Antífona de entrada

Que toda a terra se prostre diante de vós, ó Deus, e cante louvores ao vosso nome, Deus altíssimo! (Sl 65, 4)

Oração do dia

Deus eterno e todo-poderoso, que governais o céu e a terra, escutai com bondade as preces do vosso povo e dai ao nosso tempo a vossa paz. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Primeira Leitura (Hb 8, 6-13)


Leitura da Carta aos Hebreus


Irmãos, 6agora, Cristo possui um ministério superior. Pois ele é o mediador de uma aliança bem melhor, baseada em promessas melhores.

7De fato, se a primeira aliança fosse sem defeito, não se procuraria estabelecer uma segunda. 8Com efeito, Deus adverte: “Dias virão, diz o Senhor, em que concluirei com a casa de Israel e com a casa de Judá uma nova aliança. 9Não como a aliança que eu fiz com os seus pais, no dia em que os conduzi pela mão para fazê-los sair da terra do Egito. Pois eles não permaneceram fiéis à minha aliança; por isso, me desinteressei deles, diz o Senhor. 10Eis a aliança que estabelecerei com o povo de Israel, depois daqueles dias – diz o Senhor: colocarei minhas leis na sua mente e as gravarei no seu coração, e serei o seu Deus, e eles serão o meu povo. 11Ninguém mais ensinará o seu próximo, e nem o seu irmão, dizendo: ‘Conhece o Senhor!’ Porque todos me conhecerão, desde o menor até o maior. 12Porque terei misericórdia das suas faltas, e não me lembrarei mais dos seus pecados”. 13Assim, ao falar de nova aliança, declarou velha a primeira. Ora, o que envelhece e se torna antiquado está prestes a desaparecer.

Salmo Responsorial (Sl 84)


R. A verdade e o amor se encontrarão.


— Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade, concedei-nos também vossa salvação! Está perto a salvação dos que o temem, e a glória habitará em nossa terra. R.

— A verdade e o amor se encontrarão, a justiça e a paz se abraçarão; da terra brotará a fidelidade, e a justiça olhará dos altos céus. R.

— O Senhor nos dará tudo o que é bom, e a nossa terra nos dará suas colheitas; a justiça andará na sua frente e a salvação há de seguir os passos seus. R.


Aclamação ao Evangelho

R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
V. Em Cristo, Deus reconciliou consigo mesmo a humanidade; e a nós ele entregou esta reconciliação (2Cor 5, 19) R.

Evangelho (Mc 3, 13-19)


V. O Senhor esteja convosco.

R. Ele está no meio de nós.


V. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Marcos 

R. Glória a vós, Senhor.


V. Naquele tempo, 13Jesus subiu ao monte e chamou os que ele quis. E foram até ele. 14Então Jesus designou Doze, para que ficassem com ele e para enviá-los a pregar, 15com autoridade para expulsar os demônios. 16Designou, pois, os Doze: Simão, a quem deu o nome de Pedro; 17Tiago e João, filhos de Zebedeu, aos quais deu o nome de Boanerges, que quer dizer “filhos do trovão”; 18André, Filipe, Bartolomeu, Mateus, Tomé, Tiago, filho de Alfeu, Tadeu, Simão, o cananeu, 19e Judas Iscariotes, aquele que depois o traiu.

Sobre as Oferendas

Concedei-nos, ó Deus, a graça de participar constantemente da Eucaristia, pois todas as vezes que celebramos este sacrifício, torna-se presente a nossa redenção. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Preparais à minha frente uma mesa, o meu cálice transborda. (Sl 22, 5)

Ou:


Sabemos que Deus nos ama e cremos no seu amor. (1Jo 4, 16)

Depois da Comunhão

Penetrai-nos, ó Deus, com o vosso Espírito de caridade, para que vivam unidos no vosso amor os que alimentais com o mesmo pão. Por Cristo, nosso Senhor.

Homilia do dia 22/01/2021
Subamos até o coração de Deus

“Jesus subiu ao monte e chamou os que ele quis. E foram até ele” (Marcos 3,13).

