Antífona de Entrada:
Eu vos darei pastores segundo o meu coração, que vos conduzam com inteligência e sabedoria. (Jr 3, 15)

Oração do Dia:
Ó Deus, que enriqueceste São Pio de Pietrelcina com o espírito de verdade e de amor para apascentar o vosso povo, concedei-nos, celebrando sua festa, seguir sempre mais o seu exemplo, sustentados por sua intercessão. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.


Primeira Leitura (Pr 30, 5-9)


Leitura do Livro dos Provérbios


5A Palavra de Deus é comprovada. Ele é um escudo para os que nele se abrigam. 6Não acrescentes nada às suas palavras, para que ele não te repreenda e passes por mentiroso! 7Duas coisas eu te pedi; não mas recuses, antes de eu morrer: 8afasta de mim a falsidade e a mentira, não me dês pobreza nem riqueza, mas concede-me o pão que me é necessário. 9Não aconteça que, saciado, eu te renegue e diga: “Quem é o Senhor?” Ou que, empobrecido, eu me ponha a roubar e profane o nome de meu Deus.


— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Salmo Responsorial (Sl 118)


R. Vossa palavra é uma luz para os meus passos!


— Afastai-me do caminho da mentira e dai-me a vossa lei quanto um presente! R.

— A lei de vossa boca, para mim, vale mais do que milhões em ouro e prata. R.

— É eterna, ó Senhor, vossa palavra, ela é tão firme e estável quanto o céu. R.

— De todo mau caminho afasto os passos, para que eu siga fielmente as vossas ordens. R.

— De vossa lei eu recebi inteligência, por isso odeio os caminhos da mentira. R.

— Eu odeio e detesto a falsidade, porém amo vossas leis e mandamentos! R.


R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
V. Convertei-vos e crede no Evangelho, pois o Reino de Deus está chegando! (Mc 1,15) R.


Evangelho (Lc 9, 1-6)


V. O Senhor esteja convosco.

R. Ele está no meio de nós.


V. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Lucas 

R. Glória a vós, Senhor.


V. Naquele tempo, 1Jesus convocou os Doze, deu-lhes poder e autoridade sobre todos os demônios e para curar doenças, 2e enviou-os a proclamar o Reino de Deus e a curar os enfermos. 3E disse-lhes: “Não leveis nada para o caminho: nem cajado nem sacola nem pão nem dinheiro nem mesmo duas túnicas. 4Em qualquer casa onde entrardes, ficai aí; e daí é que partireis de novo. 5Todos aqueles que não vos acolherem, ao sairdes daquela cidade, sacudi a poeira dos vossos pés, como protesto contra eles”. 6Os discípulos partiram e percorriam os povoados, anunciando a Boa Nova e fazendo curas em todos os lugares.


— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Homilia: Precisamos ter poder e autoridade sobre a nossa vida

“Jesus convocou os Doze, deu-lhes poder e autoridade sobre todos os demônios e para curar doenças, e enviou-os a proclamar o Reino de Deus e a curar os enfermos” (Lucas 9,1-2).

É uma convocação aquilo que o Mestre Jesus faz aos Seus, Ele os convoca para uma missão. É muito importante, primeiro, porque precisamos escutar o Mestre Jesus. Ele nos convoca e nos chama para estarmos próximos d’Ele, para aprendermos com Ele.

Jesus também envia, por isso, somos enviados. A pergunta é: por que Deus nos envia? Primeiro, Ele nos dá poder e autoridade. Todo discípulo e apóstolo de Jesus precisa realizar o seu apostolado no poder e na autoridade.

Preste bastante atenção: estamos vivendo e vivenciando um mundo cercado de autoritarismo, mas não confunda as coisas, não é o autoritarismo do grito, de quem acha que tem a razão, de quem acha que manda, porque o discípulo de Jesus não é aquele que manda, mas é aquele que obedece o Mestre e se faz servidor de todos.

Porque, quando é para se tornar servidor, muitos não querem, o que todo mundo quer é mandar. O mandar ou o nosso mandato, ou o nosso poder e a nossa autoridade é sobre os espíritos imundos, é sobre os demônios, inclusive, sobre os demônios do autoritarismo, do orgulho, da soberba, do egoísmo, inclusive, sobre esses demônios que atormentam a nossa própria vida.


Todo discípulo e apóstolo de Jesus precisa realizar o seu apostolado no poder e na autoridade

Precisamos ter poder e autoridade sobre a nossa mente e a nossa cabeça. Quem usa de autoritarismo para com os outros, geralmente, não consegue ter autoridade sobre si, autodomínio, autocontrole, frear a própria língua, frear os próprios impulsos, porque o autoritarismo é próprio daqueles que não têm autoridade sobre sua própria vida e o seu coração. Os discípulos de Jesus aprendem primeiro a terem autoridade sobre sua vida pessoal e espiritual.

Fico olhando para uma pessoa que consegue ter autoridade sobre a sua língua. Que bênção vai ser essa pessoa, que apóstolo vai ser essa pessoa! Porque ela controla o que ela fala, ela tem autoridade sobre os seus pensamentos; e, na hora que ela abrir a boca, a palavra dela terá poder, porque ela abre a boca com a autoridade da graça de Deus.

Quando Jesus falava, Ele falava com poder e autoridade, porque a palavra d’Ele era revestida da graça.

