Apoiadores do Pocket Terço
Terço com imagens no Youtube
Reze os Mistérios Gloriosos com imagens

Antífona de entrada

Inclinai, Senhor, o vosso ouvido e escutai-me; salvai, meu Deus, o servo que confia em vós. Tende compaixão de mim, clamo por vós o dia inteiro. (Sl 85, 1-3)

Glória

Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados.
Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo poderoso.
Nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória.
Senhor Jesus Cristo, Filho unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus pai, Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós.
Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica.
Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós.
Só Vós sois o Santo, só Vós, o Senhor, Só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai.
Amém.

Oração do dia

Ó Deus, que unis os corações dos vossos fiéis num só desejo, dai ao vosso povo amar o que ordenais e esperar o que prometeis, para que, na instabilidade deste mundo, fixemos os nossos corações onde se encontram as verdadeiras alegrias. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Primeira Leitura (Js 24, 1-2a. 15-17. 17. 18b)


Leitura do Livro de Josué


Naqueles dias, 1Josué reuniu em Siquém todas as tribos de Israel e convocou os anciãos, os chefes, os juízes e os magistrados, que se apresentaram diante de Deus. 2aEntão Josué falou a todo o povo: 15“Se vos parece mal servir ao Senhor, escolhei hoje a quem quereis servir: se aos deuses, a quem vossos pais serviram na Mesopotâmia, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais. Quanto a mim e à minha família, nós serviremos ao Senhor”.

16E o povo respondeu, dizendo: “Longe de nós abandonarmos o Senhor para servir a deuses estranhos. 17Porque o Senhor, nosso Deus, ele mesmo é quem nos tirou, a nós e a nossos pais, da terra do Egito, da casa da escravidão. Foi ele quem realizou esses grandes prodígios diante de nossos olhos, e nos guardou por todos os caminhos por onde peregrinamos, e no meio de todos os povos pelos quais passamos. 18bPortanto, nós também serviremos ao Senhor, porque ele é o nosso Deus”.

Salmo Responsorial (Sl 33)


R. Provai e vede quão suave é o Senhor!


— Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo, seu louvor estará sempre em minha boca. Minha alma se gloria no Senhor; que ouçam os humildes e se alegrem! R.

— O Senhor pousa seus olhos sobre os justos, e seu ouvido está atento ao seu chamado; mas ele volta a sua face contra os maus, para da terra apagar sua lembrança. R.

— Clamam os justos, e o Senhor bondoso escuta e de todas as angústias os liberta. Do coração atribulado ele está perto e conforta os de espírito abatido. R.

— Muitos males se abatem sobre os justos, mas o Senhor de todos eles os liberta. Mesmo os seus ossos ele os guarda e os protege, e nenhum deles haverá de se quebrar. R.

— A malícia do iníquo leva à morte, e quem odeia o justo é castigado. Mas o Senhor liberta a vida dos seus servos, e castigado não será quem nele espera. R.


Segunda Leitura (Ef 5, 21-32)


Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios


Irmãos: 21Vós, que temeis a Cristo, sede solícitos uns para com os outros. 22As mulheres sejam submissas aos seus maridos como ao Senhor. 23Pois o marido é a cabeça da mulher, do mesmo modo que Cristo é a cabeça da Igreja, ele, o Salvador do seu Corpo. 24Mas, como a Igreja é solícita por Cristo, sejam as mulheres solícitas em tudo pelos seus maridos. 25Maridos, amai as vossas mulheres, como o Cristo amou a Igreja e se entregou por ela. 26Ele quis assim torná-la santa, purificando-a com o banho da água unida à Palavra. 27Ele quis apresentá-la a si mesmo esplêndida, sem mancha nem ruga, nem defeito algum, mas santa e irrepreensível. 28Assim é que o marido deve amar a sua mulher, como ao seu próprio corpo. Aquele que ama a sua mulher ama-se a si mesmo.

29Ninguém jamais odiou a sua própria carne. Ao contrário, alimenta-a e cerca-a de cuidados, como o Cristo faz com a sua Igreja; 30e nós somos membros do seu corpo!

31Por isso o homem deixará seu pai e sua mãe e se unirá à sua mulher, e os dois serão uma só carne. 32Este mistério é grande, e eu o interpreto em relação a Cristo e à Igreja.

R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
V. Ó Senhor, vossas palavras são espírito e vida; as palavras que dizeis, bem que são de eterna vida. (Jo 6, 63c. 68c) R.

Evangelho (Jo 6, 60-69)


V. O Senhor esteja convosco.

R. Ele está no meio de nós.


V. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo João 

R. Glória a vós, Senhor.


V. Naquele tempo, 60muitos dos discípulos de Jesus, que o escutaram, disseram: “Esta palavra é dura. Quem consegue escutá-la?”

61Sabendo que seus discípulos estavam murmurando por causa disso mesmo, Jesus perguntou: “Isto vos escandaliza? 62E quando virdes o Filho do Homem subindo para onde estava antes? 63O Espírito é que dá vida, a carne não adianta nada. As palavras que vos falei são espírito e vida. 64Mas entre vós há alguns que não creem”.

