Apoiadores do Pocket Terço
Terço com imagens no Youtube
Reze os Mistérios Gloriosos com imagens

Antífona de entrada

OCordeiro que foi imolado é digno de receber o poder, a divindade, a sabedoria, a força e a honra. A ele glória e poder através dos séculos. (Ap 5, 12; 1, 6)

Glória

Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados.
Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo poderoso.
Nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória.
Senhor Jesus Cristo, Filho unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus pai, Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós.
Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica.
Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós.
Só Vós sois o Santo, só Vós, o Senhor, Só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai.
Amém.

Oração do dia

Deus eterno e todo-poderoso, que dispusestes restaurar todas as coisas no vosso amado Filho, Rei do universo, fazei que todas as criaturas, libertas da escravidão e servindo à vossa majestade, vos glorifiquem eternamente. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Primeira Leitura (Dn 7, 13-14)


Leitura da Profecia de Daniel


“Continuei insistindo na visão noturna, e eis que, entre as nuvens do céu, vinha um como filho de homem, aproximando-se do Ancião de muitos dias, e foi conduzido à sua presença.

14Foram-lhe dados poder, glória e realeza, e todos os povos, nações e línguas o serviam; seu poder é um poder eterno que não lhe será tirado, e seu reino, um reino que não se dissolverá”.

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Salmo Responsorial (Sl 92)


℟. Deus é Rei e se vestiu de majestade, glória ao Senhor!


— Deus é Rei e se vestiu de majestade, revestiu-se de poder e de esplendor! ℟.

— Vós firmastes o universo inabalável, vós firmastes vosso trono desde a origem, desde sempre, ó Senhor, vós existis! ℟.

— Verdadeiros são os vossos testemunhos, refulge a santidade em vossa casa, pelos séculos dos séculos, Senhor! ℟.


https://youtu.be/zvSh2-14VIw

Segunda Leitura (Ap 1, 5-8)


Leitura do Livro do Apocalipse


Jesus Cristo é a testemunha fiel, o primeiro a ressuscitar dentre os mortos, o soberano dos reis da terra. A Jesus, que nos ama, que por seu sangue nos libertou dos nossos pecados 6e que fez de nós um reino, sacerdotes para seu Deus e Pai, a ele a glória e o poder, em eternidade. Amém. 7Olhai! Ele vem com as nuvens, e todos os olhos o verão, também aqueles que o traspassaram. Todas as tribos da terra baterão no peito por causa dele. Sim. Amém! 8“Eu sou o Alfa e o Ômega”, diz o Senhor Deus, “aquele que é, que era e que vem, o Todo-poderoso”.

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


℟. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
℣. É bendito aquele que vem vindo, que vem vindo em nome do Senhor; e o Reino que vem seja bendito; ao que vem e a seu Reino, o louvor! (Mc 11, 9. 10) ℟.

Evangelho (Jo 18, 33b-37)


℣. O Senhor esteja convosco.

℟. Ele está no meio de nós.


℣. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo João 

℟. Glória a vós, Senhor.


Naquele tempo, 33bPilatos chamou Jesus e perguntou-lhe: “Tu és o rei dos judeus?” 34Jesus respondeu: “Estás dizendo isto por ti mesmo ou outros te disseram isto de mim?”

35Pilatos falou: “Por acaso, sou judeu? O teu povo e os sumos sacerdotes te entregaram a mim. Que fizeste?” 36Jesus respondeu: “O meu reino não é deste mundo. Se o meu reino fosse deste mundo, os meus guardas lutariam para que eu não fosse entregue aos judeus. Mas o meu reino não é daqui”. 37Pilatos disse a Jesus: “Então tu és rei?”

Jesus respondeu: “Tu o dizes: eu sou rei. Eu nasci e vim ao mundo para isto: para dar testemunho da verdade. Todo aquele que é da verdade escuta a minha voz”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Creio

Creio em Deus Pai Todo-Poderoso,
Criador do céu e da terra;
e em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor;
que foi concebido pelo poder do Espírito Santo;
nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado.
Desceu à mansão dos mortos;
ressuscitou ao terceiro dia;
subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos;
creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna.
Amém.

