortos não ressuscitam, então Cristo também não ressuscitou. 17E se Cristo não ressuscitou, a vossa fé não tem nenhum valor e ainda estais nos vossos pecados. 18Então, também os que morreram em Cristo pereceram. 19Se é para esta vida que pusemos a nossa esperança em Cristo, nós somos — de todos os homens — os mais dignos de compaixão. 20Mas, na realidade, Cristo ressuscitou dos mortos como primícias dos que morreram.


— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Salmo Responsorial (Sl 16)


R. Ao despertar, me saciará vossa presença, ó Senhor.


— Ó Senhor, ouvi a minha justa causa, escutai-me e atendei o meu clamor! Inclinai o vosso ouvido à minha prece, pois não existe falsidade nos meus lábios! R.

— Eu vos chamo, ó meu Deus, porque me ouvis, inclinai o vosso ouvido e escutai-me! Mostrai-me vosso amor maravilhoso, vós que salvais e libertais do inimigo quem procura a proteção junto de vós. R.

— Protegei-me qual dos olhos a pupila e guardai-me à proteção de vossas asas. E verei, justificado, a vossa face e ao despertar me saciará vossa presença. R.


R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
V. Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, pois, revelaste os mistérios do teu Reino aos pequeninos, escondendo-os aos doutores! (Cf. Mt 11, 25) R.


Evangelho (Lc 8, 1-3)


V. O Senhor esteja convosco.

R. Ele está no meio de nós.


V. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Lucas 

R. Glória a vós, Senhor.


V. Naquele tempo, 1Jesus andava por cidades e povoados, pregando e anunciando a Boa-nova do Reino de Deus. Os doze iam com ele; 2e também algumas mulheres que haviam sido curadas de maus espíritos e doenças: Maria, chamada Madalena, da qual tinham saído sete demônios; 3Joana, mulher de Cuza, alto funcionário de Herodes; Susana, e várias outras mulheres que ajudavam a Jesus e aos discípulos com os bens que possuíam.


— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Homilia: Jesus nos traz vida nova

“Os doze iam com Ele; e também algumas mulheres que haviam sido curadas de maus espíritos e doenças: Maria, chamada Madalena, da qual tinham saído sete demônios” (Lucas 8,1-2).

Os pecadores andavam na companhia de Jesus, as mulheres que tinham sido libertadas e transformadas pela presença, pelo poder e pela graça de Jesus andavam na companhia d’Ele.

O amor de Jesus se estende para todos, mas ele começa por aquilo que chamamos de "patamar baixo", aqueles que mais necessitam, mais sofrem, aqueles que foram mais atormentados pelo mal e pelo pecado, são esses que Jesus busca para mais perto d'Ele, e esses vão com a vida atrás do Mestre porque Ele transformou a vida deles.

Não adianta admirar Jesus, o mais importante é permitir que Ele transforme a nossa vida. Não podemos andar na companhia d’Ele, fazermos companhia a Ele, se não nos permitimos ser transformados por Ele.

A luz que é Jesus ilumina o nosso interior, mostra aquilo que há de mais obscuro: as trevas que estão escondidas dentro da nossa alma, as coisas que, muitas vezes, não tocamos, escondemos e tanto nos incomodam. Permitamos que essas realidades sejam transformadas pela presença de Deus.


Não adianta admirar Jesus, o mais importante é permitir que Ele transforme a nossa vida

É preciso ser um novo homem, uma nova mulher, transformados pela presença amorosa do Mestre Jesus. O mais bonito é que não importa qual seja a situação, pois muitas daquelas mulheres do Evangelho tinham sido curadas de maus espíritos, foram expulsas tantas coisas da vida delas e elas se tornaram novas criaturas.

Maria Madalena, aquela que se tornou a primeira discípula do Mestre, aquela que primeiro viu a Jesus Ressuscitado, aquela que O amou com toda a sua vida, dela Jesus expulsou sete demônios para representar a totalidade ou a grande quantidade. A vida que ela vivia tão cheia de percalços do mal não importa. O que importa é que ela foi libertada pelo poder do Senhor. Se olharmos para cada uma delas, o que elas doaram, foi o que elas receberam: uma vida nova e transformada.

Olho para tantas mulheres nas estradas da nossa vida, da nossa caminhada, e me causa uma profunda admiração. São mulheres sendo transformadas pelo poder renovador de Jesus, elas simplesmente não falam de Jesus, elas têm uma vida tocada pela graça de Deus, a mentalidade nova, a forma de se vestir, de falar, de dizer, elas superam toda e qualquer agressividade, todo e qualquer espírito mundano; elas superam todo e qualquer espírito de fofocas, de intrigas e conversas fiadas. Elas superam a vida velha porque Cristo trouxe uma vida nova para a vida delas.

