Antífona de entrada

Eis que chega o Senhor dos senhores: seu nome será Emanuel, o "Deus-conosco". (Cf. Is 7, 14; 8, 10)

Oração do dia

Ouvi com bondade, ó Deus, as preces do vosso povo, para que, alegrando-nos hoje com a vinda do vosso Filho em nossa carne, alcancemos o prêmio da vida eterna, quando ele vier na sua glória. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Primeira Leitura (Ct 2, 8-14)


Leitura do Livro do Cântico dos Cânticos


8É a voz do meu amado! Eis que ele vem saltando pelos montes, pulando sobre as colinas. 9O meu amado parece uma gazela, ou um cervo ainda novo. Eis que ele está de pé atrás de nossa parede, espiando pelas janelas, observando através das grades. 10O meu amado me fala dizendo: “Levanta-te, minha amada, minha rola, formosa minha, e vem! 11O inverno já passou, as chuvas pararam e já se foram. 12No campo aparecem as flores, chegou o tempo das canções, a rola já faz ouvir seu canto em nossa terra. 13Da figueira brotam os primeiros frutos, soltam perfume as vinhas em flor. Levanta-te, minha amada, formosa minha, e vem! 14Minha rola, que moras nas fendas da rocha, no esconderijo escarpado, mostra-me teu rosto, deixa-me ouvir tua voz! Pois a tua voz é tão doce, e gracioso o teu semblante”.


— Palavra do Senhor.

Graças a Deus.


Ou:


Primeira Leitura (Sf 3, 14-18a)


Leitura da Profecia de Sofonias


14Canta de alegria, cidade de Sião; rejubila, povo de Israel! Alegra-te e exulta de todo o coração, cidade de Jerusalém! 15O Senhor revogou a sentença contra ti, afastou teus inimigos; o rei de Israel é o Senhor, ele está no meio de ti, nunca mais temerás o mal. 16Naquele dia se dirá a Jerusalém: “Não temas, Sião, não te deixes levar pelo desânimo! 17O Senhor, teu Deus, está no meio de ti, o valente guerreiro que te salva; ele exultará de alegria por ti, movido por amor; exultará por ti, entre louvores 18acomo nos dias de festa”.

Salmo Responsorial (Sl 32)


R. Ó justos, alegrai-vos no Senhor! Cantai para o Senhor um canto novo!


— Dai graças ao Senhor ao som da harpa, na lira de dez cordas celebrai-o! Cantai para o Senhor um canto novo, com arte sustentai a louvação! R.

— Mas os desígnios do Senhor são para sempre, e os pensamentos que ele traz no coração, de geração em geração, vão perdurar. Feliz o povo cujo Deus é o Senhor, e a nação que escolheu por sua herança. R.

— No Senhor nós esperamos confiantes, porque ele é nosso auxílio e proteção! Por isso o nosso coração se alegra nele, seu santo nome é nossa única esperança. R.


Aclamação ao Evangelho

R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
V. Ó Emanuel, sois nosso Rei e Orientador: vinde salvar-nos, ó Senhor e nosso Deus! R.

Evangelho (Lc 1, 39-45)


V. O Senhor esteja convosco.

R. Ele está no meio de nós.


V. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Lucas 

R. Glória a vós, Senhor.


V.39Naqueles dias, Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judeia. 40Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel. 41Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou no seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. 42Com um grande grito, exclamou: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre!” 43Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar? 44Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre. 45“Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido o que o Senhor lhe prometeu”.

Sobre as Oferendas

Acolhei, ó Pai, com bondade estes dons que destes à vossa Igreja, para que vos fossem oferecidos; que o vosso poder os transforme no sacramento da nossa salvação. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Feliz és tu, que creste, porque se cumprirá o que te foi dito da parte do Senhor. (Lc 1, 45)

Depois da Comunhão

Ó Deus, que a participação nestes divinos mistérios guarde sempre o vosso povo para que, devotando-se ao vosso serviço, receba a plenitude da salvação. Por Cristo, nosso Senhor.

Homilia do dia 21/12/2020
Maria nos trouxe o Bendito Salvador

“Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar?” (Lucas 1,42-43)

Maria é a Mãe do Senhor, eu sei que, para alguns, possa parecer difícil a compreensão porque não é uma compreensão lógica, aqui é uma compreensão mística, espiritual, sublime e divina. É Isabel quem está dizendo: “Como posso merecer que a Mãe do meu Senhor venha me visitar?”. Porque Aquele que Maria traz em Seu ventre, Ele é o Senhor, Ele é o nosso Deus.

