Antífona de entrada

Por amor de Cristo, o sangue dos mártires foi derramado na terra. Por isso, sua recompensa é eterna.

Oração do dia

Senhor, que a vossa Palavra cresça nas terras onde os vossos mártires a semearam e seja multiplicada em frutos de justiça e de paz. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Primeira Leitura (Ap 5, 1-10)


Leitura do Livro do Apocalipse de São João


Eu, João, 1vi um livro na mão direita daquele que estava sentado no trono. Era um rolo escrito por dentro e por fora, e estava lacrado com sete selos. 2Vi então um anjo forte, que proclamava em voz alta: “Quem é digno de romper os selos e abrir o livro?” 3Ninguém no céu nem na terra nem debaixo da terra era digno de abrir o livro ou de ler o que nele estava escrito. 4Eu chorava muito, porque ninguém foi considerado digno de abrir ou de ler o livro. 5Um dos anciãos me consolou: “Não chores! Eis que o Leão da tribo de Judá, o Rebento de Davi, saiu vencedor. Ele pode romper os selos e abrir o livro”. 6De fato, vi um Cordeiro. Estava no centro do trono e dos quatro Seres vivos, no meio dos Anciãos. Estava de pé como que imolado. O Cordeiro tinha sete chifres e sete olhos, que são os sete Espíritos de Deus, enviados por toda a terra. 7Então, o Cordeiro veio receber o livro da mão direita daquele que está sentado no trono. 8Quando ele recebeu o livro, os quatro Seres vivos e os vinte e quatro Anciãos prostraram-se diante do Cordeiro. Todos tinham harpas e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos. 9E entoaram um cântico novo: “Tu és digno de receber o livro e abrir seus selos, porque foste imolado, e com teu sangue adquiriste para Deus homens de toda a tribo, língua, povo e nação. 10Deles fizeste para o nosso Deus um reino de sacerdotes. E eles reinarão sobre a terra”.

Salmo Responsorial (Sl 149)


R. Fizestes de nós, para Deus, sacerdotes e povo de reis.


— Cantai ao Senhor Deus um canto novo, e o seu louvor na assembleia dos fiéis! Alegre-se Israel em Quem o fez, e Sião se rejubile no seu Rei! R.

— Com danças glorifiquem o seu nome, toquem harpa e tambor em sua honra! Porque, de fato, o Senhor ama seu povo e coroa com vitória os seus humildes. R.

— Exultem os fiéis por sua glória, e cantando se levantem de seus leitos, com louvores do Senhor em sua boca. Eis a glória para todos os seus santos. R.


Aclamação ao Evangelho

R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
V. Oxalá ouvísseis hoje a sua voz: Não fecheis os corações como em Meriba! (Sl 94, 8ab) R.

Evangelho (Lc 19, 41-44)


V. O Senhor esteja convosco.

R. Ele está no meio de nós.


V. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Lucas 

R. Glória a vós, Senhor.


V. Naquele tempo, 41quando Jesus se aproximou de Jerusalém e viu a cidade, começou a chorar. E disse: 42“Se tu também compreendesses hoje o que te pode trazer a paz! Agora, porém, isso está escondido aos teus olhos! 43Dias virão em que os inimigos farão trincheiras contra ti e te cercarão de todos os lados. 44Eles esmagarão a ti e a teus filhos. E não deixarão em ti pedra sobre pedra. Porque tu não reconheceste o tempo em que foste visitada”.

Sobre as Oferendas

Com alegria, Senhor, nós vos oferecemos os frutos da terra, a fim de que, pelo sacrifício que vosso Filho ofereceu por todos, nos concedais a benção e a santidade. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Fostes vós que permanecestes comigo nas minhas tribulações. E eu disponho do Reino para vós, diz o Senhor. No meu Reino comereis e bebereis à minha mesa. (Lc 22, 28-30)

Depois da Comunhão

Senhor, que os vossos fiéis, vivam na fé e na caridade, pois repartem com os irmãos o pão da vida e, até a vossa vinda, bebam o cálice da salvação. Por Cristo, nosso Senhor.

Homilia do dia 19/11/2020
Jesus é a paz necessária para nossa vida

“Jesus se aproximou de Jerusalém e viu a cidade, começou a chorar. E disse: ‘Se tu também compreendesses hoje o que te pode trazer a paz! Agora, porém, isso está escondido aos teus olhos!’” (Lucas 19,41-42).

O amor por Jesus pela cidade santa de Jerusalém, aquela mesma cidade que Davi edificou, a cidade do grande rei, é a cidade que rejeita o Rei Jesus e, por isso, Ele chora sobre a Sua cidade. É a cidade que não vai acolhê-Lo, que vai rejeitá-Lo e leva-Lo à morte.

