Apoiadores do Pocket Terço
Terço com imagens no Youtube
Reze os Mistérios Dolorosos com imagens

Antífona de entrada

Alegremo-nos todos no Senhor, celebrando este dia festivo em honra da virgem Santa Rosa de Lima. Conosco alegram-se os Anjos e glorificam o Filho de Deus.
Dilexísti iustítiam, et odísti iniquitátem: proptérea unxit te Deus, Deus tuus, óleo laetítiae prae consórtibus tuis. Ps. Eructávit cor meum verbum bonum: dico ego ópera mea regi. (Ps. 44, 8 et 2)
Vernáculo:
Vós amais a justiça e odiais a maldade. É por isso que Deus vos ungiu com seu óleo, deu-vos mais alegria que aos vossos amigos. Sl. Transborda um poema do meu coração; vou cantar-vos, ó Rei, esta minha canção; minha língua é qual pena de um ágil escriba. (Cf. LH: Sl 44, 8 e 2)

Glória

Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados.
Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo poderoso.
Nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória.
Senhor Jesus Cristo, Filho unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus pai, Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós.
Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica.
Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós.
Só Vós sois o Santo, só Vós, o Senhor, Só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai.
Amém.

Oração do dia

Ó Deus, que inspirastes Santa Rosa de Lima, inflamada de amor, a deixar o mundo, a servir os pobres e a viver em austera penitência, concedei-nos, por sua intercessão, seguir na terra os vossos caminhos e gozar no céu as vossas delícias. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Primeira Leitura (2Cor 10, 17–11, 2)


Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios


Irmãos, 17quem se gloria, glorie-se no Senhor. 18Pois é aprovado só aquele que o Senhor recomenda e não aquele que se recomenda a si mesmo. 11, 1Oxalá pudésseis suportar um pouco de insensatez, da minha parte. Na verdade, vós me suportais. 2Sinto por vós um amor ciumento semelhante ao amor que Deus vos tem. Fui eu que vos desposei a um único esposo, apresentando-vos a Cristo como virgem pura.

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Salmo Responsorial (Sl 148)


℟. Vós jovens, vós moças e rapazes, louvai todos o nome do Senhor!


— Louvai o Senhor Deus nos altos céus, louvai-o no excelso firmamento! Louvai-o, anjos seus, todos louvai-o, louvai-o, legiões celestiais! ℟.

— Reis da terra, povos todos, bendizei-o, e vós, príncipes e todos os juízes; e vós, jovens, e vós, moças e rapazes, anciãos e criancinhas, bendizei-o! Louvem o nome do Senhor, louvem-no todos. ℟.

— A majestade e esplendor de sua glória ultrapassam em grandeza o céu e a terra! Ele exaltou seu povo eleito em poderio, ele é o motivo de louvor para os seus Santos. É um hino para os filhos de Israel, este povo que ele ama e lhe pertence. ℟.

℟. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
℣. Ficai em meu amor, assim fala o Senhor; quem em mim permanece e no qual permaneço, esse dá muito fruto! (Jo 15, 9b. 5b) ℟.

Evangelho (Mt 13, 44-46)


℣. O Senhor esteja convosco.

℟. Ele está no meio de nós.


℣. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Mateus 

℟. Glória a vós, Senhor.


Naquele tempo, disse Jesus à multidão: 44“O Reino dos Céus é como um tesouro escondido no campo. Um homem o encontra e o mantém escondido. Cheio de alegria, ele vai, vende todos os seus bens e compra aquele campo. 45O Reino dos Céus também é como um comprador que procura pérolas preciosas. 46Quando encontra uma pérola de grande valor, ele vai, vende todos os seus bens e compra aquela pérola”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Antífona do Ofertório

Filiae regum in honóre tuo, ástitit regína a dextris tuis in vestítu deauráto, circúmdata varietáte. (Ps. 44, 10)


Vernáculo:
As filhas de reis vêm ao vosso encontro, e à vossa direita se encontra a rainha, com veste esplendente de ouro de Ofir. (Cf. LH: Sl 44, 10)