Jesus sabia, desde o início, quem eram os que não tinham fé e quem havia de entregá-lo. 65E acrescentou: “É por isso que vos disse: ninguém pode vir a mim, a não ser que lhe seja concedido pelo Pai”.

66A partir daquele momento, muitos discípulos voltaram atrás e não andavam mais com ele. 67Então, Jesus disse aos doze: “Vós também vos quereis ir embora?” 68Simão Pedro respondeu: “A quem iremos, Senhor? Tu tens palavras de vida eterna. 69Nós cremos firmemente e reconhecemos que tu és o Santo de Deus”.

Creio

Creio em Deus Pai Todo-Poderoso,
Criador do céu e da terra;
e em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor;
que foi concebido pelo poder do Espírito Santo;
nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado.
Desceu à mansão dos mortos;
ressuscitou ao terceiro dia;
subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos;
creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna.
Amém.

Sobre as Oferendas

Ó Deus, que pelo sacrifício da cruz, oferecido uma só vez, conquistastes para vós um povo, concedei à vossa Igreja a paz e a unidade. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Com vossos frutos saciais a terra inteira: fazei a terra produzir o nosso pão e o vinho que alegra o coração. (Sl 103, 13-15)

Ou:


Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, diz o Senhor, e eu o ressuscitarei no último dia. (Jo 6, 55)

Depois da Comunhão

Ó Deus, fazei agir plenamente em nós o sacramento do vosso amor, e transformai-nos de tal modo pela vossa graça, que em tudo possamos agradar-vos. Por Cristo, nosso Senhor.

Homilia do dia 22/08/2021
Precisamos saber a quem nós queremos servir

“A quem iremos, Senhor? Tu tens palavras de vida eterna. Nós cremos firmemente e reconhecemos que tu és o Santo de Deus” (João 6,68-69).

Muitos discípulos abandonaram Jesus porque para eles Suas palavras pareceram duras demais, sobretudo, quando Ele, ensinando o caminho da vida, ensinou-nos que a salvação passa por comermos e bebermos Seu Corpo e Seu Sangue, o Pão da Vida. Que linguagem dura para alguns! E por isso eles O abandonaram.

Jesus voltou para aquele grupo que ainda estava com Ele, sobretudo para os Seus mais próximos, e foi muito claro: “E vocês, também irão me abandonar?”. Pedro, mais uma vez, tomou a palavra e disse: “Senhor, a quem nós iremos se somente tu tens palavras de vida eterna?” (cf. João 6,67-68).

Eu me volto para a beleza e a sabedoria da Primeira Leitura da missa de hoje, do Livro de Josué. É Josué quem, diante da posse daquela terra prometida -- terra de muitos atrativos, muita profanação, idolatria, culto a muitos deuses --, no meio de tudo aquilo que o povo encontra pela frente, Josué pega a sua casa e a sua família, pega os seus e faz um pacto: "Eu e toda a minha casa, eu e toda a minha família tomamos uma decisão: iremos servir ao Senhor” (cf. Js 24,15). É essa questão: e nós, nos dias de hoje, a quem nós queremos servir? A quem nossa casa quer servir? A quem nossa família quer seguir?


Você precisa reunir sua casa, sua família e decidir a quem a sua família quer servir

Ora, o mundo está aí com suas propostas, com seus caminhos, com suas seduções, inclusive, entrando de uma forma ostensiva em nossa vida, entra pelos celulares, smartphones, televisão, pelos computadores, entra por todos os meios. E nós precisamos saber a quem nós queremos servir.

Você que é pai e mãe de família, você precisa fazer como Josué, você precisa reunir sua casa, sua família e decidir a quem a sua família quer servir, porque nossas famílias estão divididas; nossas famílias, muitas vezes, estão servindo e seguindo este mundo, nossas famílias não conseguem nem se reunir como família para rezar, para adorar, para cultuar a Deus, porque são tantas horas na frente da televisão, do computador, nas ocupações da vida, são tantas horas com um smartphone na mão.

Onde está o seu coração? Onde está o coração da sua família? A quem a sua casa quer servir? A quem a sua família quer servir? Se você não tem tempo, se sua casa não tem tempo nem para o culto divino, se a sua casa e a sua família não tem tempo nem para reunir-se para orar, para colocar-se na presença do Senhor, é preciso questionar-se. Onde está a sua autoridade de pai? Onde está a sua autoridade de mãe? Não é para ser autoritário com os filhos, não é para obrigar ninguém, porque Deus não quer ninguém Lhe servindo por obrigação, mas sim por amor.

Qual é o amor da sua família? Qual é o amor da sua casa? Estou dizendo com toda a propriedade: reúna a sua casa, a sua família e olhe o exemplo de Josué. A pergunta que foi feita aos israelitas é feita a nós cristãos hoje: a quem nós queremos servir? A quem nós queremos seguir? Não responda no pensamento e no sentimento, responda com a vida, responda com atitude, responda realmente você e sua casa. Até digo: coloque, hoje, no espelho do seu banheiro, na porta da sua casa, a quem a sua casa deseja servir e seguir.