Sobre as Oferendas

Oferecendo-vos estes dons que nos reconciliam convosco, nós vos pedimos, ó Deus, que o vosso próprio Filho conceda paz e união a todos os povos. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

O Senhor em seu trono reina para sempre. O Senhor abençoa o seu povo na paz. (Sl 28, 10-11)

Depois da Comunhão

Alimentados pelo pão da imortalidade, nós vos pedimos, ó Deus, que, gloriando-nos de obedecer na terra aos mandamentos de Cristo, Rei do universo, possamos viver com ele eternamente no reino dos céus. Por Cristo, nosso Senhor.

Homilia do dia 21/11/2021
Submetamos nossa vida ao Reino de Jesus

 “O meu reino não é deste mundo. Se o meu reino fosse deste mundo, os meus guardas lutariam para que eu não fosse entregue aos judeus. Mas o meu reino não é daqui” (João 18,36).

É com muita alegria que celebramos hoje a Solenidade de Cristo, Rei do Universo. Afirmar o reinado de Cristo é reconhecer que somos seus servos, seus servidores, seus seguidores, e que Cristo veio para reinar. Apenas não podemos confundir o reinado de Cristo com nenhum reinado deste mundo, seria uma comparação esdrúxula e sem nenhum sentido.

Todos os reis que se passaram ficaram apenas como vultos na história, inclusive, quem julgou Jesus, quem O condenou. O Reino de Jesus não é temporal, é eterno; o Reino de Jesus não é deste mundo, é para além deste mundo; o Reino de Jesus não é de uma cidade ou de um país, não é de um povo, mas de todos os povos, de todos os corações que Lhe obedecem, de todos aqueles que amam a verdade. “Eu nasci e vim ao mundo para isto: para dar testemunho da verdade. Todo aquele que é da verdade escuta a minha voz”.

O Reino de Jesus não é temporal, é eterno; o Reino de Jesus não é deste mundo, é para além deste mundo

Não dá para estar no Reino de Deus e vivermos cercados de mentiras, ilusões e caminhos falsos, Jesus é a verdade, e a verdade d’Ele muitas vezes dói, mas transforma e renova. A verdade de Jesus não é a minha verdade, é a verdade de Deus que, muitas vezes, confundimos com nossas convicções, nossas paixões, nossas ideologias, com nossos partidarismos. Aqui é a verdade única, a verdade que pertence a Ele, Jesus é a verdade.

É preciso uma submissão da vontade, é preciso submeter o coração. O Reino de Deus é daqueles que se abaixam e se rebaixam, é daqueles que se colocam sobre o domínio do Senhor. Que beleza sermos dirigidos e governados pelo Senhor!

No mundo onde tantas pessoas têm uma vida desgovernada, desordenada e desorientada; no mundo cercado de ilusões e paixões, como precisamos de governo em nossa vida. Precisamos deixar Jesus reinar, e Ele reina quando abrimos mão das mentiras e das ilusões que vamos acumulando ao longo da vida. Quantas ilusões e quantas fantasias criamos, quantas coisas enganosas comungamos! É preciso agora uma submissão ao Reino de Jesus.

Jesus reina na mente e no coração de todo aquele que se submete à vontade de Deus. Aclamemos Jesus, Rei do Universo; aclamamos tantos reis deste mundo. Tem rei para tudo quanto é coisa, mas nenhum deles pode governar nem dirigir a nossa vida, nenhum deles pode dar sentido à nossa vida, nenhum deles pode nos dar a eternidade. Toda honra e glória ao Senhor Jesus, a Ele o poder para sempre, porque somente Jesus é o nosso Rei.

Deus abençoe você!

