Antífona de Entrada:
O Senhor disse à Maria Madalena: Vai a meus irmãos e anuncia-lhes: subo a meu Pai e vosso Pai a meu Deus e vosso Deus (Jo 20,17).

Oração do Dia:
Ó Deus, o vosso filho confiou a Maria Madalena o primeiro anúncio da alegria pascal; dai-nos, por suas preces e a seu exemplo, anunciar também que Cristo vive e contemplá-lo na glória de seu reino. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.


Primeira Leitura (Ct 3,1-4a)


Leitura do Livro do Cântico dos Cânticos.

Eis o que diz a noiva: 1Em meu leito, durante a noite, busquei o amor de minha vida: procurei-o, e não o encontrei. 2Vou levantar-me e percorrer a cidade, procurando pelas ruas e praças, o amor de minha vida: procurei-o, e não o encontrei. 3Encontraram-me os guardas que faziam a ronda pela cidade. “Vistes porventura o amor de minha vida?” 4aE logo que passei por eles, encontrei o amor de minha vida.


- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.


Ou (escolhe-se uma das leituras)


Primeira Leitura (2Cor 5,14-17)

Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios.

Irmãos, 14o amor de Cristo nos pressiona, pois julgamos que um só morreu por todos, e que, logo, todos morreram. 15De fato, Cristo morreu por todos, para que os vivos não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou. 16Assim, doravante, não conhecemos ninguém conforme a natureza humana. E, se uma vez conhecemos Cristo segundo a carne, agora já não o conhecemos assim. 17Portanto, se alguém está em Cristo, é uma criatura nova. O mundo velho desapareceu. Tudo agora é novo.


— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Salmo Responsorial (Sl 62)


R. A minh’alma tem sede de vós, Senhor!


— Sois vós, ó Senhor, o meu Deus! Desde a aurora ansioso vos busco! A minh’alma tem sede de vós, minha carne também vos deseja, como terra sedenta e sem água! R.

— Venho, assim, contemplar-vos no templo, para ver vossa glória e poder. Vosso amor vale mais do que a vida: e por isso meus lábios vos louvam. R.

— Quero, pois, vos louvar pela vida, e elevar para vós minhas mãos! A minh’alma será saciada, como em grande banquete de festa; cantará a alegria em meus lábios, ao cantar para vós meu louvor! R.

— Para mim fostes sempre um socorro; de vossas asas à sombra eu exulto! Minha alma se agarra em vós; com poder vossa mão me sustenta. R.


Aleluia, aleluia, aleluia.
Responde-nos, ó Maria, no teu caminho o que havia? Vi Cristo ressuscitado, o túmulo abandonado!


Evangelho (Jo 20,1-2.11-18)


— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo  segundo João. 

— Glória a vós, Senhor.

1No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao túmulo de Jesus, bem de madrugada, quando ainda estava escuro, e viu que a pedra tinha sido retirada do túmulo. 2Então ela saiu correndo e foi encontrar Simão Pedro e o outro discípulo, aquele que Jesus amava, e lhes disse: “Tiraram o Senhor do túmulo, e não sabemos onde o colocaram”. 11Maria estava do lado de fora do túmulo, chorando. Enquanto chorava, inclinou-se e olhou para dentro do túmulo. 12Viu, então, dois anjos vestidos de branco, sentados onde tinha sido posto o corpo de Jesus, um à cabeceira e outro aos pés. 13Os anjos perguntaram: “Mulher, por que choras?” Ela respondeu: “Levaram o meu Senhor e não sei onde o colocaram”. 14Tendo dito isto, Maria voltou-se para trás e viu Jesus, de pé. Mas não sabia que era Jesus. 15Jesus perguntou-lhe: “Mulher, por que choras? A quem procuras?” Pensando que era o jardineiro, Maria disse: “Senhor, se foste tu que o levaste dize-me onde o colocaste, e eu o irei buscar”. 16Então Jesus disse: “Maria!” Ela voltou-se e exclamou, em hebraico: “Rabunni” (que quer dizer: Mestre). 17Jesus disse: “Não me segures. Ainda não subi para junto do Pai. Mas vai dizer aos meus irmãos: subo para junto do meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus”. 18Então Maria Madalena foi anunciar aos discípulos: “Eu vi o Senhor”, e contou o que Jesus lhe tinha dito.


— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Homilia: Sejamos, a cada dia, discípulos do Mestre Jesus

“Então Maria Madalena foi anunciar aos discípulos: 'Eu vi o Senhor', e contou o que Jesus lhe tinha dito” (João 20,18).

Celebremos, com muito amor no coração, a festa de Santa Maria Madalena, discípula de Jesus. Poderíamos dizer muitas coisas a respeito de Maria Madalena, mas, infelizmente, muitas pessoas vivem sempre de passado, e estão mais interessadas naquilo que ela foi do que naquilo que ela é e se tornou pela graça de Deus.

Não posso dizer que Maria Madalena foi adúltera, prostituta, mulher da vida ou qualquer expressão dessas, porque a Sagrada Escritura não me fala isso dela, mas me fala que dela Jesus expulsou sete espíritos malignos. E depois que ela se encontrou com o Senhor, não foi mais a mesma, ela foi transformada e convertida no verdadeiro amor.

Jesus passou a ser o amor maior da vida de Madalena, por isso ela se tornou discípula d’Ele. Ela seguiu Jesus, porque, se antes ela seguia os impulsos do seu coração, ela era conduzida pelas paixões da sua alma e por toda a vida que levava, ela mudou a sua rota ou permitiu a Jesus mudar a rota da sua vida.


