Primeira Leitura (Ef 4,1-7.11-13)


Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios.

Irmãos, 1eu, prisioneiro no Senhor, vos exorto a caminhardes de acordo com a vocação que recebestes: 2com toda a humildade e mansidão, suportai-vos uns aos outros com paciência, no amor. 3Aplicai-vos a guardar a unidade do espírito pelo vínculo da paz.

4Há um só Corpo e um só Espírito, como também é uma só a esperança à qual fostes chamados. 5Há um só Senhor, uma só fé, um só batismo, 6um só Deus e Pai de todos, que reina sobre todos, age por meio de todos e permanece em todos. 7Cada um de nós recebeu a graça na medida em que Cristo lha deu. 11E foi ele quem instituiu alguns como apóstolos, outros como profetas, outros ainda como evangelistas, outros, enfim, como pastores e mestres.

12Assim, ele capacitou os santos para o ministério, para edificar o corpo de Cristo, 13até que cheguemos todos juntos à unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, ao estado do homem perfeito e à estatura de Cristo em sua plenitude.


— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Responsório (Sl 18)


— Seu som ressoa e se espalha em toda a terra!

— Seu som ressoa e se espalha em toda a terra!

— Os céus proclamam a glória do Senhor, e o firmamento, a obra de suas mãos; o dia ao dia transmite esta mensagem, a noite à noite publica esta notícia!

— Não são discursos nem frases ou palavras, nem são vozes que possam ser ouvidas; seu som ressoa e se espalha em toda a terra, chega aos confins do universo a sua voz!


Evangelho (Mt 9,9-13)


— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 9Jesus viu um homem chamado Mateus, sentado na coletoria de impostos, e disse-lhe: “Segue-me!” Ele se levantou e seguiu a Jesus.

10Enquanto Jesus estava à mesa, em casa de Mateus, vieram muitos cobradores de impostos e pecadores e sentaram-se à mesa com Jesus e seus discípulos. 11Alguns fariseus viram isso e perguntaram aos discípulos: “Por que vosso mestre come com os cobradores de impostos e pecadores?”

12Jesus ouviu a pergunta e respondeu: “Aqueles que têm saúde não precisam de médico, mas sim os doentes. 13Aprendei, pois, o que significa: ‘Quero misericórdia e não sacrifício’. De fato, eu não vim para chamar os justos, mas os pecadores”.


— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Homilia: Necessitamos da misericórdia de Deus

“Aqueles que têm saúde não precisam de médico, mas sim os doentes. Aprendei, pois, o que significa: ‘Quero misericórdia e não sacrifício’. De fato, eu não vim para chamar os justos, mas os pecadores” (Mateus 9,12-13).

Hoje, temos a graça de celebrar São Mateus, apóstolo, evangelista e, acima de tudo, um discípulo e seguidor de Jesus, um pecador convertido, que foi muito amado por Jesus.

Podemos imaginar que, na época de Jesus, havia pessoas muito religiosas, até ditas como santas, exemplares. Jesus, no entanto, voltou-se para Mateus, cobrador de impostos, tão mal visto, e já havia cometido tantas falcatruas! Corrupto, fez muitas maldades, pegava o dinheiro do outro de uma forma desonesta. Enricou-se de forma ilícita. Um condenado esse Mateus!

Jesus, no entanto, não veio condenar, Ele veio salvar. Ele não veio primeiro julgar, mas veio primeiro apresentar o Reino de Deus. Ele não veio buscar quem já está justo, quem já está justificado e nas alturas, Ele veio buscar quem, na profundidade do pecado, arrasado na miséria humana. Ele veio para tirar do pecado, do poder das trevas, do poder do maligno, do poder de satanás aqueles que são escravizados pelo pecado, alguns de uma forma mais sutil.

Muitas vezes, achamo-nos bons, porque não temos grandes pecados, não pertencemos a nenhuma máfia, não assaltamos nenhum banco, não cometemos grandes pecados nem nos acostumamos com os pequenos demônios, e nos sentimos bem assim.