Não adianta estar na Igreja porque muitos de nós estamos na Igreja, o que é preciso é Jesus transformar a mentalidade e o coração, para sermos pessoas novas e transformadas pelo Mestre Jesus.

Deus abençoe você!

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Facebook/padrerogeramigo

Seja um apoiador do Pocket Terço: apoia.se/pocketterco


A luta contra os pecados capitais
Nos sete espíritos de que se livrara Maria Madalena sempre viu a tradição da Igreja um símbolo dos sete pecados capitais, isto é, das principais tendências desordenadas que todos nós, em maior ou menor medida, trazemos em nossa carne e que o mundo e o demônio, nossos grandes inimigos, tanto se comprazem em estimular. Assista à homilia do Padre Paulo Ricardo para esta sexta-feira, 18 de setembro, e coloquemos todo o nosso empenho em combater, de agora em diante, os nossos defeitos e imperfeições!





Santo do Dia:

São José de Cupertino

O santo de hoje nasceu num estábulo, a exemplo de Jesus, em Cupertino, no reino de Nápoles, a 17 de junho de 1603. Filho de pais pobres, tornou-se um pobre que enriqueceu a Igreja com sua santidade de vida.

José quando menino era a tal ponto limitado na inteligência que pouco aprendia e apresentava dificuldades nos trabalhos manuais, porém, de maneira extraordinária progrediu no campo da oração e da caridade.

São José foi despedido de dois conventos franciscanos por não conseguir corresponder aos ofícios e serviços comuns. Ele, porém, não desistia de recomendar sua causa a Santíssima Virgem, pela qual tinha sido anteriormente curado de uma grave e misteriosa enfermidade.

O poder da oração levou São José de Cupertino para o convento franciscano e ao sacerdócio, precisando para isso que a Graça suprisse as falhas da natureza. Desde então, manifestavam-se nele, fenômenos místicos acompanhados de curas milagrosas, que o tornou conhecido e procurado em toda a região.

Dentre os acontecimentos espirituais o que muito se destacou foi o êxtase, que consiste naquele estado de elevação da alma ao plano sobrenatural, onde a pessoa fica momentaneamente desapegada dos sentidos e entregue totalmente numa contemplação daquilo que é Divino.

São José era tão sensível a esta realidade espiritual, que isto acontecia durante a Santa Missa, quando rezava com os Salmos e em outros momentos escolhidos por Deus; somente num dos conventos onde viveu 17 anos, seus irmãos presenciaram cerca de 70 êxtases do santo. A fama das curas milagrosas se alastrava como uma epidemia, exaltando a imaginação popular, e obrigando o Frei José, a ser transferido de convento para convento. Mas, os fenômenos se repetiam e o povo lhe tirava todo o sossego.

Como na vida da maioria dos santos não faltaram línguas caluniosas que, interpretando mal esta popularidade atribuiu-lhe poderes demoníacos aos seus milagres e êxtases, ao ponto de denunciarem o santo Frei ao Tribunal da Inquisição de Nápoles. O processo terminou reconhecendo a inocência do religioso, impondo-lhe, porém, a reclusão obrigatória e a transferência para conventos afastados.

Depois de sofrer muito e de diversas maneiras, predisse o lugar e o tempo de sua morte, que aconteceu em 18 de setembro de 1663, contando com sessenta anos de humilde testemunho e docilidade aos Carismas do Espírito Santo.

Foi beatificado por Bento XIV em 1753 e canonizado por Clemente XIII em 1767.

São José de Cupertino, rogai por nós!


Oração sobre as Oferendas:
Sede propício, ó Deus, às nossas súplicas e acolhei com bondade as oferendas dos vossos servos e servas para que aproveite à salvação de todos o que cada um trouxe em vossa honra. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona de Comunhão:
Quão preciosa é, Senhor, vossa graça! Eis que os filhos dos homens se abrigam sob a sombra das asas de Deus. (Sl 35, 18)

Ou:


O cálice de bênção pelo qual damos graças é a comunhão no Sangue de Cristo; e o pão que partimos é a comunhão no Corpo do Senhor. (cf. 1Cor 10, 16)

Oração depois da Comunhão:
Ó Deus, que a ação da vossa Eucaristia penetre todo o nosso ser para que não sejamos movidos por nossos impulsos, mas pela graça do vosso sacramento. Por Cristo, nosso Senhor.