O que precisamos aprender com Maria Madalena é nos tornarmos, verdadeiramente, discípulos de Jesus

A paixão da vida de Maria passou a ser Jesus. Não seja leviano, mundano ou profano, porque, quando se fala de paixão, as pessoas confundem e só conhecem paixões carnais. É porque para a pessoa mundana tudo vai ser também mundano.

A conversão de Maria foi profunda, porque ela se converteu para o Reino de Deus, para os sentimentos evangélicos e para Jesus Mestre, Senhor e Salvador. Por isso, acima de tudo, ela se tornou a discípula, a seguidora, aquela que seguiu Jesus da vida até a morte, e foi a primeira testemunha de Cristo vivo e ressuscitado. Maria foi não só aquela que viu o Ressuscitado, mas aquela que proclamou que Ele estava vivo e no meio de nós.

O que precisamos aprender com essa mulher é nos tornarmos verdadeiramente discípulos de Jesus. Que o nosso encontro com Ele seja transformador e nos leve a nos tornarmos apaixonados pelo Evangelho e pela vida do Reino. Que o nosso encontro com o Senhor nos leve a ser o que Maria foi: aquela que levou a vida em nome do Mestre.

O bom discípulo é aquele que se torna apóstolo. Maria foi uma excelente discípula, porque nunca mais tirou os olhos de Jesus, e nem a morte d’Ele foi capaz disso! Pelo contrário, ela cuidava até do corpo d’Ele, por isso a vida de Jesus está nela, e ela se tornou apóstola da Ressurreição. Por onde Maria Madalena foi, ela anunciou a presença amorosa de Jesus no meio de nós.

Precisamos ser, a cada dia, discípulos do Mestre Jesus, precisamos ser apóstolos d’Ele; anunciar, proclamar e testemunhar para o mundo que caminha na escuridão das trevas, do pecado e da morte, que Jesus está vivo.

A vida de Maria Madalena foi a prova mais autêntica daquilo que Jesus realiza e transforma na vida da pessoa que n’Ele crê e leva a vida em Seu nome. Que as pessoas possam olhar para a nossa vida e dizer: “Jesus nele vive, então Ele está vivo”.

Não basta proclamar a Ressurreição de Jesus, é preciso deixar que a Ressurreição aconteça na nossa própria vida e a ilumine, para não vivermos nas trevas, na escuridão, no erro nem no pecado.

Que Maria Madalena nos ensine o caminho do discipulado e do apostolado do Mestre Jesus.

Deus abençoe você!   

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Facebook/padrerogeramigo
Seja um apoiador do Pocket Terço: apoia.se/pocketterco


Festa de Santa Maria Madalena

A Igreja celebra hoje a festa de Santa Maria Madalena. Discípula e fiel seguidora de Nosso Senhor, Maria Madalena representa, no duplo estado em que a vemos no Evangelho, a condição oscilante de todos nós, pecadores que lutam por converter-se dia após dia: de um lado vendida ao “amor” adúltero das criaturas e dos ídolos; de outro, alma enamorada que anseia, apesar dos laços deste mundo, pela união com o nosso único e verdadeiro Esposo. Assista à homilia do Padre Paulo Ricardo para esta quarta-feira, dia 22 de julho, e aprendamos de Madalena, já feita santa, a não ter outro consolo senão a presença de Cristo.





Santo do Dia:

Santa Maria Madalena

Natural de Mágdala, na Galileia, Maria Madalena foi contemporânea de Jesus Cristo, tendo vivido no Século I. O testemunho de Maria Madalena é encontrado nos quatro Evangelhos:

"Os doze estavam com ele, e também mulheres que tinham sido curadas de espíritos maus e de doenças. Maria, dita de Mágdala, da qual haviam saído sete demônios..." (Lc 8,1-2).

Após ter sido curada por Jesus, Maria Madalena coloca-se a serviço do Reino de Deus, fazendo um caminho de discipulado, de seguimento a Nosso Senhor no amor e no serviço. E este amor maduro de Maria Madalena levou-a até ao momento mais difícil da vida e da missão de Nosso Senhor, permanecendo ao lado d'Ele: "Junto à cruz de Jesus estavam de pé sua mãe e a irmã de sua mãe, Maria de Cléofas, e Maria Madalena" (Jo 19,25).

Maria Madalena foi a primeira testemunha da Ressurreição de Jesus: "Então, Jesus falou: 'Maria!' Ela voltou-se e exclamou, em hebraico: 'Rabûni!' (que quer dizer: Mestre)" (Jo 20,16).

A partir deste encontro com o Ressuscitado, Maria Madalena, discípula fiel, viveu uma vida de testemunho e de luta pela santidade.

Existe também uma tradição de que Maria Madalena, juntamente com a Virgem Maria e o Apóstolo João, foi evangelizar em Éfeso, onde depois veio a falecer nesta cidade.

O culto à Santa Maria Madalena no Ocidente propagou-se a partir do Século XII.

Santa Maria Madalena, rogai por nós!


Oração sobre as Oferendas:
Recebei, ó Pai, as oferendas que vos apresentamos na festa de santa Maria Madalena, cuja demonstração de amor vosso Filho acolheu com misericordiosa bondade. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona de Comunhão:
O amor de Cristo nos impele, para que os que vivem já não vivam para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou (2Cor 5,14s).

Oração depois da Comunhão:
Ó Deus, a comunhão nos vossos mistérios infunda em nós aquele amor perseverantes que levou Maria Madalena a jamais separar-se do Mestre. Que vive e reina para sempre.