Deus abençoe você!

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Facebook/padrerogeramigo
Seja um apoiador!
Ajude-nos a manter o Pocket Terço: apoia.se/pocketterco

Ou você crê em tudo, ou você não é católico!

As difíceis verdades contidas no discurso sobre o pão da vida não podem ser renunciadas, sob o risco de perdermos a fé inteira. Porque, embora creiamos em várias coisas, uma só é a razão pela qual o fazemos: a adesão à autoridade de Deus revelante, que não se engana nem nos pode enganar. É por isso que, na prática, quem desacredita da Eucaristia não faz outra coisa senão chamar Jesus de mentiroso. Foi o que fez Judas Iscariotes, a quem Nosso Senhor chama “um diabo” em meio aos Apóstolos.


https://youtu.be/VbX_I_sp_0M

Santo do dia 22/08/2021


Nossa Senhora Rainha (Memória)
Data: 22 de Agosto
Oração: Oração à Nossa Senhora, Rainha dos corações


A memória de Nossa Senhora Rainha, de origem devocional, foi instituída em 1955 por Pio XII. Antes disso, a comemoração já era feita pela Ordem dos Frades Menores sob o título de "Santa Virgem Maria, Rainha da Ordem dos Menores", celebrada na Oitava da Imaculada Conceição da Virgem Maria, ou seja, no dia 15 de dezembro.

No novo Calendário Universal do Rito romano a festa, antes celebrada no dia 31 de maio, é agora colocada na oitava da Assunção da Virgem Maria, no dia 22 de agosto. Situada no oitavo dia da solenidade da Assunção de Nossa Senhora, a comemoração de Nossa Senhora Rainha não passa de um desdobramento daquela solenidade, pois nela se proclama Nossa Senhora elevada ao céu e coroada Rainha dos anjos e dos homens, conforme afirma a Lumen gentium do Vaticano II: Maria foi elevada à glória celeste e exaltada pelo Senhor como Rainha do universo para que fosse mais plenamente conformada a seu Filho (LG 59).

O título de rainha dado a Maria, a Mãe do Rei eterno Jesus Cristo, o Pantocrátor, lhe foi dado já na Idade Média. Vários hinos ainda hoje usados o atestam: Salve Rainha, Rainha do céu, Ave, Rainha dos céus. Ela é proclamada Rainha nos mistérios do Rosário e na Ladainha lauretana. Nela, Maria é proclamada: Rainha dos anjos, Rainha dos patriarcas, Rainha dos profetas, Rainha dos Apóstolos, Rainha dos mártires, Rainha dos confessores, Rainha das virgens, Rainha de todos os santos, Rainha concebida sem pecado original, Rainha assunta ao céu, Rainha do Santo rosário, Rainha da paz. Na Saudação à Bem-aventurada Virgem Maria, Francisco de Assis a chama "Senhora, Rainha santa, santa Maria mãe de Deus". No Brasil, Nossa Senhora da Conceição Aparecida foi proclamada "Senhora e Rainha do Povo Brasileiro".

Claro que não devemos considerar a realeza de Maria em sentido social de realeza como dona de terras e de súditos a seu serviço, mas em sentido espiritual. Ela é a Mãe do Senhor do Universo, seu Filho Jesus Cristo, Senhor que serve. Maria, Rainha que serve porque é possuidora do Bem que ela deu ao mundo, o Salvador. Pelo batismo somos todos constituídos reis e rainhas do reino de Deus, isto é, possuidores da realidade suprema, o próprio Deus. Da realeza de Cristo, por quem, para quem e em quem foram criadas todas as coisas, participa sua Mãe santíssima, Rainha do universo.

Maria, participando da gloriosa realeza universal do Cristo, é proposta como modelo e sinal de esperança para os cristãos que, já revestidos da dignidade real do Senhor no Batismo, são chamados a reinar eternamente com ele.

Na Oração coleta a Igreja reconhece que Deus fez a Mãe de Jesus Cristo nossa Mãe e Rainha. Pede que, por sua intercessão, possamos alcançar o reino do Céu e a glória prometida aos filhos e filhas de Deus. A Oração sobre as oferendas lembra que o reino de Deus chega até nós pelo mistério da Cruz. Na Oração depois da Comunhão confessamos que o reino de Deus é o banquete eterno já antecipado na Eucaristia como sacramento do reino celeste.

Os hinos próprios da Liturgia das Horas exaltam Maria como Rainha, obra-prima da criação. Uma estrofe do hino de Vésperas diz: Ó Rainha e Mãe de todos, dos teus filhos ouve a voz, e, depois da vida frágil, a paz reine sobre nós.

A Antifona de Laudes resume bem o sentido da memória: Excelsa Rainha do mundo, Maria, ó Virgem perpétua, gerastes o Cristo, Senhor, de todos o Deus Salvador.

Referência:
BECKHÄUSER, Frei Alberto. Os Santos na Liturgia: testemunhas de Cristo. Petrópolis: Vozes, 2013. 391 p. Adaptações: Equipe Pocket Terço.