Aquilo que Jesus faz, chorar sobre a cidade: “Se tu também compreendesses hoje o que pode te pode trazer a paz!”. É o olhar que Jesus hoje olha para cada um de nós quando não compreendemos a Sua presença em nossa vida, quando também não O amamos de todo o nosso coração, quando O rejeitamos.

O Senhor Jesus tem sido tão rejeitado, ignorado, deixado de lado em muitas casas, famílias, lares e corações. Muitas vezes, estamos preferindo a nós, o nosso egoísmo, estamos trocando o senhorio de Jesus pelo senhorio deste mundo. Seja o mundo regado pelos prazeres, pelo fascínio das altas tecnologias, que tão facilmente tomam conta dos nossos corações, seja por cada um que está movido pelos seus próprios negócios, interesses, seja porque há um Deus neste mundo que se chama "dinheiro", que move, movimenta e direciona o coração de tantas pessoas.


Estamos perdendo a paz, a serenidade, estamos perdendo até a nossa fé

O que tudo isso traz são novidades, mas não traz a paz. Quantas inquietações, quantas perturbações estamos experimentando dentro de nós, em nossas casas, famílias e lares. Olhemos quanto o mundo está perturbado, conturbado, dilacerado e as famílias vivendo profundas discórdias. Olha como os nossos filhos estão perdendo a paz. “Se tu compreendesse hoje o que pode te pode trazer a paz!”.

Por isso, precisamos pedir a Deus que nos dê a compreensão que, muitas vezes, não temos. Estamos perdendo a paz, a serenidade, estamos perdendo até a nossa fé, quando não estamos perdidos no meio da fé é porque estamos perdidos na forma de administrar e de encarar a própria vida.

Não tiremos o nosso olhar de Jesus, não tiremos a nossa fé d’Ele, não coloquemos nada acima de Jesus na nossa vida, senão nos perderemos nos valores, nos rumores todos nos quais esse mundo está sucumbindo.

Jesus é a luz, a razão, a salvação da nossa casa, da nossa família e do nosso próprio coração.

Deus abençoe você!  

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Facebook/padrerogeramigo

Seja um apoiador do Pocket Terço: apoia.se/pocketterco

O tempo oportuno da graça

Jesus, ao chorar no Evangelho de hoje sobre Jerusalém, chora também sobre o hoje da nova Jerusalém, que é a Igreja. Porque se a antiga Cidade Santa foi devastada em suas muralhas por ter rejeitado a Cristo, qual não será o estado da nova, devastada em seus próprios membros, por estarem desprezando, com heresias e infidelidades, o fundamento da Igreja, que é a fé no Verbo encarnado? Assista à homilia do Pe. Paulo Ricardo para esta quinta-feira, dia 19 de novembro, e consolemos a Cristo de suas lágrimas, renovando nossa fé em sua salutar doutrina e reconhecendo, nas dores que vivemos e presenciamos, o tempo oportuno para nossa mais perfeita conversão.




Santo do dia 19/11/2020

São Roque González e companheiros mártires

Roque González nasceu em Assunção do Paraguai, em 1576, e estudou com os Padres Jesuítas, que muito ajudaram-no a desenvolver seus dotes humanos e espirituais.

O coração de Roque González sempre se compadeceu com a realidade dos indígenas oprimidos, por isso ao se formar e ser ordenado Sacerdote do Senhor, aos 22 anos de idade, foi logo trabalhar como padre diocesano numa aldeia carente. São Roque, sempre obediente à vontade do Pai do Céu, entrou no noviciado da Companhia de Jesus, com 33 anos, e acompanhado com outros ousados missionários, aceitou a missão de pacificar terríveis indígenas.

São Roque González fez de tudo para ganhar a todos para Cristo, portanto além de aprender as línguas indígenas, aprofundou-se em técnicas agrícolas, manejo dos bois e vários outros costumes da terra. Os Jesuítas - bem ao contrário do que muitos contam de forma injusta - tinham como meta a salvação das almas, mas também a promoção humana, a qual era e é a consequência lógica de toda completa evangelização.

Certa vez numa dessas reduções que levavam os indígenas para a vida em aldeias bem estruturadas e protegidas dos colonizadores, Roque González com seus companheiros foram atacados, dilacerados e martirizados por índios ferozes fechados ao Evangelho e submissos a um feiticeiro, que matou o corpo mas não a alma destes que, desde 1628, estão na Glória Celeste.

Em 1988, o Papa João Paulo II canonizou os três primeiros mártires sul-americanos: São Roque González, Santo Afonso Rodríguez e São João del Castillo.

São Roque González e companheiros mártires, rogai por nós!