Sobre as Oferendas

Ó Pai celeste, recebei os dons que vos apresentamos ao celebrar a festa da virgem Santa Rosa de Lima e, por este sacrifício, concedei que a nossa vida, como oferenda permanente, seja agradável aos vossos olhos. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Considero perda todas as coisas, comparadas com o valor insuperável do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor. Por ele tudo desprezei e considero lixo a fim de ganhar a Cristo e estar com ele. (Fl 3, 8-9)
Quinque prudéntes vírgines accepérunt óleum in vasis suis cum lampádibus: média autem nocte clamor factus est: ecce sponsus venit: exíte óbviam Christo Dómino. (Mt. 25, 4. 6; ℣. Ps. 44, 2ab. 11. 12. 13. 14. 15. 16)
Vernáculo:
As prudentes, porém, além das suas lamparinas, levaram óleo nas vasilhas. No meio da noite, ouviu-se um alvoroço: (Cf. Bíblia CNBB: Mt 25, 4. 6) Eis que vem o esposo, ide ao encontro do Cristo, o Senhor! (Cf. MR: Mt 25, 6)

Depois da Comunhão

Senhor, nosso Deus, pela participação no Corpo e no Sangue do vosso Filho, concedei-nos apreciar de tal modo os bens que perecem que, a exemplo de Santa Rosa Lima, cresçamos na caridade e alcancemos os bens eternos. Por Cristo, nosso Senhor.

Homilia do dia 23/08/2022
A padroeira da América Latina

“Se os homens soubessem o que é viver em graça, não se assustariam com nenhum sofrimento e padeceriam de bom grado qualquer pena, porque a graça é fruto da paciência”.

Celebramos hoje a festa de S. Rosa de Lima, padroeira do Peru e da América Latina. Isabel Flores y Oliva — assim era o seu nome de Batismo —, que se distinguiu por seu entranhável amor a Deus e por sua vida profundamente mística, foi a primeira americana a ser elevada às honras dos altares. Morta em odor de santidade em 1617, Rosa de Lima foi canonizada no ano de 1671, um pouco a “contragosto” do então Pontífice, Clemente X, que só consentiu em inscrevê-la no catálogo dos santos após presenciar uma milagrosa chuva de pétalas de rosa. Isabel foi agraciada por Deus com uma beleza tão fora do comum que uma das servas de sua criadagem passou a chamar-lhe Rosa, nome ao qual ela mesma acrescentou, por sua grande devoção à Virgem SS., o de Santa Maria. Embora requestada por muitos jovens, S. Rosa sentiu-se chamada desde cedo à vida religiosa, pois só tinha olhos para o único e verdadeiro Esposo de nossas almas, Jesus Cristo, que costumava aparecer-lhe em forma de Menino. Deixou de lado os galanteadores de Lima e consagrou-se ao Senhor como terciária da Ordem dos Pregadores, guardando para Jesus, com amor puro e casto, a beleza que dele mesmo tinha recebido. Depois de uma curta, mas intensa vida de penitência, oração e caridade para com os necessitados, S. Rosa partiu deste mundo com apenas 31 anos, no dia 24 de agosto, festa do Apóstolo São Bartolomeu. Recorramos hoje à sua doce intercessão e, imitando o seu exemplo, guardemos com grande empenho e pureza de vida o tesouro precioso da graça divina, prenda amorosíssima que nos foi conquistada pelo Sangue derramado do nosso querido Redentor. — Santa Rosa de Lima, rogai por nós!

Deus abençoe você!

Seja um apoiador!
Ajude-nos a manter o Pocket Terço: pocketterco.com.br/ajude

Santo do dia 23/08/2022


Santa Rosa de Lima (Festa)
Local: Lima, Peru
Data: 23 de Agosto † 1617


Devido a suas faces rosadas ou por beleza, desde menina, Isabel de Oliva foi chamada Rosa, passando à posteridade com este nome. Descendente de conquista dores espanhóis, Rosa nasceu em Lima, no Peru, em 1586. Recebeu o sacramento da Crisma das mãos de São Turíbio de Mogrovejo, arcebispo de Lima.

