Antífona de Entrada:
Senhor, tudo o que fizestes conosco, com razão o fizestes, pois pecamos contra vós e não obedecemos aos vossos mandamentos. Mas honrai o vosso nome, tratando-nos segundo vossa misericórdia. (Dn 3, 31. 29. 30. 43. 42)

Oração do Dia:
Ó Deus, que mostrais vosso poder sobretudo no perdão e na misericórdia, derramai sempre em nós a vossa graça, para que, caminhando ao encontro das vossas promessas, alcancemos os bens que nos reservais. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.


Primeira Leitura (Jó 1, 6-22)


Leitura do Livro de Jó


6Um dia, foram os filhos de Deus apresentar-se ao Senhor; entre eles também Satanás. 7O Senhor, então, disse a Satanás: “Donde vens?” “Venho de dar umas voltas pela terra”, respondeu ele. 8O Senhor disse-lhe: “Reparaste no meu servo Jó? Na terra não há outro igual: é um homem íntegro e correto, teme a Deus e afasta-se do mal”.

9Satanás respondeu ao Senhor: “Mas será por nada que Jó teme a Deus? 10Porventura não levantaste um muro de proteção ao redor dele, de sua casa e de todos os seus bens? Tu abençoaste tudo o que ele fez, e seus rebanhos cobrem toda a região. 11Mas, estende a mão e toca em todos os seus bens; e eu garanto que ele te lançará maldições no rosto!”

12Então o Senhor disse a Satanás: “Pois bem, de tudo o que ele possui, podes dispor, mas não estendas a mão contra ele”. E Satanás saiu da presença do Senhor. 13Ora, num dia em que os filhos e filhas de Jó comiam e bebiam vinho na casa do irmão mais velho, 14um mensageiro veio dizer a Jó: “Estavam os bois lavrando e as mulas pastando a seu lado, 15quando, de repente, apareceram os sabeus e roubaram tudo, passando os criados ao fio da espada. Só eu consegui escapar para trazer-te a notícia”.

16Estava ainda falando, quando chegou outro e disse: “Caiu do céu o fogo de Deus e matou ovelhas e pastores, reduzindo-os a cinza. Só eu consegui escapar para trazer-te a notícia”. 17Este ainda falava, quando chegou outro e disse: “Os caldeus, divididos em três bandos, lançaram-se sobre os camelos e levaram-nos consigo, depois de passarem os criados ao fio da espada. Só eu consegui escapar para trazer-te a notícia”.

18Este ainda falava, quando chegou outro e disse: “Teus filhos e tuas filhas estavam comendo e bebendo vinho na casa do irmão mais velho, 19quando um furacão se levantou das bandas do deserto e se lançou contra os quatro cantos da casa, que desabou sobre os jovens e os matou. Só eu consegui escapar para trazer-te a notícia”.

20Então, Jó levantou-se, rasgou o manto, rapou a cabeça, caiu por terra e, prostrado, disse: 21“Nu eu saí do ventre de minha mãe e nu voltarei para lá. O Senhor deu, o Senhor tirou; como foi do agrado do Senhor, assim foi feito. Bendito seja o nome do Senhor!” 22Apesar de tudo isso, Jó não cometeu pecado nem se revoltou contra Deus.


— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Salmo Responsorial (Sl 16)


R. Inclinai o vosso ouvido e escutai-me!


— Ó Senhor, ouvi a minha justa causa, escutai-me e atendei o meu clamor! Inclinai o vosso ouvido à minha prece, pois não existe falsidade nos meus lábios! R.

— De vossa face é que me venha o julgamento, pois vossos olhos sabem ver o que é justo. Provai meu coração durante a noite, visitai-o, examinai-o pelo fogo, mas em mim não achareis iniquidade. R.

— Eu vos chamo, ó meu Deus, porque me ouvis, inclinai o vosso ouvido e escutai-me! Mostrai-me vosso amor maravilhoso, vós que salvais e libertais do inimigo quem procura a proteção junto de vós. R.