É da misericórdia de Deus que nós necessitamos, é a misericórdia que nos cura e restabelece

Não importa o tamanho do tormento espiritual da nossa alma e do nosso coração. Jesus veio para nos libertar de toda tormenta do mal, Ele veio nos libertar da corrupção do pecado, Ele veio para nos salvar, Ele veio cuidar dos doentes, da nossa doença espiritual e da nossa enfermidade.

Somos nós que precisamos de médicos, precisamos do bom médico Jesus. É da misericórdia de Deus que nós necessitamos, é a misericórdia que nos cura e restabelece. Primeiro, reconcilia-nos com Deus, e quando a misericórdia toma conta de nós, tornamo-nos apóstolos da misericórdia.

Que beleza é a vida de Mateus, convertido e impregnado pela misericórdia divina que o transformou em um novo homem! Pela Palavra de Deus, vai levar a misericórdia a tantos corações.

O que temos levado para os homens? O julgamento, a condenação e o inferno ou temos levado a misericórdia, a ternura, a bondade, a conversão, a mudança, o acolhimento e o Reino de Deus que está no meio de nós?

Deus abençoe você!

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Facebook/padrerogeramigo
Seja um apoiador do Pocket Terço: apoia.se/pocketterco


Festa de São Mateus, Apóstolo e Evangelista
A palavra de Deus, ainda que se expresse por meios humanos, não é “discursos nem frases ou palavras, nem são vozes que possam ser ouvidas”, como canta o salmista, porque a sua virtude, sendo divina, é como um som que “ressoa e se espalha em toda a terra, chega aos confins do universo”, ainda que sejamos nós os pobres canais de sua transmissão. Assista à homilia do Padre Paulo Ricardo para este sábado, 21 de setembro, e celebre conosco a festa de São Mateus, Apóstolo e Evangelista!



Santo do Dia:

São Mateus, apóstolo e evangelista

A Igreja celebra hoje, de forma especial, a vida de São Mateus apóstolo e evangelista, cujo nome antes da conversão era Levi. Morava e trabalhava como coletor de impostos em Cafarnaum, na Palestina. Quando ouviu a Palavra de Jesus: “Segue-me” deixou tudo imediatamente, pondo de lado a vida ligada ao dinheiro e ao poder para um serviço de perfeita pobreza: a proclamação da mensagem cristã!

Mateus era um rico coletor de impostos e respondeu ao chamado do Mestre com entusiasmo. Encontramos no Evangelho de São Lucas a pessoa de Mateus que prepara e convida o Mestre para a grande festa de despedida em sua casa. Assim, uma numerosa multidão de publicanos e outros tantos condenados aos olhos do povo, sentaram-se à mesa com ele e com Àquele que veio, não para os sãos, mas sim para os doentes; não para os justos, mas para os pecadores. Chamando-os à conversão e à vida nova.

Por isso tocado pela misericórdia Daquele a quem olhou e amou, no silêncio e com discrição, livrou-se do dinheiro fazendo o bem.

É no Evangelho de Mateus que contemplamos mais amplamente trechos referentes ao uso do dinheiro, tais como: “Não ajunteis para vós, tesouros na terra, onde a traça e o caruncho os destroem.” e ainda:“Não podeis servir a Deus e ao dinheiro.”

Com Judas, porém, ficou o encargo de “caixa” da pequena comunidade apostólica que Jesus formava com os seus. Mateus deixa todo seu dinheiro para seguir a Jesus, e Judas, ao contrário, trai Jesus por trinta moedas!

Este apóstolo a quem festejamos hoje com toda a Igreja, cujo significado do nome é Dom de Deus, ficou conhecido no Cristianismo nem tanto pela sua obra missionária no Oriente, mas sim pelo Evangelho que guiado pelo carisma extraordinário da inspiração pôde escrever, entre 80-90 na Síria e Palestina, grande parte da vida e ensinamentos de Jesus. Celebramos também seu martírio que acabou fechando com a palma da vitória o testemunho deste apóstolo, santo e evangelista.

São Mateus, rogai por nós!