Quero olhar para o meu Mestre Jesus que sobe ao monte. O monte é o lugar da oração, é o lugar do encontro, o monte é aquilo que nos tira da vida rasa e nos leve para as alturas, para o nosso encontro com Deus.

Muitas vezes, permanecemos numa planície, ou seja, no mundo em que estamos. No entanto, espiritualmente, é preciso se elevar até Deus, espiritualmente é preciso subir ao encontro do Senhor. E, para que isso aconteça, é preciso elevar a alma, subir ao Espírito.

Se não temos um monte físico e, muitas vezes, não temos mesmo - nós temos coisas altas, são prédios e tantas outras coisas -, mas mais importante do que o monte físico, é preciso espiritualmente elevar-se até Deus, permitir que a nossa alma vá ao encontro do Senhor para que Ele fale, inspire, direcione, remova, faça, opere e para que a graça d’Ele esteja em nós.

Suba até o coração de Deus, porque Ele desce até o nosso coração para nos dar a direção

Muitas coisas em nossa vida não mudam porque não mudamos as nossas atitudes, inclusive nossas atitudes espirituais e emocionais. Em vez de subirmos e nos elevarmos para Deus, estamos descendo para os sentimentos baixos, estamos descendo para aquilo que nos deixa oprimidos e deprimidos.

Guarde aquilo que nos prende, largue e solte-se daquilo que te segura e eleve-se até Deus. Quando nos elevamos a Deus, Ele nos dá a sabedoria, e quando Jesus se elevou ou elevou o seu coração a Deus, foi Deus que Lhe deu a autoridade para Ele poder chamar os que Ele quis.

Para podermos realizar o que devemos fazer, para que possamos realizar as missões que temos neste mundo - e as missões não são poucas - a missão do pai e da mãe de criar, educar, o que fazer diante dessa ou daquela situação, o que fazer diante de escolhas que precisamos fazer.

Suba até o coração de Deus. Faça como Jesus: suba até o coração do Pai. Saia das acomodações dos tempos em que estamos, daquilo que realizamos. Suba até o coração de Deus, porque Ele desce até o nosso coração para nos dar a direção.

Deus abençoe você!

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Facebook/padrerogeramigo

Seja um apoiador do Pocket Terço: apoia.se/pocketterco

Santo do dia 22/01/2021

São Vicente

Um santo amado e citado por muitos santos, como Santo Agostinho, Santo Ambrósio, São Prudêncio e outros que trouxeram à tona o testemunho desse grande diácono e mártir da Igreja.

Nasceu na Espanha, em Huesca, no século terceiro. De uma família muito distinta e conhecida por todos, ele escolheu ser cristão e, assim, viver a santidade.

Vicente viveu num período muito difícil da Igreja. Um tempo em que Diocleciano e Maximiano – imperadores –, começaram a perseguir os cristãos e forçar muitos a se declararem a favor dos deuses; caso contrário, seriam martirizados. O santo de hoje foi um dos que fez a opção por Jesus.

Ele era um grande pregador da Palavra, mais do que isso, buscava viver a Palavra que pregava, esta que é, antes de tudo, Cristo Jesus, o Santo dos Santos, o nosso modelo, o nosso Senhor e Salvador. Diante das ameaças do governador Darciano, ele não recusou a se dizer cristão e fiel ao Senhor.

Os tormentos o perseguiram. Foi um martírio lento, sempre com o objetivo de vencê-lo para que Darciano se desse como herói diante do Cristianismo, mas também com o objetivo de levar São Vicente a renunciar a própria fé, a sacrificar aos deuses. Fiel a Deus e sustentado pela oração, diante de si ele tinha o seu grande amor: Deus. Sendo assim, ele for martirizado aos poucos, até mesmo levado à grelha, tendo seu corpo dilacerado, jogado numa prisão e, por fim, Darciano deixou-o num leito pedindo que cuidassem dele. Ali, sim, ele foi visitado por outros cristãos e entregou-se a Deus.

São Vicente tornou-se modelo para todos os cristãos e também padroeiro principal do patriarcado de Lisboa e também da diocese de Faro.

São Vicente, rogai por nós!