R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
V. Veio o Filho do Homem, a fim de servir e dar sua vida em resgate por muitos. (Mc 10,45) R.



Evangelho (Lc 9, 46-50)

V. O Senhor esteja convosco.

R. Ele está no meio de nós.


V. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Lucas 

R. Glória a vós, Senhor.


V. Naquele tempo, 46houve entre os discípulos uma discussão, para saber qual deles seria o maior. 47Jesus sabia o que estavam pensando. Pegou então uma criança, colocou-a junto de si 48e disse-lhes: “Quem receber esta criança em meu nome, estará recebendo a mim. E quem me receber, estará recebendo aquele que me enviou. Pois aquele que entre todos vós for o menor, esse é o maior”.

49João disse a Jesus: “Mestre, vimos um homem que expulsa demônios em teu nome. Mas nós lho proibimos, porque não anda conosco”. 50Jesus disse-lhe: “Não o proibais, pois quem não está contra vós, está a vosso favor”.


— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Homilia: Ganhemos o Reino de Deus pela grandeza da humildade

“Houve entre os discípulos uma discussão para saber qual deles seria o maior” (Lucas 9,46).

Veja que discussão não é novidade, até entre os discípulos de Jesus havia discussões acaloradas e, muitas vezes, chegavam a ser discussões agressivas e, por vezes, por coisas tão insignificantes, mas quem está no olho do furacão, no olho da discussão quer achar sempre que tem razão, o que tem que prevalecer sempre é a sua opinião.

Na verdade, a discussão deles é a mesma nossa de cada dia. Se a discussão deles era sempre para saber quem é o maior, a nossa é para saber quem tem razão, quem manda mais, quem pode mais, quem sabe mais, quem é que prevalece. Então, estamos vendo as discussões entre marido e mulher, a discussão entre pais e filhos, entre amigos e inimigos, as discussões ideológicas, políticas, as discussões nas redes sociais, as discussões religiosas, que são frutos da soberba humana para prevalecer a razão e quem sabe mais.

E muitas das discussões são engraçadas, porque as pessoas pegam autoridades para se sentirem autoridades, dizem: “O Papa tal disse...” “O Papa Pio XII escreveu...” “O padre tal disse isso...” “O bispo disse aquilo...” “O cientista tal...”. Ou seja, quanto mais pessoas você cita, você acha que tem mais autoridade, que sabe mais, que é conhecedor e dono da razão.


Não perca o Reino de Deus por tamanha arrogância, mas ganhe-o pela grandeza da humildade

Vendo toda aquela discussão, a sabedoria do Mestre Jesus, que não discute e não perde tempo com esses entraves humanos, Ele simplesmente pegou uma criança, a levantou e disse: “Quem recebe essa criança em meu nome, é a mim que está recebendo”. Para receber o Reino dos Céus precisa não só receber a criança, mas receber quer dizer: assumir ter um coração de criança.

Aqui, chamo a atenção, primeiro, para cuidar das crianças com todo respeito e amor, mas, sobretudo, captar delas a pureza. Porque, se nós discutimos e brigamos, é porque não somos mais tão puros, mas, muitas vezes, queremos fazer prevalecer as nossas soberbas e vaidades. É preciso, primeiro, acolher a criança e o coração dela, porque aquele que entre vós for o menor, esse que é o maior para Deus.

Veja, o critério de Deus não é o critério do mundo. O critério do mundo é quem sabe mais, estudou mais, conheceu mais, quem tem mais. Já o Reino de Deus não, é quem é menor, mais humilde, mais simples, até o ignorante para Deus tem muito mais valor, tem muito mais prestígio (se o que nós gostamos é prestígio).

Não é a arrogância e nem o achar saber que nos fazem prevalecer no coração de Deus, mas aquela humildade destoante que nos faz abaixar a cabeça para ouvir de verdade o Mestre Jesus e não perdermos tempo em discussões tolas, ignorantes e arrogantes.

Não perca o Reino de Deus por tamanha arrogância, mas ganhe-o pela grandeza da humildade. As crianças têm muito a nos ensinar!