Fico admirado em ver Isabel já adorar, já reconhecer, já proclamar o senhorio de Jesus, já proclamar Jesus como seu Senhor e Salvador, porque muitos entre nós não proclamamos com veemência, ou seja, com todo o nosso coração que Jesus é Nosso Senhor e Salvador.

E para reconhecer o senhorio de Jesus, precisamos reconhecer Jesus que está no ventre de Maria, precisamos reconhecê-La como a portadora da graça sublime, que é Jesus, Nosso Senhor e Salvador.

Não posso imaginar celebrar o Natal, a vida nova, a presença de Deus, sem Aquela que nos trouxe o Salvador

Como Maria foi visitar Isabel para levar o Senhor, para levar o Salvador, para levar Jesus até Ela, quando Maria chega em nossas casas, nas nossa vida e em nossa família, não é para Ela ser adorada e exaltada. Nós a reconhecemos, Ela é bendita entre todas as mulheres e não há outra mulher que seja mais bendita, mais abençoada e mais agraciada do que Ela. Maria é bendita porque nos trouxe o Bendito Salvador; Ela é bendita porque trouxe o Bendito fruto que nasceu do Seu ventre, Jesus, Nosso Senhor, Nosso Deus e Redentor.

Por isso, hoje, acolhamos a Maria, a recebamos, tenhamos Maria cada vez mais como a discípula do Senhor, mas Aquela que é a Mãe do Salvador e que nos coloca no caminho de Jesus. Não posso imaginar celebrar o Natal, a vida nova, a presença de Deus, sem Aquela que nos trouxe o Salvador.

Não estou esperando Papai Noel, Mamãe Noel, eu quero somente que Maria venha me trazer Seu Filho, o meu Salvador. É o único presente que a minha vida necessita! Bastou isso para que Isabel exultasse de alegria, porque a Mãe do seu Senhor foi visitá-la. Que a Mãe do meu Senhor venha me visitar e me traga Jesus, o meu Salvador.

Deus abençoe você!

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Facebook/padrerogeramigo

Seja um apoiador do Pocket Terço: apoia.se/pocketterco

O Natal e a metáfora da luz

O Natal é uma festa de luz, não só por coincidir com o solstício de inverno no hemisfério norte, quando o Sol nasce para dissipar as trevas mais longas do ano, mas também pela luz da fé que Deus nos quer comunicar com a Encarnação de sua eterna Palavra. Cristo há de nascer como luz para iluminar os corações e triunfar das trevas da ignorância, o principal obstáculo aos que foram chamados a unir-se amorosamente ao seu Deus e Salvador.Assista à homilia do Pe. Paulo Ricardo para esta segunda-feira, dia 21 de dezembro, e intensifiquemos nossas orações pela vinda de Cristo, o Sol que nasce do alto!




Santo do dia 21/12/2020

São Pedro Canísio

São Pedro Canísio nasceu em Nimega, atual Holanda, mas então parte da Alemanha naquele tempo. Isto no ano de 1521. Canísio é a latinização de Kanijs. Seu pai foi prefeito de Nimega e encaminhou seu filho para estudar Direito.

Cursou estudos em Colônia e Lovaina para formar-se como advogado sem, no entanto, descuidar de sua espiritualidade (tendo em vista suas frequentes visitas ao Mosteiro dos Cartuxos). Descobrindo o seu chamado com o auxílio de um padre jesuíta, Pedro Canísio tornou-se o primeiro jesuíta alemão, tendo entrado na Companhia de Jesus em 1543. Recebeu a ordenação sacerdotal três anos mais tarde. Nesse mesmo ano publicou as obras de S. Cirilo de Alexandria, sendo o primeiro livro mandado imprimir por um jesuíta. Foi teólogo do Concílio de Trento e um grande pregador e professor. Exerceu a sua docência sobretudo em Inglostad, Viena, Augsburgo, Innsbruk e Munique. Organizou a sua Ordem na Alemanha, fazendo dela o instrumento valioso para a reforma católica contra o protestantismo. Foi um dos iniciadores da imprensa católica.

Profundo devoto da Santíssima Virgem, Pedro Canísio foi conselheiro de Príncipes, Núncios e Papas. Das 36 obras que compôs, as mais célebres são os seus três Catecismos (1555-1556 e 1558), largamente difundidos por toda a cristandade até o século XIX. O denominado "Catecismo Mayor", em 221 perguntas e respostas, alcançou pelo menos 130 edições. O Papa Leão XIII chamou-lhe mesmo o "segundo Apóstolo da Alemanha, depois de S. Bonifácio".

Faleceu em Friburgo, na Suíça, a 21 de dezembro de 1597. O Papa Pio XI canonizou-o a 21 de maio de 1925, declarando-o ao mesmo tempo Doutor da Igreja.

São Pedro Canísio, rogai por nós!