Menina ainda, escolheu Santa Catarina de Sena por modelo e protetora. Infelizes nos negócios, os pais perderam a fortuna e, para a sobrevivência, Rosa teve que assumir um serviço doméstico como empregada numa família. Quando a quiseram obrigar a se casar, não havendo ainda convento de Ordem II na América Latina, além de renovar o voto de castidade, anteriormente feito, tomou o hábito da Ordem Terceira Dominicana, à imitação de Santa Catarina de Sena. Construiu uma cela estreita e pobre, no fundo do quintal da casa dos pais, e começou a levar vida religiosa. O tempo, livre de ocupação, era dedicado ao recolhimento, à oração, à meditação do Evangelho e às práticas de rigorosa penitência.

Foi extremamente caridosa para com todos, especial mente para com os índios e os negros, aos quais prestava os serviços mais humildes.

Passou por sofrimentos provindos de duras incompreensões e perseguições. Nos últimos anos de vida, passou por sofrimentos físicos, agudas dores, devidas à prolongada doença que a levou à morte. Preparada assim para as bodas eternas, Rosa, esposa de Jesus, ergueu o voo para o céu em 24 de agosto de 1617. Tinha 31 anos de idade. Seu enterro foi uma verdadeira apoteose. O próprio arcebispo de Lima presidiu às exéquias e as pessoas mais importantes da sociedade disputavam a honra de carregar o caixão mortuário.

Rosa foi beatificada em 1668 por Clemente IX. Foi proclamada patrona principal da América, das Filipinas e das Índias Ocidentais, em 1670, por Clemente X, que a canonizou em 1671. Convém lembrar que, na época, o continente americano era chamado "Índias".

Na Oração coleta, a Igreja proclama que Santa Rosa foi inflamada de amor e, impulsionada pelo amor, deixou o mundo, serviu aos pobres e viveu em austera penitência. E pede que, por sua intercessão, possamos seguir na terra os caminhos de Deus e gozar no céu as suas delícias. A Oração depois da Comunhão nos coloca na atitude de pobreza a exemplo de Santa Rosa, para que cresçamos na caridade e alcancemos os bens eternos.

A Antífona da Comunhão, tirada de Fl 3,8-9, traduz bem toda a mensagem deixada por Santa Rosa: Considero perda todas as coisas, comparadas com o valor insuperável do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor. Por ele tudo desprezei e considero lixo a fim de ganhar a Cristo e estar com ele.

Em sua festa vale a pena ler e meditar a leitura do Ofício das Leituras tirada dos Escritos da santa, que mostra bem o entusiasmo com que Santa Rosa buscava viver e testemunhar os dons de Deus. Eis um pequeno trecho: O Senhor Salvador levantou a voz e com incomparável majestade disse: "Saibam todos que depois da tribulação se seguirá a graça; reconheçam que sem o peso das aflições não se pode chegar ao cimo da graça; entendam que a medida dos carismas aumenta em proporção da intensificação dos trabalhos. Acautelem-se os homens contra o erro e o engano; é esta a única verdadeira escada do paraíso e sem a cruz não há caminho que leve ao céu. Ouvindo estas palavras, penetrou-me um forte ímpeto como de me colocar no meio da praça e bradar a todos, de qualquer idade, sexo e condição: "Ouvi, povos; ouvi, gentes. A mandado de Cristo, repetindo as palavras saídas de seus lábios, quero vos exortar: Não podemos obter a graça, se não sofrermos aflições; cumpre acumular trabalhos sobre trabalhos, para alcançar a intima participação da natureza divina, a glória dos filhos de Deus e a perfeita felicidade da alma".

Referência:
BECKHÄUSER, Frei Alberto. Os Santos na Liturgia: testemunhas de Cristo. Petrópolis: Vozes, 2013. 391 p. Adaptações: Equipe Pocket Terço.