Deus abençoe você!    

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Facebook/padrerogeramigo

Seja um apoiador do Pocket Terço: apoia.se/pocketterco


Cristo, o primeiro pequenino

Para repreender a ambição dos Apóstolos, Jesus põe no meio deles uma criancinha, imagem natural de humildade e dependência. Com isso, o Senhor não quer apenas propor à imitação dos discípulos as virtudes naturais dos pequeninos, mas lembrar que Ele mesmo, sendo Deus, se fez o menor de todos ao tornar-se homem, e será por esse aniquilamento, consumado no alto da Cruz, que Ele irá alcançar sua plena glorificação. E se foi esse o caminho escolhido pela Cabeça para ser coroada, com que direito podem os membros querer coroa sem Calvário, glória sem sepulcro, vida sem morte? Assista à homilia do Padre Paulo Ricardo para esta segunda-feira, 28 de setembro, e medite conosco mais uma página do santo Evangelho!





Santo do Dia:

São Venceslau

O santo que nos ensina com sua opção pelo Reino de Deus e de vida constante na luta para a santidade, é o príncipe Venceslau. Sua história se entrelaça com a vida e fé da família real. Nasceu em 907. Seu pai, Vratislau, era duque da Boêmia.

O pai e sua avó eram cristãos fervorosos, ao passo que sua mãe era uma pagã ambiciosa e inimiga da religião. São Venceslau foi educado pela avó (Ludmila), por isso cresceu religioso e muito caridoso para com os pobres, enquanto seu irmão educado pela mãe (Boleslau) tornou-se violento e ambicioso.

Com a morte do pai e pouca idade do santo herdeiro, a mãe má intencionada assumiu o governo. Sendo assim tratou de expulsar os missionários católicos. O povo revoltado, juntamente com os nobres pressionaram o príncipe para assumir o governo e com o golpe de estado Venceslau assumiu em 925.

Nos oito anos de reinado, Venceslau honrou a fama de "O príncipe santo". Logo que assumiu o trono, tratou de construir igrejas, mandou regressar os sacerdotes exilados, abriu as fronteiras aos missionários da Suábia e da Baviera. Venceslau governou com tanta justiça e brandura que com pouco tempo conquistou o coração do povo que o amava e por ele era concretamente amado: protetor dos pobres, dos doentes, dos encarcerados, dos órfãos e viúvas. Verdadeiro pai.

Este homem que muito se preocupou com a evangelização do povo a fim de introduzir todos no "sistema de Deus", era de profunda vida espiritual mas, infelizmente, odiado pelo irmão Boleslau e pela mãe, que além de matar a piedosa sogra - educadora do santo -, concordou com a trama contra o filho.

Quando nasceu o primogênito de Boleslau, São Venceslau foi convidado para um solene banquete onde foi pensando na reconciliação de sua família. Tendo saído para estar em oração, na capela real, foi apunhalado pelo irmão e pelos capangas dele. Antes de cair morto, São Venceslau pronunciou: "Em tuas mãos, ó Senhor, entrego o meu espírito". Isto ocorreu em 929.

São Venceslau, rogai por nós!


Oração sobre as Oferendas:
Ó Deus de misericórdia, que esta oferenda vos seja agradável e possa abrir para nós a fonte de toda bênção. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona de Comunhão:
Lembrai-vos da promessa ao vosso servo, pela qual me cumulastes de esperança! O que me anima na aflição é uma certeza: Vossa palavra me dá a vida, ó Senhor. (Sl 118, 49-50)

Ou:


Nisto conhecemos o amor de Deus: Jesus deu sua vida por nós; por isso nós também devemos dar a nossa vida pelos irmãos. (1Jo 3, 16)

Oração depois da Comunhão:
Ó Deus, que a comunhão nesta Eucaristia renove a nossa vida para que, participando da paixão de Cristo neste mistério, e anunciando a sua morte, sejamos herdeiros da sua glória. Por Cristo, nosso Senhor.