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Facebook/padrerogeramigo
Seja um apoiador!
Ajude-nos a manter o Pocket Terço: apoia.se/pocketterco

Homilia | Como Cristo voltará a reinar na sociedade? (Solenidade de Jesus Cristo, Rei do Universo)

Poucas coisas são tão necessárias nestes tempos de apostasia e laicismo do que proclamar o direito soberano de Cristo a reinar nas sociedades e nas instituições, informando-as por meio da Igreja com a lei salutar do Evangelho. Mas isto não irá acontecer por um passe de mágica nem, muito menos, por estratégias políticas, mesmo que sejam bem intencionadas.O reinado social de Cristo, afinal, supõe uma sociedade cristã e esta, por sua vez, famílias de autênticos cristãos. Sem isso, ainda que se ergam crucifixos públicos e se estampem na bandeira as chaves de Pedro, o que teremos é um reinado de fachada, um “cristianismo” cosmético que inspira pompas públicas, mas não transforma o íntimo dos corações.Assista à homilia do Padre Paulo Ricardo para este domingo, dia 21 de novembro, e entenda como, no passado, os cristãos puderam evangelizar os estados, os políticos e as leis.


https://youtu.be/vWQETYtq76o

Santo do dia 21/11/2021


Apresentação de Nossa Senhora (Memória)
Data: 21 de Novembro


Trata-se de uma memória mariana de origem devocional. Prende-se a uma piedosa tradição atestada pelo Protoevangelho de Tiago. Os Livros litúrgicos em latim não costumam falar de Nossa Senhora, mas da Bem-aventurada Virgem Maria. Assim se relata que Maria, ainda menina, foi apresentada ao templo de Jerusalém para ser instruída nas coisas de Deus.

Esta memória foi introduzida no Missal romano em 1472, sob Sisto IV, mas já era celebrada no século IX nos mosteiros de rito oriental da Itália meridional. No Oriente esta festa remonta ao século VI. Na Liturgia celebra-se o fato de uma possível apresentação de Maria ao Templo, que é piedosa lenda. Realça, antes, a consagração de Maria a Deus desde a infância, muito bem figurada pela lenda. Podemos pensar na primeira doação que Maria fez de si própria, tornando-se modelo de toda alma que se consagra ao Senhor. A cheia de graça, desde o primeiro momento de sua existência, está toda mergulhada em Deus.

Apresentar no Templo ou ao Templo significa apresentar a Deus. Diz Paulo VI na Marialis cultus, referindo-se às diversas comemorações de Nossa Senhora no Calendário romano: "...e outras, enfim, que, por detrás do que têm de apócrifo, propõem conteúdos de elevado valor exemplar e continuam veneráveis tradições, radicadas sobretudo no Oriente (21 de novembro - Apresentação de Nossa Senhora)..." (MC, n. 8).

Portanto, o que a Igreja celebra é o mistério de Maria, a cheia de graça, a Mãe da Divina Graça. Maria, mulher que realiza em plenitude, desde o início de sua vida, o ideal de todo ser humano, chamado a viver em intima comunhão de amor com Deus. Em vez de ser apresentada no Templo, é ela que pela conceição imaculada é templo de Deus.

A Antífona do Magnificat expressa bem o mistério celebrado: Santa Maria, sempre Virgem, Mãe de Deus, Senhora nossa; sois o templo do Senhor, santuário do Espírito! Mais que todas agradastes a Jesus, nosso Senhor.

A Oração coleta, mesmo de forma genérica, sem qualquer referência aos apócrifos, contém dois temas. Lembra que o povo do Senhor se reuniu para recordar a Virgem Maria e invocar a sua presença e pede que o povo reunido, no qual o Senhor está presente, seja participante da plenitude de sua graça.

No hino das Laudes Maria é proclamada como Esposa e Filha do Rei. Eis a primeira estrofe: Do Rei Esposa e Filha, real Virgem Maria, eleita desde sempre por Deus, que tudo cria.

E a segunda estrofe: Donzela imaculada, morada do Senhor, o Espírito, enviado do céu, vos consagrou.

Referência:
BECKHÄUSER, Frei Alberto. Os Santos na Liturgia: testemunhas de Cristo. Petrópolis: Vozes, 2013. 391 p. Adaptações: Equipe Pocket Terço.