Então, nós, que somos seguidores de Jesus, precisamos ter autoridade e poder, primeiro, sobre nós. Você terá na sua casa, na sua família, você vai ter no mundo em que você está, inclusive, para curar as doenças, as enfermidades, porque a maioria delas estão na nossa cabeça e no nosso coração, tão atormentado pelos demônios que estão ao nosso lado.

Deus abençoe você!

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Facebook/padrerogeramigo

Seja um apoiador do Pocket Terço: apoia.se/pocketterco


Memória de São Pio de Pietrelcina, Presbítero

Deus concedeu ao Padre Pio a graça singular de participar profundamente da Paixão de seu Filho encarnado, a fim de lembrar a toda a Igreja, pouco antes de rebentar uma das piores crises de identidade do clero, o que realmente significa ser sacerdote, que, além de oferente, é também vítima, imolada com Cristo em agradável odor de santidade e pureza. Assista à homilia do Padre Paulo Ricardo para esta quarta-feira, 23 de setembro, e peçamos a Deus que, pelos méritos e preces de São Pio de Pietrelcina, proteja os nossos sacerdotes dos ataques do inimigo e suscite sempre novas e fecundas vocações sacerdotais.





Santo do Dia:

São Pio de Pietrelcina

Este digníssimo seguidor de São Francisco de Assis nasceu no dia 25 de maio de 1887 em Pietrelcina (Itália). Seu nome verdadeiro era Francesco Forgione. Ainda criança era muito assíduo com as coisas de Deus, tendo uma inigualável admiração por Nossa Senhora e o seu Filho Jesus, os quais via constantemente devido à grande familiaridade. Ainda pequenino havia se tornado amigo do seu Anjo da Guarda, a quem recorria muitas vezes para auxiliá-lo no seu trajeto nos caminhos do Evangelho.

Conta a história que ele recomendava muitas vezes as pessoas a recorrerem ao seu Anjo da Guarda estreitando assim a intimidade dos fiéis para com aquele que viria a ser o primeiro sacerdote da história da Igreja a receber os estigmas do Cristo do Calvário. Com quinze anos de idade entrou no Noviciado da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos em Morcone, adotando o nome de "Frei Pio" e foi ordenado sacerdote em 10 de agosto de 1910 na Arquidiocese de Benevento. Após a ordenação, Padre Pio precisou ficar com sua família até 1916, por motivos de saúde e, em setembro desse mesmo ano, foi enviado para o convento de São Giovanni Rotondo, onde permaneceu até o dia de sua morte.

Abrasado pelo amor de Deus, marcado pelo sofrimento e profundamente imerso nas realidades sobrenaturais, Padre Pio recebeu os estigmas, sinais da Paixão de Jesus Cristo, em seu próprio corpo. Entregando-se inteiramente ao Ministério da Confissão, buscava por meio desse sacramento aliviar os sofrimentos atrozes do coração de seus fiéis e libertá-los das garras do demônio, conhecido por ele como "barba azul".

Torturado, tentado e testado muitas vezes pelo maligno, esse grande santo sabia muito da sua astúcia no afã de desviar os filhos de Deus do caminho da fé. Percebendo que não somente deveria aliviar o sofrimento espiritual, recebeu de Deus a inspiração de construir um grande hospital, conhecido como "Casa Alívio do Sofrimento", que se tornou uma referência em toda a Europa. A fundação deste hospital se deu a 5 de maio de 1956.

Devido aos horrores provocados pela Segunda Guerra Mundial, Padre Pio cria os grupos de oração, verdadeiras células catalisadoras do amor e da paz de Deus, para serem instrumentos dessas virtudes no mundo que sofria e angustiava-se no vale tenebroso de lágrimas e sofrimentos. Na ocasião do aniversário de 50 anos dos grupos de oração, Padre Pio celebrou uma Missa nesta intenção. Essa Celebração Eucarística foi o caminho para o seu Calvário definitivo, na qual entregaria a alma e o corpo ao seu grande Amor: Nosso Senhor Jesus Cristo; e a última vez em que os seus filhos espirituais veriam a quem tanto amavam.

Era madrugada do dia 23 de setembro de 1968, no seu quarto conventual com o terço entre os dedos repetindo o nome de Jesus e Maria, descansa em paz aquele que tinha abraçado a Cruz de Cristo, fazendo desta a ponte de ligação entre a terra e o céu.

Foi beatificado no dia 2 de maio de 1999 pelo Papa João Paulo II e canonizado no dia 16 de junho de 2002 também pelo saudoso Pontífice. Padre Pio dizia: "Ficarei na porta do Paraíso até o último dos meus filhos entrar!"

São Pio de Pietrelcina, rogai por nós!


Oração sobre as Oferendas:
Aceitai, ó Deus, as oferendas do vosso povo em honra de São Pio de Pietrelcina; e possamos receber a salvação pelo sacrifício que oferecemos em sua honra. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona de Comunhão:
O Filho do Homem veio não para ser servido, mas para servir e dar a sua vida para a salvação de todos. (Mt 20, 28)

Oração depois da Comunhão:
Recebemos, ó Deus, o vosso sacramento em memória de São Pio de Pietrelcina; concedei que esta Eucaristia se transforme para nós em alegria eterna. Por Cristo, nosso Senhor.